Posted in:

Promoções na Internet e Redes Sociais: pode ou não pode?

Promoções na Internet e Redes Sociais: pode ou não pode?
Gostou? Avalie!

Se você é dono(a) de um Studio de Pilates ou quer abrir um Studio, antes de continuar o texto eu queria te convidar para participar de um Grande Lançamento que acontecerá dia 30/01 às 22h pela internet. É online, ao vivo e gratuito.

Será o lançamento da Rede MetaLife Studios, uma parceria MetaLife e VOLL Pilates.

Se você deseja aumentar faturamento, fidelizar clientes, ganhar tempo, controlar as finanças, se capacitar e, principalmente DESTACAR SEU STUDIO no meio da multidão, eu te convido a conhecer o projeto.

Neste dia você terá a oportunidade de saber de todos os detalhes e mais que isso, de fazer parte dele. A Rede MetaLife será a Maior Rede de Studios do Brasil e você terá o apoio e supervisão direta das duas maiores empresas de Pilates do Brasil: MetaLife e VOLL Pilates.

Clique aqui para participar: http://bit.ly/conhecer-MetaLife-Studios

Bom, depois de se inscrever, vamos voltar ao texto…

 

 

 

“Compartilhe este post e concorra a um brinde especial”, “a foto mais curtida vai ganhar um super prêmio”, “curta nossa página e participe das nossas promoções ”.

Essas são frases ou posts comuns de encontrar nas redes sociais, principalmente no Facebook.

Mas aí surgem as dúvidas: todas as empresas podem realizar promoções nas redes sociais? Existem limitações ou regras para a execução de promoções ou concursos culturais?

A Lei por dentro das Promoções

Este foi um assunto bastante obscuro (e ainda tem alguns pontos tênues). Entretanto, Facebook e Ministério da Fazenda possuem diretrizes bastante claras do que pode e do que não pode realizar nas redes sociais quando o assunto é promoção.

No caso do Ministério da Fazenda, existe uma portaria que esclarece uma situação prevista em lei desde 1971 que proíbe a realização de qualquer sorteio de prêmios sem a autorização do órgão.

É proibido realizar, sem autorização, sorteios em que uma pessoa aleatória ganha um prêmio em troca de ter feito algum tipo de ação.

Mas existe uma exceção: casos onde se trata de um concurso cultural, ou seja, em que o vencedor é escolhido por mérito, através de uma comissão julgadora.

Ou seja, o participante escreveu uma boa frase ou fez uma boa imagem, conseguiu mais pontos em um jogo e assim por diante.

Imagem-Promocao-Falsa-Apple
Fonte: Reprodução Facebook

Confira abaixo, algumas notícias sobre promoções falsas no Facebook:

Sorteio falso de iPhone engana mais de 200 mil pessoas no Facebook

Página falsa da Apple no Facebook atrai internautas com suposto sorteio de iPhones

Saiba como identificar no Facebook falsos sorteios, promoções e serviços

Registro de Sorteiospromoção-4

O registro desses sorteios está delegado à Caixa Econômica Federal e à Secretaria de Acompanhamento Econômico por meio do Ministério da Fazenda.

Quem quiser fazer um sorteio nas redes sociais (ou em qualquer outro meio!) precisa comunica-los aos órgãos, preencher formulários e pagar uma taxa.

As medidas foram instituídas pela instituição para inibir o número de fraudes realizadas, principalmente em redes sociais e em alguns sites.

Era muito comum que pessoas divulgassem e compartilhassem conteúdo para participar de determinados sorteios que nunca eram realizados ou poderia estar fraudados.

Afinal, que nunca viu um sorteio de iPhone no Facebook que dê a primeira curtida!

Porém, mesmo com essa legislação, não há informações precisas de como é realizada a fiscalização sobre essa prática ilegal. Particularmente, nunca percebi nenhum tipo de inspeção da instituição nesse assunto.

O que diz o Facebook sobre Promoçõespromoção

A maior rede social do país também possui regras para coibir práticas ilícitas. A página, chamada de Promotional Guidelines, tem o objetivo de proteger o Facebook de qualquer relação com as marcas ou promoções.

Em diversos pontos do texto, pede-se que a realizadora da promoção esclareça que não há vínculos do Facebook com aquele concurso.

Para isso, você deve incluir avisos que ela não é patrocinada, apoiada, administrada ou tem qualquer associação com o Facebook e, ainda, que o participante está passando informações para a empresa realizadora e não para o Facebook.

Os posts devem conter as regras oficiais do sorteio, inclusive quaisquer termos ou requisitos, como restrições de idade ou local de residência.

A promoção precisa explicar, ainda, o que pode acontecer com o usuário se ele participar de um determinado concurso e se é necessário preencher um cadastro.

Ah, lembre-se de informar detalhadamente todos os prêmios oferecidos, ok?

Outro ponto bastante importante e que infringem a maioria das promoções que vemos por aí: os concursos não podem utilizar critérios básicos da rede social para participação ou validação do vencedor.

Ou seja, usar like, compartilhar, comentar, postar fotos, curtir a página e outras ações estão na lista negra das guidelines.

Por exemplo: o ato de curtir uma página ou fazer o check-in em um local não pode, automaticamente, validar um usuário para participar de um concurso.

E mais: você não pode notificar os vencedores através das funcionalidades do Facebook, como as mensagens privadas, chats ou posts nos murais dos perfis.

E agora? O que fazer?promoção-3

É inegável que a realização de promoções e concursos contribui para muitas estratégias de marketing das empresas.

E para ficar dentro da legislação brasileira e das regras colocadas pelo Facebook (caso a promoção seja realizada nessa rede social), opte por concursos culturais, aqueles em que há uma comissão julgadora, e no Facebook, utilize de aplicativos externos ou abas personalizadas para executar o concurso.

Utilize um aplicativo pronto para cuidar do sistema de participação, votação ou escolha do vencedor. Entre os exemplos mais populares estão o Sorteie.me, o Votigo e Easypromos.

Vale lembrar que a maioria dessas ferramentas tem um custo mensal ou pela quantidade de fãs ou tipo de concurso.

Outra dica bastante importante é ter, sempre, um link para os termos de uso ou de adesão à promoção que a sua página/empresa pretende iniciar.

É fundamental que o Facebook entenda que você está facilitando a visualização de todas as informações e regras da promoção, para não cair em nenhum detalhe das guidelines.

Depois de estruturar o concurso cultural ou a promoção (com as devidas autorizações), você pode utilizar das redes sociais para fazer a divulgação e disseminação das campanhas.

Utilize posts criativos e chamativos para direcionar o usuário até a página ou aplicativo da promoção.

Concluindo…promoção4

Enfim, realizar promoções nas redes sociais não é totalmente proibido, mas é recomendado que sua empresa ou página siga as regras descritas pelo Ministério da Fazenda e pelo próprio Facebook para evitar problemas.

Além disso, quando a campanha é bem estruturada, ela aparenta mais credibilidade e transparência, tanto para a promoção, quanto para a empresa.

Seguir a onda de promoções “suspeitas” não traz uma boa imagem para o seu negócio.

O que você achou desse texto? Tem alguma dúvida ou sugestão? Conta pra gente!

4 Comentários

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *