Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Se eu te perguntasse como está o fluxo de caixa e qual foi o total de receitas do seu Studio no mês passado, você conseguiria me responder de imediato ou pensaria um pouco? Se escolheu a segunda opção, é provável que você não tenha um fluxo de caixa correto ou a administração financeira precise de uma atenção especial.

É fato que alguns sistemas de gestão são complicados e difíceis, mas é possível administrar suas finanças de maneira fácil, através de programas básicos e com resultados instantâneos.

Por isso, você, gestor, que já tem um Studio ou vai começar a empreender no Pilates tem dúvidas sobre o tema? 

Para esclarecer essas questões, separei 4 dicas para ser mais assertivo no controle financeiro do seu estabelecimento, além das principais estratégias voltadas à gestão em Pilates. Continue a leitura para entender quais são elas!

4 dicas na administração do seu Fluxo de Caixa

1. Separe custos e despesas por etapas

Em primeiro lugar, é imprescindível planilhar os custos fixos que você possui, como aluguel, contábil, impostos e folha de pagamento, que não possuem muitas variações.

As despesas do seu Studio como limpeza, cafezinho e tudo que pode ter variação e não seja constante também precisa ser registrada para que você possua total controle sobre o fluxo de caixa.

No caso das receitas, o ideal é fazer uma página com todas as matrículas dos seus alunos, a forma de pagamento, os respectivos valores que eles pagam, além de receitas avulsas.

Por isso, dividir custos fixos, despesas variáveis e receitas já é um passo importante do seu fluxo de caixa. De uma forma simples, essa planilha vai somar os gastos, para que você alimente os dados sem erros e chegue ao lucro efetivo.

O problema é que muitos donos e instrutores acham que esse lucro efetivo é o valor que vai entrar na conta, mas não é bem assim. Quando temos uma empresa, ela também tem uma vida financeira própria.

2. Faça uma análise completa do seu Fluxo de Caixa

Tenha um controle dos seus números em uma planilha com todas as entradas e saídas, entre as despesas fixas e variáveis. Se você não fizer uma separação clara, certamente seu fluxo de caixa estará bagunçado.

Por isso, defina quais gastos são primordiais e não esqueça de dar baixas em despesas fixas.

O princípio também é ideal para as receitas. Mesmo que seja avaliação física ou uma venda “solta”, esses gastos precisam ficar previstos para que seja possível visualizar o saldo efetivo e, a partir daí, entender se você está trabalhando no vermelho ou com lucratividade.

3. Reserva de emergência

Construa ou retire um percentual desse lucro efetivo para a construção de uma reserva de emergência. O ideal é que seja de seis a 12 vezes o valor do seu capital de giro.

Exemplo: se o meu capital de giro é de R$7 mil, é ideal ter, pelo menos, R$42 mil de reserva de emergência.

4. Investimentos

Por que não separar um percentual em títulos que vão te trazer mais rentabilidade desses valores? Dessa forma, você pode olhar seu lucro efetivo desde que tenha uma reserva de emergência.

Com o saldo positivo, é possível melhorar a estrutura do seu Studio, planejar uma reforma, trocar os equipamentos e ampliar o espaço, tudo isso “sem sustos” ou se comprometer com uma dívida impagável.

Conclusão

Assim como a vida financeira das suas contas pessoais, manter o controle dos gastos do seu Studio de Pilates é sinônimo de organização do fluxo de caixa, até porque, se você estiver trabalhando no vermelho, as chances de recuperação são cada vez menores.

Quer aprender mais sobre gestão e as principais estratégias para administrar seu Studio de uma forma assertiva e sem erros? A treinadora do Grupo VOLL e especialista em gestão, Luana Bernardo separou um conteúdo especial. Basta clicar aqui!