Posted in:

O método Pilates: a arte do movimento

shutterstock_259639112

Atualmente busca-se cada vez mais uma atividade física que promova a saúde, bem estar e qualidade de vida, aliando a elementos alternativos, como a dança e seus movimento. O método Pilates muito indicado quando se deseja realizar a união de duas combinações certeiras.

O Pilates tem como seus elementos fundamentais bases para a sua criação de movimentos coreografados a dança, por isso quando unimos ambos temos um movimento cultural, – que é a dança, aliado ao movimento executado neste método mundialmente conhecido como Pilates, e com benefícios cientificamente comprovados.

Pilates é um método desenvolvido por Jospeh Hubertus Pilates em 1920 como uma modalidade esportiva com influência não só na dança, mas também no Yoga e nas Artes Marciais.

Baseado tanto nos princípios da cultura oriental, relacionado às noções de concentração, equilíbrio, percepção, controle corporal e flexibilidade, como da cultura ocidental, destacando à força e o tônus muscular.

A reeducação do movimentoarte-do-movimento-2

Definido primeiramente como contrologia por visar o controle consciente do movimento e a integração de corpo e mente, para a aplicação de seus princípios utilizando o peso do próprio corpo para a execução dos movimentos propostos.

Assim como são executados os movimentos na dança, buscando e explorando as possibilidades do movimento, trabalhando a musculatura de forma suave e com poucas repetições.

Trata-se de um método de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente estruturados por conhecimentos na anatomia humana, fisiologia e biomecânica do movimento

Capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões principalmente na região lombar, desenvolvendo equilíbrio e alinhamento axial por meio de movimentos eficientes, melhorando a saúde e a qualidade de vida de seus praticantes.

Estudos científicos revelam ser o método mais eficiente de condicionamento físico nos dias atuais podendo ser utilizado como importante ferramenta tanto na promoção de saúde, prevenção de comorbidades como no tratamento de patologias já existentes.

Podendo ser praticado por qualquer indivíduo independente de sua condição física, pois os exercícios são evolutivos e respeitam as limitações individuais de seus praticantes.

‏Os princípios do PilatesPilates para homens (42)

O método Pilates é norteado por princípios sendo eles a respiração, concentração, centralização, precisão, controle e fluidez. Todos os exercícios propostos no  repertório do método Pilates têm como foco o fortalecimento do “Power House” ou Centro de Força.

 Formado pelos músculos da região abdominal (principalmente o músculo transverso do abdome), pela musculatura posterior do tronco (principalmente os músculos multífidos), glúteos e assoalho pélvico.

Estes grupos musculares proporcionam estabilização da coluna vertebral tornando possível produzir movimentos biomecânicos corretos, evitando compensações, lesões e contemplando a simetria e a saúde de modo global com ênfase na coluna vertebral.

Partindo deste princípio os movimentos realizados pelo método Pilates podem ser executados dentro de um determinado ritmo, tempo e espaço, coreografados ao som de uma música a fim explorar a execução dos movimentos e a expressão corporal se vinculando a cultura e a arte pela dança explorada por um outro prisma.

A arte do movimentomovimento

Sendo a dança a arte de movimentar o corpo de forma expressiva dentro de um determinado ritmo, tempo e espaço, cujo qual seu significado está além da expressão artística, podendo ser vista como um meio para adquirir o auto-conhecimento, como opção de lazer, fonte de prazer, promoção de qualidade de vida, desenvolvimento da criatividade e importante forma de comunicação que possui forte influência na sociedade.

Funciona como ferramenta de socialização e cultura e auxilia na memória, uma vez que as sequencias precisam ser memorizadas, isso reflete de forma significativa na população idosa, contribuindo para a busca desta integração e quando começamos a trazer novos desafios.

Claro que sempre respeitando os limites de seus alunos/pacientes, os mesmos se sentem motivados a buscar o entendimento da execução do movimento e realiza-lo da forma mais consciente possível, o grande objetivo e buscar as possibilidade de movimento dentro das limitações de cada individuo.

De forma mais ampla e especifica a dança é classificada como a segunda arte, sendo realizada assim como o método Pilates de forma consciente, controlada e racional, características pelas quais atraiu o olhar do grande mentor deste método hoje mundialmente conhecido.

A dança é um movimento cultural por ser um complexo do conhecimento da arte e aptidões adquiridas pelo ser humano, que consiste na capacidade de interação de acordo com mudança de hábitos e o meio ao qual o mesmo encontra-se inserido.

Conclusão…Pilates para homens

O método Pilates inserido a arte através da dança, nos auxilia na correção de hábitos posturais inadequados que por falta de consciência corporal acabam causando lesões, promovendo através deste contato cultural a melhora da propriocepção, percepção corporal e alinhamento axial.

Impacta de forma positiva na qualidade de vida, amplificando o conhecimento não só do corpo e a mente, mas o contato com a cultura e o lazer de uma maneira didática e motivacional, estimulando a criatividade e desafiando não só o instrutor do método Pilates, mas também o aluno/paciente a esta interação, onde todos serão beneficiados e em especial a população idosa.


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
1- Sekendiz AB, Altuna O, Korkusuza B, Akinb S. Effects of Pilates exercise on trunk strength, endurance and flexibility in sedentary adult females. J Bodyw Mov Ther. 2007;11(4)318-26.
2- Kloubec JÁ. Pilates for improvement of muscle endurance, flexibility, balance and posture. J Strength Cond Res Vol: 24 Ed 3:661 – 7 March 2010.
3- Soares R. J, Navega Marcelo Tavella. Avaliação do equilíbrio, mobilidade e flexibilidade em idosas ativas e sedentárias. Rev. bras. geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2014; 17(4):785-793
4- Rodrigues BGS, Cader SA, Torres NVOB, Oliveira EM, Dantas EHM. Autonomia funcional de idosas praticantes de Pilates. Fisioter. Pesqui. 2010,, v .17, n .4, p . 300-5, out/dez . 2010.
5- Ciosak IC, Elizabeth B, Maria FBNAC, Nelize GRN, Juliana SIR, Rubia AA, Ana CALR. Senescência e senilidade: novo paradigma na atenção básica de saúde. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 45, n. spe2, p. 1763-1768, Dec. 2011.
6- Muscolino JE, Ciprini S. Pilates and “Powerhouse”. J Body Mov Ther. 2004;8:15-24.
7- Kloubec, J.A., 2005. Pilates exercises for improvemento fmuscleendurance, flexibility, alance and posture. Universityof Minnesota
8- Lange, C., Unnithan, V., Larkam, E., Latta, P.M., 2000. Pilates inspired exercise for learning functional motor skills. Journal of Bodywork and Movement Therapies 4 (2), 99e108.
9- Rodrigues BGS, Cader SA, Torres NVOB, Oliveira EM, Dantas EHM. Autonomia funcional de idosas praticantes de Pilates. Fisioter. Pesqui. 2010,, v .17, n .4, p . 300-5, out/dez . 2010.
10- A.L. Barker, M.L. Bird, J. Talevski, Effect of Pilates exercise for improving balance in older adults: A systematic review with meta-analysis, Arch. Phys. Med. Rehabil. 96 (4) (2015) 715 – 723.
11- Rogatto, G.P., Gobbi, S., 2001. Efeitos da atividade física regular sobre parâmetros antropométricos e funcionais de mulheres jovens e idosas. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano 3 (1), 63e 69.
12- L. Oliveira Campos de Oliveira, R. Gonçalves de Oliveira, D.A. Pires – Oliveira. Effect of Pilates on Muscle strength, postural balance and quality of life of older adults: A randomized, controlled, clinical trial. J. Phys. Ther. Sci. 27 (3) (2015) 871 – 876.
13- J. Hyun, K. Hwangbo, C. W. Lee. The effects of Pilates mat exercise on the balance ability of elderly females. J. Phys. Ther. Sci. 26 (2) (2014) 291 – 293.
14- M. Bird, K. Hill, J. Fell. A randomized controlled study investigating satatic and dynamic balance in older adults after training with Pilates. Arch.Phy. Med. Rehabil. 93 (2012) 43 – 49.
15- Borges J. Princípios básicos do método Pilates. Mó- dulo, 2004.
16- Marés Gisele, Oliveira Keti Batista de, Piazza Marcia Carla, Preis Cássio, Bertassoni Neto Luiz. A importância da estabilização central no método Pilates: uma revisão sistemática. Fisioter. mov. [Internet]. 2012 June [cited 2016 Jan 15] ; 25( 2 ): 445-451.
17- Craig C. Pilates com a bola. 2a ed. São Paulo: Phorte; 2005

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *