Posted in:

7 Exercícios de Pilates para Melhorar sua Dor na Cervical

Dor-na-Cervical---CAPA

Com o estilo de vida atual, as lesões crônicas músculo-esqueléticas tendem a aumentar, tais como a dor na cervical. Cada vez mais precocemente as pessoas usam de modo desenfreado a tecnologia e o corpo padece.

A dor na cervical é mais comum entre as mulheres adultas e economicamente ativas, e estimasse que entre 30 a 50% da população apresenta algum episódio de dor cervical, perdendo apenas para a queixa de dor lombar.

Das crianças aos adultos, são horas utilizando os smartphones, tablets, computadores, e a interação com o mundo tecnológico é tanta, que esquecemos de viver e usufruir o mundo real.

Importância Método Pilates para o CorpoDor-na-Cervical

Já parou para calcular quanto tempo por dia a sua cabeça fica projetada à frente, sobrecarregando a região cervical?

Nosso crânio pesa em torno de 4 a 5 kg, contudo à medida que a flexão aumenta, o peso sobre a cervical também aumenta, podendo chegar em até 6x o peso da cabeça. Com isso aumenta a incidência de dor na cervical, nos ombros e braços.

Recentemente li um texto da Thalyta Oliveira em que a autora dizia que estamos no caminho contrário à evolução humana. Nosso corpo foi rebaixado à “guardador de dor” e meio de transporte da cabeça.

Infelizmente a maioria das pessoas só procura pelo tratamento depois de instalada a lesão e se esquece de prevenir as possíveis disfunções do corpo. As desculpas são inúmeras, mas quem realmente quer, se prioriza, consegue tempo e investe em si próprio, evitando assim uma possível dor na cervical.

Esquecemos que nosso corpo estará conosco durante toda a vida e deveríamos respeitá-lo mais, gosto bastante da frase: Seu corpo, seu templo.

O artigo da pesquisadora australiana Deborah Falla (2004) concluiu através da eletromiografia que pacientes com cervicalgia apresentam déficit neuromuscular dos flexores profundos.

Estes músculos apresentam atraso na pré ativação (feedforward) durante os movimentos de MMSS, aumentando o risco de lesões na coluna cervical.

Assim o método Pilates é um ótimo recurso no tratamento das cervicalgias. Os exercícios são adaptáveis para cada paciente, com a manutenção da lordose cervical e crescimento axial.

Nele há ativação dos músculos profundos da coluna (músculos mais próximos das vértebras), e os benefícios do Pilates são a melhora da dor na cervical, fortalecimento dos músculos fracos (principalmente da região de ombros) e relaxamento muscular.

Avaliação do PacienteDor-na-Cervical-2

Os profissionais da saúde que trabalham com o método Pilates nas disfunções da coluna cervical, sugiro avaliar o paciente através do questionário Neck Disability Index (NDI) e reavaliar a cada semestre.

Este questionário é validado cientificamente e é composto por 10 sessões, cada uma com 5 opções em que deve ser marcado apenas um quadrado na opção em que mais se enquadra o quadro do paciente. O score máximo é 50, quanto maior o score, pior a condição da disfunção da cervical.

Interpretação do NDI:

  • 0 a 4: nenhuma incapacidade
  • 5 a 14: incapacidade leve
  • 15 a 24: incapacidade moderada
  • 25 a 34: incapacidade severa
  • >35 : incapacidade completa

Exercícios de Pilates para Dor na Cervical

Abaixo foram selecionados 7 exercícios que podem ser utilizados na reabilitação dos pacientes com queixa de dor na cervical.

Contudo, a avaliação criteriosa do profissional de saúde habilitado e a aplicabilidade adequada são funções do instrutor de Pilates.

Exercício 1
Dor-na-Cervical-1

  1. O rolo é um ótimo acessório para a manutenção da coluna neutra.
  2. Coloque-o na vertical da parede e apoie a região de cabeça, torácica e sacro com o paciente em agachamento em isometria.
  3. Usando as tonning balls realiza rotação interna e externa dos ombros no plano escapular (45°).
  4. Outra variação e realizar a abdução horizontal de ombros.

Exercício 2
Dor-na-Cervical-2

  1. Ainda com o uso do rolo, agora disposto horizontal da borda do Cadillac.
  2. O posicione abaixo das espinhas ilíacas anterosuperiores e a barra móvel parte da parte superior do Cadillac.
  3. O paciente realiza a elevação e depressão dos ombros com a manutenção da coluna em neutra.

Exercício 3
Dor-na-Cervical-3

  1. Em pé no lado externo do Cadillac, segurando as alças de mãos.
  2. Realizar a rotação de tronco com elevação de um MS (flexão de ombro), enquanto o outro desce (extensão de ombro).
  3. O olhar acompanha o punho que desce em direção ao ísquio.
  4. Pode permitir que a pelve rode também com a coluna.

Exercício 4
Dor-na-Cervical-4

  1. Ajoelhado de frente para as alças de mãos que devem estar com molas leves vindas de baixo.
  2. Realizar a elevação dos ombros no plano escapular.
  3. Este exercício pode ser feito em pé e com faixa elástica.

Exercício 5
Dor-na-Cervical-5

  1. Sentado abaixo da barra fixa do Cadillac, com as molas bem resistentes vindo de cima.
  2. Realizar a extensão de ombros com a flexão de cotovelos.
  3. Caso o paciente não consiga manter a coluna neutra quando em extensão de MMII, realizar a abdução de quadris e solicitar que mantenha a pressão de MMII contra o Cadillac para ativar os músculos adutores de quadris.

Exercício 6
Dor-na-Cervical-6

  1. Este exercício é mais avançado e requer mais consciência corporal do paciente.
  2. Com MMII sobre a bola suíça, mãos apoiadas no solo.
  3. Realizar a projeção do tronco à frente e retornar à posição inicial.

Variação
Dor-na-Cervical-6.1

  1. Realizar a retração e protração escapular para fortalecimento de serrátil anterior.
  2. Para facilitar este segundo exercício pode ser realizado em 4 apoios e sem o uso da bola.

Exercício 7
Dor-na-Cervical-7

  1. Este exercício com acessório é excelente para todos os pacientes que sentem dor na cervical durante os abdominais de flexão de tronco.
  2. Em decúbito dorsal com o magic circle (ou anel mágico) apoiado na região occipital, segurando com as mãos à frente da cabeça.
  3. Realizar os exercícios de mat (solo) Pilates com a cervical apoiada.

Concluindo…

Espero ter contribuído com você ao tentar melhorar a dor na cervical, e termino a matéria com a frase de Sêneca:

“É parte da cura o desejo de ser curado.”

Dúvidas, sugestões e comentários escrevam abaixo e até a próxima matéria!

 

  • Referências Bibliográficas
  • Bovim G, Schrader H, Sand T. Neck pain in the general population. Spine 19 (12), 1307 e 1309, 1994.
  • Cuesta-Vargas AI, González-Sánchez M. Changes in Disability, Physical/Mental Health States and Quality of Life during an 8-Week Multimodal Physiotherapy Programme in Patients with Chronic Non-Specific Neck Pain: A Prospective Cohort Study. PLOS ONE. 24, 2015.
  • Di Lorenzo CE. Pilates: what is it? Should it be used in rehabilitation. Sports Health 3 (4), 352 e 361, 2011.
  • Falla D, Jull G, Hodges PW. Feedforward activity of the cervical flexor muscles during voluntary arm movements is delayed in chronic neck pain. Exp Brain Res. 2004 Jul; 157(1):43-8. Epub 2004 Feb 5.
  • Falla DL, Jull GA, Hodges, PW. Patients with neck pain demonstrated reduced electromyographic activity of the deep cervical flexor muscles during performance of the craniocervical flexion test. Spine 29 (19), 2108 e 2114, 2004.
  • https://run.unl.pt/bitstream/10362/9108/1/Pereira%20Marta%20TM%202012.pdf

Written by Érika Batista

Érika Batista

Érika Barroso Batista é Mestre em Ciências da Reabilitação e especialista em Fisioterapia traumato-ortopédica
Professora dos cursos do VOLL Pilates e proprietária do FisioStudio Pilates & Treinamento Funcional.

12 posts

10 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Olá Érica… adorei a publicação. Gostaria muito de aplicar o questionário mas pesquisei e não encontro o mesmo para poder aplicar.Como posso passar a usar o questionário? Pode me orientar quanto à isso?
    Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *