Posted in:

Método Pilates no Tratamento da Artrose

“O envelhecimento é uma etapa do desenvolvimento que ocorre no decorrer da vida”

Envelhecer é um processo dinâmico, gradativo e progressivo, onde a pessoa é acometida por alterações funcionais, bioquímicas e morfológicas que levam a inúmeras alterações do organismo.

O processo chamado “envelhecer” causa alterações musculoesqueléticas e osteoarticulares.

O que leva a diminuição e comprometimento das funções musculares e articulares, dificultando o equilíbrio, marcha e gerando grandes limitações funcionais.

Esse é o caso da osteoartrose, também conhecida como artrose, tem a incidência de 30% a 40% das doenças designadas como reumatimos.

Sabendo disso, nesse texto vamos explicar como o Pilates traz benefícios para pessoas com artrose e como pode ser uma aula para esse aluno. Confira.

O que é Artrose?artrose-2

A artrose, osteoartrite, artrite degenerativa ou doença degenerativa das articulações nada mais é que uma disfunção crônica das articulações.

Causada pela degeneração da cartilagem e do osso, podendo gerar dor e rigidez articular. É a doença reumática mais prevalente em indivíduos com mais de 65 anos de idade, podendo afetar também pessoas mais jovens, indiferente do sexo, sendo homens ou mulheres.

Esta patologia pode ser classificada de duas formas, sendo a primeira Idiopática (ou primária) e a segunda por consequência (ou secundária).

A artrose primária ou idiopática recebe este nome porque a causa é desconhecida. Já a artrose secundária recebe este nome, pois ela vem secundariamente a outra patologia primária, como por exemplo uma infecção ou o uso excessivo de uma articulação.

Muitas pessoas apresentam sinais de artrose nas radiografias com a chegada dos seus 40 anos.

Sintomas

Equilíbrio-dos-Idosos-2

Embora a maioria não apresente sintomas. De forma geral, os sintomas aparecem de forma gradativa e podem aparecer em uma ou mais articulações, especialmente em articulações de “sustentação”, como o quadril e joelhos.

É uma das causas mais frequentes de dor do sistema musculoesquelético, podemos assim considerar a dor como sintoma primário da artrose, acometendo o início do movimento.

Outro sintoma que pode aparecer é a rigidez após dormir ou após um grande período de inatividade. Contudo, está rigidez/dor pode desaparecer 30 mim após o início do movimento.

A articulação acometida pela artrose pode perder a mobilidade, podendo até mesmo ficar completamente rígida em uma posição inadequada.

Existem casos em que ocorre o crescimento de pontas ósseas, podendo levar a compressões nervosas, e o paciente referir parestesias, sensações estranhas e fraqueza.

A articulação pode também ter seu tamanho aumentado, e durante o movimento a pessoa pode sentir “crepitar” ou “ranger”.

As articulações acometidas mais comumente são: coluna vertebral (principalmente cervical e lombar), os dedos das mãos, e aquelas que suportam o peso do copo, como tornozelo, joelhos e quadril.

Causa

Existem estudos que evidenciam o envolvimento genético/hereditário nesta patologia, logo, o paciente pode ter maior suscetibilidade a desenvolver a doença.

Cada pessoa pode desenvolver a doença de forma diferente, mesmo que diversos casos sejam parecidos.

Desta forma o seu aparecimento e evolução são praticamente únicos para cada paciente, uma vez que dependem de fatores que podem facilitar, desencadear ou agravar a artrose.

Como dito acima, são diversas as causas da artrose secundária, as mais comuns são: menopausa, problemas com a tireoide, diabetes, obesidade, problemas ortopédicos e posturais, e até mesmo a ocupação profissional.

Antigamente a artrose era vista como uma doença que se apresentava no processo natural do envelhecimento, sem perspectivas de tratamento.

Hoje, no entanto é vista como uma enfermidade da qual podemos modificar o seu processo evolutivo, tanto em relação ao tratamento sintomático, quanto o seu prognostico.

O Método PilatesEquilíbrio-dos-Idosos-5

O Método Pilates é um programa de treinamento físico e mental, o qual o corpo e a mente tronam-se uma única unidade, tornando possível explorar o potencial de alterações do corpo humano.

Este método permite que todo e qualquer indivíduos possa realizar as diversas atividades do dia-a-dia com prazer e energia. Tendo uma boa condição física conseguindo intervir não só no corpo, mas também na mente.

Independentemente da idade ou profissão, o Pilates é recomentado para todo tipo de pessoas. Buscando a harmonia mental e física, buscando corrigir os diversos desequilíbrios que cercam nosso organismo, assim como suas debilidades.

De acordo com diversos autores, o Método Pilates consiste em um condicionamento físico que interage corpo e mente. Ampliando assim a capacidade de movimento, alongamento, levando a um aumento do controle, ganho de força, equilíbrio dos grupos musculares e a conscientização corporal.

Pois trabalha o corpo como um todo, desenvolvendo a estabilidade corporal necessária para uma vida mais saudável.

Benefícios do Pilatesartrose

O Método Pilates apresenta inúmeros benefícios, e estes benefícios dependem da forma como os exercícios são executados. Dando um maior controle muscular, aumento de força, melhorando a capacidade respiratória, aumenta a energia, proporcionando melhor flexibilidade, levando à harmonia dos movimentos.

Além de alongar e melhorar o condicionamento físico e mental, este método pode proporcionar tonificação muscular, definir a musculatura, corrigir posturas, reestrutura o corpo, aumentar o equilíbrio e a coordenação motora, previne lesões.

Sendo um dos métodos mais eficientes para reabilitações, aumenta a autoestima, alivia o estresse e as dores musculares.

Baseia-se em princípios da cultura oriental, configura-se pela tentativa do controle dos músculos envolvidos nos movimentos e na respiração da forma mais consciente possível.

Os princípios básicos do Pilates para a sua execução são: centralização, controle, respiração, fluidez, precisão e concentração, a partir dos quais cada exercício é adaptado à condição especial de cada paciente, e a evolução dos exercícios respeita as características e habilidades individuais de cada indivíduo.

Tratamentos da ArtroseEquilíbrio-dos-Idosos-5

O paciente quando diagnosticado com artrose deve ter o total esclarecimento sobre a patologia. Salientar que esta doença não é sinônimo de envelhecimento e está totalmente relacionada a capacidade funcional de cada indivíduo.

Uma vez que este buscar o tratamento e houver uma intervenção terapêutica o mesmo obterá uma melhora nas suas atividades de vidas diárias, melhorando assim a sua qualidade de vida.

É de extrema importância o envolvimento e a motivação do paciente durante o seu tratamento, pois cada paciente é um agente ativo no seu programa de reabilitação.

A prática de atividade física deve ser estimulada, entretanto sob orientação de um profissional qualificado para acompanhar o seu quadro clinico.

Os exercícios terapêuticos devem ser prescritos pelo fisioterapeuta. Um programa de tratamento deve envolver o fortalecimento, juntamente com ganho de massa muscular, exercícios aeróbicos e de condicionamento físico, alongamento e flexibilidade.

Não podemos esquecer de orientar este paciente com relação ao uso de rampas e escadas, e quanto à ergonomia do trabalho doméstico e/ou profissional.

Tipos de tratamento

O tratamento da artrose deve ter uma abordagem multifatorial, uma vez que a prescrição de medicamentos de forma isolada não é o suficiente para o controle ideal desta patologia.

O tratamento cirúrgico ocorre nos pacientes com a osteoartrite com grau II e III. Quando a independência para realizar as atividades de vida diária esteja comprometida e progredindo, especialmente em casos em que o paciente já tenha tentado o tratamento conservador e o mesmo não obteve sucesso.

Então este paciente deve ser encaminhado ao ortopedista que fará a avaliação e a prescrição do tratamento cirúrgico. As cirurgias indicadas envolvem: desbridamento artroscópico, osteotomias e artroplastias.

A melhor forma de prevenir, tratar e retardar o surgimento da artrose seria através dos exercícios físicos supervisionados por um profissional qualificado.

Quanto mais cedo a prática das atividades físicas melhor o resultado. Principalmente para o paciente sedentário que foi diagnosticado com artrose. Este deve procurar imediatamente o complemento da atividade física, ou assim que houver a liberação médica ou fisioterápica.

Vale lembrar que para alguns pacientes na fase aguda o melhor é o repouso, juntamente com o uso de medicações e as sessões de fisioterapia apenas. Nestas situações devemos aguardar a diminuição deste quadro agudo

de sinais e sintomas, e assim posteriormente iniciar a prática de alguma atividade física como o Pilates com um plano de voltado às necessidades específicas.

Pilates e seus benefícios no tratamento da artroseEquilíbrio-dos-Idosos-3

Os exercícios físicos atualmente têm sido utilizados para tratamento e prevenção de diversas patologias crônico-degenerativas, entre elas a artrose.

Terapia física local, reabilitação, exercícios, redução dos fatores mecânicos sobre a articulação assim como terapias alternativas, podem proporcionar ao paciente acometido melhorias no quadro álgico e manutenção da função articular.

O que reflete principalmente no ganho de qualidade de vida. A fisioterapia também está entre uma das formas de terapia física de tratamento para a artrose e, quando bem indicada, oferece excelentes respostas.

O Pilates quando aplicado à população idosa, favorece a melhora na mobilidade e força, que geralmente estão alteradas devido a doenças degenerativas, como a artrose. Este método também auxilia na manutenção da pressão arterial, além de influenciar na calcificação óssea.

Utilizando os recursos terapêuticos dentro da fisioterapia, o profissional devidamente qualificado deve usar e abusar do Método Pilates para a reabilitação dos pacientes com artrose.

Uma vez que a patologia evolui de forma diferenciada para cada indivíduo, ao prescrever os exercícios devemos respeitar as limitações de cada paciente. Assim como, a amplitude de movimento, dores articulares, as intensidades e resistências das molas a serem utilizadas nos aparelhos ou das faixas elásticas aplicadas em cada exercício.

É de extrema importância que o grupo muscular ao redor da articulação envolvida seja alongado e fortalecido, diminuindo assim o atrito entre as superfícies ósseas, e por consequência a dor e pressão intra-articular.

A prática dos exercícios dentro do Pilates faz com que o próprio movimento aumente a lubrificação das articulações. O que diminui a dor e por consequência melhorando a qualidade dos movimentos que antes eram limitados.

Além do mais ocorre uma diminuição importantíssima do risco de deformidade articular além da melhora da qualidade de vida.

Concluindo… artrose

Dentro do Método Pilates existem inúmeros exercícios em que o paciente pode realizar sem a sobrecarga articular. Favorecendo assim a articulação e facilitando a execução do movimento sem o desconforto.

O profissional qualificado deve estar sempre atento às correções a serem feitas sempre que necessário.

A postura do paciente durante a execução dos exercícios deve evitar compensações desnecessárias, que podem prejudicar a saúde do mesmo, assim como agravar a patologia em questão. Desta forma as orientações devem ser claras e objetivas.

Espero que esse texto te ajude futuramente com seus aluno idosos… Gostou do texto? Tem alguma coisa para acrescentar? Deixe aqui nos comentários!

Quando todos seus músculos estiverem propriamente desenvolvidos, você realizará com rotina seus exercícios com o mínimo de esforço e o máximo de prazer

Joseph Pilates

Written by Thais Giabani

Thais Giabani

Fisioterapeuta, com pós graduação em Saúde da Mulher
Extensão em Auriculoterapia
Curso de Pilates nas Patologias da Coluna.
Curso de Pilates, e Neopilates
Curso de Reflexologia

8 posts

3 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Sofremos com essa enfermidade na família. E sei que o Pliates é um bálsamo para auxiliar o tratamento. Obrigado foi bem instrutivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *