Posted in:

Pilates na Luta contra o Sedentarismo

Pilates na Luta contra o Sedentarismo
5 (100%) 1 vote

O sedentarismo é a falta, ausência ou diminuição de atividades físicas, o que faz com que uma pessoa tenha o gasto calórico reduzido. Considera-se uma pessoa sedentária quem gasta menos que 2.200 calorias por semana.

Essa atitude é mais comum do que imaginamos, pois com o passar dos anos devido à comodidade das novas descobertas e tecnologias, automatizamos diversos processos, como por exemplo, abrir o portão ao chegar em casa, mudar o canal da televisão entre outros.

De acordo com pesquisas recentes o ideal é dar 10 mil passos diariamente e agora ficou fácil fazer essa contagem. Isso porque já existem diversos aplicativos que registram essa informação, e os aplicativos são nomeados como “pedômetro”.

Ficou curioso? Estas informações são importantes, pois assim nos tornamos conhecedores sobre nosso próprio condicionamento físico, mesmo que seja de forma superficial.

De acordo com Borges et all (2009), para se obter a melhoria na qualidade de vida de uma população é necessário aumentar a sua capacidade de compreender os fatores relacionados a sua saúde.

Lembrando sempre que o recomendado é consultar um profissional médico e realizar exames com frequência para diagnosticar ao certo os níveis de condicionamento físico.

Sedentarismo X Mortalidade

Há muito se fala que a prática de atividade física de forma regular é benéfica à saúde, apontado como fator positivo atuando na prevenção, redução ou controle de dislipidemias, doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, câncer, osteoporose, transtornos mentais e taxas de mortalidade (Jesus, GM e Jesus EFA, 2012).

Malta, DC e Junior JBS, (2013) relatam que “a inatividade física é um importante fator de risco para as doenças não transmissíveis: aumenta o risco de doenças cardiovasculares, câncer de mama, câncer de cólon, entre outras, e reduz a expectativa de vida. Estima-se que a inatividade física seja uma das principais causas de morte no mundo”.

O sedentarismo contribui para o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis e essa é responsável por 60% dos óbitos no Brasil. (Malta et all, 2006)

A Pesquisa Nacional de Saúde – PNS registrou que a cada ano cerca de 300 mil brasileiros morreram em decorrência de doenças relacionadas à inatividade física. Em todo o mundo os dados já registram 5,3 milhões de pessoas que vieram a óbito devido o sedentarismo.

O sedentarismo é mais perigoso para a saúde do que a obesidade. Acredite! Nem todo obeso é sedentário e nem todo magro é saudável.

Engana-se quem pensa que só porque é magro está saudável, essa mesma pessoa pode ser um falso magro, caso ela tenha hábitos de vida incorretos, como má alimentação, falta ou ausência de atividades físicas. Por isso se faz necessário a realização periódica de exames médicos específicos, para verificar as taxas de colesterol, glicemia, triglicerídeos, entre outros.

Por outro lado o indivíduo acima do peso que realiza exercícios físicos regularmente, com frequência mínima de três vezes por semana, esse consequentemente está mais saudável que o sedentário “falso magro”.

Estima-se que o sedentarismo mata o dobro do que a obesidade.

Prevalência

De acordo com o Programa das Nações Unidas – Pnud (2015), apontam que o sedentarismo atinge 70% dos brasileiros.

Entre os praticantes de atividades físicas se destacam os homens com 41,6%, enquanto que as mulheres representam apenas 30,4%.

Malta, DC et all (2009) destacou que “estimativas globais da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que 22% das doenças cardíacas, 10 a 16% dos casos de diabetes tipo 2 e de cânceres de mama, cólon e reto poderiam ser evitados com a realização de um volume suficiente de atividade física.”

Problemas da Vida Sedentária

  • Obesidade
  • Perda de Massa Muscular
  • Dores Articulares
  • Pressão Alta
  • Doenças Cardíacas
  • Encurtamentos Muscular
  • Má Postura
  • Cansaço
  • Baixa Resistência Orgânica
  • Dores Musculares após Esforços
  • Alto Nível de Estresse

Vida Saudável

Há muito se fala que a prática de atividades físicas de forma regular é benéfica, apontado como fator positivo relacionado à saúde, atuando na prevenção, redução ou controle de dislipidemias, doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, câncer, osteoporose, transtornos mentais e taxas de mortalidade (Jesus, GM e Jesus EFA, 2012).

Sendo assim se faz necessário optar por uma modalidade na qual será prazerosa sua prática.

Hoje em dia existem diversas opções, e uma delas é o Pilates, que foi criado na década de 1920 e caiu no gosto da maioria até os dias atuais.

Método Pilates

O Pilates é uma modalidade de exercícios controlados que visam trabalhar mente e corpo, e tem como objetivo trabalhar força e flexibilidade, auxiliando na melhora da postura, diminuição de tensões, estresse e tonificação da musculatura.

“O Método Pilates é um sistema de treinamento corporal muito completo, que trabalha o corpo como um todo, desde a musculatura mais profunda até a mais periférica, onde intervém tanto na mente como no corpo e na respiração.” (Rodriguez, J, 2006)

Consiste em 6 princípios básicos: centro de força, respiração, concentração, controle, fluidez do movimento e precisão.

Segundo Bertola et all (2007), o Pilates é um método que trabalha com exercícios musculares de baixo impacto, fortalecendo intensamente a musculatura abdominal.

Os exercícios do Método Pilates possuem níveis de dificuldade que são divididos em:

  1. Básico ou Iniciante
  2. Intermediário
  3. Avançado
  4. Super Avançado

Praticar Pilates

Em um mundo moderno onde as pessoas estão cada vez mais preocupadas com sua saúde e melhora na qualidade de vida, praticar Pilates pode ser uma ótima opção, pois possui inúmeros benefícios à saúde, auxiliando principalmente no condicionamento físico.

“…Pilates acreditava que o estilo de vida moderno levava ao estresse e com isso abria a possibilidade para doenças. O telefone, o trânsito, a pressão econômica e a poluição, combinados criariam condições para doenças físicas e mentais. O que hoje, está totalmente comprovado.” (CAMARÃO, 2004)

De acordo com Camarão (2004), o Método Pilates tornou-se mundialmente conhecido e praticado não somente por quem necessita manter a boa forma, mas também por quem se preocupa em viver de maneira saudável.

O Pilates segue a linha de raciocínio onde se preconiza viver com qualidade, longevidade.

O praticante do método usufrui os benefícios em seu cotidiano a curto e longo prazo. Redescobre seu próprio corpo com mais controle, concentração, equilíbrio, força, flexibilidade, coordenação.

Quem pode praticar?

O Método Pilates abrange uma grande quantidade de indivíduos que podem usufruir dessa técnica admirável em grande parte do mundo. Camarão (2004) citou que “o Método Pilates oferece exercícios que podem ser praticados por pessoas de qualquer idade, independente das condições físicas”.

Dentre elas podemos citar:

  • Grávidas
  • Idosos
  • Atletas
  • Indivíduos Saudáveis
  • Indivíduos em Reabilitação
  • Crianças
  • Entre Outros

Tipos de Pilates

Atualmente existe uma variedade de tipos de Pilates, conforme citado abaixo:

Benefícios do Pilates

  • Corrige posturas
  • Auxilia no Emagrecimento
  • Previne Doenças Cardiovasculares
  • Melhora do Tônus Muscular
  • Melhora da Flexibilidade
  • Manutenção da Pressão Arterial
  • Manutenção dos Níveis de Açucares no Sangue
  • Melhora da Densidade Óssea e Calcificação de Fraturas em Idosos
  • Melhora da Coordenação Motora
  • Melhora do Equilíbrio
  • Melhora da Consciência Corporal
  • Entre Outros

Contra Indicação

Martins (2013), afirma que o Método Pilates é uma prática simples, não apresenta riscos a quem pratica, e possui pouca contra indicação. Caso o paciente esteja restrito de praticar exercícios físicos convencionais, pode realizar Pilates, pois a prática pode ser feita no ritmo e condicionamento do próprio paciente respeitando seus limites.

Concluindo…

Diante das informações em que o sedentarismo é atribuído à diversas enfermidades que resultam em incapacidades temporárias podendo levar até a morte, se faz necessário cada vez mais a atuação na prevenção.

Nesse caso a prevenção está na conscientização da importância em mudar os hábitos de vida, tornando-os saudáveis, incluindo a prática de exercícios físicos com frequência.

Como já dizia o Joseph Pilates:

“A aptidão física é o primeiro requisito para a felicidade. Nossa interpretação da aptidão física é a obtenção e a manutenção de um corpo uniformemente desenvolvido com uma mente sã plenamente capaz de, natural e facilmente, realizar satisfatoriamente as nossas muitas e variadas tarefas diárias com entusiasmo espontâneo e prazeroso”.

 

 

Referências Bibliográficas
  1. Bertolla F, Baroni BM, Junior ECPL, Oltramari JD. Efeito de um programa de treinamento utilizando o método pilates na flexibilidade de atletas juvenis de futsal. Rev Bras Med Esporte – Vol 13, N 4 – jul/ago, 2007.
  2. Camarão, T. Pilates no Brasil – Corpo e Movimento. São Paulo: Ed. Elsevier; 2004.
  3. Rodriguez, J. Pilates. São Paulo: Ed. Marco Zero; 2006.
  4. Martins, RAS. Método Pilates: Histórico, benefícios e aplicações. Revisão sistemática da literatura. Goiânia; 2013.
  5. Borges TT, Rombaldi AJ, Knuth AG, Hallal PC. Conhecimento sobre fatores de risco pra doenças crônicas: estudo de base populacional. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro; 2009.
  6. Malta DC, Moura EC, Castro AM, Cruz DKA, Neto OLM, Monteiro CA. Padrão de atividade física em adultos brasileiros: resultados de um inquérito por entrevistas telefônicas. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 18(1): 7-16, jan-mar, 2009.
  7. Jesus, GM, Jesus EFA. Nível de atividade física e barreiras percebidas para a prática de atividades físicas entre policiais militares. Rev. Bras. Ciênc. Esporte. Florianópolis, v.34, n. 2, p. 433—448, abr-jun, 2012.
  8. Malta DC, Junior JBS. O plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol. Serv. Saúde, v22, n. 1, Brasília; Mar, 2013.

Written by Denise Alcarás

Denise Alcarás

Graduada em Fisioterapia pela Faculdade FIMCA, Pós Graduada em Fisioterapia do Trabalho e Ergonomia pela WPOS - Unyleya e Formação em Pilates Completo. Sócia Proprietária do Stúdio Pilates Reviver

1 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *