Posted in:

Pilates no Tratamento do Câncer de Mama e Próstata (+9 Exercícios)

O Pilates é conhecido por ser um excelente exercício para qualquer indivíduo – salvo restrições. Mas será que serve para auxiliar no tratamento do câncer? É possível que o indivíduo melhora suas condições de vida?

Pacientes que estão tratando doenças como essa sofrem de alguns efeitos colaterais como a fadiga, enfraquecimento dos músculos, dores pelo corpo, baixa imunidade, queda de cabelo, entre outras dificuldades que o tratamento do câncer ocasiona.

O câncer é uma doença complexa que pode causar alterações físicas, sociais e emocionais. Dentre as soluções para que o processo seja menos desgastante, o Pilates auxilia nesse processo de reabilitação, que tem por objetivo preservar, melhorar e restaurar a integridade funcional de órgãos e sistemas do paciente.

O Pilates ajuda a minimizar as complicações causadas pelo tratamento médico (quimioterapia, radioterapia e medicações).

Atividade Física no Tratamento do CâncerPilates-no-Tratamento-do-Câncer

Para diminuir esses sintomas, os médicos indicam a prática de atividades físicas, que variam de acordo com as condições de cada paciente.

O Pilates é um tipo de exercício com baixo impacto para quem não possui condicionamento físico, mesmo porque ele pode ser intensificado de acordo com as necessidades e limitações de cada praticante.

O Método Pilates, tem se tornado a algum tempo um forte aliado na reabilitação física e emocional dos pacientes oncológicos.

Segue algumas das vantagens do Método Pilates no tratamento do câncer:

  • Baixo Impacto
  • Melhora da Circulação Sanguínea
  • Consciência Corporal
  • Fortalecimento Muscular
  • Alongamento
  • Flexibilidade
  • Trabalho Respiratório
  • Realinhamento Postural
  • Melhoras no Aspecto Emocional dos Pacientes

É possível praticar Pilates durante a quimioterapia?Pilates-no-Tratamento-do-Câncer-3

Algumas pessoas que já praticam alguma atividade física e ficam doentes adquirindo o câncer, é benéfico para seu tratamento continuar a praticar atividade física, e o Pilates por ser de baixo impacto auxilia nessa etapa do tratamento.

Mas isso não quer dizer que todo paciente diagnosticado deva imediatamente aderir a prática sem nenhuma orientação médica, deve esperar o médico autorizar a iniciar a atividade física.

Exercícios físicos não são proibidos. Pelo contrário, ajudam a manter a autoestima e inibem os sintomas da quimio, mas é necessária atenção especial. Tudo dependerá da condição física da pessoa, da idade, se possui doenças pré-existentes e se é um indivíduo sedentário.

Tem de haver uma avaliação médica prévia e os exercícios precisam ser supervisionados. Mas é de extrema importância que o paciente faça alguma coisa, pois o exercício físico é uma intervenção barata e um ótimo remédio.

Conciliar um treino aeróbico, como uma caminhada, com treinos de fortalecimento muscular através do Pilates é de fundamental importância.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos, entre 72 e 95% dos pacientes são afetados por esse cansaço extremo, que pode resultar na diminuição significativa da qualidade de vida. Estudos mostram que a prática diária de exercício pode diminuir a intensidade desse sintoma em até 50%.

O exercício físico ajuda a combater a fadiga, estimulando a produção de endorfina, que gera a sensação de bem-estar.

No final do tratamento, a quimioterapia pode gerar atrofia muscular, que ocorre quando há perda de massa muscular e o paciente sente muita dor ao fazer qualquer tipo de movimento. O exercício pode ser útil também nesse caso.

A atividade não precisa e nem deve ser muita intensa. Na verdade, ela deve ser mais frequente que intensa. Caminhar, dançar, andar de bicicleta, yoga, pilates, são alguns dos exemplos, segundo pesquisas.

É de extrema importância respeitar os limites do corpo.

Normalmente, o segundo e o terceiro dia após a quimio são os mais críticos, ou seja, quando o paciente fica indisposto, com boca seca, tontura. Então, a dica é pegar leve e descansar, principalmente se estiver com febre.

O NCCN (National Comprehensive Câncer Network) dos Estados Unidos aconselha que o paciente comece num ritmo devagar, como uma caminhada de dez minutos ao redor do quarteirão, por exemplo.

Dependendo do ritmo e do conforto da pessoa, é possível aumentar o percurso para 20 ou 30 minutos. Após a melhora pode ir para o Pilates foi já será o momento de ganhar mais força muscular. O importante é que seja em um ritmo constante para melhorar os sintomas.

Vários pacientes relatam que após a aula, o bem-estar é imenso e há uma sensação de vida normal e menos infeliz.

A partir de tais considerações segue alguns exercícios de Pilates indicados para determinados tipos de tratamento do câncer.

Câncer de MamaPilates-no-Tratamento-do-Câncer-5

O câncer de mama é um tumor que se desenvolve nos seios. Inicialmente ele é assintomático, porém é possível descobrir através da mamografia, ressonância magnética e/ou ultrassom de mama.

Além do exame de toque que as mulheres devem fazer em casa.

A partir desta descoberta, do tratamento médico recomendado a paciente estando apta a começar as sessões de Pilates poderá realizar alguns exercícios específicos que melhoraram os sintomas da doença.

Segue alguns exercícios para serem realizados no Studio de Pilates para o tratamento do câncer.

1) Soltura da Lombar
Tratamento-do-Câncer-1

Deitada sobre o Fit ball, balançar o quadril de um lado para outro. Esse exercício auxilia no alívio da dor lombar e fadiga da coluna devido a quimioterapia.

2) Abdominal no Cadillac
Tratamento-do-Câncer-2

Esse exercício permite trabalhar mobilidade da coluna e fortalecimento abdominal.

3) Alongamento Lateral no Reformer
Tratamento-do-Câncer-3

Esse exercício permite alongar a lateral do tronco e soltar a proximidade da musculatura do peito aliviando as dores, pois neste local geralmente é sentida muita dor.

4) Fortalecimento de Pernas no Reformer
Tratamento-do-Câncer-4

Esse exercício permite trabalhar o fortalecimento dos músculos posteriores da perna e auxilia no ganho de força.

5) Pranchas no Solo
Tratamento-do-Câncer-5

A prancha abdominal é um excelente exercício pois trabalha além de fortalecimento do abdômen, fortalece lombar e permite que o paciente ao ganhar força abdominal, sinta menos dores nas costas.

Câncer de PróstataPilates-no-Tratamento-do-Câncer-4

O câncer de próstata não costuma apresentar sintomas, apenas alguns sinais como:

  • Urinar pouco de cada vez
  • Urinar com frequência durante a noite
  • Presença de sangue na urina
  • Ejaculação dolorida

Todos esses sinais podem ser sintomas de câncer de próstata. Porém a partir de exames de ressonância e biopsia é possível o diagnóstico.

A partir da liberação do médico para a prática de Pilates, existem alguns exercícios recomendados para aliviar os sintomas do paciente com câncer de próstata.

São eles:

1) Alongamento da Musculatura Posterior das Pernas
Tratamento-do-Câncer-6

Esse exercício pode ser feito no MAT Pilates e permite com que o paciente alongue a musculatura posterior das pernas, pois durante o tratamento é possível que o paciente fique muito tempo sentado ou deitado.

Isso atrofia a musculatura das pernas e faz com que haja fadiga muscular.

2) Fortalecimento Abdominal
Tratamento-do-Câncer-7

Esse exercício pode ser feito no MAT Pilates. Ele auxilia no fortalecimento abdominal e através da respiração do Pilates e contração pélvica, o paciente fortalece os músculos internos da pelve e auxilia no tratamento para que não haja mais perca urinária.

3) Fortalecimento Musculatura Posterior e Pélvis na BolaTratamento-do-Câncer-8

Esse exercício permite com que haja fortalecimento da musculatura posterior da perna e através da contração do abdômen e glúteos ocorre um fortalecimento pélvico auxiliando no ganho de forca intrínseco.

4) Fortalecimento Glúteos
Tratamento-do-Câncer-9

Esse exercício feito no Reformer permite fortalecer glúteos e através desse fortalecimento melhorar os tônus muscular e ajudar no ganho de forca pélvica.

Concluindo…Pilates-no-Tratamento-do-Câncer-6

O Método Pilates é uma excelente técnica de exercícios que aliviam os sintomas ocasionados pelo câncer e pelo decorrer da doença.

O câncer, por ser uma doença extremamente peculiar e de difícil tratamento, exige que o corpo possa aguentar tanto os efeitos do tratamento quando as dores sentidas pelo tratamento.

Alguns efeitos da doença como fadiga, dor muscular, falta de apetite, perda de cabelo, cansaço frequente são minimizadas com a prática do Pilates durante o tratamento do câncer.

O Pilates é uma opção viável para paciente com câncer, pois é de baixo impacto e utiliza de recursos de exercícios que podem ser facilmente modificados para atender às necessidades de cada paciente. Os exercícios são mesclados com a respiração abdominal que permite um relaxamento da mente e do corpo.

O Pilates ativa a memória e a concentração, fazendo com que os pacientes prestem atenção no seu corpo de maneira integrada a sua mente. A partir dessa integração em corpo e mente é possível verificar uma melhora na qualidade de vida dos pacientes.

O Pilates auxilia no processo de recuperação muscular e faz com que o corpo sendo mais forte fisicamente sinta menos dores nas costas principalmente e em toda musculatura corporal.

Os exercícios proporcionam um ganho de forca muscular que quando o paciente sentir dor ele irá utilizar de menos recursos medicamentosos pois com o ganho de força muscular a articulação sofre menos com a fadiga que o corpo sente durante o tratamento do câncer.

E a postura melhora consideravelmente, permitindo que o paciente fique com as costas mais fortalecidas.

São inúmeros os benefícios da pratica do Pilates para pacientes com câncer, que estão em tratamento ou já passaram o tratamento e estão na fase de readaptação neuromuscular.

Mas o mais importante dos benefícios é possibilitar o paciente a ter uma vida com menos dores, mais auto estima, mais saúde, menos cansaço físico e mental e mais felicidade.

 

Referência Bibliográficas

Written by Mariane Herdy Joas Mauro

Mariane Herdy Joas Mauro

Formada em Educação Física com Pós Graduação em Atividade Física e Qualidade de Vida pela Unicamp. Pós graduada pela USP em Fisiologia do Exercício na Saúde, na Doença, e no Envelhecimento.
Graduanda da Faculdade de Fisioterapia. Especializada em Treinamento Funcional e Pilates.

1 posts

3 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Muito bom ! Eu já falei várias vezes aqui em casa dos benefícios do Pilates para meu pai e mãe, mesmo com a correria do dia a dia eu sempre arrumo tempo para manter essa maravilha na minha vida.

    Site

  2. Que bom que existe o Pilates e profissionais como vc que se preocupam em proporcionar qualidade de vida em um momento tão delicado que é o tratamento do câncer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *