Posted in:

Os desequilíbrios musculares e o aprendizado motor

desequilibrios-musculares

Sabemos que, para ter um movimento estável, é necessário que o sistema muscular esteja trabalhando bem e de forma equilibrada, só assim teremos um controle de movimento seguro. Dentro do sistema muscular, podemos ter três exemplos de desequilíbrios que podem ser combatidos com o método Pilates.

  1. Durante determinado tempo, os mobilizadores podem inibir a ação muscular dos estabilizadores e tentar realizar o processo de estabilizar a si mesmo. Essas inibições, bem como a contração excessiva desse grupo, são cruciais para desencadear um desequilíbrio muscular. Um exemplo disso no Pilates é quando os oblíquos internos, durante qualquer movimento de flexão de tronco, fixam a pelve em inclinação posterior, no lugar de manter ela neutra.
  2. Tensão nos mobilizadores que resulta em uma diminuição na ADM, alterando a qualidade do movimento e ocasionando uma sobrecarga na articulação. Essa tensão também pode proporcionar uma inibição no grupo muscular oposto.
  3. Fraqueza nos estabilizadores, resultando em uma drástica redução na resistência para manter a contração, correndo o risco de provocar uma lesão.

Kendall, 1983, descreve que um estado de desequilíbrio muscular existe quando um músculo é fraco e seu antagonista é forte. O mais forte dos dois tende a encurtar, e o mais fraco a distender. Tanto a fraqueza quando o encurtamento pode causar uma falha no alinhamento.

Conhecer o objetivo de cada exercício para que seja mantido o equilíbrio muscular poderá proporcionar um movimento fluido e de qualidade, proporcionando a sequencia exata do que o Pilates precisa para se tornar eficaz – a estabilidade antes da mobilidade.

Devemos ter em mente que, ao realizarmos um exercício de Pilates, sempre devemos partir do principio da execução de uma sequencia fluida dos componentes musculares e de movimento, com o objetivo sempre de buscar a qualidade técnica máxima e ideal do exercício.

Diante disso, para termos uma aula eficaz de Pilates devemos ter em mente os componentes da resposta adaptativa do aprendizado de habilidade motora. Isso irá facilitar a compreensão do porque determinados pacientes conseguem executar com perfeição determinado movimento e outros não. Conhecendo isso, um bom profissional de Pilates saberá respeitar o tempo exato que cada um tem de aprendizagem.

O aprendizado motor do movimento de Pilates é uma resposta adaptativa de todos os sentidos, formando um modelo de aprendizado que, quando integrado ao método Pilates, o desenvolvimento do exercício com o nosso paciente/aluno/clientes se tornará progressivo e conseguiremos, com isso, transitar nos diversos níveis de exercícios dentro do método.

Pense nisso, e veja como seu atendimento poderá tomar outro rumo. Rumo esse com mais qualidade e precisão.

Até a próxima

Jacson Bonafé – PMA CPT

Diretor Técnico da Escola Jacson Bonafé Pilates – Registro de escola Pilates Method Allliance

Marau – RS  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *