Posted in:

Como utilizar o Método Pilates para alunas com Endometriose?  

Como utilizar o Método Pilates para alunas com Endometriose?  
Gostou? Avalie!

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE), a doença afeta cerca de 6 milhões de brasileiras, podendo se desenvolver em 10 % a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos). Sabia que alunas com Endometriose podem praticar Pilates?

Na endometriose parte do endométrio vai para o caminho errado e, em vez de sair do corpo, segue pela trompa e cai na cavidade abdominal podendo grudar no intestino, nos ovários e na bexigam, provocando dor.

Causas da Endometriose

Não há causas conhecidas porem duas teorias são levadas em consideração:

  • Teoria da menstruação retrógrada: comum na maioria das mulheres, que faz com que o sangue da menstruação, em vez de sair pela via habitual, siga pelas trompas para o interior do abdome, possibilitando a fixação de células
  • Teoria da metaplasia celômica: transformação de células de outra origem em células endometriais, com crescimento em local inadequado. Ressaltam-se também outras possibilidades, como predisposição genética, disfunção imunológica e migração de células anômalas por meio da circulação.

Os principais sintomas são:

  • Dor pélvica durante a menstruação ou sem qualquer relação com o ciclo menstrual e desconforto após o ato sexual também é frequente;
  • Fluxos menstruais intensos ou prolongados, podendo ter sangramento entre as menstruações ou irregularidade menstrual;
  • Infertilidade;
  • Sintomas intestinais: diarreia, intestino preso, cólicas ou sangramentos, dificuldade ou dor ao evacuar;
  • Sintomas urinários: dor ou sangramento ao urinar e aumento da freqüência urinária;
  • Outros sintomas: dor lombar, cansaço extremo, estresse, ansiedade;

O diagnóstico pode levar anos como pode ser realizado durante a investigação de infertilidade. E após avaliação clínica adequada, existem alguns exames complementares que poderão ser úteis (exames de sangue, ultrassom entre outros).

O tratamento na maioria das vezes não é curativo, apenas aliviam os sintomas de dor, reduzem as lesões, preservam ou restabelecem a fertilidade e evitam a evolução da endometriose.

Esse tratamento pode ser medicamentoso, cirúrgico (dependendo do caso) ou feito através de exercícios físicos.

Porque utilizar o Pilates em alunas com endometriose?

A prática regular de exercícios como o Método Pilates faz com que o corpo liberte endorfinas com efeito vasodilatador e analgésico afastando o stress (que agrava os sintomas de endometriose).

E, ainda, ajuda a reduzir os níveis de estrogênio (hormônio feminino que serve de combustível para o endométrio se desenvolver). Deste modo desacelera o crescimento do tecido “intruso”.

Os exercícios de Pilates ajudam a fortalecer os músculos abdominais e pélvicos transversais mais profundos. Fortalecendo esses músculos, ajuda a diminuir a dor nas costas, alongando os músculos “apertados” tensionados nas costas que estão contribuindo para o aumento da sua dor.

Por ser um método que usa como base a contrologia e seus princípios o Pilates quando feito de forma correta se torna um aliado na melhora dos sintomas da endometriose. Benefícios do Pilates para alunas com endometriose:

  • Alivia as dores musculares principalmente as causadas pelo desconforto pélvico e abdominal;
  • Ajuda a relaxar a musculatura da pelve;
  • Melhorar a mobilidade pélvica e a percepção corporal;
  • Proporciona controle muscular maior;
  • Aumento da força e flexibilidade;
  • Melhora da postura, coordenação e consciência corporal;
  • Melhora do equilíbrio;
  • Reduz posturas antálgicas (postura adotada com o intuito de reduzir a dor);
  • Melhorar a resposta imunológica da mulher;

Para que as alunas com endometriose tenham melhoras, é importante realizar os exercícios de maneira consciente para que seja eficaz, pois exigem um nível mais profundo de concentração e centralização, obedecendo os princípios do método.

Concluindo…

Os exercícios de Pilates trabalham num nível mais profundo nos grupos de músculos da região pélvica, bem como aqueles que suportam e protegem a coluna, como os abdominais transversais.

Deste modo proporcionando melhorias no quadro da dor e nos desconfortos causados pela endometriose.

É importante ter o acompanhamento do seu instrutor de Pilates para que ele auxilie você nos exercícios propostos a fim, de conduzir a sua respiração, o relaxamento da musculatura do assoalho pélvico e o seu devido fortalecimento.

Além, de movimentar a coluna vertebral em todos os planos e trabalhar o seu corpo de forma correta para que o objetivo seja atingido.

 

 

Referências
  • Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE).
  • Endometriose informações (BLOG): http://endometriose-info.blogspot.com.br/.
  • Portal da endometriose: http://www.portaldaendometriose.com.br.
  • Fisioterapia.com: http://fisioterapia.com.
  • Silva MJL, Freitas CD, Civile VT, Nardini AG. Efeito do método Pilates com Bola em mulheres com dismenorreia primária. J Health Sci Inst. 2014;32(1):78-81.
  • Peruzzo et al. Benefícios sobre a intensidade da dor, qualidade de vida e incapacidade de mulheres com dismenorreia submetidas a exercícios gerais versus método de Pilates: estudo-piloto. ABCS Health Sci. 2015; 40(1):6-10.

Written by Andelize Bonadiman

Andelize Bonadiman

Graduação em Fisioterapia pela União de Ensino do Sudoeste e do Paraná, (UNISEP). Especialização em andamento em Fisioterapia Traumato-Ortopédica e Desportiva na Universidade Paranaense (UNIPAR).

1 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *