Posted in:

Vencendo os desafios do início das aulas de Pilates

pilates-para-iniciantes
Vencendo os desafios do início das aulas de Pilates
Gostou? Avalie!

As primeiras aulas de Pilates representam, sem dúvida, o período de maior desafio para nós, instrutores e para o aluno. Nesta fase, o instrutor deverá perceber o corpo do aluno e o seu ritmo, bem como seu perfil psicológico.

O aluno, por sua vez, precisará quebrar alguns paradigmas a respeito de atividades físicas, prevenção e saúde e adentrar no universo da contrologia, em que a mente trabalha em equilíbrio com o corpo.

Por meio do Método Pilates, o cliente será capaz de assumir a direção consciente e cautelosa do seu próprio corpo. É a partir das aulas de pilates que ele aprenderá a escutar os seus sinais e a perceber o seu ritmo de aprendizado e os fatores que influenciam na sua progressão.

Teste de direção: o aprendizado nas Aulas de Pilatesaula de Pilates

O aprendizado no método Pilates, de maneira simplória, pode ser comparado a um aprendizado de direção. Inicialmente, quando adentramos o carro, procuramos nos posicionar corretamente e corrigir os acessórios de segurança. Ajustamos o assento, posicionamos os retrovisores da maneira mais funcional possível e procuramos nos concentrar na atividade.

Nas primeiras aulas, nos parece impossível seguir tantos comandos – apertar embreagem, passar marcha, pisar suavemente no acelerador, ter atenção ao que ocorre nos arredores, sinaleiras, pedestres, carros, motos, faixas, placas… ufa!

Esta atividade ainda está sob o domínio do córtex pré-motor e do cerebelo,  seu aprendizado depende muito de pistas sensoriais externas. Por isso, inicialmente, se gasta muita energia corporal e mental.

Depois que a tarefa é automatizada, passa a ser controlada pelo córtex pré-frontal e núcleos da base, pois já existe uma representação interna do que se deseja executar.

Passamos a ser capazes de dirigir bem e de nos situar no meio, conseguimos fazer outras tarefas ao mesmo tempo, como conversar, cantar, ouvir música. Tornamo-nos capazes de escutar os ruídos do carro e de diversificá-los. Enfim, aprendemos a dominar a máquina.

Algo muito similar acontece no aprendizado das aulas de Pilates. Inicialmente, procuramos nos internalizar, nos concentrar no nosso próprio corpo. Posicionamo-nos em busca de um alinhamento biomecânico correto, abaixamos os ombros, posicionamos a pelve, os pés, procuramos nos manter relaxados, porém firmes e respiramos fundo, buscando “purificar” o nosso corpo.

Nas primeiras sessões, a quantidade de comandos pode assustar um pouco. Precisamos respirar corretamente, abaixar as costelas, contrair o transverso do abdome, contrair o períneo, sempre preservando o alinhamento e coordenando a respiração com o movimento.

Ainda é necessário controlar a velocidade dos movimentos. Certamente, não é recomendado que um indivíduo que ainda não tem o domínio do carro atinja altas velocidades. Nas aulas de Pilates, executar os exercícios de maneira lenta ajudará na integração de todos os comandos, facilitará o entendimento do movimento e a melhora da consciência corporal, além de evitar acidentes.

Velocidade é para aqueles que já adquiriram um excelente controle corporal e são capazes de executar os exercícios em um maior ritmo sem perder nenhum dos princípios do Método.

Assumindo a direção de nosso corpo e menteprimeira-aula-de-pilates-02

Apesar de todos estes desafios, assim como na direção veicular, nos tornamos habilidosos e capazes de executar todas estas ações simultaneamente. A prática possibilita que façamos movimentos associados e alternados, nos ensinando a ouvir o nosso corpo.

Nos tornamos capazes de perceber quando está havendo uma ativação desnecessária de algum grupo muscular, ou alguma compensação ou tensão excessiva. Isto resulta em seletividade e em economia de energia.

Deste princípio, advém uma das grandes vantagens do Método Pilates. Quando dominamos um veículo, somos capazes de percorrer vias diversas – mais largas, mais estreitas, estradas em boas condições ou terrenos pedregosos, vias congestionadas ou livres.

Quando assumimos a direção do nosso corpo e da nossa mente, também nos tornamos capazes de enfrentar diversos meios e situações sem sequelas, ou com a menor quantidade de traumas possível. Passamos a ser capazes perceber as nossas reações corporais ao meio e conhecemos os nossos limites, conhecemos o quanto somos capazes de permanecer em determinada situação sem sofrimento.

Grande parte das lesões que tratamos nos Estúdios de Pilates advém da falta de uma integração saudável com o meio, em que o indivíduo permanece sendo física e mentalmente agredido,  este somatório de lesões resulta em respostas somáticas de médio e longo prazo.

O papel do instrutor nas aulas de Pilatesprimeira-aula-de-pilates-03

Neste processo, o instrutor será o grande facilitador. A nossa função é auxiliar o cliente a encontrar o seu próprio interior e a se conhecer. A prática faz com que o instrutor perceba mais rapidamente o perfil do seu cliente e eleja as habilidades didáticas que deverá empregar, conseguindo, desta forma, acessar o corpo do indivíduo e ter seus comandos atendidos.

O feeling do instrutor nesta fase inicial é de fundamental importância para que o cliente não desista da atividade, diante dos novos desafios e da quantidade de comandos.

O instrutor precisará perceber o ritmo de aprendizado do aluno e apresentar os princípios do método de acordo a capacidade de assimilação de cada um. Afinal de contas, queremos que o nosso aluno saia das aulas relaxado e não frustrado por não ter alcançado os nossos comandos!

Concluindo…primeira-aula-de-pilates

Elogie sempre o seu aluno. Aquisições que, para nós instrutores, podem ser básicas, para aquele indivíduo pode representar uma verdadeira quebra de padrões de movimentos profundamente instalados e correlacionados com processos psicológicos. Evite palavras restritivas ou depreciativas. Troque a expressão “está errado” por “vamos melhorar?”.

Muitos indivíduos sofreram com depreciações e agressões a sua auto-estima por muito tempo. Por isso, estes devem encontrar no instrutor de Pilates uma figura de encorajamento e elevação. Seja firme sem ser rude e perceba a beleza da tarefa que lhe foi entregue: cuidar do outro e, acima de tudo, ensiná-lo a cuidar de si, a se perceber e a se ouvir.

Entender estes desafios iniciais, que vão deste a criação de uma nova relação interpessoal, ao aprendizado de uma nova atividade, é essencial para garantir a adesão do cliente ao Método e possibilitar os benefícios do Pilates no corpo do indivíduo.

O sucesso nesta fase inicial é a base para a conquista de um corpo mais equilibrado, mais saudável e, acima de tudo, integrado – mente e corpo trabalhando em harmonia, tanto durante a prática dos exercícios do Método, quando durante as atividades de vida diária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *