Posted in:

Pilates para Gestantes no Terceiro Trimestre da Gestação

PILATES-NA-GESTAÇÃO

Durante a sequência de artigos da série “Positivo, e agora?”, discutidos muito sobre Pilates para gestantes aqui, no Blog Pilates. Vimos um pouco sobre a introdução do assunto à gestante no primeiro trimestre, exercícios de alongamento e, agora, como preparar uma aula mestre de Pilates para gestantes no terceiro trimestre.

A questão é: como trabalhar o método Pilates em uma das fases mais delicadas da gravidez de uma mulher?

Acompanhando este artigo, nós não só receberemos uma aula mais aprofundada sobre o último período de gestação, como entender como, exatamente, o Pilates pode ser aplicado – as modificações que podemos fazer de um trimestre para o outro e até exercícios que podem ser aplicados aqui. Vamos lá?

+Leia também: por que aplicar exercícios de Pilates em suspensão em gestantes?

Antes de mais nada, vamos recapitular…

Antes de avançarmos para o terceiro trimestre da gestação, vamos relembrar um pouco sobre as alterações e cuidados do Pilates no primeiro e segundo trimestre de gestação.

Para se trabalhar o Pilates para grávidas, primeiramente o instrutor de Pilates deve checar algumas informações básicas:

  • A gestante já praticava alguma atividade física ou Pilates antes?
  • Ela possui liberação médica para tal atividade?
  • A gestante está procurando um profissional especializado em Pilates na gestação?

Essas informações são essenciais antes de começarmos qualquer trabalho, pois é a partir delas que temos a certeza que podemos aplicar os exercícios na aula – e também decidir exatamente como será o treino.

Sabe-se que o período gestacional tem duração de aproximadamente 40 semanas (280 dias ou 9 meses, como costumamos contar). Nesse período, estima-se que aproximadamente 50% a 75% das mulheres se queijam por alguma espécie de dor nas costas em pelo menos uma das fases de sua gravidez.

Isso, é claro, faz com que suas atividades rotineiras (seja no trabalho, vida doméstica ou até mesmo atividades simples como vestir-se ou ficar em pé por muito tempo) fiquem prejudicadas e limitadas.

Ainda nesta estimativa, a dor na lombar é considerada três vezes mais comum em mulheres em período gestacional se comparada ao resto da população.

PILATES-PARA-GRÁVIDAS
Relação da coluna vertebral no período gestacional

Como já vimos aqui, anteriormente, o Pilates para gestantes rende inúmeros benefícios, tais como:

  • Melhorar a postura;
  • Minimizar as compensações típicas desse período gestacional;
  • Prevenir e amenizar as dores na coluna vertebral;
  • Alongar e relaxar os músculos;
  • Fortalecer a musculatura perineal preparando para o parto e pós-parto;
  • Estimular a circulação linfática e sanguínea;
  • Desenvolver a consciência corporal;
  • Melhorar a respiração;
  • Aumentar a sensação de bem-estar, além de otimizar a auto estima;

Mas claro, como reforçamos sempre aqui, é preciso ter cautela e elaborar uma série se exercícios que seja adequada à gestação e também a cada gestante, em questão.

Se a mulher já praticava o método Pilates antes da gravidez, por exemplo, podemos continuar com os exercícios do Pilates normalmente no primeiro trimestre – tendo apenas atenção com alguns cuidados a mais.

Entre esses cuidados, como já explicamos em nosso primeiro artigo desta série, é em continuar com o fortalecimento global dos membros superiores e inferiores, abdômen e tronco – pensando, também, no alongamento (nesse caso, atenção dobrada para grandes amplitudes, quase sempre optamos por evita-las a fim de não comprometer e arriscar a gestante).

O Pilates na Gestação e os Princípios de Joseph Pilates

Devo frisar que, independente do período gestacional, o Pilates para as futuras mamães segue os mesmos princípios básicos de qualquer treinamento passado pelo criador do método, Joseph Pilates – há apenas algumas modificações para se adequar a paciente.

E esse parâmetro temos diante da própria aluna – se ela já praticava exercícios de nível intermediário, podemos manter durante o primeiro trimestre, salvo nos casos de exercícios com risco de queda eminente.

Já em relação ao terceiro trimestre, o cuidado com o Pilates para gestantes deve ser ainda maior.

Como, exatamente, vamos aplicar isso na prática?

Pilates no Terceiro Trimestre de Gravidez

Nesse terceiro trimestre a gestante já está com a barriga bem maior e, com esse aumento de peso e volume, o centro de gravidade é deslocado para frente, o que aumenta ainda mais as alterações posturais comuns da gestação.

O decúbito dorsal vai ficando ainda mais difícil. Sendo assim, o ideal durante as aulas de Pilates para gestantes é que exploremos ainda mais o posicionamento de pé, sentada no chão ou sobre a bola e seis apoios.

Para trabalhar o método durante a última fase da gestação, precisamos nos atentar as principais transformações fisiológicas que a mulher passa – algumas desde o início do período gestacional – e como isso afeta o nosso modo de aplicar alguns exercícios.

Fazem parte das principais transformações fisiológicas da mulher nessa fase:

  • Alterações hormonais
  • Alterações cardiovasculares
  • Alterações renais
  • Alterações pulmonares
  • Alterações gastrointestinais
  • Alterações das mamas
  • Alterações osteomusculares

Alterações Hormonais

Neste período, há o aumento do hormônio relaxina, que deixa as articulações mais frouxas que o normal. Por isso, eu reforço que devemos evitar alguns posicionamentos e ter cuidado dobrado na hora de preparar exercícios para alongamento – veremos mais sobre exercícios no próximo tópico.

Alterações Cardiovasculares

Com a gravidez, há um aumento no débito cardíaco, e nós instrutores devemos nos atentar na hora de aplicar exercícios que acelerem seu batimento, podendo prejudicar a gestante.

Alterações Renais

Especialmente no fim da gravidez, é normal que a gestante precise fazer mais pausar que o habitual para ir ao banheiro, devido às alterações renais.

Alterações Pulmonares

Durante a gestação o diafragma da mulher começa a ser pressionado. Isso dificulta o trabalho com a respiração nos exercícios, e deve levar atenção pelo instrutor.

É também devido as alterações pulmonares que a gestante pode se cansar mais facilmente.

Mas claro, volto a repetir: isso tudo irá depender da individualidade de cada aluna, se ela já praticava exercícios antes ou não, e de como está sua gestação neste período.

Alterações Osteomusculares

Torna-se comum problemas com retenção de liquido e com o assoalho pélvico, por exemplo.

Entendendo um pouco mais sobre o corpo, a mudança e as alterações fisiológicas da futura mamãe, podemos começar a pensar na melhor forma de aplicar o método Pilates para que o fim de sua gestação seja seguro e o mais tranquilo possível – tal como trabalhar a prevenção de sua saúde física para depois que o bebê nascer.

Vamos lá?


Assista Agora: Aulão de Pilates Para Gestantes

Aprenda definitivamente como cuidar de Gestantes no seu Studio!

 


 

Exercícios de Pilates para Gestantes

É imprescindível que, neste momento, nós continuemos com os fortalecimentos e alongamentos que já estavam sendo realizados desde o início da gestação.

O grande problema na escolha errada de um exercício, não é apenas de não fazer bem, e sim de prejudicar a gestante, aumentando ainda mais os sintomas desconfortáveis gerados durante essa fase.

Nessa reta final, devemos pensar não só em como reduzir sintomas de desconforto, mas também em como estimular e ajudar a gestante o máximo possível para que seu parto se pós-parto seja o mais tranquilo e confortável possível.

Para isso, é de grande importância que nós trabalhemos os exercícios respiratórios – já que o diafragma será empurrado para cima com o crescimento do útero, o que gera um esforço respiratório ainda maior neste terceiro trimestre.

Também devemos dar uma maior ênfase para as mobilizações pélvicas, pois são elas que estimulam a abertura da pelve e o relaxamento do assoalho pélvico.

Quando estiver mais no final da gestação, em que o grande momento estará cada vez mais próximo, podemos realizar a posição de cócoras para estimular, assim, uma abertura da pelve – o que incentivaria o parto normal e ajudaria a gestante na hora “h”.

Concluindo…

Não existem contraindicações para continuar com os exercícios do Pilates para gestantes até o final da gestação. Batemos sempre nessa tecla, e é a chave para trabalhar o método com este grupo de cliente: a gama de exercícios propostos vai depender bastante de gestante para gestante.

Levando sempre em conta os princípios básicos do método Pilates, as alterações fisiológicas da mulher a cada período de sua gestação e as especifidades de cada cliente individualmente, produzir uma sequência de exercícios modificados para atender a este grupo especial pode ser uma tarefa tranquila e enriquecedora – tanto para a aluna quanto para o instrutor.

Avaliar alguns pontos em sua aluna pode ajudar a modificar o treinamento de Pilates para gestante conforme as fases da gravidez vão passando.

Fatores como o quanto ela ganhou de peso mês a mês, se conseguiu praticar os exercícios regularmente em cada trimestre e se ainda continua disposta para a prática especialmente agora, na reta final, ou até mesmo se houve alguma intercorrência nesses últimos momentos.

Mas não se esqueça: precisamos sempre da liberação médica a cada nova consulta pré–natal, ok?

PILATES-NA-GESTAÇÃO5
Aluna da WP Pilates no terceiro trimestre de gestação

Esse artigo foi útil para você? Me escreva nos comentários! Vou adorar saber sua opinião e conversar mais sobre este assunto.

Até o próximo artigo da série “Positivo, e agora?”

linha-gestante

Patrícia de Andrade Valeriano

Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates na WP Pilates & Saúde

Integrante do grupo das idealizadoras do Projeto Mamãe Saudável 

Responsável pelo curso de Pilates para Gestantes

Written by Patricia de Andrade Valeriano

Patricia de Andrade Valeriano

Patricia de Andrade Valeriano é Fisioterapeuta, formada desde 2004. Possui Pós-graduação em Terapia Manual e Postural. Atua com Pilates desde 2007, quando fez a primeira formação em Pilates Clínico e Pilates Aplicado à Saúde da Mulher. Anos mais tarde, fez formação em Pilates Fitness, Pilates Dermato Funcional, Pilates para Grupos e Pilates Avançado. Possui formação internacional em RPG (Sistema Australiano), Reeducação Uroginecológica e Conceito McConnell - Bandagem Funcional. É professora de cursos de formação em Pilates há mais de 4 anos, participou da formação de quase 80 turmas. Todo ano participa de whoskshops relacionados ao Pilates, assim como o Pilates Leader Programme. Atualmente é proprietária da WP Pilates & Saúde (sede São Paulo do Voll Pilates Group) e integrante do grupo das idealizadoras do Projeto Mamãe Saudável . Desenvolveu o curso de Pilates Aplicado para Gestantes e ministra whorkshops do mesmo tema em eventos como o último Meeting em Pilates e Treinamento Funcional 2014. Recentemente participou da Certificação de Personal Gestante do Programa Mais Vida Gestantes e do curso de atualização de fisioterapia obstétrica da Sabrina Baracho.

19 posts

4 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Adorei o artigo Paty, muito bom sempre estarmos nos atualizando e compartilhamento sempre novos conhecimentos, principalmente nesse momento importante da vida da mulher. Artigo muito bom Parabéns!!

  2. Patricia seus artigos são sempre muito esclarecedores. Gostei muito! Este ano fui a gravidade com várias gestantes no estúdio. E sues artigos e webnario se me ajudaram muito na montagem das aulas pra estas alunas tão especiais. Um abraço! E obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *