Posted in:

Como lidar com Bursite do Quadril durante a aula?

Você já deve ter ouvido falar sobre Bursite ou até mesmo conhece alguém que já passou ou passa por esse problema, não é mesmo?

A matéria de hoje veio pra falar um pouco sobre essa doença e apresentar dicas de como conviver com ela e praticar o Pilates sem desconfortos!

Mas o que é Bursite?Bursite-3

Existe algo chamado Bursa, que é uma “bolsa” cheia de líquido que se encontra internamente nas articulações. Tem como principal função amortecer e proteger o atrito entre as estruturas ósseas, minimizando os esforços dos tecidos moles (tendões e músculos).

A bursite é a doença inflamatória dessa bolsa, que pode ser ocasionada devido à esforços repetitivos, traumas, infecções, artrites, entre outras causas. O seu diagnóstico é definido pelo médico ortopedista através de testes físicos ou também exames de imagem.

Os principais sintomas são:

  • Dor localizada
  • Falta de mobilidade
  • Rigidez nas articulações
  • Hipersensibilidade ao toque ou apoio na região afetada
  • Inchaço – devido à produção de mais líquido

Antes de qualquer coisa, é muito importante ressaltar que o tratamento deve ser seguido conforme orientação médica e que, em fases agudas de dor, o indivíduo deve respeitar o repouso até que a inflamação diminua.

Porém, após esse processo, os exercícios são bem vindos e muito importantes para evitar que a Bursite volte a aparecer. O Pilates é o aliado perfeito para fortalecer e mobilizar as articulações gradualmente!

Como Iniciar a Prática de Exercícios com Cuidados no QuadrilBursite-3

A doença pode acometer qualquer articulação, porém é mais comum nos ombros e quadris. Falaremos hoje especialmente sobre bursite no quadril.

Vamos falar de 4 pontos importantes que devem ser considerados a fim de não incomodar a bursa do quadril neste início de prática de exercício.

1 – Evite os apoios laterais sobre o quadril

No repertório de Pilates existem alguns exercícios em decúbito lateral, como a família de exercícios do Side Kick. São exercícios de grande importância postural e que promovem uma boa consciência do controle do Powerhouse, além de não exercer sobrecarga no eixo axial.

Uma opção para trabalhar essa postura é transferir a descarga de peso para a região superior e inferior ao trocânter do fêmur, adaptando com apoios macios.

Bursite

2- Atenção à amplitude de movimento em rotação interna e externa e abdução e adução de quadril

Uma característica importante da bursite trocantérica é a tensão que ela causa na banda iliotibial e glúteos médios, apesar de sua fraqueza e ineficiente estabilização. Dessa forma, é necessário cautela com os movimentos de abertura da perna e rotação na busca desse fortalecimento.

Lembre-se que o atrito é uma das causas da bursite e os movimentos em grandes amplitudes podem incomodar a bursa durante o processo de fortalecimento.

Escolha movimentos de menor amplitude e baixa sobrecarga. O Pilates nos oferece a série Leg Springs Series Supine, que realizada de forma adaptada, pode ser uma boa opção.

Além de restabelecer a mobilidade articular, dá assistência ao movimento e possibilita o aumento da resistência de forma gradual.

3- Atenção para o padrão de movimento dos MMII

Observe o aluno durante sua movimentação em exercícios globais, como a marcha e o agachamento (sem sobrecarga), por exemplo.

Se houver desvios de alinhamento dinâmico, como joelhos valgos durante o agachamento, foque primeiro na educação do alinhamento no corpo do aluno. Sem essa percepção, ele provavelmente continuará a se mover de forma ineficiente no dia a dia.

Olhe para a descarga de peso equilibrada nos pés e construa essa nova organização dos MMII.

Bursite-2

4- Mantenha sempre os cuidados necessários voltados para a prevenção da Bursite

Manter o fortalecimento dos estabilizadores do quadril e a postura é prioridade no processo de prevenção da bursite de quadril. A biomecânica eficiente do corpo é a melhor arma contra qualquer patologia!

Concluindo…Bursite-4

É muito importante ter cuidado ao tratar alunos/pacientes com esses sintomas determinantes de Bursite. Por ser um problema nas articulações, qualquer movimento errado pode causar uma grande dor para quem está praticando.

Nessa matéria disponibilizei várias dicas específicas de quadril na hora de passar exercícios iniciais para os seus alunos, e espero que você possa aplicá-las em seu Studio.

E você, já teve um aluno com esses sintomas?

2 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Como trabalhar os músculos estabilizadores do quadril com segurança? E quais sao eles?
    Muito boa a matéria.
    Grata

  2. Eu tenho bursite crônica e ja tive dores horríveis. Leg circles com pouquíssima amplitude que fui aumentando no decorrer, fortalecimento e alongamento de flexores e extensores do quadril e de quadradovlombar foram o que me salvaram. Além dos alongamentos do pilates fazia estáticos tbm. Uso a mesma dinâmica com clientes e tem dado muito resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *