Posted in:

Efeito Cardiorrespiratório da Prática de Pilates

Prática-de-Pilates-e-Sistema-Cardiorrespiratório

Já é de conhecimento geral que a prática de Pilates traz benefícios não só na melhora da biomecânica do movimento mas também à patologias de ordem osteomuscular. O Método Pilates influi em aspectos fisiológicos importantes que podem vir a gerar benefício à saúde do sistema cardiorrespiratório.

Neste texto vamos abordar questões importantes sobre risco cardiorrespiratório e adaptações fisiológicas do exercício, mais especificamente da prática de Pilates

Sistema CardiorrespiratórioPrática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório-6

As doenças cardiorrespiratórias são as principais causas de mortalidade no Brasil, sendo correlacionadas com a mudança de perfil demográfico e epidemiológico e assim maior exposição aos fatores de risco.

Entre estas doenças, destacam-se o Acidente Vascular Cerebral (AVC), pneumonia, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e hipertensão.

Este sistema é composto pelo

  • Sistema Respiratório: Fossas nasais, faringe, traquéia, brônquios e pulmões
  • Sistema Cardiovascular: Coração, artérias, veias e capilares

Fatores de Risco para Patologias do Sistema Cardiorrespiratório

Dentre os principais fatores de risco podemos destacar:

  • Genética
  • Sedentarismo
  • Hábitos alimentares inadequados
  • Tabagismo
  • Stress
  • Sobrepeso/Obesidade

Conforme os fatores de risco citados acima, apenas o fator genético não podemos mudar. Sobre todos os demais fatores temos controle através de hábitos saudáveis e exercício físico, dentre eles a prática de Pilates.

Prática de Pilates na Melhora do Sistema CardiorrespiratórioPrática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório-5

Diversos tipos de exercício podem ser praticados em virtude de benefícios ao sistema cardiovascular.

No caso do Método Pilates, pode ser utilizado como ferramenta de prevenção e reabilitação de doenças Cardiovasculares já que muitos são os benefícios cardiovasculares apresentados na prática de Pilates.

Muitos estudos evidenciam significativa melhora nos sinais vitais, capacidade pulmonar, condicionamento físico, melhora da vascularização e qualidade de vida, além de propiciar o trabalho de corpo e mente reduzindo os níveis de stress, especialmente em idosos e pessoas sedentárias que começam a realizar um exercício em busca de saúde.

A prática de Pilates é um exercício de característica anaeróbia que contribui diretamente para prevenção e reabilitação de doenças cardiorrespiratórias através da melhora da oxigenação.

Isso favorece as trocas gasosas, melhora a circulação periférica, melhora a força da musculatura respiratória, e auxilia no controle da pressão arterial.

A prática de Pilates pode ser importante ferramenta para controle de fatores de risco diretos e indiretos relacionados a doenças cardiovasculares.

Um dos importantes marcadores de doenças cardiovasculares é o aumento da circunferência abdominal que pode ser reduzido pelo trabalho da musculatura do powerhouse, ou seja, o trabalho da musculatura estabilizadora do tronco, incluindo músculos da região abdominal, pelve e coluna.

Existem estudos que correlacionam variáveis entre a prática de Pilates e o sistema cardiorrespiratório que possibilitam observar respostas fisiológicas positivas através do treinamento.

Alguns estudos no entanto não encontraram melhoras significativas, ainda que o Método Pilates seja conhecido por melhorar o condicionamento cardiorrespiratório, o padrão respiratório, a força e o alongamento da musculatura respiratória, além da melhora da mobilidade da caixa torácica e melhora da circulação.

Respostas Fisiológicos do Sistema Cardiorrespiratório na Prática Método PilatesPrática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório-4

Estas respostas fisiológicas foram obtidas através de estudos que analisaram a prática de Pilates e suas adaptações especialmente em idosos, sedentários e pacientes em recuperação.

Dentre estas adaptações podemos destacar:

  • ↓ FCrep(Frequência Cardíaca de repouso)
  • ↑VO2 pico (Consumo de oxigênio)
  • ↑ PImáx (Pressão inspiratória máxima)
  • ↑PEmáx (Pressão expiratória máxima)
  • ↑VC (volume de ar corrente)
  • ↑CVL (Capacidade Vital Lenta)

A prática de Pilates produz influência sobre as modificações de vários marcadores fisiológicos do sistema cardiorrespiratório.

Isso apresenta efeitos agudos e crônicos na regulação da pressão arterial, aumenta o condicionamento cardiorrespiratório, capacidade pulmonar e da vascularização, se tornando importante no processo de prevenção e tratamento de doenças cardiorrespiratórias.

Apesar de haver poucos estudos comprovando cientificamente as modificações citadas acima, é possível verificar tais respostas em alguns artigos e através do acompanhamento periódico aos pacientes nas aulas de Pilates através da aferição da pressão e verificação da frequência cardíaca, marcadores práticos e fáceis de avaliar.

Aplicação do Método Pilates ao Sistema CardiorrespiratórioPrática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório-3

Primeiramente antes de qualquer coisa é preciso colocar todos os princípios do método em ação. Depois vamos focar na respiração, sendo este princípio um dos mais importantes ao sistema cardiorrespiratório.

A respiração possibilita a ativação do diafragma e redução do uso de músculos acessórios da respiração, propiciando uma respiração consciente e harmônica que irá influenciar também na redução do stress.

Além disso, ocorrerá maior expansibilidade pulmonar e torácica através do trabalho conjunto com a mobilidade da coluna, favorecendo a troca gasosa, melhor oxigenação aos tecidos, aumento da perfusão e maiores volumes pulmonares.

O trabalho de respiração auxilia ainda no trabalho de músculos respiratórios como intercostais, escalenos e músculos abdominais.

Os exercícios da prática de Pilates promovem também o alongamento da musculatura respiratória e músculos acessórios da respiração melhorando a mecânica respiratória.

Eles são realizados nas mais diversas posições, através do trabalho de membros superiores, membros inferiores e tronco irão promover melhora da circulação periférica e central favorecendo o retorno venoso e trazendo muitos benefícios ao sistema cardiovascular.

Isto ocorre devido a contração de todos os músculos desde o centro até as extremidades ocasionando maior bombeamento muscular.

Em pacientes iniciantes não-condicionados, com a função cardiorrespiratória debilitada, ou hipertensos o ideal é que os exercícios de Pilates sejam realizados com tempo de descanso entre os exercícios, evitar posições invertida, exercícios multiarticulares, isometrias e trocas de decúbitos para posição em pé.

Já em indivíduos saudáveis, trabalhar com uma sequência de exercícios sem descanso e um maior número de repetições irá melhorar o condicionamento cardiorrespiratório auxiliando na prevenção de diversas patologias.

Prática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório

Em casos de patologias respiratórias o foco maior será o trabalho de respiração, alongamento dos músculos respiratórios, mobilidade da coluna e caixa torácica, além de promover condicionamento cardiorrespiratório.

Em casos de patologias cardiovasculares o foco maior será o trabalho de todo o corpo em conjunto com a ativação das extremidades e de um importante músculo para o retorno venoso proveniente de membros inferiores, o gastrocnêmio.

Este músculo é conhecido também como grande aliado do coração promovendo à longo prazo um melhor bombeamento do sangue venoso de volta a região central do corpo o que diminui o stress cardíaco através do aumento do volume de ejeção e redução da frequência cardíaca.

Exercícios concêntricos e excêntricos são extremamente bem vindos ao sistema cardiovascular, já os exercícios isométricos, irão ocasionar aumento da pressão interna podendo elevar a pressão arterial e dificultar o retorno venoso por não ocasionar o bombeamento através da musculatura.

Exercícios em posição supino também podem ser contra-indicados para esta população, em casos nos quais há também o quadro de obesidade por haver maior pressão sobre o tórax e exigindo maior esforço para sustentação do tronco sobrecarregando assim o sistema cardiovascular.

Concluindo…Prática-de-Pilates---Sistema-Cardiorrespiratório-9

A prescrição da prática de Pilates para populações especiais deve levar em consideração também o tipo de medicação utilizada, em que fase da doença o paciente se encontra, as condições do local onde ocorre a prática do método Pilates, propiciando um ambiente limpo de climatizado.

Você também trabalha com esta população?

Divida sua experiência aqui!!!

 

Bibliografia
http://www.fiepbulletin.net
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-35552014000400001&script=sci_arttext&tlng=es
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102010000600017&script=sci_arttext&tlng=en
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232010000700014&script=sci_abstract&tlng=pt
http://www.repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16721
http://www.repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16721
http://www.biblionline.ufpb.br/ojs2/index.php/rbcs/article/viewFile/19207/10637#page=44
http://www.revistas.usp.br/fpusp/article/download/108376/106659
http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBES/article/view/2352
http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=764306&indexSearch=ID
http://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/4923 11
McArdle, William D.; Katch, Frank I.; Katch, Victor L. Fundamentos de Fisiologia do Exercício. Rio de Janeiro: Guanabara 2002.

Written by Andréia Souza

Andréia Souza

Fisioterapeuta. Pós-Graduada em Fisiologia do Exercício. Formação em Pilates, Estabilização Clinico Funcional, Treinamento Funcional, Suspensus, Treinadora Grupo VOLL ministra cursos Espaço Vida Pilates e Pilates Avançado. Florianópolis/ SC. Brasil.

9 posts

2 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Nossa! fez um resumão maravilhoso! Terminando de escrever meu TCC agora, sobre a influência do método na qualidade de vida. Deu uma super clareada na mente. Ótimo texto!👏 👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *