Posted in:

Instrutor de Pilates: discussão baseado em estória

Cada vez que paro para pensar em qual será o tema do meu texto, sinto vontade de escrever sempre sobre a mesma coisa. Pode ser que fique chato para você que está lendo, e você que acompanha meus textos ache que sou um pouco mística demais.

Eu não falo muito de assuntos “concretos”, como por exemplo: Pilates para hérnia de disco, Pilates para isso, Pilates para aquilo. Eu gosto é de tocar um pouco mais fundo. Eu não gosto do que é convencional, mesmo sabendo que o convencional é também muito necessário. Gosto sim de listas e dicas, essas eu amo.

Porém eu fujo um pouco do que chamamos de praticidade, sabe? É porque eu estou tentando há algum tempo chegar à tão discutida “CONEXÃO”. E não tem um túnel que me leve até lá….

Por isso estou navegando, as vezes eu nado e morro na praia, as vezes eu consigo chegar bem pertinho…é sempre uma conquista, uma jornada. Acho que jornada é a palavra certa porque nunca vai terminar né? O sol nasce e se põe e o caminho entre os extremos, designamos de jornada.

Se você acha que estou dando voltas e mais voltas e não estou dizendo nada, pode parar por aqui, porque meu modo de escrever vai te irritar. Ou, você pode me dar uma chance e navegar comigo até o final dessa estória, que tal? Vamos lá?

A estória por trás do método

instrutor de pilates 4

Vamos começar com estória com E porque é algo que vem acontecendo, mas que não tem nome definido. É tão absurdo que poderia ser fantasioso. Então pode ser que o que eu escreva seja um pouco real e um pouco ficção…você pode decidir.

Há muito tempo atrás, na Alemanha, nasceu um cara que se tornaria um gênio, com um trabalho promissor e que tocaria o mundo com sua construção. Tocaria umas pessoas mais, outras menos, dependendo do nível de amor e de entendimento que cada ser pudesse acessar.

Meio inquieto, estava sempre criando. Talvez tivesse alma de artista. Nós, artistas, somos inquietos, porque é na inquietude que descobrimos coisas novas. E o comodismo realmente não nos cabe.

Ele não tinha uma profissão definida…sabe-se apenas que ele sabia. E para saber assim, sem ter conhecimento prévio, tem que ser um gênio. Criou um método de construção de movimento que muitas pessoas intitulam pobremente de “condicionamento físico”.

Desculpa, mas não. É muito pobre a concepção de que toda a criação se resume em condicionamento físico. Existe muita sensibilidade no método, um trabalho mental e de concentração que não cabe em mero condicionamento físico.

Joseph Pilates cuidou de muitos bailarinos machucados ou não, e isso se propagou. Muitos viraram seus seguidores fiéis, porque é algo que vicia né? E foram passando a informação adiante e como uma teia o método foi se propagando e crescendo.

Infelizmente o gênio faleceu achando que o mundo não teria oportunidade de conhecer e de poder sentir os benefícios do que havia descoberto. Ele estava errado.

Pena não estar aqui para poder vivenciar a sua conquista porque as sementes que ele plantou disseminaram e os frutos estão sendo colhidos no mundo todo. A teia que ele criou achando ser frágil e temporário, e está firme como uma rocha.

A profissão: instrutor de Pilates

instrutor-de-pilates-1

Em alguns países o método poder ser ministrado por qualquer instrutor de Pilates que tenha um curso de formação, já em outros não. E é nesse ponto que quero chegar. Lembra que contei lá atrás que o gênio não tinha uma profissão definida. Pois é.

Em alguns países está acontecendo algo tão absurdo que é por esse motivo que intitulei esse texto de “estória”, poderia ser fantasioso e antes fosse fantasioso…

Imagina só…

Você lida com o corpo há 60 anos, 25 anos, 30 anos. Você é um instrutor de Pilates que tem extrema consciência corporal, conhecimento em estudos teóricos a respeito do corpo e do que o envolve, porque afinal não somos somente casca. Você, que estudou com grandes nomes do método, você que tem outras técnicas acopladas na sua bagagem, você que tem bagagem…

Viu, disseram que você não pode mais. E sabe por quê? Porque você precisa de um papel.

Viu, vai procurar outra coisa para viver, porque aqui não pode mais. E sabe por quê? Porque você precisa de um papel e um registro.

Sabe tudo que você carrega na mochila aí? Essa bagagem construída há 50, 20, 10, 5 anos? Sabe tudo que você acreditava? Você não pode mais e é só porque você não tem um papel, um registro, um conselho.

O que um gênio criou com conhecimento adquirido da vida, utilizando sua bagagem, a racionalidade de um inventor e a sensibilidade de um artista está sendo restrito à um nicho específico de profissionais da área.

E é uma pena tão grande essa disputa irracional por algo que modificou a vida das pessoas e que só existe para trazer benefícios e qualidade de vida a quem pratica. É quase tão irracional quanto a disputa: clássico X contemporâneo.

Olhe para o corpo que está à sua frente e então saberá como utilizar as ferramentas necessárias para poder trabalhar com qualidade e sensibilidade. Mas aqueles que mais têm sensibilidade estão sendo julgados por não terem conhecimento.

É uma grande pena. E ao mesmo tempo é uma grande perda.

Concluindo…

instrutor-de-pilates-2

Vocês sabem quem era o gênio, vocês sabem qual é o método. Existem momentos nos quais não precisamos citar nomes.

A única coisa que vocês não sabem a fundo é que esse apoderamento do método atinge vidas e profissões, e não simplesmente trabalho. Trabalho você encontra em qualquer canto. Profissão não.

O instrutor de Pilates que trabalha com tanto amor, com olhares tão apurados e poros tão abertos a troca de conhecimento, que isso sim chamo de conexão. Conexão não se atinge assim tão fácil, e é por isso essa incansável busca. Elas podem ter 60, 50, 30, 20 anos…, mas elas sabem muito bem o que estão fazendo.

Lá vem a Adriana mística, não entendi nada desse texto”. Tudo bem, você não precisa entender em um primeiro momento. Continue acompanhando, que a estória ainda vai ter um final feliz… eu acredito nisso.

Todos somos um. Em nome de um Pilates para todos.

Written by Adriana Coldebella

Adriana Coldebella

Instrutora certificada internacionalmente por Lolita San Miguel em seu Programa de Mentoria nos EUA e apta a ministrar o Lolita´s Legacy.
Bacharel e Licenciada em Dança pela Unicamp e pós graduada em Massagem e Técnicas corporais, ministra workshops e aulas especiais e é modelo fotográfica de exercícios de Pilates.

13 posts

7 Comentários

Deixe um Comentário
  1. MOÇA…VOCÊ É APAIXONADA POR PILATES…SÓ ESQUECEU QUE JOSEPH PILATES TAMBÉM “CAMINHOU EM PEDRAS” ENQUANTO NA CABEÇA E NO CÉREBRO SOUBESSE PERFEITAMENTE ONDE QUERIA CHEGAR. VOCÊ ESQUECEU QUE SÓ QUEM CAMINHA EM PEDRAS CONSEGUIRA E LHE SERÁ PERMITIDO CAMINHAR SOBRE O MUNDO E NO MUNDO COLHENDO OS LOUROS….E ESQUECEU O MAIS IMPORTANTE:
    ” SÓ SE ATIRA PEDRAS EM ÁRVORES CARREGADASSSSS DE FRUTOS”…O RESTO SÃO APENAS RAMAGENS AO LONGO DO CAMINHO. CONTINUE SEU CAMINHO. SEJA CONTUNDENTE, SEJA RACIONAL, SEJA MÍSTICA, MAS TENHA SEMPRE QUE:
    ” MENOR QUE MEU SONHO NÃO POSSO SER”!!!
    SE EU, SENHORA JÁ, NÃO TIVESSE UM DIA CONVERSADO COM DEUS, NÃO TERIA FEITO VOCÊ!!!!! E HAVIA MUITOS NÃOS…MAS NO MEU CORAÇÃO S[O UM INCOMENSURÁVEL: SIM!!!!
    SIGA, TRABALHE, LUTE, A VITÓRIA É TUA. TE AMOL.

    • se eu não tivesse você não saberia lutar como estou/estamos lutando! A vida está aqui para aprendermos a lutar e carregar as pedras e aprender a seguir em frente com justiça, sem justiça, mas sempre com muito sonho e muito amor, pois como citei no texto “para nós, artistas, o comodismo não cabe”. Te amo além da vida mãe! E obrigada pelo apoio nas minhas postagens sempre!

  2. O único problema que eu vjo em não ser obrigado a ter um papel, é pelo simples fato de que existem pessoas que não estudaram nada, que não conhecem nada do corpo e sua fisiologia, fizeram um cursinho de fundo de garagem, e se acham “habilitados” o suficiente para ministrar uma técnica tão específica e peculiar, tratando patologias que mal sabem de onde vem pra onde vai….não que não existam pessoas graduadas que também mal profissionais, porém as chances disso acontecer diminui, pois se vc estudou um mínimo sequer, alguma coisinha vc vai saber….ainda mais nos dias de hoje que cada vez mais as pessoas querem se dar bem em cima da boa fé e da ingenuidade das pessoas, se aproveitam para fazer coisas das quais não são habilitadas para realizar!!
    Por isso, discordando um pouco do seu texto, acredito que as pessoas devem sim estudar, se aprofundar naquilo que se propõe a fazer, ainda que para isso sejam obrigadas a ter um papel que as autorizam realizar aquilo a que se propõe….afinal de contas o máximo que vai acontecer é se adquirir um pouco mais de conhecimento, afinal, não é porque estudamos e temos inúmeros cursos na área, que não poderemos aprender um pouco mais!!
    Estudar é bom e faz bem, estar autorizado para isso, melhor ainda!!
    Dar o seu melhor, ainda que isso lhe custe anos de estudo para se ter um papel que seja diploma!!!
    Bjos

  3. Olá Jovana tudo bem? Concordo contigo! Tem que estudar e saber com quem estamos lidando afinal de contas lidamos com saúdes e com vidas e não com bonecos. E é EXATAMENTE por isso que levanto a bandeira de que instrutores de pilates podem sim ser bailarinos formados numa graduação em dança por que não? Os cursos universitários de Dança apresentam disciplinas obrigatórias como anatomia, cinesiologia, fisiologia do esforço e do movimento. Não estou levantando a bandeira de que qualquer profissional possa e deva ministrar pilates e sim profissionais habilitados para tal e com curso de formação em Pilates DECENTE! Porque o que também vejo por aí, e aliás é o que mais vejo, são profissionais formados em ed física e fisioterapia que fizeram um curso de pilates de quinta categoria ensinando qualquer coisa que seja, menos pilates!! Agradeço pelo seu comentário!

    • Olá! Sou Fisioterapeuta e instrutora de Pilates e descobri o blogpilates no Facebook. Me formei em 2003 e trabalho com Pilates desde 2005 e nunca ouvi uma texto que explicasse tão perfeitamente o que penso e sinto!! Muito grata por isso!! Eu quis deixar registrada a minha formação justamente por ter o “papel” e não concordar nem um pouco com esse apoderamento do método. Parabéns!!! Estou achando tudo maravilhoso! Bjos

      • Obrigada Larissa!! que bom que você pensa assim. As pessoas não estão entendendo a real intenção do meu texto. Em momento algum estou dizendo que um engenheiro, pedreiro, advogado, publicitario, jornalista possam e devam ministrar o método…estou dizendo que BAILARINOS, devidamente GRADUADOS, com diploma UNIVERSITÁRIO, com disciplinas como ANATOMIA HUMANA, CINESIOLOGIA, FISIOLOGIA DO EXERCICIO, FISIOLOGIA DO ESFORÇO, BIOMECÂNICA..seguidas de uma formação EM PILATES podem e devem ministrar o método com todo o conhecimento que lhes cabe! Obrigada pela sua opinião!!! te vejo por aqui beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *