Posted in:

O Método Pilates no Controle Consciente das Lombalgias

PILATES-PARA-LOMBALGIA

O tratamento com o Pilates, nos casos de Lombalgias, visa o restabelecimento e a devolução da hierarquia muscular, a musculatura mais profunda, nesse caso o Multifidio e o Transverso do Abdomên.

Esses músculos devem sempre entrar em ação de forma antecipatória em todos os movimentos que o nosso corpo realiza, proporcionando, assim, segurança e estabilidade ao corpo.

Num primeiro episódio de dor lombar, estudos demonstram que essa contração antecipatória é perdida no primeiro aparecimento de dor na coluna e com isso, o grande erro de aplicar o Método Pilates nesses casos é que damos ênfase a músculos mais globais, responsáveis pelos movimentos que não tem um papel tão efetivo na estabilização.

Ter conhecimento desses papeis hierárquicos facilita e muito o papel do instrutor de Pilates no momento de tratar um paciente com Lombalgias.

Sabemos que músculos estabilizadores entram em ação em contrações menores e, muitas vezes, de forma isométrica, permitindo o trabalho de contração entre os Multifídios e o próprio Transverso.

Dados Curiosos sobre Lombalgiaslombalgias

Sabemos que a dor lombar é pauta em todo o mundo, e partindo desse princípio selecionei especialmente para você alguns fatos comprovados cientificamente, que podem te esclarecer sobre a importância de manter a saúde lombar do seu aluno em dia.

  • Mais de 80% da população mundial sofre de dores na coluna vertebral. Ou seja, se você nunca teve dor até hoje, é bem possível que você tenha pelo menos um episódio de desconforto durante sua vida;
  • O diagnóstico é essencialmente clínico. Por isso, ter o conhecimento adequado das Lombalgias nos leva a um tratamento correto e conduzido de forma segura;
  • Somente 15% do diagnóstico é feito de forma correta, por isso, inúmeros tratamentos não são efetivos;
  • O Pilates é um dos melhores aliados nessa conduta preventiva ou de reabilitação, pois ele promove, de forma segura, a manutenção das mobilidades de movimentos que o corpo com dor ainda possui, sem querer ganhar na fase aguda, mas manter o que ainda ele não perdeu.
  • Como instrutores de Pilates, não podemos parar de buscar conhecimento sobre Lombalgias e, quando isso acontece, nosso paciente não evolui.

Aposte em Instruções Conscienteslombalgias-1

Comandos verbais únicos e seguros proporcionam ao instrutor de Pilates trabalhar com uma qualidade necessária a esse tipo de paciente, já que hoje, representam mais da metade dos nossos clientes/alunos/pacientes.

‏Esses comandos, proporcionam a criação de imagens que irão permitir a ação muscular correta durante um movimento da “ponte sobre os ombros”, por exemplo, que necessita da ação muscular primeiro de glúteo máximo para depois entrar em ação os ísquios, na busca de uma execução correta, mantendo a estabilidade pélvica.

Se houver apenas a ação dos Flexores de Quadril de forma excessiva, por exemplo, poderá ocorrer uma anteriorização pélvica, levando a um aumento da lordose lombar, causando com isso forças excessivas de cisalhamento e de extensão na coluna lombar o que para o paciente com dor deve ser evitado.

Pensando nessas forças musculares, e visando o bem estar dos nossos próprios pacientes com dores na coluna, criamos uma Coletânea Digital para que você possa se orientar sobre como tratar casos clínicos, como as Lombalgias por exemplo, com o Método Pilates.

Além de se inteirar sobre outros casos clínicos complexos, na busca por um repertório exclusivo para tratar esses pacientes sem perder os princípios, nem a sequência do Método.

Seguindo os Primeiros Passoslombalgias-2

Lembramos que o mais importante nesse processo de reabilitação com o Método Pilates é não intensificar o uso dos músculos mobilizadores e evitar na fase inicial os movimentos que exigem flexão, pois com o ganho de flexibilidade vamos preconizar na fase mais tardia do protocolo.

A partir do segundo ou terceiro mês (visto que nessa fase já conseguimos com o nosso cliente a estabilidade e o recrutamento dos estabilizadores e esses movimentos de Flexão)  podem ser executados de forma progressiva.

Portanto, se você tiver um paciente com dores na coluna, lembrem-se de “acordar” primeiramente os músculos corretos para buscar a estabilidade para depois querer ganhar alongamento de forma efetiva, correta e segura.

Concluindo…lomalgias-3

Como sabemos as Lombalgias estão cada vez mais frequentes entre os alunos, má postura, hábitos errados, hérnia de disco e a falta de cuidados com a região lombar são as principais causas que ocasionam constantemente dores e desconfortos que levam as pessoas constantemente a procurar o Método Pilates como forma de reabilitação.

Agora que você já sabe como utilizar o Pilates para auxiliar esses alunos, nos conte nos comentários como está utilizando e o progresso desses alunos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *