Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Eis um fato comprovado: a corrida está cada vez mais em alta. Na internet existem vários vídeos, textos, artigos e muita informação sobre a corrida, que estão em fácil acesso para quem quiser saber, mas nessa matéria iremos falar sobre os benefícios do Pilates para Corredores!

Acompanhando esse aumento de popularidade é cada vez mais comum ver os grupos de corridas se reunirem e treinarem em conjunto, independente das diferenças de perfis e muitas vezes sem terem realizado uma avaliação física inicial, ou pior ainda, sem um acompanhamento profissional adequado.

Precauções importantes

É importante destacar é que a corrida é um esporte sociável, que pode ser divertido, de fácil acesso e muito benéfico a saúde física e mental.

No entanto sem o cuidado certo, sem a falta de individualização na prescrição do treinamento para determinar o que pode ou não ser feito para cada corredor pode gerar lesões graves, e alguma vezes irreversíveis.

‏O treino de um corredor é constituído basicamente de potência, capacidade aeróbia, coordenação e estabilidade. As articulações dos joelhos, tornozelos e quadris sofrem repetidas vezes uma sobrecarga de impacto..

Esse mesmo movimento repetitivo pode também gerar uma sobrecarga na coluna, podendo causar lesões como a hérnia de disco, por exemplo.

E é ai que o Pilates para corredores entra, como forma de equilíbrio, gerando estabilidade para as articulações, para uma corrida mais completa e sem danos.

Benefícios do Pilates para corredores na reabilitação

Através dos exercícios aplicados, os benefícios do Pilates para corredores são diversos: ele promove o reequilíbrio muscular, economia de movimentos pelo aumento da capacidade e controle respiratório, alinhamento articular, relaxamento consciente de tensões, fortalecimento e estabilização dos músculos do tronco e dos membros inferiores.

A prática do Método Pilates traz ao corpo do corredor fluidez e harmonia ao movimento, para que se consiga realizar a corrida de forma mais segura e completa.

Fortalecer o Power House também é importante pois é ele quem promove sustentação da coluna, gerando controle da postura, fluidez e economia dos movimentos praticados na corrida.

Alem disso, os ganhos de flexibilidade, capacidade normalmente limitada em corredores, promove um melhor aproveitamento do ciclo-alongamento-encurtamente, sistema fundamental para a mecânica e economia de corrida.

O Pilates no pós-treino

Os benefícios do Pilates para corredores também podem ser muito eficazes no pós-treino, já que aumenta a capacidade respiratória, aliviando dores e a fadiga muscular.

Fortalece a musculatura com pouco risco de gerar dor muscular tradia, mantendo a leveza, tonificando a musculatura e prevenindo lesões.

A melhora da flexibilidade diminui os riscos de estiramentos, e também melhora a circulação sanguínea.

Promove o recrutamento muscular, criando resistência para os tipos de contração muscular isotônica excêntrica, isométrica e isotônica concêntrica.

O uso de acessórios como a bola, overball, faixas elásticas e bosu ajuda no condicionamento, já que podemos simular gestos esportivos.

Atualmente se sabe que para gerar melhores adaptações em práticas esportivas o treinamento deve ser o mais específico possível, ou seja, o aluno deve ser mantido em posição semelhante e realizar movimento que simulem os gestões esportivos, assim garantindo melhor transferência de ganhos para a atividade final.

Os principais músculos utilizados na corrida são o glúteo máximo, quadríceps, ísquiotibiais, gastrocnêmio, sóleo, fibulares e flexores plantares.

Não podemos esquecer os membros superiores (bíceps e deltóides). Muitos não valorizam o movimento dos braços, mas eles também são importantes.

Sem esquecer os músculos do tronco e estabilizadores da coluna – durante as aulas devemos dar ênfase a esses grupos musculares uma vez que um powerhouse fraco significa gastar mais energia para estabilização, sendo que essa energia poderia estar sendo empregada em propulsão e melhor desempenho na corrida.

Sendo assim, fortalecer a musculatura de centro e executar os exercícios com todos os princípios do Método pode levar a um corredor mais econômico, com mais energia disponível para a as musculaturas envolvidas na propulsão e menos gastos em co-contrações para gerar estabilização.

Conclusão

A corrida é um dos esportes que mais crescem nos últimos anos, a facilidade e disponibilidade para se realizar o exercício é uma das características que mais atraem o público.

Apesar de todas as vantagens adquiridas com a corrida, é de extrema importância pensar no condicionamento das pessoas que a praticam, tentando anteceder a contusões e traumatismo.

O Pilates então pode ser incluído no treino de corredores para prevenir lesões, potencializar o desempenho esportivo através da economia de energia e ainda como reabilitação.

E você, tem algum aluno corredor? Como você aplica o método? Conta para gente nos comentários.