Junte-se a mais de 200.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Segundo a Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares o Acidente Vascular Encefálico (AVE) é a doença que mais mata os brasileiros, sendo a principal causa de incapacidade no mundo. Aproximadamente 70% dos indivíduos permanecem afastados das atividades laborais após um AVE devido às sequelas e 50% ficam dependentes.

Nesta matéria iremos nos aprofundar um pouco mais sobre o que é o AVE e como podemos realizar a reabilitação utilizando exercícios de Pilates. Continue a leitura para entender melhor!

O que é Acidente Vascular Encefálico (AVE)?

O AVE é definido como o surgimento de um déficit neurológico súbito causado por um problema nos vasos sanguíneos do sistema nervoso central. É classificado em isquêmico ou hemorrágico. O AVE isquêmico ocorre pela obstrução ou redução brusca do fluxo sanguíneo em uma artéria encefálica causando falta de circulação no seu território vascular. 

Já o AVE hemorrágico é causado pela ruptura espontânea de um vaso, com extravasamento de sangue para o interior do cérebro (hemorragia intracerebral), para o sistema ventricular (hemorragia intraventricular) e/ou espaço subaracnóideo (hemorragia subaracnóide).

O Pilates na reabilitação do AVE

Na reabilitação das sequelas do AVE o Pilates pode ser utilizado para melhora da força, do equilíbrio e da flexibilidade. Os exercícios de solo são bem recomendados, principalmente no início do tratamento, por uma questão de prevenção de quedas. 

É importante lembrar que existe um déficit de equilíbrio e em muitos casos alterações psicológicas já instaladas.  De acordo com andamento de cada atendimento o paciente pode evoluir nos exercícios, mas sempre respeitando seu tempo e individualidade. 

Exercícios de Pilates para reabilitação do AVE

MAT 

Roll Up (Fortalecer abdominais, alongar cadeia posterior e mobilizar a coluna). 

roll-up

Saw  (Trabalho rotadores de tronco e isquiotibiais).

saw

Equilíbrio sentado ou sentado na bola

É importante trabalhar a dissociação de cinturas e equilíbrio. Para potencializar é recomendado utilizar um tapete emborrachado, com textura diferenciada, para trabalhar também a propriocepção dos pés.

É importante estar junto ao seu paciente, auxiliando em cada movimento até que o movimento seja executado o mais próximo do fisiológico, com leveza e fluidez. Quando essa etapa progride, pode ser introduzida a respiração adequada do Pilates.

Se o paciente desde o início tiver condições de executar todos os princípios, ótimo. Porém, tudo depende da condição geral do paciente. Não existe receita pronta! Cada pessoa é única!

Na evolução é importante lembrar também da contração do esfíncter, fortalecimento de assoalho pélvico, controle postural, alinhamento cervical e controle dos MMSS e MMII. 

Cadillac 

Forward Push Through (Trabalha isquiotibiais, tríceps sural e mobilização de coluna. Pode ser realizado com uma variação elevando os membros superiores, com objetivo de melhorar a mobilidade escapular).

É recorrente nesses pacientes subluxação de ombro e mobilidade escapular reduzida. Em muitos casos é necessário realizar uma mobilização passiva dessa região, antes de qualquer tentativa de exercício.

É importante orientar bem o paciente sobre seu posicionamento. Desde o leito, até o sentar em uma confortável poltrona.  O posicionamento incorreto pode comprometer o trabalho e evolução, pois uma vez que o paciente fique em posição comprometedora, diminui-se a possibilidade de evolução, além do risco de causar novas lesões. 

Mermaid (Alonga cadeia lateral e melhora o controle dos ombros).

mermaid

Nem sempre o paciente com AVE e outras disfunções conseguirá realizar. Muitas vezes quando ao tentar levar o membro superior oposto em direção à barra torre, ‘trava’’ o movimento.

No AVE isso ocorre devido a limitação escapular e também pela subluxação de ombro, encurtamento de cadeia posterior e lateral.

É preciso lembrar que houve um desequilíbrio desse corpo como um todo, marcha alterada que resulta em alterações da biomecânica e consequentemente um desarranjo global. 

Cat no Cadillac (Descarga de peso, equilíbrio e fortalecimento).

acidente-vascular-encefalico-ave-utilizando-exercicios-de-pilates-para-reabilitacao

É muito benéfico, para desordens neurológicas, introduzir texturas (tapete emborrachado) para apoio das mãos e pés, ajuda na melhora da propriocepção, que nesse tipo de desordem existe uma forte tendência a ficar diminuída ou exacerbada em alguns casos.

Conclusão

O Acidente Vascular Encefálico é grave e muito frequente. Por ser uma doença que afeta o cérebro, sua recuperação é mais complicada, exigindo do profissional responsável pelo aluno uma delicadeza e paciência ímpar. Como instrutores de Pilates, lidamos com o público em todos os tipos de condições, até mesmo com deficiências.

Você já tratou algum aluno que sofreu um AVE? Como você realizou o tratamento? Nos conte como foi sua experiência nos comentários!