Posted in:

Periodização no Pilates: atraindo alunos com criatividade

Periodização-no-Pilates-Blog-Pilates
Periodização no Pilates: atraindo alunos com criatividade
Gostou? Avalie!

Como você, instrutor de Pilates, ministra e organiza suas aulas a longo prazo? Sabemos que o Pilates é ensinado de forma progressiva – mas, talvez, você nunca tenha parado para pensar na real importância da periodização no Pilates.

O que é isso, afinal?

No início da maioria das atividades físicas, sempre há um período de adaptação — assim como planilhas, fases e estágios específicos para serem cumpridos. E como isso pode ser utilizado para as aulas de Pilates?

No quarto artigo da série “Pilates com Criatividade e Responsabilidade”, convido vocês a pensarmos juntos sobre periodização, os benefícios do Pilates com essa ferramenta (para você e para seus alunos) e como, inclusive, esta pode ser o diferencial do seu Studio de Pilates se pensado como uma ferramenta de marketing para divulgação.

Se você não acompanhou a série aqui, no Blog Pilates, pode ler os artigos anteriores aqui, aqui e aqui.

A importância da periodização no Pilates para suas aulas

Pensar em periodização no Pilates, assim como em qualquer atividade física, é pensar em como organizar, de uma forma bem didática, uma programação específica planejada cada cliente individual, dentro de um período determinado de tempo e visando para atingir um objetivo — uma meta pré-definida por você, instrutor, e ele.

E, falando nisso, aqui já fica claro que produzir uma ficha de avaliação postural para Pilates, e as avaliações físicas iniciais básicas, são fundamentais.

Tanto a avaliação física geral, como a avaliação postural específica, são um passo importante, pois é o momento em que sentamos com o cliente individualmente e começamos a desenhar o programa necessário para suas metas e necessidades. É a partir das avaliações que temos base para planejar o alcance dessas metas – sem isso, estaríamos montando um plano de periodização no escuro.

É importante lembrar que, desde o início, deve haver comprometimento de ambas as partes. O cliente entra com a frequência nas aulas, sinceridade de seus propósitos e período de permanência, assim como disposição e dedicação. Já o profissional deve sempre zelar pela organização, ética e muita dedicação – honrando, inclusive, o valor que o cliente investe.

Leia mais sobre como manter o aluno disposto e comprometido com as aulas

Periodização no Pilates: uma ferramenta poderosa de marketing

Se, em uma mão, sabemos que é necessário um controle organizacional para que a periodização no Pilates exista, em outra, acreditamos que essa ferramenta pode ser cada vez mais um grande diferencial no marketing de seu Studio.

Como? A resposta é mais simples do que parece.

Se for difícil para você pensar na ligação entre os dois fatores, pense na influência positiva que existe no comportamento de um profissional que sabe o que o cliente fez e fará num próximo período ou fase que, inclusive, pode até estar ligada com o período de permanência do plano que seu aluno acaba de comprar em seu Studio.

Pense bem: ele se compromete com o Studio, comprando um plano de 6 meses,  e os profissionais responsáveis por seu atendimento organizam e colocam em planilha tudo o que irá acontecer neste período, observando datas importantes, metas e o melhor caminho para que, daqui a 6 meses, os resultados propostos acontecem.

Lembre-se: um Studio com melhor planejamento é sinônimo de um Studio com mais credibilidade e responsabilidade.

~

Como traçar um bom plano de periodização? Quais os benefícios no Pilates e no Studio?

Primeiramente, é sempre bom reforçar: para que os frutos positivos de uma boa periodização possam ser colhidos, será necessário que o instrutor realmente se organize.  Anote todos os treinos dos seus clientes, descreva o caminho a ser percorrido e saiba aproveitar todos os recursos que seus aparelhos e acessórios de Pilates podem proporcionar nas etapas da evolução.

Desta forma, fica muito mais claro que instrutor pode, sim, manter clientes satisfeitos e felizes com o serviço prestado, mantendo a estimulando a criatividade deste profissional. Criatividade, organização e responsabilidade são palavras de ordem para manter os objetivos utilizando estímulos variados, que ajudam o cliente a não enjoar da atividade.

Outro fator positivo: se, uma vez que feitas as avaliações, anotações e traçado um plano de periodização – mas com pouco ou nenhum resultado a partir disso, o profissional pode (e deve!) sempre fazer ajustes na rota dentro do período. Buscar falhas ou más escolhas é extremamente normal e, inclusive, necessário para que sua aula seja o mais adequada ao aluno possível. Lembre-se do velho ditado: “para quem não sabe para aonde vai, qualquer caminho serve” – e, neste caso, talvez qualquer profissional serve, e você pode perder este cliente.

Concluindo…

Se, para você, isso tudo o que conversamos até agora parece uma utopia, deixa eu te dar um recado: não desanime! Com vontade, e seguindo passo a passo com cautela e organização, você pode construir esse cenário e colher os excelentes frutos de um trabalho bem pautado. Tenho acompanhado vários espaços que construíram suas aulas baseadas nessa metodologia, e nenhum deles se arrepende. Eles valorizam o esforço e sabem que agora está muito melhor de se trabalhar.

Para Pilates para educadores físicos, que estudam a periodização por vários semestres na graduação, será muito mais fácil separar repertório e montar as aulas em cima da planilha construída – você pode, inclusive, revisar do que já aprendeu. Já se falando em Pilates para Fisioterapeutas e outros profissionais que não tiveram uma vida atlética, ou desconhecem estes termos, deixo uma sugestão pessoal: recorrer a autores como Matveev, um dos autores que descreveu clássico de periodização em Macrociclo, Mesociclo, Microciclo, entre outros estudiosos da área.

Quais profissionais podem fazer curso de Pilates? Qual a principal diferença entre eles?

Todas essas informações são de fácil acesso e, como o Pilates é formado por um longo caminho dentro de bases científicas bem estruturadas, vamos testando, sempre experimentando primeiro em nossos corpos.

Vamos conhecendo as diferentes metodologias que cada Escola de Pilates defende, buscamos estudos científicos atuais, conversando com instrutores experientes que gostam de trabalhar de forma estruturada para elaborar todo nosso planejamento e periodização no Pilates, para que não aconteça a situação do cliente aparecer na sua frente e você passar para ele o primeiro exercício que vier a sua mente.

Periodização-no-Pilates-Blog-Pilates1
Treino de atletas profissionais de lutas, onde a periodização no Pilates inclusive acompanha seus calendários de competições
Crédito das Fotos: TcPilates Centro de Treinamento

Organize-se, construa um trabalho de respeito, motive e desperte em seus clientes um orgulho por treinar exaltando inclusive suas competências profissionais e, assim, você certamente terá um 2016 de muito sucesso e com muitos resultados positivos através do Pilates.

E não se esqueça de deixar sua opinião, podemos aprender muito juntos! Até a próxima,

Ge Gurak

Instrutora de Pilates & Garuda, PMA-CPT, treinadora de cursos da TcPilates.

gerusa@trabalhandocompilates.com.br

www.tcpilates.com.br

Written by Gerusa Gurak

Gerusa Gurak

Educadora física, instrutora de Pilates, Garuda® e Yoga. Pós graduada em Atividades físicas e programas de saúde (2002), Yoga (2009) com uma extensão de Yogaterapia na Índia (2011). Conheceu o Pilates em 2001 e desde lá vem aprendendo com os mais diversos profissionais da área e linkando seu trabalho com estas metodologias ligadas a qualidade de vida. Faz parte do Pilates Method Alliance desde 2012, assina como diretora educacional da TcPilates que também faz parte desta Aliança. Colunista na área de Pilates de 3 diferentes canais também é revisora técnica desde 2007 da Revista Oficial de Pilates. Faz parte das instrutora que representam o Método Garuda na América Latina, tem grande paixão pelas conexões que corpo-mente-espírito pois possui também formação pela Escola do Movimento do Ivaldo Bertazzo, Balance® (Les Mills) e Zenga™ (Merrithew).

5 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *