Junte-se a mais de 200.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

As lesões músculo-esquelética no joelho e tornozelo estão entre as queixas mais frequentes nas clínicas de reabilitação e estúdios de Pilates. Apesar da cartilagem patelar ser a mais espessa do corpo humano (5mm), não está isenta de lesão. É fato comprovado que o Pilates diminui a dor, por isso a procura nesse caso é alta.

A condromalácia patelar é caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular e nos casos mais graves pode evoluir para a osteoartrose ou osteartrite quando não tratada adequadamente. É mais frequente em mulheres em função do tamanho do quadril (ângulo Q) e pode acometer um ou ambos os joelhos, o sintoma mais comum é a dor na região anterior do joelho quando sentado por tempo prolongado ou durante a corrida.

Dentre os tratamentos não invasivos destaca-se o método Pilates, que aumenta a estabilidade articular e diminui as dores. Os exercícios são de baixo impacto articular e melhoram o equilíbrio muscular diminuindo a compressão sobre a articulação patelofemoral.  O método é adaptado de acordo a limitação do aluno, considerando os estágios da condromalácia (Graus I-IV), o paciente NÃO deve sentir dor anterior no joelho durante as sessões e nem após a aula de Pilates.

O professor de Pilates capacitado deve conhecer anatomia, biomecânica e fisiopatologia da condromalácia patelar e, durante as sessões de Pilates dar ênfase para:

  • Fortalecimento dos estabilizadores lombopélvicos, principalmente glúteos médio e mínimo;
  • Evitar que o paciente/cliente realize valgo dinâmico durante os exercícios;
  • Evitar exercícios ajoelhados;
  • Fortalecimento de quadríceps em isometria, concêntrico e por último excêntrico preferencialmente em cadeia cinética fechada;
  • Alongamento de isquiotibiais; e
  • Treino de propriocepção com exercícios unipodais e em bases instáveis;

Cabe ressaltar que alguns pacientes/clientes usam brace no dia-a-dia e durante as aulas de Pilates alegando que “protege” a articulação e que se sentem seguros. A maioria dos estudos é inconclusivo sobre a sua eficiência deste acessório para diminuir a compressão patelar. O mais sensato é fortalecer a máquina chamada corpo humano e incentivar a retirada do brace.‏

Você já sabia que o Pilates diminui a dor? Nos conte como você o aplica em seus alunos com dor, escreva nos comentários!

Referências bibliográficas
Qiu L, Zhang M, Zhang J, Gao LN, Chen DW, Liu J, She JY, Wang L, Yu JY, Huang LP, Bai Y. Chondromalacia patellae treated by warming needle and rehabilitation training. J Tradit Chin Med. 2009 Jun;29(2):90-4.
Bakhtiary AH, Fatemi E. Open versus closed kinetic chain exercises for patellar chondromalacia. Br J Sports Med. 2008 Feb;42(2):99-102.