Posted in:

Pilates na osteoartrose de quadril

tratamento-de-osteoartrose
Pilates na osteoartrose de quadril
Gostou? Avalie!

A osteoartrose (OA) ou osteoartrite é a afecção mais comum da articulação do quadril, e sua incidência aumenta com a idade. A patologia é caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular, seguida de esclerose do ósso subcondral, tornando o quadril mais instável e aumentando a compressão articular. Pacientes acometidos com a OA tem sintomas de dor articular e sinais de limitação de movimento, claudicação e perda da função, podendo evoluir para o procedimento cirúrgico de artroplastia (parcial ou total) de quadril.

O Pilates é um ótimo recurso para o tratamento de alunos que sofrem de disfunção do quadril. Dentre os benefícios do método destacam-se a melhora da força, da flexibilidade e da propriocepção, aumentando assim a estabilidade da articulação femoro-acetabular.

Durante o tratamento, além do fortalecimento do Power House, deve ser dado ênfase nos músculos abdutores e rotadores laterais aumentam a estabilidade articular, diminuindo os sinais e sintomas do paciente.  São indicados os exercícios como Side Kicks no mat, Side splits e Leg series no Reformer, além do uso de acessórios como mini band e magic circle ao redor dos tornozelos para recrutar os músculos abdutores do quadril, pois melhoram a funcionalidade e qualidade de vida dos pacientes com disfunção do quadril. Contudo, o sucesso do tratamento depende da capacitação do instrutor, da boa avaliação, da manutenção dos seis princípios do Pilates, da colaboração e dedicação do paciente.

Ft. Vinícius Gomez Machado

2 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Bom dia, eu estou sempre acompanhando as suas aulas, e também aprendendo com informações atualizadas. As dúvidas que temos estão sendo supridas. Valeu, vou estar sempre acompanhando vocês, abraços.

  2. Esse e outros artigos, da BlogPilates não teriam como futuramente podermos baixa-lo em arquivos via PDF, para celulares, tablets, pcs entre outros e deixar para nossos estudos futuros. Seria uma idéia bem interessantes para nos Profissionais de Educação Física e Fisioterapeutas. Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *