Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

É a primeira aula do aluno novo. Ele veio todo preparado para começar, está feliz que resolveu iniciar a prática do Método Pilates para mudar de vida.

Mas nessa hora, você cometeu um erro fatal que comprometeu os resultados do seu aluno. Durante a avaliação, você se descuidou, deixou de prestar atenção em algo e não percebeu um desequilíbrio naquele corpo.

Calma, isso é extremamente comum! Somos humanos e estamos sujeitos a erros de vez em quando. Porém, a avaliação é um ponto importantíssimo e deve ser tão boa quanto for possível.

Você quer melhorar suas avaliações e também as aulas de seus alunos? Então, confira abaixo o infográfico com 5 dicas para realizar uma avaliação eficiente. Temos certeza que te ajudará!

Dica: o que não podemos esquecer na avaliação eficiente

Em primeiro lugar, você deve conhecer muito bem o aluno. Ele não passa o dia na sua aula, o que quer dizer que ele está se movimentando sem sua supervisão.

Além dos exercícios utilizados na avaliação eficiente, você também deve saber:

  • Atividades físicas praticadas;
  • Histórico médico (se ele já sofreu lesão ou fratura, patologias passadas, etc);
  • Tipo de atuação profissional;
  • O que faz nas horas de lazer.

Imaginemos que você está atuando com alguém que trabalha no escritório o dia inteiro. Fica óbvio nesse tipo de caso que precisamos conferir também sua postura quando sentado, não é mesmo?

Conclusão

A avaliação determina se suas aulas serão um sucesso. Então, invista tempo e cuidado para que elas sejam perfeitas!

As dicas nesse artigo te ajudam a obter resultados mais fiéis independente da sua área de atividade. Seja no Pilates, no Treinamento Funcional ou na reabilitação, precisamos avaliar muito bem o aluno.

É só depois de conhecê-lo bem que teremos certeza se esses são os exercícios mais indicados para seus objetivos. Na reabilitação avaliar é ainda mais importante porque pode determinar quais são as áreas afetadas pela patologia e até possíveis causas.

O que achou dessas dicas? Esperamos que tenha gostado e que elas te ajudem a realizar uma avaliação eficiente! Agora queremos saber de você: o que você acha mais importante na avaliação? Deixe sua resposta aí nos comentários!