Posted in:

Pilates para Dentistas: Tratamento de Ler-Dort

Pilates para Dentistas: Tratamento de Ler-Dort
Gostou? Avalie!

Pilates para dentistas é um assunto que chama minha atenção, pela quantidade de alunas que tenho com esta profissão.

Quando comecei a dar aula de Pilates, muitos dentistas me procuravam com o mesmo objetivo, porque tinham o mesmo diagnóstico.

E atualmente a procura continua, devido a maneira que o trabalho exige do corpo e da mente.

Nesse texto vamos analisar qual o principal diagnóstico dos dentistas e os benefícios do tratamento com o Pilates para dentistas. Confira

Quando a dor é do DentistaPilates-para-Dentistas-5

É muito normal as pessoas terem medo do dentista por causa da dor. Porém o que não sabemos é que, muitas vezes, quem tem dor é o dentista. Isso ocorre devido à má postura que permanecem por muitas horas no seu trabalho.

O dia a dia no consultório proporciona um desgaste físico consideravelmente grande para o cirurgião-dentista. O que faz com que o mesmo fique bastante vulnerável a vários problemas musculoesqueléticos.

O excesso de horas de trabalho seguidas, pressão para atingir resultados cada vez melhores e a repetição constante de alguns movimentos que necessitam ser minuciosos e precisos pode levar a problemas sérios de saúde.

Segundo alguns estudos, cerca de 70% dos profissionais da odontologia, queixam-se de algum tipo de dor. Os principais focos de dor foram constatados principalmente no pescoço, ombro e braço.

A utilização de instrumentos rotatórios, também podem levar ao surgimento de distúrbios osteomusculares, ou até mesmo lesões. A vibração constante gerada pelo micromotor, pode gerar micro lesões e as vibrações se propagam pelos tendões, músculos e ossos.

Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)Pilates-para-Dentistas-3

O problema mais comum entre os dentistas são os movimentos repetitivos, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Ambas, não são consideradas doenças, são síndromes que constituem um grupo de doenças.

As regiões mais afetadas pelo LER – DORT em cirurgiões dentistas são: pescoço, punhos, mãos, ombros e região da coluna cervical e lombar.

Segundo estudos, o sexo feminino é mais acometido pelas síndromes LER-DORT e vários são os motivos.  As pesquisas apontam vários fatores predisponentes, entre eles: tarefas domésticas após o trabalho, musculatura mais frágil, uso de anticoncepcionais, menor densidade e tamanhos dos ossos.

Além disso, as pesquisas também apontam as especialidades entre as classes odontológicas mais atingidas. Entre elas: Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial, Endodontia, Periodontia, Dentística Restauradora, Odontopediatria e Prótese Dentária.

O que são essas síndromes?

LER – DORT são apenas as enfermidades da coluna cervical, cintura escapular e membros superiores, excluindo outros segmentos do corpo.

Segundo Lima (2001), a LER é um conjunto de doenças que acometem os nervos, músculos e tendões juntos ou separadamente.

Quando elas acometem dentistas?

As LER – DORT, que estão associadas ao exercício da Odontologia, são as seguintes:

  • Tendinite: É uma inflamação que ocorre nos tendões desta articulação, causando intensa dor.
  • Bursite: é uma inflamação da bursa sinovial, um tecido que atua como uma pequena almofada localizada no interior de uma articulação, evitando o atrito entre o tendão e o osso. No caso da bursite no ombro, há dor localizada na parte superior e anterior do ombro e dificuldade no movimento.
  • Epicondilite: É uma degeneração dos tendões que se originam no cotovelo. Atingindo principalmente os músculos extensores do punho e dos dedos. A epicondilite é também conhecida com o cotovelo de tenista.
  • Síndrome do Túnel do Carpo: É uma doença causada pela compressão do nervo mediano, responsável pela inervação da região externa da mão.
  • Hérnia Cervical: Essa doença ocorre quando o material (núcleo pulposo) localizado dentro do disco intervertebral (estrutura localizada entre as vértebras da coluna e que ajuda no “amortecimento” dos impactos que a região sofre). É projetado para fora do disco em função de uma ruptura no ânulo fibroso (parte externa do disco), causando a compressão de alguma raiz cervical. As raízes cervicais são responsáveis pela inervação dos membros superiores.

Sintomas mais comunsPilates-para-Dentistas-4

No início se apresenta como uma dor constante nos membros superiores, com o passar do tempo, a dor começa a incomodar, chegando até impedir a execução do seu trabalho. Quando chega nesse ponto é porque já esta num estágio avançado.

Os principais sintomas são: dor nos membros superiores e nos dedos, dificuldade para movimentá-los, formigamento, fadiga muscular, alteração da temperatura e da sensibilidade, redução na amplitude do movimento e inflamação.

Fatores que contribuem para LER – DORT:

  • Falta de intervalos entre atendimentos;
  • Falta de alongamentos e repousos;
  • Longa jornada de trabalho;
  • Pressão sobre o profissional em seu ambiente de trabalho;
  • Falta de exercícios físicos;
  • Posturas inadequadas para a execução das tarefas;
  • Força excessiva na execução de tarefas;
  • Desrespeito aos fatores ergonômicos e antropométricos (equipamentos, acessórios, mobiliários, posicionamentos, distâncias).
  • Fatores psicológicos influenciam na dor e desconforto.

Benefícios do Pilates para DentistasPilates-para-Dentistas-6

O Método Pilates tem sido uma alternativa de condicionamento físico mais procurado por alguns profissionais da área Odontológica. Com o principal objetivo de fortalecimento para diminuição de dores.

O Pilates consiste em exercícios de alongamento, fortalecimento global, posturais e respiratórios, executados em aparelhos ou no solo. Onde utiliza -se de molas como assistência ou resistência para ensinar a forma mais correta de se utilizar o nosso corpo.

Os princípios do Método: concentração, centralização, fluidez, respiração, controle e precisão. O que faz com que o Pilates para dentistas crie no profissional uma consciência corporal, que é fundamental, pois a maioria dos casos se deve à falta de consciência da postura adequada no trabalho.

As clínicas odontológicas geralmente são ergonomicamente corretas, mas muitas vezes o próprio profissional não sabe se posicionar adequadamente.

A musculatura mais ativada é a estabilizadora da coluna (transverso do abdômen e multífidos) de grande importância para o dentista por assumir posições estáticas por um longo período. A musculatura da cintura escapular e membros superiores também deve ser bastante trabalhada por estes profissionais.

Exercícios de Pilates para dentistas

Reformer

  • Arm Series (up and down, circles, tríceps) – Fortalecimento de Membros Superiores.
  • Stomach Massage Twist – Fortalecimento dos rotadores da coluna e alinhamento do tronco.
  • Mermaid Fortalecimento e flexibilidade da musculatura lateral do tronco e a mobilidade da coluna torácica.
  • Chest Expansion – Expansão torácica, alongamento da cervical, fortalecer a musculatura dorsal visando mobilizar a articulação crânio-cervical.
  • Pulling Straps – Fortalecer grande dorsal, redondo maior, serrátil e deltóide.

Cadillac

Pilates-para-Dentistas-7
Rolling Back Down and Up – Exercícios de Pilates no Cadillac
  • Leg Lowers –Fortalecimento de extensores do quadril.
  • Rolling Back – Mobilidade da coluna, fortalecimento abdominal e alongamento de isquiotibiais.
  • Spine Stretch – Mobilidade da coluna, alongamento de toda a cadeia posterior.
  • Spread Eagle – Alongamento de toda cadeia anterior e posterior.

Chair

  • Foot Work – Consciência corporal, dissociação de membros, fortalecimento de membros inferiores e estabilização do tronco.
  • Hamstring Stretch 1 – Alongar cadeia posterior e mobilização de coluna.
  • Swan – Fortalecimento de dorsais e alongamento da cadeia anterior.

Concluindo…Pilates-para-Dentistas-1

As normas ergonômicas adequadas proporcionam maior conforto e, consequentemente, aumento da qualidade da sua vida profissional. Porém elas serão mais bem aproveitadas quando se tem a consciência corporal adquirida no Pilates.

Os exercícios de alongamento e fortalecimento que o Pilates possui, contribuem para melhorar a resistência nas atividades comuns do dia. Por isso o Método Pilates para dentistas pode ser muito importante na prevenção de LER – DORT.

Eles combinam condicionamento físico e mental, o alinhamento postural, aliviando o estresse e dando maior mobilidade.

Os Dentistas devem adotar um estilo de vida mais saudável, evitando o sedentarismo, observar as correções posturais e tomar atitudes que favoreçam uma vida com maior e melhor rendimento profissional.

Gostou do texto? Tem alguma coisa para acrescentar? Deixe aqui nos comentários!

 

 

 

 

 

 

 

Written by Jessica Ferreira

Jessica Ferreira

Formada em Educação Física, com especialização em treinamento resistido. Mestre em Hatha Yoga e formação em Ballet Clássico. Certificação Internacional de Pilates reconhecido “Pilates Method Alliance”. Especialização em MAT Pilates, Cursos de Patologias e Pilates, Curso Pilates para Bailarinos, Treinamento Funcional no Pilates. Além disso tem especialização “Classical Pilates Conference” com a segunda geração de professores de Joseph Pilates.

3 posts

4 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Ótimo post!Estou elaborando um projeto da faculdade e escolhi os dentistas e seu post foi fundamental para a alternativa que pensei em implantar.

  2. Ótimo post, estou elaborando um projeto de ergonomia para dentistas e seu post me ajudou demaisParabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *