Posted in:

Quais benefícios da respiração correta no Pilates?

respiração-correta-no-Pilates-(10)

A técnica dos exercícios respiratórios aplicada no método Pilates requer muito treino e disciplina por parte do aluno. Com o tempo de treinamento, ele irá adquirir um ritmo respiratório próprio e, com isso, maior eficiência na respiração correta no Pilates assim como amplitude nos movimentos.

A eficiência respiratória, muitas vezes, é responsável por um bom desempenho do sistema circulatório e pelo controle das funções cardíacas.

A importância da respiração correta no Pilatesrespiração correta no Pilates 20

Para o aluno iniciante, a respiração correta no Pilates é vista como um dos princípios do Método mais difíceis de ser executado, e são muitos os motivos pelos quais algumas pessoas têm dificuldade em descobrir seu ritmo respiratório. Os mais ansiosos, por exemplo, apresentam maior resistência à prática.

Em muitos casos, alguns professores acabam ignorando esse princípio e passam a se preocupar em transmitir somente a técnica dos exercícios físicos.

Assim como este princípio, os demais princípios são importantes, pois são as estruturas para um bom rendimento nos exercícios do método Pilates.  Entretanto, trabalhar os movimentos respiratórios requer mais atenção e cuidado por parte do professor, pois o seu papel é ser o condutor desse processo.

Além do mais, quando o aluno descobre os benefícios da respiração correta no Pilates, e o seu ritmo respiratório, os benefícios são ainda maiores, incluindo a diminuição da ansiedade (muito comum em adultos e idosos, que podem evitar ou retardar o uso de medicamentos), o domínio dos movimentos e o aumento da concentração – não só nos exercícios – mas também em atividades cognitivas.

Grupos Especiais

Os hipertensos, sobretudo, requerem mais atenção na execução dos exercícios. O procedimento inicial para esse grupo é verificar a pressão arterial antes de iniciar as sessões de treinamento; e acompanhá-la semanalmente para fazer a média da pressão arterial na semana.

Geralmente, esse grupo tem muita dificuldade para executar a expiração forçada. Em alguns exercícios nos quais essa manobra é fundamental para a execução completa dos movimentos, os hipertensos apresentam uma tendência em fazer apneia (segura o ar), o que pode resultar no aumento da pressão arterial.

Para esse grupo, também devemos tomar cuidado com a posição em que são executados os movimentos. Na posição deitada, por exemplo, a pressão arterial tende a aumentar e, por isso, é aconselhado que a execução dos exercícios mais intensos e moderados ocorra na posição sentada ou em pé. No entanto, para pessoas hipotensas a posição deitada é benéfica, pois ajuda a normalizar a pressão arterial sistêmica e diastólica.

Todos esses cuidados eram observados por Joseph Pilates quando trabalhava com seus alunos. Ele estudava cuidadosamente as poses ilustradas pelas fotografias e verificava a diferença da pressão arterial em diversas posições, como a sentada, a reclinada e a deitada.

Segundo ele, em suas próprias palavras, “Isto é feito para aliviar o seu coração de pressão indevida, bem como para aproveitar a posição normal dos órgãos viscerais de seu corpo quando estão em tais posições.

Ao contrário do que exercícios realizados em uma posição vertical e horizontal, aqueles realizados enquanto você está em posição reclinada não agravam qualquer possível fraqueza orgânica despercebida”.

Benefícios da respiraçãorespiração-correta-no-Pilates-(12)

A respiração correta no Pilates, quando bem aplicada e orientada, traz grandes benefícios para esse grupo de praticantes. Quando respiramos lentamente, com a expiração maior que a inspiração, o ritmo cardíaco e a pressão sanguínea diminuem ligeiramente.

Esses movimentos respiratórios exigem do aluno muita concentração, levando-o a um estado meditativo, e, com isso, equilibrando os sistemas simpático e parassimpático.

Para explicar melhor os aspectos metodológicos da respiração aos seus alunos, Pilates tinha o costume de se expressar em através de metáforas.

Dizia ele: “Para respirar corretamente, você deve inspirar naturalmente; expirar com muita força como para “apertar” cada átomo de ar impuro dos pulmões, da mesma forma como você torce um pano molhado para retirar o excesso d’água; com isso, quando você inspirar novamente, automaticamente seus pulmões vão encher-se com ar fresco.”

Pilates assegurava, também, que além dos benefícios para o sistema respiratório e circulatório, a expiração e inspiração completa aumentavam a atividade de todos os músculos.

Explicava que quando o corpo inteiro é abundantemente carregado com oxigênio fresco, o sangue revitalizado alcança as pontas dos dedos das mãos e dos pés, “da mesma forma como o calor gerado por bons radiadores é sentido em todos os cômodos de sua casa”.

Para Joseph, as pessoas que nunca aprenderam a dominar a arte da respiração correta no Pilates, estavam sob tremenda desvantagem para a longevidade. “A respiração preguiçosa converte os pulmões, figurativamente falando, em um cemitério para a deposição de bactérias e vírus, bem como para fornecer um refúgio ideal para sua multiplicação”.

A proposta da técnica respiratória do método Pilates é aumentar a eficiência da pressão expiratória, a qual é diminuída por vários fatores, como a deformidade postural- observada, por exemplo, na Hipercifose que diminui a capacidade de distensão dos pulmões e parede torácica – o envelhecimento e a inatividade.

Podemos dizer, então, que a eficiência expiratória aumenta a capacidade de troca de gases, principalmente a troca do ar residual mantendo, assim, o Ph ideal nos pulmões e evitando o surgimento de infecções respiratórias.

Dentre os músculos da cadeia respiratória, podemos destacar o diafragma como um dos principais músculos inspiratórios, sendo constantemente recrutado nos movimentos respiratórios do método, e contribuindo para a estabilidade da coluna vertebral, junto com o transverso do abdômen.

Logo, os principais músculos da expiração forçada são os abdominais, que transmitem uma pressão generalizada para o diafragma. Durante a ativação do trabalho respiratório, são envolvidos também grupos musculares que se mantêm ativos, atuando como estabilizadores auxiliando na ação respiratória.

Concluindo..respiração-correta-no-Pilates-(7)

Podemos dizer que nos exercícios do método Pilates existe uma associação entre a cadeia respiratória e as cadeias cinéticas, e ambas são responsáveis pela precisão dos movimentos, estabilidade do quadril e da coluna vertebral.

No ano de 2009, realizei um estudo para verificar as funções respiratórias em um grupo de senhoras com Hipercifose. O período de treinamento foi de sete meses, e foram aplicados os exercícios do nível básico.  Os resultados desse estudo foram muito satisfatórios. Foi observado aumento da pressão expiratória máxima no grupo que praticou os exercícios do método Pilates.

Atualmente são poucos os estudos que analisam a respiração correta no Pilates. Acredito que futuras investigações com a implementação dos exercícios do método comprovarão sua eficácia nesses grupos especiais. O método Pilates será visto, também, como forma de prevenção e tratamento não farmacológico de inúmeras doenças, além de acrescentar muitos benefícios como a promoção da postura, da saúde e do bem estar.

Written by Silvana Junges

Silvana Junges

2012 - 2016 Doutora no programa de Pós Graduação em Gerontologia Biomédica
2008 - 2010 Mestre pelo programa de pós Graduação em Medicina e Ciência da Saúde da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
2001 - 2003 Especialização em Musculação e treinamento de Força pela Universidade Gama Filho RJ
1982 - 1987 Graduação em Educação Física pela Faculdade de Ciências da Saúde do Instituto Porto Alegre da Igreja Metodista.

6 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *