Posted in:

Ginástica Hipopressiva: saiba tudo sobre essa nova técnica!

Ginástica Hipopressiva: saiba tudo sobre essa nova técnica!
3.4 (68.42%) 19 votes

A Ginástica Hipopressiva é um Método que tem conquistado o seu espaço entre as atividades físicas.

Isso pois têm a finalidade de auxiliar para a diminuição da pressão intra-abdominal e torácica, além de colaborar com a garantia de diversos benefícios.

Sendo assim, preparamos este texto para que você possa acompanhar afundo o que é a Ginástica Hipopressiva, como ela atua no corpo humano e quais os benefícios que esse método pode proporcionar aos praticantes. Confira a seguir!

Antes de começarmos o texto, eu recomendo para que você CLIQUE AQUI e participe do meu grupo exclusivo do WhatsApp, onde eu envio conteúdos, como vídeos e textos, todos os dias. PS: Grupo exclusivo para profissionais e estudantes de Fisio e Ed. Física.

O que é a Ginástica Hipopressiva?

Ginástica Hipopressiva ou método abdominal hipopressivo (MAH), é caracterizado como uma técnica com exercícios rítmicos e posturais que têm por objetivo auxiliar a diminuição da pressão intra-abdominal e intra-torácica.

Quando o indivíduo realiza os exercícios da Ginástica Hipopressiva, o mesmo colabora para a ativação automática dos músculos do períneo e da faixa abdominal, atuando então na garantia de diversos benefícios como: a melhora das tensões dos músculos respiratórios e dos músculos antigravitacionais hipertónicos.

Além de auxiliar a estimulação do sistema neurovegetativo simpático.

Como surgiu essa técnica?

A Ginástica Hipopressiva surgiu antes mesmo da famosa “febre da barriga negativa” na qual ouvimos falar muito hoje em dia.

Sua origem deu-se mais precisamente em uma posição de Yoga chamada Uddiyana Bandha, que tem por objetivo fazer com que o praticante traga o seu umbigo em direção ao centro do corpo e para cima, promovendo uma melhor mobilização visceral. A posição utiliza os mesmos princípios da Ginástica Hipopressiva atual.

Assim como na Yoga, a Ginástica Hipopressiva ajuda seus praticantes também a conseguirem melhor aporte vascular para a região, fortalecimento dos músculos da respiração, além de promover a melhora da dinâmica respiratória.

E foi através desta definição que surgiu esta nova técnica que vem ganhando vários adeptos no Brasil.

Benefícios da Ginástica Hipopressiva

Aplicar a Ginástica Hipopressiva nos seus alunos promove diversos benefícios como:

  • Diminuição na Pressão Intra-Abdominal e Intra-Torácica
  • Série de Ativação Automática de Neurodivergências dos Músculos do Períneo e Faixa Abdominal
  • Normalização das Tensões nos Músculos Respiratórios
  • Auxiliam o Relaxamento Simultâneo de Grupos Musculares Antigravitacionais Hipertónicos
  • Fortalece os Músculos Internos do Abdômen e Períneo
  • Descompressão dos Discos Intervertebrais da Região Lombar
  • Alívio nas Dores da Região Lombar
  • Maior Sensação de Prazer na Hora do Sexo
  • Melhora a Circulação Sanguínea Local
  • Tonifica o Assoalho Pélvico
  • Melhora a Postura

Sendo assim, podemos dizer que a Ginástica Hipopressiva auxilia de forma geral como ferramenta terapêutica e de fortalecimento da musculatura abdominal.

Qual a Importância da Pressão Intra-Abdominal?

A pressão intra-abdominal é muito importante para o corpo, isso pois ela está ligada a diversas funções como fala, riso, choro, micção, defecação, parto e controle postural.

Além disso, a pressão intra-abdominal auxilia também para o movimento em “alça de balde” das costelas que por sua vez, só acontece através do contato das fibras do diafragma. Sem essa atuação, a respiração deixaria de ser diafragmática e passaria a ser completamente torácica.

Outra contribuição importante da pressão intra-abdominal é a mobilidade visceral onde através dela, as vísceras conseguem se adaptar aos movimentos, modificando sua forma dentro do abdômen. Essa mobilidade acontece para proteger os elementos nobres como vasos e estruturas nervosas que ali existem.

Quando esta pressão encontra-se acima do esperado, considera-se PIA patológica, que ocorre a partir de 12mm de Hg e em condição de hipertensão abdominal acima de 20mm de Hg, sendo que o normal é que o abdômen funcione com uma pressão variante entre 5 a 7mm de Hg.

Assim, podemos dizer que a pressão intra-abdominal é essencial para o funcionamento de diversas partes do corpo humano e que pequenas alterações dessa pressão podem levar à consequências catastróficas inclusive na prática de atividade física.

Ao utilizar a Ginástica Hipopressiva em seus alunos, você irá ajudá-los a manter esta pressão sob controle, prevenindo então possíveis problemas relacionados à pressão intra-abdominal.

SE VOCÊ QUER RECEBER VÍDEOS E CONTEÚDOS GRATUITAMENTE NO WHATSAPP CLIQUE AQUI.

Pressão Intra-Abdominal no Método Pilates

Mas será que essa pressão é necessária durante a prática do Pilates? Com certeza!

Além do controle de mecanismos e processos importantes, a Pressão Intra Abdominal tem um benefício extra durante a prática do Método: ela é um dos principais mecanismos de controle postural do corpo.

Assim, com o foco no controle postural, a PIA auxilia na melhora da postura, coordenação motora e consciência corporal, ajudando ainda mais os nossos alunos de Pilates.

No entanto, todas essas questões devem ser revistas previamente caso o paciente já tenha uma pressão intra abdominal elevada. Esse aumento de pressão pode levar a diversos problemas, como:

  • Ptose Visceral
  • Incontinência Urinária e Fecal
  • Aumento de Fatores Inflamatórios
  • Compressão Crônica da Coluna Vetebral
  • Redução da Perfusão Sanguínea das Vísceras
  • Entre Outros

Por isso é extremamente importante a cautela do instrutor antes de aplicar a Ginástica Hipopressiva. A PIA pode ser muito benéfica, no entanto precisamos saber que tipo de aluno estamos tratando.

Caso a pressão esteja alterada, ao perceber isso, o profissional só poderá aplicar os exercícios quando a PIA for normalizada e o aluno estiver seguro para a realizar a técnica.

Por que praticar a Ginástica Hipopressiva?

Apesar de uma grande procura pelo Método da Ginástica Hipopressiva nos últimos dois anos, na realidade poucos profissionais realmente entendem sobre ele.

A técnica utiliza a busca por estímulos somato-sensoriais, que acarretam na normalização das pressões corporais internas. Dessa forma, são produzidas melhorias que geram uma melhor qualidade de vida para o praticante.

Mas o mais importante que precisamos saber sobre o Método: o conceito hipopressórico é mais do que apenas uma técnica para atingir a tão famosa barriga negativa. Ele é importante para a prevenção e reabilitação da faixa abdominal.

Assim, por que praticar a Ginástica Hipopressiva?

Bom, além de todos os benefícios já citados acima, o método auxilia em um maior controle das musculaturas abdominais, além da percepção dessa região e seus órgãos. E por que isso é tão importante?

É importante pois já foi comprovado cientificamente que a Ginástica Hipopressiva tem uma implicação terapêutica extremamente positiva em diversas patologias, principalmente às relacionadas com a Síndrome da Deficiência Postural. Podemos exemplificar:

  1. Escoliose Idiopática
  2. Cervicalgia
  3. Ciatalgia
  4. Astralgia Crônica
  5. Dorsalgia
  6. Fagida Crônica
  7. Lombalgia
  8. Entre Outras

Portanto, além de todos os benefícios da Ginástica Hipopressiva, ela é uma ótima forma de reabilitação terapêutica e de fortalecimento da musculatura abdominal para os alunos que necessitam.

Quer ter um e-book completo sobre Ginástica Hipopressiva? Clique aqui para baixar

Ginástica Hipopressiva Emagrece?

Essa talvez é uma das maiores dúvidas a respeito do método: a Ginástica Hipopressiva emagrece?

Sim e não! 

Mas como assim? Bom, é importante deixar claro que qualquer busca por emagrecimento requer uma dieta balanceada, prática de exercícios físicos, assim como outros fatores. Portanto, só a prática da Ginástica Hipopressiva não irá levar ao emagrecimento.

O que o Método consegue fazer é aumentar o metabolismo basal a médio e longo prazo. Isso porque os exercícios irão trabalhar em uma variabilidade cardíaca gerada pela noradrenalina, fazendo com que alguns exercícios atinjam 85% da frequência cardíaca máxima de um indivíduo.

Assim, se considerarmos o Método Hipopressivo como um complemento de outras técnicas, o praticante verá que o resultado será muito melhor esteticamente, se associado com Pilates, Funcional, Corrida ou Musculação.

Concluindo…

Neste texto conseguimos entender que a Ginástica Hipopressiva é um método bem mais complexo do que apenas a técnica da ”barriga negativa”.

Assim, existem diversos fatores a serem avaliados durante a prática da técnica, assim como o controle da pressão intra abdominal no paciente.

Com a instrução correta, a Ginástica Hipopressiva só tende a levar benefícios para todos os praticantes, com a melhora dos mecanismos de controle postural do corpo.

E você, está pronto para aprender essa técnica?

Gosta do meu trabalho? Te convido então a entrar no meu grupo do WhatsApp. Já enviei diversos conteúdos este ano! Todos os dias uma novidade para você! (Somente para profissionais e estudantes da Fisio e Ed. Física). -> CLIQUE AQUI PARA ENTRAR 

Written by Janaína Cintas

Janaína Cintas

Escritora, Bicampeã mundial de BMX e Fisioterapeuta Graduada pela Universidade da Cidade de São Paulo. Ex-monitora no terceiro e quarto ano da Professora e Doutora da USP, Elisabete Alves Gonçalves Ferreira. Posteriormente se aperfeiçoou em Gerontologia na Pós-graduação da Universidade Federal do Estado de São Paulo. Subsequentemente se especializou em Cadeias Fisiológicas do Método Busquet, Reeducação Postural Global (RPG) de Philippe Souchard e Pilates. Trabalhou como Fisioterapeuta no Hospital Albert Einstein, foi sócia fundadora da clínica JC Pilates por 10 anos e recentemente cursou Pilates Aéreo pela Escola Internacional de Madrid, Espanha. E integrou a equipe de Pilates Aéreo de Madrid, como professora titular durante 1 ano.
Janaína é autora do Livro " Cadeias Musculares do Tronco", lançado em 2015 em Madrid, São Paulo, Rio de Janeiro e Belém.
Atualmente ministra cursos e palestras sobre a Fisioterapia, faz parte do Grupo Voll Pilates e tem interesse de Pesquisa nos temas Saúde, Postura e Ensino.

5 posts

5 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Eu pratico esta postura, na yoga, diáriamente, a mais ou menos uns 40 anos. As asanas devem ser feitas com muita harmonia, calma e tranquilidade e na medida certa para o praticante, sem forçar e /ou ter pressa. Na forma correta ela traz muitos e salutares benefícios. Recomendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *