Posted in:

Pilates para Idosos: uma abordagem diferenciada

PILATES-PARA-IDOSOS

Sabemos que o público idoso representa uma parte considerável dos consumidores finais do Pilates e são, acima de tudo, um público que merece estudo e cuidados específicos por parte do instrutor, já que o Pilates para idosos é diferenciado.

Minha proposta com o artigo de hoje é renovar a abordagem durante a aula de Pilates para idosos. Aprofundar seu olhar ao tratar essas pessoas, que merecem todo o nosso respeito e dedicação.

Hoje, somam-se mais de 23,5 milhões de brasileiros na terceira idade com uma grande perspectiva de aumento, segundo dados do IBGE.

Para embasar minha ideia iniciarei falando sobre algumas variáveis que fazem toda a diferença na vida diária dessa população.  Então mãos ao tricô, que teremos muita linha para tricotar.

Um Estudo sobre o Corpo Idoso
Pilates-para-idosos-(4)

Já faz tempo que o idoso contemporâneo busca ser mais ativo, e nós instrutores de Pilates temos um grande tesouro para esses velhinhos e corões.

O Pilates, como já relatei em outros posts, se faz com observação constante e, confesso, é uma delicia perceber a evolução deles durante a aula e ainda mais escutar os relatos de coisas simples, as vezes nem tão básicas, que eles voltam a fazer após algumas aulas.

Mas o idoso, por mais saudável que seja, vive um processo de desgaste progressivo em diversos sistemas funcionais que sim, merece um olhar diferenciado.

Além de todas as alterações músculo-esqueléticas, muitas adaptações também ocorrem no cérebro em diversos âmbitos.

As sinapses ficam diminuídas, ocorre lentidão do fluxo axônio-plasmático, decréscimo na plasticidade, alterações neuroquímicas como a circulação colinérgica ao nível das monoaminas, alterações estruturais no neo córtex, complexo hipocampal e núcleos da base.

No âmbito morfológico, o cérebro do indivíduo idoso diferencia-se do cérebro do indivíduo jovem pela redução do tamanho e do peso cerebral, particularmente daquele idoso que sofreu um envelhecimento patológico – isto é visível pelo alargamento ventricular e dos sulcos e pelo afinamento dos giros.

Mudanças na Rotina dos IdososPilates-para-idosos-2 (2)

Conforme vimos no tópico acima, todas essas mudanças no corpo do idoso resulta em algumas dificuldades que eles passam a enfrentar no dia-a-dia.

As atividades que anos antes eram habituais, se tornam mais desgastantes. O idoso terá mais chances de apresentar falhas nas memória, movimentos menos precisos, raciocínio letificado, desequilíbrio entre outras habilidades da cognição.

Estudos também revelam que o idoso tem grande dificuldade de administrar duas tarefas concomitantemente. Um exemplo comum na vida diária seria andar e conversar (dupla tarefa).

O que pode estar relacionado à grande incidência de quedas, juntamente com a sarcopenia que acarreta na redução da força muscular e consequente redução no equilíbrio.

Quando o idoso necessita realizar 2 atividades aos mesmo tempo ocorre uma redução do desempenho da tarefa e uma lenificação da resposta cognitiva e motora pela menor ativação muscular, oscilação postural e perca de flexibilidade.

Durante a terceira idade a incidência de problemas ósseos também aumenta, a Osteoporose, por exemplo, é uma doença que afeta estrutura dos ósseos,  os torna frágeis,  e  com pouca capacidade óssea de  suportar o peso do próprio corpo.

Existem exercícios de Pilates para idosos que podem ser uma alternativa para o tratamento da Osteoporose.

E como podemos auxiliar no Pilates para Idosos?Pilates para idosos

recepção do aluno idoso é muito importante porque todas as situações que um idoso já vivenciou ao longo da vida, podem refletir em seu corpo.

As marcas do tempo, e os desgastes físicos ficam mais evidentes, muitas pessoas durante a terceira idade buscam o Pilates devido aos benefícios que atividade física proporciona.

Cada aluno tem suas expectativas, limitações e necessidades.

É importante que o instrutor ao receber um aluno com uma idade mais avançada tenha o máximo de informações da saúde física e mental dele, para que durante as aulas haja uma melhora na qualidade de vida do idoso, já que esse é um dos objetivos do Pilates para idosos.

Avaliação Física

Com todos os alunos a avaliação física é essencial. É através dos dados que será planejada todas as aulas e séries de exercícios indicadas para aquele aluno.

A meta também poderá ser especificada durante a avaliação, e no caso dos idosos, todos os problemas de saúde serão apontados.

A importância das avaliações é conhecer o aluno para que  os exercícios respeitem os limites do corpo, e possam tratar os problemas de equilíbrio, flexibilidade e musculatura.

Faz parte da avaliação física, a anamnese, que é uma série de perguntas sobre os hábitos alimentares, condições de saúde,  atividades do dia-a-dia, se possui doenças como hipertensão ou diabetes, faz uso de algum tipo de medicação entre outras questões que o instrutor julgar necessário.

Também faz parte do processo a avaliação antropométrica, é durante ela que são recolhidas as informações sobre o peso, altura, IMC e circunferências corporais do aluno.

É recomendável que no caso de um aluno idoso, seja incluída na avaliação os dados da Frequência Cardíaca (FC) e Frequência Respiratória (FR).

Avaliação Postural

Nos exercícios de Pilates para idosos os problemas de postura são muito focados, já que o envelhecimento do corpo provoca alterações na coluna e consequentemente muitas dores.

A avaliação postural é parte importante do processo de início as aulas.

O objetivo é diagnosticar os desvios posturais e desvios de origem anatômica. Um teste que é realizado durante a avaliação é o da flexibilidade em que o aluno realiza uma flexão da coluna máxima, é assim que verificamos os encurtamentos na cadeia posterior.

Vale lembrar que é preciso atenção ao realizar esses testes com alunos que tem problemas no coração ou de origem pulmonar.

É interessante, após um tempo frequentando as aulas, combinar com o idoso uma reavaliação para que seja feito uma análise das mudanças no corpo e mente.

Desse jeito, será possível ter um feedback das aulas e apurar os benefícios que o Método Pilates trouxe na saúde e bem estar do idoso.

‏Concluindo…Pilates para idosos 02

Baseado em estudos e nos dados citados a cima, fica fácil concluir a importância de potencializar, no treino de Pilates para idosos, a dupla tarefa, o equilíbrio, a cognição e o controle postural.

Buscar sempre conhecer o idoso como vimos também pode auxiliar durante as aulas, é claro que o processo de adaptação para o aluno varia de acordo com cada um.

Mas, cabe ao instrutor ter atenção e auxiliar o idoso durante todas as aulas, assim, ele irá se sentir motivado e confiante.

Espero que tenha gostado do artigo, o assunto é muito extenso, se aprofunde no tema e fique a vontade para nos dar sugestões.

Ficarei muito grata com a contribuição da sua opinião!

Written by Luma Coelho

Luma Coelho

Fisioterapeuta, Neurocientista da reabilitação física formada pela IBMR Laureate International Universities, Instrutora de Pilates e Proprietária da LC Studio Pilates & Wellness.
Iniciou o trabalho com Pilates desde 2009. Possui formação de Pilates, Pilates aéreo, workshops com diversas escolas e mestres internacionais e iniciação do AcroYoga. Desenvolve estudos sobre a estimulação sensorial aliada ao Pilates para populações especificas.

11 posts

2 Comentários

Deixe um Comentário
    • Olá jaquetiellet, alguns dados muitas vezes são antigos mas são muitos importantes na pratica, inclusive a proposta da aula é bem diferente do que poderemos ver em qualquer studio de Pilates.
      Mas quem sabe, se me falar qual(is) ponto(s) especifico(s) que teve essa impressão poderemos nos aprofundar melhor…Fico a sua disposição! 😉
      Em breve teremos mais materiais práticos e acredito que fique mais claro o diferencial da proposta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *