Posted in:

5 coisas que você precisa saber para ser um instrutor de Pilates

O Pilates é sem dúvidas, um campo em ascensão no Brasil e no mundo só no Brasil, temos atualmente em torno de 35 mil Studios de Pilates em crescimento. Mas, como tudo na vida, é preciso planejamento e preparo para se tornar um instrutor de Pilates de sucesso.

Separamos aqui 5 dicas valiosas para você saber tudo, passo a passo, sobre o que é preciso para ser um profissional que trabalha com Pilates, como escolher a melhor formação, como é a profissão e qual retorno você, efetivamente, será trabalhando neste nicho.

1° Dica: Sobre sua profissão

instrutor de pilates 9

Em primeiro lugar, você precisa ser estudante ou profissional de Fisioterapia ou Educação Física. Isso porque no Brasil, essas são as profissões determinadas pelo CREF e CREFITO a ministrarem aulas de Pilates.

Porém nem CREF e CREFITO regulamentam cursos de Pilates, por se tratar de uma técnica livre.

Se você já preenche esse requisito, ótimo! Agora é preciso fazer um Curso de Formação Completa em Pilates (solo e equipamentos), importante destacar que estudantes também podem fazer o curso.

É importante pesquisar bem os cursos antes de optar por um, buscando o mais completo e recompensador possível. Mas vamos dar dicas sobre isso no próximo tópico.

Como comentamos a pouco, é aconselhado que Fisioterapeutas e Educadores Físicos deem aula de Pilates. No entanto, muitas pessoas perguntam se o terapeuta ocupacional ou o bailarino podem ministrar aulas. Embora muitos podem achar que não, sabemos que existem muitos profissionais destas áreas atuando com Pilates e, em tese, não há problemas em relação a isso.

E os estudantes? Os estudantes de fisioterapia e educação física podem sim, fazer curso para dar aulas de Pilates. É recomendável que se tenha passado pelas disciplinas de anatomia, biomecânica, fisiologia e cinesiologia.

Enquanto estiver na faculdade, o estudante só pode dar aulas com a supervisão técnica de um profissional da sua área já formado.

O curso ajuda muito quem está fazendo ou estará começando a fazer estágio, pois te oferece muitos recursos para você trabalhar com alunos e pacientes.

2° Dica: Escolha um curso eficaz

instrutor-de-pilates-4

“Como escolher o melhor curso de Pilates para formação?”. Essa é uma pergunta extremamente necessária se você pretende se especializar e se tornar instrutor de Pilates.

Pesquisar é o primeiro passo. Existem sites que reúnem os cursos de Pilates de maior destaque, como por exemplo o site que reuniu em uma única página diversas escolas diferentes do Brasil.

Você também pode procurar pelo próprio Google, digitando: “Curso de Pilates”, “Curso de Pilates São Paulo”, “Curso de Pilates Porto Alegre”, “Curso de Pilates Belo Horizonte”.

O segundo passo é definir o que você quer que o curso escolhido ofereça a você. Para te ajudar nessa etapa, separamos alguns elementos que podem ser diferenciais:

  • Experiência

O Brasil já tem mais de 100 escolas de formação em Pilates, mas quase 90% tem menos de 5 anos de existência. Procure fazer o curso em uma escola que já tenha experiência – é seu futuro e dinheiro que está sendo investido.

  • Material didático

Quando um material é de qualidade, pode te acompanhar pelo resto da vida profissional. O curso escolhido entrega material? É dividido em teórico e prático? Considere isso antes de fazer sua escolha.

  • Quantidade de Alunos na Turma

Nunca faça um curso com mais de 15 alunos, pois o professor não consegue dar atenção. O ideal é no máximo 10 ou 12 alunos.

  • Coordenação

Descubra quem é o Coordenador do Curso e o seu currículo e tente falar com ele se possível.

  • Depoimentos

Busque ver os depoimentos de ex-alunos. Geralmente tem no site do curso. Se não encontrar, peça o telefone de um ex-aluno. Nada melhor que saber de quem já fez o curso.

Quanto investir em um curso de Pilates?

instrutor de pilates 6

Em média o investimento para um curso de Pilates é de R$2.000, mas este preço pode variar em algumas regiões. Nas capitais tende a ser mais caro que no interior.

Se você tem interesse em se aprofundar na área, mais importante que o preço é saber que você está fazendo uma escolha que seja segura para você.

Reforçamos que é um investimento na sua carreira que você estará fazendo.

Peguemos o exemplo: o curso em uma escola custa R$1.900 e no outro lugar custa R$1.600. Então você pensa “decidido, vou fazer no mais barato”.

Pense o seguinte: o lugar que é um pouco mais caro me oferece mais segurança, mais benefício, mais know how e credibilidade?

Às vezes esta pequena diferença é irrisória. Uma coisa muito legal é que, na maioria das vezes, você consegue o retorno do dinheiro investido em pouquíssimo tempo e a conta é simples.

Acompanhe:

Valor médio do curso de Pilates: R$2.000,00

Valor médio da mensalidade paga pelo seu aluno/cliente: R$300,00

Isso significa que você precisa de cerca de 6 a 7 alunos para pagar o seu investimento – e conseguir essa quantidade é mais fácil do que parece.

3° Dica: Ferramenta de trabalho de um instrutor de Pilates

instrutor-de-pilates-1

O Pilates é um método extremamente abrangente, com uma possibilidade de variações e público. Isso, a início, pode confundir inclusive os alunos que buscam o Pilates para algum tratamento específico. Aqui, vamos “desmistificar” o Pilates através de três perguntas:

  • Quem pode praticar Pilates?

Essa resposta é simples: todos! Não é exagero.

Todas as pessoas podem praticar, da criança ao idoso, do sedentário ao atleta, da pessoa saudável ao indivíduo com doença.

O Pilates contempla atividade para todos, com mais de 500 exercícios diferentes em todos os níveis de dificuldade.

  • Qual a diferença entre Pilates Solo (no chão) e em equipamentos?

O Pilates Solo, também conhecido como Mat Pilates, é realizado 100% no chão em um colchonete. Os exercícios são mais difíceis, pois você não tem auxílio das molas. Em alguns casos são utilizados acessórios, como Bola, magic circle, banca elástica, entre outros.

Pilates em equipamentos, por sua vez, é realizado em diferentes aparelhos criados por Joseph Pilates – criador do método.

Os principais equipamentos são Cadillac ou Trapézio, Reformer, Ladder  Barrel e Step Chair. Estes equipamentos juntos oferecem mais de 500 exercícios, e as molas podem ajudar ou dificultar o movimento.

Quer saber mais sobre a diferença? Acesse nosso artigo que explica todas as principais diferenças!

  • Qual a diferença entre Pilates Original e Contemporâneo?

Retiramos um trecho do artigo da nossa colaboradora do Blog Pilates, Adriana Trotta, onde ela explica a diferença entre os dois tipos de métodos, confira:

“Segundo Shari Berkowitz, o Método Clássico  é definido basicamente como:

“Um método que trabalha com os exercícios que Joseph Pilates utilizava na mesma ordem para o reformer e o mat, e com a mesma finalidade.”

Os exercícios de Pilates Clássico abrangem apenas os que foram realmente criados ou aprovados pelo o Sr. Pilates e um professor de Pilates Clássico ensina apenas estes exercícios.

Quando faz outros que não são Pilates, afirma claramente: “Este não é um exercício de Pilates“ e explica o motivo da diferente abordagem. Um professor de Pilates Clássico pode criar uma modificação para auxiliar/treinar um aluno para futuramente ser capaz de fazer a versão ideal do exercício, mas nunca diz que este é um exercício criado pelo Sr. Pilates.

No Pilates Contemporâneo, muitas escolas usam os exercícios de Joseph, porém utilizam muitas adaptações, até quando não há necessidade. Acredito que muitos cursos só ensinem as adaptações, pois as professoras não conheciam os exercícios sem elas.”

 

4° Dica: A rotina, gastos e lucros de sua profissão

instrutor de pilates 5

As aulas de Pilates duram, em média, 1h a 1h30, e são realizadas 2 a 3 vezes por semana. Na maioria dos Studios, são entre 1 a 3 clientes por horário apenas.

Durante a aula, exige-se bastante da região abdominal, além de trabalhar com muita respiração tridimensional, aproveitando o máximo da sua capacidade pulmonar e sempre olhando o indivíduo como um todo. Assim, os exercícios são sempre globais, para alongar e fortalecer todo o corpo.

Todo e qualquer movimento durante a aula é regido por 6 princípios do Método Pilates: Concentração, Respiração, Centralização, Precisão, Controle e Fluidez.

  • O mercado de trabalho

Como dissemos no início do artigo, o mercado de Pilates está muito aquecido. A população tem buscado cada vez mais fazer alguma atividade física e o Pilates tem sido a primeira opção de muitos brasileiros de todas as classes sociais.

Por ser uma atividade extremamente prazerosa e conter inúmeros benefícios, o Pilates acabou contagiando muitas pessoas no país.

Grande parte dos profissionais que fazem Curso de Formação em Pilates abrem seu próprio Studio ou trabalham em um, dois ou até três diferentes Studios de Pilates.

  • Quanto ganha um instrutor de Pilates?

Em pesquisa realizada por nós, obtivemos uma média do valos através resposta dos seguidores foi:

  • São Paulo – R$ 4219,84
  • Rio De Janeiro – R$ 3622,36
  • Porto Alegre – R$ 3845,03
  • Belo Horizonte – R$ 3410,74

É importante ressaltar que é uma pesquisa informal feita por uma página do Facebook e não tem valor cientifico.

A estimativa de seu lucro irá depender de alguns fatores, como quantidade de horas trabalhada, Studio próprio (ou quantidade de Studios em que se trabalha), e número de clientes atendidos.

Lembra que dissemos, há algumas páginas atrás, que obter 6 ou 7 clientes logo no início de carreira era muito fácil? É possível conseguir clientes fazendo atendimento Home Care, trabalhando em um Studio, academia ou abrindo seu próprio negócio.

Se você trabalhar em um Studio, provavelmente já vai conseguir entre 8 a 10 clientes no primeiro mês, o que significa que possivelmente no primeiro mês você já vai pagar seu investimento no curso.

5° Dica: A possibilidade de abrir seu próprio Studio de Pilates

instrutor-de-pilates-2

Uma das possibilidades mais atraentes em se trabalhar com Pilates é a possibilidade de, em um curto período de tempo, firmar o seu próprio negócio – ter o seu espaço, fazer seu horário e fazer o seu próprio planejamento financeiro.

E é um fato: montar um Studio de Pilates não é difícil nem complicado, além de exigir pouco dinheiro.

Colocando na ponta do lápis:

  • R$14.000 para comprar um bom Studio de Pilates, com 4 equipamentos principais
  • R$ 800 para os acessórios
  • R$ 500 para marketing e divulgação
  • R$ 1000 para ajustes na sala e emergências

Então, com R$ 17 mil já é possível iniciar seu próprio negócio.

A primeiro momento, pode parecer muito, mas com criatividade aliada à força de vontade, isso é muito mais fácil do que parece, até porque, como já vimos mais acima, conquistar alunos e reunir um valor inicial, mesmo para os profissionais recém-formados no curso de Pilates, é relativamente fácil.

Concluindo…

instrutor-de-pilates-3

Agora a decisão é sua! Demos todas as dicas para você saber um pouco mais sobre o mundo do Pilates, e como se tornar um instrutor de Pilates.

Como já dissemos esse é um mercado em alta, que está crescendo cada vez mais e vale a pena começar a investir para se tornar um profissional da área e crescer junto com o mercado.

Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

3 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Gostaria de fazer algumas observações. Na verdade lí muitas informações equivocadas neste texto, mas vou focar apenas em 3:
    1) Não há no Brasil nenhuma lei que reserve o direito somente aos Fisioterapeutas e Educadores Físicos de serem profissionais de Pilates. O CREF ou CREFITO não tem direito algum (ainda) sobre o Método Pilates. Profissionais da DANÇA e T.O. podem fazer a formação e trabalhar com Pilates.
    2) O texto fala em preço médio = $3000 , mas não fala em carga horária, estágios, avaliações, etc que são informações muito importantes e devem ser levadas em consideração no momento da escolha. Temos cursos completos com carga horária baixissima. Que tal colocar o valor da hora/aula? Não podemos comparar um curso de 40h com outro de 400! É óbvio que o valor será muuuito diferente!
    3) A definição de Pilates Clássico é totalmente equivocada! Neste mesmo Blog existem vários textos falando sobre o assunto de forma esclarecedora. Não fazemos 100% o que Joseph Pilates fazia, sabemos a importância da ciência e dos estudos atuais , e sim, atualizamos o que Joseph Pilates fez! Porém continuamos seguindo o que a ciência comprovou ser correto e quem estuda o Método profundamente sabe disso!
    Me desculpem se fui um pouco dura, mas me sinto incomodada em ver que ainda hoje muitos profissionais da área ainda não sabem o que é o Método Pilates Clássico e textos como este ajudam a aumentar a confusão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *