Posted in:

Novembro Azul: Câncer de Próstata e o Assoalho Pélvico

Novembro Azul: Câncer de Próstata e o Assoalho Pélvico
Gostou? Avalie!

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) as estimativas de novos casos de câncer de próstata para 2016, é que a cada 100 mil homens a um risco estimado de 61,82 casos novos.

Novembro AzulNovembro-Azul---Câncer-de-Próstata

Novembro Azul é um movimento internacional que visa a conscientização sobre o câncer de próstata na população masculina. A iniciativa tem como objetivo sensibilizar os homens para a importância do diagnóstico precoce, para assim então diminuir a taxa de mortalidade causada pela doença.

O objetivo da campanha é diagnosticar os casos ainda no início visto que as chances de cura são de aproximadamente 90%. Ao longo do mês são realizadas ações em todo o país como palestras informativas, intervenções em lugares de grande circulação e também eventos sobre a Saúde do Homem.

Desta forma, assim como no Outubro Rosa, no mês de Novembro os homens são incentivados a tomarem medidas preventivas fazendo o exame de próstata, como o toque retal e exame de sangue.

No Brasil o movimento foi trazido pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o simples objetivo de quebrar preconceitos masculinos de ir até o médico fazer o exame de toque. A iniciativa obteve grande sucesso, inspirando diversas outras empresas a fazerem o mesmo.

Assim – como no mês anterior – durante o Novembro Azul monumentos e edifícios relevantes são iluminados com a cor azul, como o Congresso Nacional e o Cristo Redentor.

O que é a Próstata?

A próstata é uma glândula exclusiva masculina, de dimensões diminutas, mais ou menos do tamanho de uma noz. Localizada logo abaixo da bexiga e à frente do reto, pode ser sentida através do exame de toque retal.

Câncer-de-Próstata
Toque retal – Crédito: MD Saúde

 

A função da próstata humana é produzir e armazenar um fluido incolor e ligeiramente alcalino que juntamente com os espermatozóides constitui o sêmen. A alcalinidade do fluido seminal ajuda a neutralizar a acidez do trato vaginal, prolongando o tempo de vida dos espermatozoides e aumentando as chances de chegarem até o óvulo.

Patologias Prostáticas no Homem

  • Hiperplasia benigna da próstata (HBP) – é caracterizada pelo aumento benigno da próstata que normalmente se inicia em homens com mais de 40 anos, provocando estreitamento da uretra e dificuldade durante a micção.
  • Prostatite – é um quadro inflamatório normalmente causado por uma infecção bacteriana da próstata. Pode ocorrer tanto em homens jovens quanto em idosos e os principais sintomas são: febre, dor pélvica, dificuldade em urinar e urina turva.
  • Câncer de Próstata – é um tumor glandular maligno, que inicia quando as células glandulares secretoras da próstata sofrem mutações e se transformam em células cancerosas.

O câncer de próstata precoce não causa sintomas. Geralmente é diagnosticado após um teste de PSA (Antígeno Prostático Específico) elevado. Às vezes, entretanto, o câncer de próstata causa sintomas semelhantes aos da hiperplasia prostática benigna.

Estes sintomas incluem polaciúria (aumento do número de micções), urinar mais à noite, dificuldade em iniciar e manter um jato contínuo de urina, sangue na urina e ato de urinar doloroso.

O câncer de próstata pode também causar problemas com a função sexual, como dificuldade em atingir uma ereção ou ejaculação dolorosa.

Tratamento do Câncer de PróstataCâncer-de-Próstata

O tratamento depende do quanto a doença penetrou na próstata e se há metástase ou não. Depende também da agressividade da doença, que é medida por uma escala chamada “Gleason” e do valor do PSA no sangue.

Alguns dos casos a prostatectomia radical é o mais indicado. No entanto, essa cirurgia pode causar complicações como a incontinência urinária e a disfunção erétil.

Reeducação do Assoalho Pélvico e o Pilates

Após a cirurgia de prostatectomia radical, a reeducação do assoalho pélvico com trabalho da fisioterapia para fortalecimento de períneo deve ser considerada a primeira opção de tratamento através da eletroestimulação, biofeedback, treinamento comportamental e exercícios para o assoalho pélvico.

O tratamento pode ser iniciada um dia após a retirada da sonda vesical de forma a obtenção da continência o mais rápido possível.

No entanto, o ideal seria que estes pacientes já tivessem o conhecimento dos exercícios antes mesmo da cirurgia de forma a facilitar o entendimento do acionamento do assoalho pélvico, e neste caso o Pilates poderia ser introduzido.

O Pilates como já sabemos, é uma técnica de treinamento físico e mental que considera o corpo e a mente como uma unidade, e dedica-se a explorar o potencial de mudança do corpo humano tendo como benefícios a melhora da percepção e consciência corporal da região pélvica, o aumento da sua vascularização, tonicidade e força muscular.

Conclusão

Exercício-para-Câncer-de-Próstata

Entre as várias modalidades de tratamento conservador da incontinência urinária após prostatectomia radical, não há consenso na literatura quanto à melhor opção entre os diversos tratamentos fisioterapêuticos, mas podemos considerar que o Pilates pode ser um aliado como forma de tratamento para fortalecimento do assoalho pélvico antes e após cirurgia de prostatectomia radical.

 

Referências
A eficácia do tratamento fisioterapêutico da incontinência urinária masculina após prostatectomia. Lívia Marie Kubagawa, José Renato Ferreira Pellegrini,Vanessa Pereira de Lima , Adriana Luciana Moreno
INCA(Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) –  dados – estimativa 2016
Miller, DC; Hafez, KS, Stewart, A, et al (2003). «Prostate carcinoma presentation, diagnosis, and staging: an update form the National Cancer Data Base». Cancer [S.l.: s.n.] 98: 1169.
Reabilitação fisioterapêutica após cirurgia de prostatectomia radical. Aléxia Bastiani,Vandriéli Rosa,Mayara Urach,Márcio Birck,Fernanda Luisi.
Hunter KF, Moore KN, Cody DJ, Glazener CMA. Conservative management for postprostatectomy urinary incontinence (Cochrane Review). In: The Cochrane Library. Oxford: Update Software; 2006.

Written by Angeles Rayes

Angeles Rayes

Angeles Bonal Rosell Rayes –Aprumo. Licenciada em Educação Física pela UDESC-CEFID, Pós graduada em Atividade Física Adaptada e Saúde - FMU, Instrutora de Pilates com certificação pelo CGPAPilates. Responsável pelo trabalho de Pilates para pessoas acima do peso ou obesas, ministrando aulas e workshops pela Aprumo.
contato@aprumoequilibriocorporal.com.br
www.aprumoequilibriocorporal.com.br

6 posts

1 Comentário

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *