Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Nós já vimos que ombro é a articulação de maior mobilidade do corpo humano e, por consequência, é uma das mais vulneráveis a sofrer com lesões, incluindo a lesão no manguito rotador.

Com um manguito rotador lesionado, o aluno terá dificuldades ao fazer os exercícios que forem passados e também para realizar aquelas atividades mais corriqueiras do dia a dia. É muito importante tratar a patologia do manguito rotador e devolver ao paciente a qualidade de vida.

Continue lendo esta matéria e conheça quais são os principais tratamentos para essa lesão!

Formação anatômica do manguito rotador

O ombro é composto por três ossos:

  • Clavícula;
  • Escápula;
  • Úmero.

Esses três ossos na região do ombro fazem parte de duas articulações principais:

  • Articulação acromioclavicular: permanece entre o acrômio da escápula e da clavícula;
  • Articulação glenoumeral: está entre a glenóide da escápula e do úmero.

Existem, no contorno do ombro, músculos, tendões e ligamentos. Esses ligamentos unem os ossos de uma articulação e os tendões unem os músculos aos ossos.

Um músculo bastante importante para o ombro é o deltóide, cuja função primária é a abdução do ombro e ele também gera a maior parte da força para a movimentação do ombro, enquanto os músculos do manguito rotador atuam como acoplador de forças que ajusta e aumenta a eficiência e a estabilidade do movimento do ombro comprimido, deprimindo e mantendo a cabeça umeral na fossa glenóide. Sua metade anterior eleva o ombro e a metade posterior gera a extensão. Por baixo do deltóide encontramos quatro músculos que formam o manguito rotador, sendo eles:

  • Subescapular: localizado anteriormente e possui a função de rotação medial e abdução do ombro;
  • Supra-espinhal: localizado superiormente e tem por função a abdução do ombro;
  • Infra-espinhal: localizado posteriormente, sua função é a rotação externa de ombro;
  • Redondo menor: também localizado posteriormente, tem como funções a rotação externa e a abdução do ombro.

A estabilização da articulação do ombro é devida, em grande parte, a ação dos quatro músculos nos quais os tendões se fundem e formam o manguito rotador, que funciona como uma convergência de tendões, como se fosse um capuz ao redor da cabeça do úmero e, ao mesmo tempo, também auxilia no movimento da articulação do ombro.

Podemos dizer que o manguito rotador é um tendão maior, que se atribui a cabeça do úmero e passa pelo espaço subacromial. Ele atua para estabilizar dinamicamente e equilibrar a cabeça do úmero em relação a cavidade glenóide. Quando ocorre a ruptura ou a lesão no manguito rotador, poderá haver uma perda de funcionalidade e de movimentação importante do ombro, além de gerar bastante dor, ou seja, estamos falando aqui sobre um conjunto de músculos e tendões extremamente funcional e importante para nosso corpo e nosso dia a dia.

Principais causas de lesão no manguito rotador

Quando ocorre uma lesão em um ou mais tendões do manguito rotador, esse tendão já não se anexa totalmente a cabeça do úmero. A maioria das roturas ocorrem no músculo e no tendão do supra-espinhal, mas outras partes do manguito também podem estar envolvidas. Em muitos casos, os tendões rasgados começam se desgastando, com a progressão do dano o tendão se rompe por completo, até mesmo subitamente ao elevar um objeto pesado, por exemplo.

As principais causas da lesão no manguito rotador são:

  • Fatores biológicos que fragilizam os tendões, como degeneração óssea e articular natural do envelhecimento;
  • Alterações de vascularização regionais (comum nos tabagistas);
  • Fraturas, traumas, subluxações e luxações de ombro, ou seja, algum trauma que pode causar problemas nos grupos musculares do ombro, causando consequentes inflamações nos tendões e gerando a síndrome do manguito rotador;
  • Uso excessivo do ombro por atividades repetitivas, trabalho pesado e em caso de atletas que praticam esportes de arremesso, tênis, arco e flecha e natação, desenvolvem a tendinite, que é a irritação e inflamação dos tendões dos músculos do manguito rotador;
  • Má postura. Nesses casos, pessoas que possuem ombros anteriorizados (ombro que fica mais para frente dando a impressão de estar “caído”) precisam ficar atentas, essa postura diminui o espaço que os tendões responsáveis pelos movimentos dos ombros tem para deslizar, causando atrito e lesões neles.

Tipos de lesão no manguito rotador

A lesão de manguito rotador é uma doença com diferentes causas, vamos pensar o seguinte, o tendão é um tecido que não é tão forte como os ossos, nem tão elástico quanto os músculos, quando ocorre qualquer tipo de sobrecarga sobre o corpo é geralmente ele que sofre mais danos.

  • Rotura parcial: esse tipo danifica o tecido mole, mas não o rompe completamente;
  • Rotura de espessura total ou rotura completa: divide o tecido mole em duas partes, com esse tipo ocorre basicamente um buraco no tendão.

Principais tratamentos para a lesão

A lesão de manguito rotador segundo o autor Charles Neer, pode ser classificada em 3 fases:

  • Fase 1: edema e inflamação, hemorragia da bursa e dos tendões do manguito rotador;
  • Fase 2: espessamento da bursa, fibrose dos tendões do manguito;
  • Fase 3: ruptura completa dos tendões do manguito rotador, geralmente associada a diversas alterações ósseas da cabeça do úmero e do acrômio.

Através desses estágios o médico vai verificar exames e ver qual será o melhor tipo de tratamento. A fisioterapia e a acupuntura geralmente apresentam ótimos resultados na melhora das dores, com alívio analgésico e também melhora na amplitude dos movimentos dos ombros, fazendo com que o paciente consiga retornar às atividades do dia a dia mais rápido possível.

O tratamento é composto praticamente de duas etapas:

  • Primeira etapa: o objetivo principal é aliviar a dor e o desconforto do paciente. Primeiramente é importante colocar o tendão afetado em repouso e realizar a aplicação de gelo para melhorar e diminuir a inflamação, em alguns casos é usado também a prescrição de antiinflamatórios. Aqui, a fisioterapia ajudará a aliviar o desconforto, principalmente se for possível utilizar laser, ultrassom e massagem miofascial, por exemplo
  • Segunda etapa: o objetivo é evitar que a dor apareça novamente. Por isso o médico vai avaliar o cotidiano do paciente e sugerir que procure o Pilates para que exista melhoras na postura e correção da ergonomia do trabalho e dos vícios de movimentos do dia a dia, essas mudanças são extremamente importantes.

O Pilates também vai entrar na parte final do tratamento, na qual serão realizados exercícios para alongar e fortalecer os músculos da lesão no manguito rotador.

O Método Pilates é recomendado para pacientes acometidos com essa patologia por:

  • Trabalhar a postura, possibilitando que o paciente melhore a postura e permaneça com ela corretamente durante seu trabalho, para dormir e nas atividades de seu dia a dia. Consequentemente, melhore e elimine as dores vindas da lesão no manguito rotador causadas pela má postura e também previne que as dores e a lesão que já foram tratadas não retornem;
  • Trabalhar o alongamento dos músculos que compõe o manguito rotador;
  • Trabalhar a mobilidade e ganho de amplitude de movimento da articulação do ombro, diminuindo consideravelmente as chances da lesão evoluir e piorar;
  • Trabalhar o fortalecimento gradual dos músculos subescapular, supra-espinhal, infra-espinhal e redondo menor, que formam o manguito rotador.

Existe a possibilidade dos tratamentos falharem e o paciente ainda permanecer com muitas dores e incômodos durante suas atividades de vida diária. Caso isso ocorra, o médico poderá sugerir o procedimento cirúrgico, realizando uma descompressão do tendão e limpeza das aderências e inflamações que estão na região. A decisão de realizar a cirurgia não é comum, mas pode ocorrer, dependendo da razão da lesão.

Conclusão

Pense no seu aluno e na lesão que ele apresenta, qual passo você deverá seguir para fazer o melhor na reabilitação dessa lesão no manguito rotador, melhorando a qualidade de vida, trazendo as atividades de vida diárias de volta, tudo isso sem dores, incômodos ou restrição de movimento?

É muito importante ressaltar que o tratamento tem que ser muito bem feito para que a lesão não retorne ou para que não apareça nenhum outro tipo de lesão na articulação do ombro, seja ela secundária ou até mesmo uma nova lesão no manguito rotador.

Esse tipo de lesão é mais comum do que podemos imaginar, por isso os instrutores de Pilates devem estar bastante preparados para tratá-la, principalmente pois é algo que depende muito dos profissionais da área e dos conhecimentos para ter um grande sucesso.