Posted in:

Dor Lombar Crônica: 10 Exercícios de Pilates para Tratamento

Dor Lombar Crônica: 10 Exercícios de Pilates para Tratamento
5 (100%) 1 vote

Estima-se que até 85% das pessoas já tiveram ou terão algum episódio de dor lombar ao longo da vida. Dependendo do tempo de duração da dor, a lombalgia pode ser classificada em aguda ou crônica. A dor lombar crônica é caracterizada pela duração da dor maior que 12 semanas e suas causas podem ser:

Patologias Específicas da Coluna

Protusão ou hérnia de disco, osteartrose, estenose etc;

Radiculopatia

Dor por compressão ou inflamação da raiz nervosa, geralmente acomete a coluna lombar (também conhecida como cialtalgia, dor ciática, lombocialtagia) que irradia para membros inferiores, com sintomas de parestesia (dormência e perda da sensibilidade) e algumas vezes com a fraqueza muscular.

Inespecífica ou Mecânica

Quando não há nenhuma causa aparente que desencadeou a dor lombar. Hoje vamos falar sobre a dor lombar crônica inespecífica, porque é a patologia mais frequente na prática clínica.

Dor-Lombar-Crônica-11

Um dos primeiros estudos sobre dor lombar crônica (Hodges, 1999) constatou que ocorre um déficit de controle neuromuscular. Isso porque antes de qualquer movimento ocorre a contração de músculos profundos (como o Transverso do abdome) para promover a estabilidade da coluna, mecanismo conhecido como pré ativação ou feedforward.

Entretanto, pessoas com dor lombar apresentam atraso nesta pré ativação, além disso, fatores psicossomáticos devem ser considerados no manejo da dor lombar como ansiedade e depressão. Também outro fator que compromete o tratamento do paciente é o medo de se movimentar e “agravar” a dor, conhecido como efeito nocebo.

Aqui vou abrir parênteses sobre o efeito nocebo, pois este está associado à expectativa negativa do tratamento.

Por muito tempo as pessoas acreditavam que a dor (qualquer que seja a origem) deveria ser tratada com repouso e medicamentos analgésicos.

Atualmente já se conhece os efeitos benéficos dos exercícios físicos orientados na melhora da dor e da incapacidade funcional, além de que, os medicamentos têm efeito à curto prazo e não tratam a causa da dor.

Apesar da maioria dos pacientes se beneficiar dos efeitos dos exercícios físicos no manejo da dor, alguns cursam sem a evolução do quadro e se questionam sobre a efetividade do tratamento, portanto outro ponto a se considerar é que muitos procuram o tratamento tardiamente.

Método Pilates como Tratamento da Dor Lombar CrônicaDor-Lombar-Crônica-12

O Pilates é um recurso de tratamento da dor lombar crônica com inúmeros estudos que comprovam a sua efetividade. Os exercícios na amplitude de movimento livre de dor são adaptáveis para cada indivíduo e progressivos, tudo sem causar lesão desde que orientado pelo profissional da área da saúde.

No Pilates ocorre o retreinamento de músculos profundos, dentre eles: transverso do abdome, múltífidos e assoalho pélvico.

Os exercícios vai desde um posicionamento de menor compressão articular (sem a ação da gravidade) até os movimentos funcionais e, a curto prazo já é possível se beneficiar dos seus efeitos num ambiente controlado e assistido como ocorre com o Pilates.

Muitos instutores de Pilates se preocupam somente com exercícios de estabilidade do núcleo, e se esquecem de que quando a coluna lombar está hipermóvel (como nos casos de lombalgia), a região torácica compensa se tornando hipomóvel na tentativa de “estabilizar” a coluna lombar.

Então os exercícios de mobilidade da coluna torácica em todos os planos (flexão, extensão, inclinação e rotação) devem ser incorporados nas sessões de Pilates.

A revisão sistemática de Lin et al., (2016) com os descritores “Pilates” e “dor lombar” selecionaram 8 artigos randomizados com escala PEDro maior que 5 pontos, cujo objetivo foi comprovar o efeito do método Pilates na melhora da dor e da capacidade funcional de indivíduos com dor lombar crônica. Os autores concluíram que o Pilates foi efetivo na melhora da dor lombar e no aumento a capacidade funcional.

Outro estudo de Fogleman (2016) selecionou 10 estudos clínicos randomizados com 478 pacientes com dor lombar crônica e concluiu que a curto e médio prazo o Pilates teve efeito positivo na melhora da dor e da incapacidade destes pacientes.

A avaliação do paciente com dor lombar pode ser feita através do questionário Oswestry, este é composto por 10 sessões, cada uma com 5 alternativas de perguntas funcionais e pode ser reavaliado a cada semestre. Quanto maior o score, maior o agravamento do quadro de lombalgia crônica.

Exercícios de Mobilidade de Coluna para Dor Lombar Crônica

Abaixo, foram selecionados 10 exercícios de mobilidade de coluna que podem ser utilizados nos pacientes com dor lombar crônica.

Contudo, a correta prescrição destes exercícios deve ser feita somente após a avaliação do profissional envolvido com o quadro clínico do paciente, NÃO SENDO considerado protocolo de tratamento.

10 exercícios de mobilidade de coluna para a dor lombar crônica inespecífica:

1) Open Book/Spine TwistDor-Lombar-Crônica-1

Em decúbito lateral, com a cabeça apoiada no bloco de yoga, MMSS a frente do tronco com mãos unidas e MMII em flexão de quadris e joelhos, realizar a rotação de tronco com o olhar acompanhando a mão superior.

*MMSS: membros superiores

*MS: membro superior

*MMII: membros inferiores

2) Side to SideDor-Lombar-Crônica-2---variação

Em decúbito dorsal com MMII unidos, MMSS abduzidos na altura dos ombros, realizar a descida dos MMII, rodando a coluna lombar e a torácica baixa, retornar à posição inicial.

A progressão deste mesmo exercício pode ser feita com os MMII na cadeirinha (90 graus de flexão de quadris e joelhos), esta variação é indicada para os pacientes que conseguem manter a ativação do powerhouse e que não sintam desconforto na lombar durante a execução.

Variação
Dor-Lombar-Crônica-2---variação

3) Roll Down

Dor-Lombar-Crônica-3

Em sedestação com a overball na altura da coluna lombar e a torácica, pés apoiados no solo e MMSS com flexão de ombros a 90 graus, realizar a flexão da lombar (round back) e extensão da torácica sobre a overball.

Pode ser realizada a rotação de tronco simultâneo com a extensão, abduzindo um MS.

4) Rotação de Tronco na Bola IDor-Lombar-Crônica-4

Sentado sobre os calcanhares e segurando a bola na altura dos ombros, realizar a rotação do tronco sem movimentar as mãos da bola e retornar ao centro, realizar a rotação pra o lado oposto.

Este exercício é contra-indicado para algumas lesões em joelhos e ombros.

5) Rotação na Bola IIDor-Lombar-Crônica-5

Este exercício é a variação do anterior, com os joelhos alinhados com os quadris, segurando a bola na altura dos ombros, realizar a rotação de tronco sem mover as mãos da bola.

Esta variação é indicada para pacientes que tem boa consciência corporal e controle do powerhouse. Este exercício é contra-indicado para algumas lesões em joelhos e ombros.

6) Spread EagleDor-Lombar-Crônica-6

Em pé segurando a barra vertical do Cadillac com os cotovelos a 90 graus de flexão e pés apoiados em dorsiflexão, realizar a mobilidade de coluna em flexão a partir da cervical, torácica e lombar.

Manter a coluna neutra e retornar à posição inicial mobilizando a coluna em flexão a partir do cóccix. Caso o paciente não sinta desconforto na lombar, pode terminar a mobilidade com a hiperextensão do tronco.

7) Knee Stretch RoundDor-Lombar-Crônica-7

Ajoelhado de frente para a barra fixa, cotovelos em extensão, realizar a mobilidade da coluna em flexão, depois manter a neutra de coluna e retornar mobilizando a coluna em flexão.

Este mesmo exercício pode ser feito flexionando os quadris.

Variação
Dor-Lombar-Crônica-7-variação

8) Torção no ReformerDor-Lombar-Crônica-8

Em pé na borda lateral do reformer, com as mãos nas ombreiras, realizar o puxar na ombreira com a mão mais próxima e o empurrar a ombreira com a mão mais distante e rotacionar a coluna torácica, alongando a cadeia posterior.

O olhar acompanha a mão que está na ombreira mais próxima.

9) Mobilidade na Meia LuaDor-Lombar-Crônica-9

Sentado sobre o reformer com a meia lua próxima à pelve, antepés apoiados na barra e ombros a 90 graus de flexão, realizar a flexão de lombar e extensão da torácica, retornar a coluna neutra, pressionando os ísquios contra o carrinho.

10) Knee Stretch RoundDor-Lombar-Crônica-10

Ajoelhado no reformer com as mãos na barra e os pés em dorsiflexão apoiados nas ombreiras, realizar a flexão de tronco a partir da coluna cervical, manter na coluna neutra e retornar flexionando a coluna a partir do cóccix até a posição inicial de coluna neutra.

Concluindo…

Espero que você possa se beneficiar do método Pilates na tríade do corpo, da mente e do espírito, em busca da melhora da função e da dor lombar.

Concluo com a frase do Joe Pilates que dizia: “Pilates desenvolve um corpo uniforme, corrige posturas erradas, restaura a vitalidade física, vigora a mente e eleva o espírito”.

Boa semana e até a próxima matéria!

 

Referências Bibliográficas

Written by Érika Batista

Érika Batista

Érika Barroso Batista é Mestre em Ciências da Reabilitação e especialista em Fisioterapia traumato-ortopédica
Professora dos cursos do VOLL Pilates e proprietária do FisioStudio Pilates & Treinamento Funcional.

13 posts

5 Comentários

Deixe um Comentário
  1. muito interessante as colocações pois na faculdade não e tão específico estou aprendendo muito
    gostaria de fazer um curso pilares solo funcional e se tem certificado. muito grato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *