Posted in:

Pilates no Trabalho – Combinação de Exercícios com o Expediente

Pilates no Trabalho – Combinação de Exercícios com o Expediente
Gostou? Avalie!

Muitos trabalhadores passam de 6 a 8 horas no trabalho com poucas pausas, podendo provocar disfunções, estresse e sedentarismo, por isso o cuidado com a saúde do trabalhador se torna uma questão a ser discutida, principalmente para evitar que o funcionário se afaste do seu trabalho, e é ai que entra o Pilates no Trabalho.

Quando se trata de afastamento devido à doenças, isso se torna um problema tanto na questão financeira como também no rendimento de trabalho. A empresa, por sua vez, não tem o interesse que o trabalhador venha desmotivado ou que tenha uma doença laboral. Com isso, as empresas investem para se resguardar dessas questões.

A primeira prática que se pensa quando se fala em prevenção no ambiente de trabalho é a Ginástica Laboral (GL).

São exercícios utilizados antes, durante ou depois da jornada de trabalho que ajudam a diminuir a probabilidade de lesões osteomusculares e também dão uma pausa necessária para as horas trabalhadas, compensando os movimentos repetitivos.

Quando se fala em segurança, produtividade, eficiência e conforto nos postos de trabalho, todos sabemos da grande importância da Ginástica Laboral (GL) e da ergonomia nas empresas, porém, para inovar já se ouve falar em uma nova prática: o Pilates no Trabalho.

Benefícios do Pilates no Trabalho

Os benefícios do Pilates já são de conhecimento de todos, então porque não aproveitar e levar esse método para dentro das empresas?

Por muitas vezes, na correria do dia-a-dia, algumas pessoas não tem o tempo necessário para cuidar da saúde; se dividem em trabalho, casa, filhos ou não se permitem dar um tempo para prevenir e/ou tratar de disfunções.

Otimizando o tempo para o funcionário, podemos usufruir das principais vantagens que o Pilates no Trabalho oferece, que são:

  • Aumento da Concentração
  • Consciência Corporal – Importante para o Posicionamento Correto das Articulações
  • Respiração – Melhorando a Capacidade Respiratória
  • Alongamento
  • Fortalecimento
  • Manutenção da Postura Adequada
  • Diminui as Dores – Especialmente da Coluna Vertebral
  • Melhora o Condicionamento Físico – Aumentando a Disposição no Trabalho

Principais Doenças que afetam os Trabalhadores

A ideia de Ginástica Laboral (GL) começou com os bancários, onde os funcionários dos bancos precisavam digitar por horas a fio, caracterizando em movimentos repetitivos e sofrendo lesões, intitulada pela sigla LER (Lesões por Esforço Repetitivo).

Hoje, acredita-se que existem outros fatores além dos movimentos repetitivos e por isso a nomenclatura mudou para DORT (Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho), ampliando o termo para qualquer disfunção que pode acometer os trabalhadores.

Trabalhadores que são considerados sedentários, muitas vezes realizam esforços demasiados ou inadequados e o seu corpo não está fisicamente preparado, podendo acarretar em dores ou até em lesões.

Outro ponto importante é a postura incorreta durante muito tempo ou durante a execução de sua função no trabalho e ao manter esses vícios no seu dia-a-dia, irá apresentar problemas futuros, por isso a importância do Pilates no Trabalho.

Muito se fala também no estresse, essa resposta do corpo ao querer nos proteger de uma ameaça, pode ser considerada normal ou um problema crônico.

O estresse está ligado ao aumento do cortisol na corrente sanguínea, o hormônio que está relacionado às doenças físicas e mentais, como impaciência, irritabilidade, queda de cabelo, obesidade, hipertensão, diabetes, insônia, diminuição da resposta imunitária, fadiga crônica e perda da massa muscular.

Com todas essas questões que envolve nosso trabalho, podemos apresentar alguns sintomas, como por exemplo:

  • Dor
  • Rubor
  • Calor na Região Afetada
  • Diminuição da Sensibilidade
  • Formigamento
  • Redução da Amplitude de Movimento

Através disso, foi notado que existem doenças que acometem os trabalhadores com mais frequência e as listadas como as principais doenças laborais são:

  1. Lombalgias
  2. Cervicalgias
  3. Tendinites
  4. Bursites
  5. Tenossinovites
  6. Mialgias
  7. Epicondilite
  8. Síndrome do Túnel do Carpo
  9. Dedo em Gatilho

Como funciona o Pilates no Trabalho dentro das Empresas

Esse tipo de abordagem já vem sendo usada em algumas empresas, como a Metalife, que permite seus funcionários pratiquem o Pilates no Trabalho, ajudando-os a conhecer mais sobre o método, bem como usufruir de seus benefícios.

E outra empresa que fornece esse serviço (entre outros) é o TRT 10, onde muitos funcionários perceberam a diferença após iniciar essa atividade.

O trabalho com o Pilates nas empresas pode ser associado com a Ginástica Laboral (GL), como também oferecer apenas a prática de Pilates.

Para a atuação de Pilates com a GL, é normalmente chamada de Pilates Laboral ou já foi nomeado em algumas empresas de “Pilates Express”. Onde se usa o tempo da Ginástica Laboral, com os exercícios do Pilates e os alongamentos triviais da GL.

Mas quando se utilizar o Pilates como a única forma de prevenção, deve ser realizada uma avaliação, pois assim o programa de exercício é de forma individualizada, o funcionário irá realizar o exercício que realmente precisa, dando assim mais atenção para determinados grupos musculares e de acordo com a função do funcionário na empresa.

Para ambas as formas de utilizar o Pilates no Trabalho, o profissional poderá usar acessórios, como bolas, bolas suíças, colchonetes, faixas elásticas, halteres e rolo.

 Exercícios de Pilates no Trabalho

  • Na posição de 4 apoios, de lado para o rolo em longitudinal, com a mão mais longe posicionar em cima do rolo e realizar a rotação em direção ao rolo, mobilizando o ombro e a torácica.
  • Sentada na bola, com a faixa elástica nas mãos e realizar a remada fechada com palma da mão para cima e para dentro, podendo modificar o exercício, evoluindo para uma rotação do tronco junto com a remada.
  • Deitado na bola suíça, de costas, apoiado com a coluna torácica e joelhos dobrados, apoiados no chão, pedir para o paciente elevar o corpo e voltar para a posição inicial.
  • Em decúbito dorsal, bombear os braços para cima e para baixo com movimentos curtos e rápidos. Acompanhe o movimento dos braços com sua respiração: inspire durante 5 bombeadas e expire em mais 5. Pode ser feito com os joelhos e quadris em 90°.
  • Manter na posição de prancha sem apoio dos joelhos.
  • Prancha lateral e evoluir para flexão dos joelhos.
  • Deitado, com uma perna esticada em cima da bola suíça e outra dobrada em cima da outra perna. Realizar movimento de flexão e extensão de joelho, trazendo a bola para perto do corpo, alongando o Músculo Piriforme.
  • Exercício indicado para alongar os músculos quadríceps, iliopsoas e cadeia posterior, posição semi ajoelhado, nessa posição estender os quadris.
  • Sentado, de lado para a bola suíça, realizar a inclinação em cima da bola, alongando o Músculo Grande Dorsal.
  • Deitado, a faixa elástica no pé, elevar a perna reta para alongar o Músculo Isquiotibial.

Concluindo…

Enquanto a ergonomia se preocupa em manter os movimentos fisiológicos, espaços ideais e pensando em adequar cada móvel ao seu trabalhador; avaliando questões como lombalgia, repetição de movimento, esforço de membro superior; fazendo contas e mais contas para sugerir mudanças ou para a criação de um novo posto de trabalho, o Pilates vem contribuir para preparar o corpo para a jornada de trabalho, pois atua em vários grupos musculares.

Um local de trabalho adequado, com um corpo (e mente) que tem fluidez, músculos fortes, boa flexibilidade e concentração; consegue otimizar o tempo e oferecer o resultado que a empresa tanto precisa.

Portanto, pensando num “mundo perfeito”, o mobiliário deve ser ergonômico, a forma de trabalho e o nível de esforço realizado durante a função exercida deve mudar de pessoa para pessoa, deve ter análise da altura, do peso, de problemas de saúde e sexo.

E os exercícios, também devem ser de acordo com cada um e sua função na empresa, pois cada pessoa é única.

 

  • Referências Bibliográficas
  • AVILA, T.A. e FLAUSINO, T.C. O Método Pilates: uma proposta de “Pilates Laboral”.
  • DELEVATI, D.M. Pilates e a relação com a saúde do trabalhador urbano: o trabalhador em ambiente fechado. Pós-Graduada em Saúde do Trabalhador – UNIFRA 2011.
  • Keynerluiz.com – Acesso em 30 de julho de 2017.

Written by Rachel Eugênio Pereira

Rachel Eugenio, Graduada em Bacharel em Fisioterapia, formada há 9 anos. Com Pós graduação em Fisioterapia Dermato-Funcional. Curso de Pilates Tradicional, Clínico e Solo. Capacitação em ergonomia e cursos livres de Liberação Miofascial e Bandagem Elástica.

8 posts

1 Comentário

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *