Posted in:

Princípios do Pilates e a Importância na Prática do Método

Princípios do Pilates e a Importância na Prática do Método
Gostou? Avalie!

O Pilates é um método amplamente utilizado no mundo todo com diversos propósitos: reabilitação, condicionamento físico, melhora da postura e do controle corporal, ganho de consciência corporal e domínio sobre os mais variados movimentos.

Para tanto, existem os princípios do Pilates, os quais devem servir de base para o instrutor guiar e ensinar o praticante.

O método, inicialmente, chamado de Contrologia, perpetua a importância do controle de todos os movimentos e ações musculares do próprio corpo.

Dessa forma, é possível que o praticante aprenda a reconhecer e a aplicar de forma correta as forças que atuam sobre as mais variadas partes do seu corpo, sempre tendo como base principal de atuação o centro de força, o Power House.

Para tanto, é necessário também o conhecimento do instrutor sobre os princípios do Pilates que cercam o método e a habilidade de transferir os mesmos de forma que o praticante compreenda e os adote também fora das aulas, para que consiga, em todas as suas atividades, ter um bom controle do seu próprio corpo, levando assim, o Pilates para fora do estúdio.

Método PilatesPrincípios-do-Pilates-4

Antes de mais nada, é imprescindível que o instrutor tenha conhecimento e domine de forma concisa cada um dos princípios do Pilates para que, a partir disso, desenvolva a habilidade de explicar e transferir para o praticante cada um deles.

Além de enfatizar a devida importância dos seis princípios do método, seja durante as sessões ou mesmo nas tarefas diárias.

Afinal, é de consenso geral que os ensinamentos do Pilates devem ser seguidos em todas as tarefas do cotidiano, para que o trabalho do corpo, a postura, a respiração e a educação e o domínio da musculatura sejam constantes e efetivos.

Basicamente, os princípios do Pilates nos trazem a importância da harmonia, do controle e do domínio dos movimentos e do próprio corpo, sendo isso aliado a uma completa concentração e foco no exercício que se está realizando.

Sabe-se que, por exemplo, a respiração (que é um dos seis princípios) é extremamente importante e necessária para o bom trabalho muscular e oxigenação dos tecidos.

Ou seja, um praticante que não oferece o enfoque necessário para este princípio ou que, até mesmo, realiza apneia durante os movimentos, não irá ter aproveitamento total durante o exercício e prejudicará o treinamento correto da musculatura.

O Método, em seu amplo trabalho corporal e com o seguimento correto de seus princípios do Pilates, proporciona benefícios que vão além da atividade muscular.

Efeitos benéficos, já muito citados em artigos e publicações como:

  • Aumento de Força
  • Melhora no Controle Muscular e Postural
  • Melhora da Capacidade Respiratória com Constante Trabalho da Musculatura Respiratória
  • Aumento da Flexibilidade
  • Correção Postural
  • Alívio de Dores

Entre outros, se somam aos benefícios de percepção corporal que o praticante adquire, através da execução correta dos movimentos.

Dentre eles, podemos citar a melhora na compreensão do próprio corpo e da consciência corporal, a melhora na auto estima e no controle de seus movimentos.

Power HousePrincípios-do-Pilates-3

Antes de falarmos separadamente de cada um dos princípios do Pilates, é importante que sejam abordados tópicos acerca do Power House, o centro de força ou casa de força, como é conhecido.

Compreendido entre as costelas superiores e a pelve, esse princípio contempla os músculos presentes na região abdominal que conta com a musculatura profunda da coluna e é considerada o centro de força do corpo.

E o ponto de partida de todos os nossos movimentos, de forma que, quanto mais fortalecida e estável essa região estiver, maior será a qualidade e a precisão do movimento realizado pelos membros e demais partes do corpo.

Em termos práticos, o aluno aprende a contrair a musculatura profunda do abdômen ‘’empurrando o umbigo para dentro’’ de forma que haja a ativação e contração perfeita dessa musculatura, com o objetivo de manter a estabilidade corporal, especialmente da região lombo-pélvica, durante qualquer tipo de movimento.

 

6 Princípios do PilatesPrincípios-do-Pilates-6

Com base em aspectos fisiológicos, anatômicos e cinesiológicos, o Pilates se alicerça a partir de seis princípios, os quais serão citados e explicados abaixo:

Centralização

Em suma, é a capacidade de se mover e realizar movimentos a partir do centro do corpo, o famoso Power House.

O centro ou casa de força, o Power House, se constitui por:

  • Reto do Abdome
  • Oblíquo Interno e Externo
  • Transverso do Abdome
  • Eretores Profundos da Coluna
  • Extensores
  • Flexores do Quadril juntamente com os Músculos que compõe o Períneo
  • Diafragma

Eles dão suporte e sustentação à coluna e a órgãos internos, propiciando estabilização e movimentos biomecanicamente corretos.

É de extrema importância que durante a prática dos exercícios, todos os movimentos sejam iniciados a partir da ativação dessa região, principalmente para que não haja sobrecarga da região lombar da coluna.

Concentração

A concentração consiste em centrar voluntariamente toda a atenção da mente em uma determinada ação, objetivo, atividade ou objeto.

O Pilates prega que é ‘’ a mente que esculpe o corpo’’, sendo assim, é importante que durante todo e qualquer movimento o praticante esteja focado e totalmente concentrado na execução do mesmo.

Ele deve tentar eliminar da mente qualquer outro motivo de pensamento que desvie sua atenção, para alcançar de forma total o objetivo do exercício e retirar dele o máximo de aproveitamento.

Além disso, a concentração está intimamente ligada à qualidade do movimento, pois sempre haverá, em apenas um simples gesto motor, mais de um item a ser pensado, como, por exemplo, postura, respiração, início e fim do movimento, controle das molas, entre outros.

Controle

A regra básica para um bom movimento é: não compensar!

Poderíamos falar por horas sobre o controle do movimento, pois, é através dele, que o praticante irá conseguir um movimento ‘’limpo’’ e eficiente, de forma que trabalhe a musculatura desejada de maneira totalmente guiada corretamente, do início ao fim da execução.

Controlar o movimento se refere a ter a capacidade de gerar uma integração motora tão satisfatória de modo que seus músculos trabalhem, cada um por si e ao mesmo tempo integrados, nos movimentos em que são responsáveis.

Princípios-do-Pilates-7

Fluidez

Suavidade, tranquilidade, organização.

Assim é definida a fluidez no dicionário. Em termos práticos, no Pilates, se refere ao movimento correto, ao movimento ‘’bonito’’, ao movimento ‘’limpo’’.

É o princípio que preza pela leveza durante a execução dos exercícios, havendo um domínio total sobre a geração de qualquer tipo de impacto, pois é sabido que movimentos grosseiros e ‘’pesados’’ proporcionam cargas aumentadas e exageradas ao corpo.

E, mais especificamente, às articulações tornando o exercício prejudicial à saúde de forma geral, deixando os tecidos mais propensos a lesões e desgastes progressivos.

Além disso, é pela fluidez que o praticante conseguirá ‘’ligar’’ um movimento ao outro e executar de forma contínua todas as séries e sequências do Pilates.

Precisão

Todo e qualquer exercício do Pilates possui uma forma estruturada e previamente estabelecida de ser executado. A precisão, portanto, está intimamente ligada à qualidade e execução fiel do movimento.

Obviamente que além do praticante realiza-lo de forma correta, cabe muito também ao instrutor orientar, ensinar e corrigir a forma com que os movimentos são executados, preservando e zelando sempre pela originalidade do método.

Movimentos precisos garantem um bom alinhamento postural durante as execuções, mas também um prolongamento dos benefícios do Pilates para a vida diária do aluno.

Exercícios executados de forma precisa também propiciam um melhor e correto trabalho da musculatura envolvida, refinando o movimento e garantindo a não execução de compensações posturais.

Respiração

Inspiração e expiração completas.

Eis a regra básica e chave para a boa execução e para um aproveitamento total e organização de todos os movimentos.

A respiração deve fazer parte de todo o tempo de prática, aliada aos demais princípios do Pilates, devendo ser realizada cada vez mais de forma consciente e concentrada.

Isso para que acompanhe o bom trabalho da musculatura que estará realizando determinado movimento, permitindo a renovação do ar envolvido e a melhor oxigenação dos tecidos, além de atuar na melhora do trabalho da musculatura respiratória e também no controle e melhora de algumas patologias dessa ordem.

Instrutor e praticante devem estar em sintonia durante a prática do método, assim como o corpo do praticante deve estar em harmonia com a sua mente.

Cabe ao instrutor ensinar, corrigir e infiltrar os princípios do Pilates à rotina das aulas e, cabe ao praticante, treiná-los e segui-los de forma consciente para obter melhores e duradouros resultados com sua prática.

Estando esses princípios presentes durante a execução de todos os movimentos, sem exceção e sem ordem de importância, ocorrerá um trabalho muscular forte e conciso, trabalhando desde a musculatura do Power House, musculatura respiratória e de membros.

Concluindo…Princípios-do-Pilates-5

Dessa forma, o Pilates irá propiciar benefícios ao corpo e à mente de qualquer praticante.

Melhora no desempenho físico e esportivo, melhora no alinhamento e controle da postura, prevenção de lesões e domínio sobre o próprio corpo e sobre a própria musculatura.

Esses são alguns dos inúmeros benefícios que o método proporcionará a curto e longo prazo, se for executado de maneira correta e considerando e respeitando os  princípios do Pilates, os quais nos demonstram a veracidade da frase deixada por Joseph:

‘’É estar presente, concentrado e não distraído. É a mente que esculpe o corpo.”  

Written by Ana Paula Machado

Ana Paula Machado

Fisioterapeuta com especialização em Traumato-Ortopedia, Fisioterapia Pediátrica e Pilates. Instrutora de Pilates e proprietária do Consultório de Fisioterapia & Pilates Ana Paula Machado. Formação complementar em Bandagem Funcional, Terapia Manual, Pilates Clássico, Mat Pilates, Capacitação em Fisioterapia Neurofunciona e Estabilização Segmentar Vertebral.

2 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *