Posted in:

Atuação do Método Pilates no Enfisema Pulmonar

Atuação do Método Pilates no Enfisema Pulmonar
Gostou? Avalie!

O Enfisema Pulmonar é uma doença degenerativa, que geralmente se desenvolve depois de muitos anos de agressão aos tecidos dos pulmões devido as toxinas presentes no ar e especialmente presentes no cigarro.

Essas toxinas destroem os alvéolos que sofrem alterações na respiração, dificultando as trocas gasosas (alvéolos: se localizam na base dos pulmões, onde acontece melhor troca gasosa durante a respiração).

E é justamente aí que o problema respiratório se instala, gerando uma complicação no processo natural de transformar o oxigênio inalado presente no ar em gás carbônico dentro do organismo, provocando o enfisema pulmonar.

Sinais e Sintomas Efisema-Pulmonar-2

A falta de ar é um dos principais sintomas do enfisema pulmonar e é agravado com a progressão dela. Além disso, o quadro de sintomas também envolve a tosse e a respiração com chiado.

Às vezes, esses sintomas podem estar ligados a outro tipo de problema de saúde, como, por exemplo, a bronquite. Por isso, é importante notar:

  • Falta de ar ou a sensação de não estar inalando ar suficiente
  • Tosse com ou sem muco
  • Fadiga
  • Infecções respiratórias
  • Problemas para recuperar o fôlego

Diagnóstico do Enfisema PulmonarEfisema-Pulmonar-3

O diagnóstico do enfisema pulmonar se da através do relato de sinais e sintomas, avaliação respiratória durante a atividade física, observação da expansibilidade do tórax, ausculta pulmonar e cardíaca, observação da pele e das mucosas.

Adicionalmente, testes da função pulmonar podem determinar várias características e capacidades dos pulmões.

Esses testes incluem espirometria, medição do gás no sangue arterial, oximetria de pulso, e raio-x.

Tratamento MedicamentosoEfisema-Pulmonar-4

Embora o enfisema pulmonar não tenha cura, os seus sintomas podem ser aliviados, e até evitados, com o uso de alguns medicamentos e alteração de alguns hábitos de vida.

O tratamento deve ser sempre orientado por um pneumologista, uma vez que é necessário adaptá-lo aos sintomas apresentados e ao grau de desenvolvimento da doença.

Além de receitados remédios para dilatar as estruturas do pulmão e ajudar a entrada de ar, como Salbutamol ou Salmeterol.

Mas, no caso de sintomas mais intensos, também pode ser necessário usar corticoides, como Beclometasona ou Budesonida, para aliviar a inflamação das vias respiratórias e reduzir a dificuldade para respirar.

O médico deve ainda recomendar sessões de fisioterapia respiratória, que utiliza exercícios que ajudam a expandir o pulmão e aumentam os níveis de oxigênio no organismo.

“Como o Pilates pode influenciar na melhora desses clientes?”Efisema-Pulmonar-6

A respiração, o primeiro princípio básico do Pilates, enfatiza um bom padrão ao inspirar e expirar, utilizando a ativação de músculos profundos e estabilizadores do centro de nosso corpo, região lombo pélvica.

Esse padrão de respiração encoraja a utilização dos lóbulos inferiores dos pulmões durante uma expansão látero-posterior da caixa torácica, em especial onde a eficiência das trocas gasosas será maior.

O Método Pilates utiliza um padrão respiratório durante cada exercício, e que este padrão preconiza a expansão da caixa torácica evitando assim a expansão do abdômen.

Dessa forma podemos afirmar que existe um aumento do espaço intercostal, favorecendo a expansão pulmonar e por consequência os volumes pulmonares como mostra a imagem abaixo:

Efisema-Pulmonar-7

Estudos recentes mostram que a respiração inadequada é uma das grandes causas de estresse e problemas de saúde. Nosso corpo precisa de oxigênio como fonte primária para vários sistemas; respiração ruim, pouco oxigênio no corpo, saúde ruim.

Concluindo…Efisema-Pulmonar-5

Os exercícios propostos no método são focados no fortalecimento dessa região abdominal e na respiração.

No caso de quem sofre com DPOC, o que se espera é que, com mais força e reeducação respiratória, soltar o ar fique mais fácil.

Outro resultado esperado, além da melhora da qualidade de vida, é que os pacientes consigam diminuir a quantidade de medicamentos utilizados, para assim melhorar a vida dos pacientes com enfisema pulmonar.

Written by Paulo Caetano

Paulo Caetano

Fisioterapeuta pós graduado em Traumato Ortopedia com ênfase em Pilates e Terapia Manual. Fisioterapeuta domiciliar, curso de ventilação mecânica, curso de técnicas e recursos em fisioterapia respiratória, curso de fisioterapia respiratória e ministrante do mini-curso: Pilates para Todos.

4 posts

3 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Parabéns Doutor Paulo Caetano sua matéria está maravilhosa , esclarecedora e de uma clareza . De suma importância o tema que Você Abordou. Sucesso na sua vida e continue assim esse profissional competente que é, parabéns merece tudo de bom ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *