Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Que o Pilates contribui para melhora postural já é, ou pelo menos deveria ser, conhecido por todos os instrutores do Método. Porém, o quanto esta melhora pode contribuir com a realização das atividades de trabalho e o quanto as atividades realizadas diariamente na jornada ocupacional podem contribuir com a percepção dos resultados do Pilates pode ser algo ainda não tão visível a grande parte dos profissionais. 

É possível ainda entender como a consideração de itens de ergonomia podem contribuir para que seu aluno tenha uma boa experiência durante a realização das aulas em seu espaço.

Que tal entendermos então, o que é e qual é a relação entre Pilates e Ergonomia? Como essas áreas se relacionam? Continue lendo esta matéria e confira!

O que é ergonomia?

Vamos lá! A ergonomia é uma área de estudo que visa compreender as situações de trabalho e gerar adequação dos espaços, ambientes e situações à pessoa que o desenvolve. 

Pode ser classificado em três dimensões, são elas:

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"9bd08": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 9bd08 ": {" val ":" rgb (159, 64, 248) "}}," gradientes ": []}, "original": {"cores": {"9bd08": {"val": "rgb (19, 114, 211)", "hsl": {"h": 210, "s": 0,83 , "l": 0,45}}}, "gradientes": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
GARANTA AGORA
  • Ergonomia física: Refere-se às características mais visuais que compõem as atividades de trabalho envolvendo desde mobiliários até variáveis ambientais como níveis de iluminação, ventilação, ruído, dentre outros.
  • Ergonomia organizacional: Refere-se à estrutura organizacional envolvendo layout de postos de trabalho e até determinação de hierarquia.
  • Ergonomia cognitiva: 21Refere-se principalmente aos conhecimentos solicitados para o desenvolvimento de determinada atividade, compreendendo a organização das informações, instrução para realização das atividades e os recursos de armazenagem disponíveis.

Como a ergonomia pode auxiliar no funcionamento do Studio de Pilates? 

Considerando as três dimensões apresentadas anteriormente, podemos afirmar que é possível observar a relação dos Studios de Pilates e ergonomia em:

Layout do Studio

Através da disponibilização dos móveis e equipamentos de forma acessível e funcional, considerando previamente forma de disponibilização, os lados de acesso e utilização de cada equipamento;

Cores e decoração 

Auxiliam na composição de um ambiente agradável e estão diretamente relacionadas à experiência do aluno em seu espaço. Procure utilizar cores harmônicas que alternem entre tranquilidade e energia, evitando principalmente cores que não combinam entre si ou que isoladamente podem gerar irritação;

Alinhamento em relação às aulas

Se seu Studio possui mais de um instrutor é importante que os modelos de aulas sejam alinhados, ainda que cada instrutor possua seu modo próprio de atuação, requisitos mínimos devem ser combinados para que o padrão de aula oferecido seja sempre o mesmo;

Controle adotado

Tenha o controle de tudo o que se refere à administração de seu Studio. Mantenha registros de pagamentos, presença, prontuário e etc. Isto evita surpresas e faz com que seu aluno perceba que há uma organização a ser seguida;

Clareza no fornecimento de informações

Mantenha um bom canal de comunicação com seus alunos informando-os a respeitos de qualquer tipo de alteração como horário de funcionamento, principalmente em feriados.

Biomecânica dos movimentos

Ofereça sempre a seu aluno uma boa explicação (utilizando termos simples e menos técnicos) a respeito da importância da correta realização dos movimentos. Sempre que possível faça analogias com atividades realizadas de forma rotineira nas atividades de vida diária. 

Isto irá proporcionar que o aluno conheça as posturas a serem evitadas bem como os mecanismos de ajustes e compensações e, consequentemente, será muito mais fácil de incorporar em sua rotina. 

A medida em que este aluno sente-se melhor para a realização de suas atividades, ele passa a visualizar melhor os benefícios do Pilates em sua rotina.

Como o Pilates pode colaborar para a ergonomia?

Acredito que a contribuição, a relação entre Pilates e ergonomia quanto a elaboração das aulas se inicia logo na anamnese

Sempre destino um período generoso para compreensão da atividade de trabalho desempenhada por aquele aluno:

  • O que faz?
  • Quais as posturas principais?
  • Há movimentação de cargas?
  • Há metas/restrição de tempo?
  • Há possibilidade de regular a forma/tempo para realização do trabalho?
  • Há fator ou período do mês maior gerador de tensão?
  • E ao final do dia, há percepção de desconforto em alguma região corporal específica?
  • O que realiza nos períodos de lazer?
  • Possui filhos pequenos? A criança passa bastante tempo no colo? Quanto pesa?

A coleta destas informações é muito importante para te direcionar o quanto as musculaturas que devem ser fortalecidas ou compensadas ao longo de suas aulas. Por exemplo, vamos supor que na anamnese você colete as seguintes informações:

Aluno XYZ, passa por grande parte do dia realizando adição do conteúdo de uma sacaria de 25kg em um silo sendo que o movimento é iniciado a nível do chão e finalizado manualmente a aproximadamente 120 cm de altura. Nos momentos de folga pratica vôlei e brinca de cavalinho com o filho de 3 anos (16 kg).

O conhecimento disto nos permite identificar que este aluno realiza:

  • Movimentação de carga;
  • Flexão de tronco e joelhos;
  • Flexão de ombros com elevação de cargas associada ou não rotação;
  • Frequente movimentação de ombros acima de 90° nos momentos de lazer.

Ora, desta forma, não é recomendado a montagem de aulas que trabalhem essencialmente com as principais posturas adotadas ao longo do dia e sim, que se destine uma parte da atividade para o relaxamento da musculatura agonista dos movimentos e fortalecimento da musculatura antagonista. 

Ou seja, fortalecimento preferencial de musculatura paravertebral, eretores da coluna, power house e isquiotibiais alterados a alongamentos de flexores do ombros, musculatura lombar e flexores do quadril. 

Isto irá proporcionar a seu aluno melhor preparo para a realização de suas atividades, maior sensação de bem estar ao final de suas aulas e redução de desconfortos percebidos ao final da jornada de trabalho. 

Além disso, esta medida funciona ainda como estratégia preventiva reduzindo as chances de lesão ou agravamento de lesões relacionadas ao trabalho. 

Cabe aqui ressaltar que as causas são multifatoriais e que não é possível afirmar que a prática do Pilates e ergonomia de forma isolada atue com 100% de eficiência no mecanismo de prevenção.

Conclusão

Através dos conceitos apresentados, torna-se possível perceber relação de interdisciplinaridade entre a prática do Método Pilates e realização de ajustes relacionados a ergonomia. 

O Pilates e ergonomia são disciplinas que caracterizam-se como vias de mão dupla e apresentam benefícios em ambos os sentidos.

Além disso, a consideração da contribuição entre os fatores auxilia em sua imagem institucional já que seu aluno percebe que adquiriu um atendimento que o considera em sua totalidade focando principalmente nas atividades funcionais e não apenas nas atividades realizadas no período de aula dentro do Studio. 

Assim como, o mesmo espaço de cuidado para seu aluno constitui espaço de trabalho a você e, portanto cuidar de todos estes fatores é cuidar também de sua saúde.