Posted in:

Perder Barriga com Pilates? Tudo que você precisa saber!

Antes de entendermos como é possível perder barriga com o Pilates, precisamos ir mais afundo e entender como funciona toda a musculatura dessa região.

Sabemos que um dos princípios do método Pilates é a ativação do Power House (casa de força ou centro de força) para promover a estabilidade da coluna durante os exercícios. Compõe o Power House os músculos transversos do abdômen, diafragma, assoalho pélvico e multífidos.

Durante a execução dos exercícios de Pilates, sempre é solicitado que o aluno faça a contração do abdômen no momento de maior esforço.

A contração do abdômen não pode ser exagerada para não promover aumento da pressão intra-abdominal (PIA), segundo a fisioterapeuta Janaína Cintas. A mesma defende que com o Power House bem acionado devemos obter a estabilidade suficiente sem perder a mobilidade necessária para o corpo se mover de forma econômica e saudável.

A mecânica da respiração no Pilates requer a ativação do músculo transverso do abdômen associado com o abaixamento das costelas e do esterno durante a expiração. Isso permite moldar e definir melhor a região abdominal e da cintura, promovendo uma melhora na definição muscular nessas regiões.

Por esse motivo muitas pessoas procuram o método com a função de perder barriga, no entanto, não é tão simples assim.

Como perder barriga?

Primeiramente para perder barriga o corpo também precisa perder calorias. Para perder calorias é preciso acelerar o metabolismo. O corpo precisa encontrar o equilíbrio pois se comemos menos do que nos exercitamos o corpo fica em déficit de calorias, mas também se comemos mais do que nos exercitamos, ele acumula gordura.

Os dois pilares fundamentais do emagrecimento são a alimentação balanceada e atividade física combinada.

Sobretudo ambos não se sustentam sem o terceiro pilar, que fundamenta o equilíbrio psicoemocional enquanto suporte nos comportamentos diante dos fatos na realidade. (Silva, A. S. 2013). Embora devemos ter conhecimento desse terceiro pilar, não nos prenderemos a ele nesse momento.

Sabe-se que o acúmulo de tecido adiposo é reconhecido como fator de risco para doenças cardiovasculares, diabetes mellitus e a mortalidade segundo Alvarez et al 2008, apud Pestana et al 2010.

O fator de risco cardíaco classifica a circunferência abdominal em:

  • Baixo Risco – entre 70 a 80 cm
  • Risco Moderado – entre 91 a 99 cm
  • Alto Risco – acima de 100 cm

Não é possível determinar um exercício específico para redução da gordura abdominal, mas como forma de tratamento, os exercícios físicos elevam as secreções hormonais e a oxidação da gordura, aumenta a captação de ácidos graxos livres pelo aumento da capacidade cardiovascular e da oxigenação tecidual, ocorrendo perda significativa dessa gordura. (Cesário, G. C. A; Navarro, A. C. 2008).

No estudo realizado por Pestana et al 2010 com o objetivo de analisar os efeitos do Pilates solo e exercício resistido sobre medidas de adiposidade, circunferência abdominal (CA) e índice de massa corpórea (IMC) ficou demonstrado que houve uma redução, estatisticamente significante entre a CA em ambos os sexos, e o IMC no sexo masculino, tanto no grupo de exercício resistido como no grupo Pilates.

O que demonstra que assim como o exercício resistido, o Pilates solo pode ser utilizado como meio de intervenção como prevenção ou tratamento da obesidade, auxiliando a diminuição das medidas de adiposidade CA e IMC. (Pestana, V. S. et al 2010).

Dentre as alternativas de melhor ajuste poderíamos propor uma maior intensidade na realização do exercício elevando assim o percentual da FCmáx para atingir a intensidade adequada e permitir uma maior taxa de oxidação de triglicérides.

Como também intervalar a prática do esforço físico com um intervalo ativo, permitindo que durante toda a sessão de Pilates o praticante tenha sua média de FC elevada e dentro ou próxima a faixa de maior taxa de oxidação de triglicérides (BILLAT, 2001 apud Silva, M. L. 2014).

Os exercícios que exigem maior recrutamento muscular no Pilates são os que mais demandam gasto energético.

Os abdominais com isometria como prancha, prancha lateral e suas adaptações com movimentos de membros inferiores e superiores, bases instáveis como a bola, são bons exemplos de exercícios que exigem grande esforço físico e com isso maior quebra de moléculas de gordura, e como consequência podemos perder barriga.

Concluindo…

Dessa forma, sabemos então que o Pilates pode sim contribuir para que haja a redução da circunferência abdominal através da sua mecânica respiratória, além de deter de exercícios que recrutam músculos abdominais permitindo ao praticante perder barriga.

No entanto, é interessante que o aluno esteja ciente da necessidade de haver um equilíbrio nutricional, não ingerindo mais do que o seu gasto calórico com exercício físico.

Por isso, é aconselhado manter uma dieta com profissional da saúde, além de uma prática de exercício físico regular para atingir o objetivo de forma saudável e gradual.

Referências Bibliográficas
  •  Cesario, G. C. A; Navarro, A. C; O exercício físico em mulheres menopausadas promove a redução do volume da gordura visceral. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo v.2, n. 7, p. 20-33, Jan/Fev. 2008.
  • Silva, Anabel de Sales. O terceiro Pilar do emagrecimento In: Encontro paranaense, congresso brasileiro de psicoterapias corporais. XVIII, XIII, 2013. Anais. Curitiba: Centro Reichiano, 2013. Disponível em: www.centroreichiano.com.br/artigos.  Acesso em: __14_/__07__/_2017__.
  • Pestana, V. S. et al; Efeitos do Pilates solo e exercício resistido sobre a obesidade central e o índice de massa corpórea em idosos. Revista de ciências medicas e biológicas. 2010.
  • Silva, M. L; Parâmetros Cardiovasculares e Gasto Energético Indireto no Pilates. UNIFEG 2014.

Written by Gracielle Jesus Carneiro

Gracielle Jesus Carneiro

Fisioterapeuta graduada pela FAN (Faculdade Nobre de Feira de Santana) 2012. Formação completa no Método Pilates, além de extensão universitária de aprimoramento profissional em RPG, curso de curta duração em CORE 360 e Treinamento empreendedor Líder Coach. Atualmente atua nas áreas de ortopedia, neurologia, Pilates, RPG ambulatorial e domiciliar.

6 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *