Junte-se a mais de 200.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cada dez crianças, em todo o mundo, uma é obesa. No Brasil, 15% das crianças estão acima do peso. Uma das maiores preocupações é que uma criança obesa aumenta a probabilidade de um adulto se tornar um obeso, crescendo os problemas de saúde. Problemas como essa poderiam ser evitados de várias maneira: com aulas de Pilates infantil, aulas de Ballet ou artes marciais quando criança. 

Existem algumas doenças que eram diagnosticadas só em adultos e que começaram a aparecer em crianças também devido o aumento de peso e sabe-se que a maior causa desse problema é a mudança de hábitos das novas gerações, as brincadeiras não são mais nas ruas ou no alto de uma árvore; agora se tornou muito mais comum o uso de computador, videogame e televisão no dia a dia das crianças.

Outro problema muito visível nas crianças, é o excesso de peso das mochilas necessário para ser cumprido todas as atividades impostas a elas durante o dia, seja na escola ou em atividades contra turno, como as aulas de inglês. Ou também o tempo que passam na posição sentada, até mesmo adotando uma postura incorreta.

Vemos também outro cenário, crianças que sofrem de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), uma criança que tem TDAH, pode ter problemas na escola e no relacionamento com outras crianças. Ou também têm dificuldades em se concentrar, são mais agitadas e esquecidas.

Muitos pais preocupados com a saúde de seus filhos, procuram exercícios físicos que sejam divertidos para assim se tornar uma rotina agradável, porém, buscam também alguma atividade que possa trabalhar desenvolvimento físico e o mental, bem como a prevenção e o condicionamento corporal, algum exercício que não tenha o lado competitivo, mas que faça a criança superar seus limites. 

Pensando nisso, foi adequado um treino seguro para as crianças, onde o único intuito é a melhoria pessoal e individual: o Pilates. Em 2006, nos Estados Unidos, um grupo de fisioterapeutas e pedagogos adaptaram o Pilates levando para as escolas públicas, houveram bons resultados, crianças relataram uma melhora na dor nas costas.

O Método Pilates está sendo cada vez mais utilizado, são poucas contraindicações e com alguns cuidados, uma minuciosa avaliação e quando aplicado de acordo com seus princípios o Pilates já mostrou suas inúmeras vantagens.

Para aprender melhor sobre como planejar aulas de Pilates infantil e quais exercícios utilizar para os pequenos, continue lendo!

Benefícios das aulas de Pilates infantil

Mas porque escolher o Pilates como atividade para uma criança? Muitos devem estar se perguntando isso, visto que o Pilates precisa de muita concentração para realizar o movimento correto e crianças se movem sem pensar; ou talvez pensem que as crianças ficariam entediadas numa aula de Pilates, mas o Pilates consegue ajudar no desenvolvimento de suas habilidades físicas, assim como os benefícios percebido em adultos e idosos:

Corrige a postura: o corpo da criança está em constante mudança, às vezes acontece de forma rápida, então o fortalecimento do tronco ajuda a diminuir ou prevenir dores, preparando o corpo para crescer, minimiza os problemas devido às más posturas e o peso da mochila.

Aumenta a flexibilidade e fortalecimento: melhora o desempenho em outras atividades e agilidade, prevenir lesões e suportam melhor o peso da mochila. 

Aumenta a coordenação: o Pilates ajuda a melhorar a coordenação motora, trazendo para a crianças noções de espaço, lateralidade e tempo de reação.

Melhora a concentração: o mais importante ao realizar um exercício de Pilates é a forma como se faz, por isso é necessário se concentrar no movimento e ganhar o domínio do corpo, canalizando toda energia apenas para o exercício. Esse estímulo para o cérebro ajuda a criança a dormir melhor e se concentrar nas aulas.

Melhora a capacidade respiratória: a respiração profunda é exigida numa aula de Pilates, uma vez que a respiração das crianças ainda estão se desenvolvendo, isso torna uma vantagem.

Diminui o sedentarismo: uma das causas da obesidade infantil é ingestão de calorias ser maior que a queima dessas calorias. O Pilates será uma opção a mais de atividade lúdica para as crianças.

Melhora a consciência corporal: o Pilates faz com que a criança se concentre em determinados músculos, entendendo quais estão relacionados a tal movimento, assim perceberá seu corpo e por causa disso aumentará sua autoconfiança, colaborando para uma melhor socialização.

Melhora o treino de micção: ainda mais para as crianças que recém tiraram a fralda ou ainda aquelas que sofrem de algum problema. Já foi visto a melhora em mulheres que tiveram incontinência urinária. Então é de conhecimento que o Pilates pode ajudar a melhorar o controle do esfíncter, se a criança aprender a contração e fortalecer o CORE.

Diminui dores do crescimento: entre 10 e 13 anos em meninas e 11 a 14 anos em meninos, acontece o estirão. Mas com exercícios, principalmente os alongamentos, a dor do crescimento pode ser diminuída. 

Aulas de Pilates infantil nas escolas 

Hoje em dia as grandes empresas estão buscando muitas melhorias para deixar os funcionários mais felizes e produtivos, fazem isso através de incentivos a saúde e exercícios, como por exemplo a ginástica laboral, então porque não pensar dessa mesma forma no que diz respeito a saúde das crianças na escola? 

Afinal, é na escola que as crianças passam maior parte do seu tempo, muitas ficam em tempo integral e precisam ter uma atividade que seja além do Ballet, judô, aulas de educação física, culinária, artes. Integrar o Pilates na rotina da escola torna uma vantagem para os alunos, pais, professoras e também para a escola.

A ideia inicial de adaptar o Pilates para crianças era justamente esse, levar o Método para as escolas. Uma escola que oferece aulas de Pilates infantil terá isso como um diferencial, pois os pais buscam escolas que possam oferecer o melhor para seus filhos enquanto eles trabalham. Os professores terão alunos mais disciplinados e mais concentrados nas aulas e o Pilates será uma atividade complementar a educação física. 

A partir de quantos anos as crianças podem participar das aulas de Pilates infantil?

Não há um consenso sobre quantos anos a criança pode praticar Pilates, alguns dizem 4, já foi relatado 7 anos e 10 anos. Joseph Pilates não deixou nenhuma idade específica, apenas dizia que havendo alongamento e fortalecimento, já se tem um praticante de Pilates. Porém, crianças de 4 anos conseguem entender o que é pedido a ela e consegue repetir movimentos. 

O importante é salientar que exercícios rigorosos ou sem orientação pode ser maléficos para as crianças, pois seu corpo está em desenvolvimento, seus ossos são mais flexíveis e suas articulações não estão totalmente estruturadas. Para uma criança o treino deve ser saudável e de baixo impacto. 

Como funcionam as aulas de Pilates infantil? 

As aulas de Pilates infantil devem ser interessantes para poder chamar a atenção das crianças, as atividades devem ser lúdicas, dinâmicas e incorporar músicas nos exercícios, já que crianças adoram cantar e se divertir com coreografias e cambalhotas. Todo material disponível pode ser usado, como bolas de vários tamanhos, rolos de espuma, discos, só assim as crianças vão encarar como uma verdadeira brincadeira. 

Outra forma de surpreendê-las, é mudar os nomes dos exercícios para que dessa maneira, elas lembrarem com mais espontaneidade, além de tornar mais fácil de entender, como por exemplo: gato, elefante, esticar o pescoço como uma girafa, cheirar a flor e por aí vai, um instrutor de Pilates para criança deve ser criativo. 

Pilates fisioterapêutico 

Quando a criança já nasce com algum problema ou tem alguma malformação, o Pilates pode ser um grande aliado, sendo associado às sessões de fisioterapia.

Paralisia Cerebral (PC): qualquer acometimento no cérebro da criança pode causar a paralisia cerebral, podendo ser antes de nascer, durante o parto ou pós nascimento. Crianças com PC tem um distúrbio motor, o que quer dizer que sua capacidade de se mover, de se equilibrar estarão comprometidas, algumas crianças apresentam maior dificuldade outras menos, mas toda criança com PC terá algum déficit. Por isso, o Pilates pode ser usado para melhorar o quadro dessas crianças, trazendo uma maior independência, já que consegue trabalhar a força, o equilíbrio e a propriocepção.

Mielomeningocele (MMC): uma deficiência congênita, que faz com que a medula espinhal não feche adequadamente, com isso a criança terá uma diminuição ou ausência de movimentos das pernas e pés. O Pilates consegue atuar no ganho do controle do tronco, facilitando a criança permanecer na posição sentada e nas mudanças de decúbito.

Síndrome de Down (SD): é uma alteração genética, crianças que nascem com um cromossomo a mais, tem maior frouxidão ligamentar, fraqueza muscular, pés planos, cerca de 50% das crianças com SD apresentam escoliose e tem dificuldades respiratórias. O Pilates terá uma grande participação na melhoria da qualidade de vida dessas crianças. Sendo exercícios de baixo impacto, só terá participação benéfica no aumento da força muscular, melhorando a capacidade respiratória e estimula a correção postural tão visível nesses casos. 

Nesses pacientes, dependendo do grau de comprometimento, o Pilates pode ser uma forma do quadro se manter estável. Visto que muitos ao longo da vida, vão se tornando cada vez mais dependentes de outra pessoa, ou até mesmo não conseguem realizar atividades de vida diária, não tendo uma vida normal.

Atualmente existe um programa do governo de inclusão e é muito comum empresas terem cargos que são executados com algum tipo de deficiência, por isso ter o cuidado com a saúde dessas pessoas através do Pilates desde cedo, só trará benefícios para que crianças de hoje sejam um adulto produtivo amanhã.   

Principais exercícios para aulas de Pilates infantil 

Pilates solo

The Hundred

the-hundred

Em deitado em decúbito dorsal, fazendo o “sim” da cabeça, realizar bombeamentos com os braços para baixo e para cima e em sintonia com o movimento  de inspirar 5 vezes e expirar 5 vezes, tentar fazer o máximo de vezes possíveis. Pode ser realizado com joelhos flexionados ou com os pés apoiados em uma bola suíça. Outra variação desse exercício pode ser no Cadillac, com auxílio das molas ou então no Reformer. 

Rolling Like a Ball

2rolling-like-a-ball

Esse as crianças adoram. Para ser feito, elas deverão sentar, flexionar os joelhos e abraçá-los. Manter a coluna em “C” e enrolar para trás e voltar ao ponto inicial sem encostar os pés no chão.

Prancha

alternando-prancha

Manter um apoio do corpo no antebraço e nos dedos dos pés. É um exercício de contração isométrica. Mantendo um alinhamento do corpo, essa é a melhor postura para fortalecer o abdômen, sem prejudicar a coluna.

Swimming

swimming

Em decúbito ventral, com os braços acima da cabeça em extensão, realizar uma elevação da cabeça. Existem duas formas de realizar esse exercício: pode ser mantido nessa posição em contração isométrica ou realizar movimentos alternados de pernas e braços de flexão e extensão. 

One Leg Circle

one-leg-circle-aulas-de-pilates-infantil-planejamento-e-exercicios

Decúbito dorsal com joelhos flexionados, elevação de uma perna, estendendo os joelhos e realizar círculos, como se quisesse desenhar um círculo com os pés.

Single Leg Stretch

single-leg-stretch

Em decúbito dorsal, com o “sim” da cabeça, puxar uma perna em direção ao peito enquanto mantém a outra esticada. Realizar esses movimentos alternando as pernas. 

Bridge

bridge

Em decúbito dorsal, os joelhos flexionados, evoluir com a retirada da coluna do chão, vértebra por vértebra, contraindo o glúteo e depois volta para a posição inicial. Esse exercício é possível realizá-lo em todos os equipamentos do Pilates e também com bolas de diversos tamanhos.  

Balanço – rocking 

rocking-aulas-de-pilates-infantil-planejamento-e-exercicios

Em decúbito ventral, pés próximos aos isquios e as mãos segurando o dorso dos pés. Realizar o balanço, trazendo o corpo para frente e para trás. Esse é um dos exercícios mais dinâmicos e divertidos, que fazem sucesso nas aulas. 

Bicycle 

bycicle

Elevar as duas pernas e o quadril, realizar um movimento igual de uma bicicleta, flexionando uma enquanto a outra estende. No Cadillac pode usar as molas nos pés para ter um pouco de resistência. 

Side Bend

side-bend

Em decúbito lateral, cotovelo apoiado no chão, joelhos flexionados, realizar a elevação do quadril e joelho apoiado no chão e durante esse movimento o braço que está no lado oposto deverá ser elevado acima da cabeça.  

Alongamentos

Cat

cat-alongamento

Ajoelhados em frente a uma bola e com as mãos apoiadas nela, realizar uma extensão de cotovelo e uma flexão anterior do tronco. Deverá formar um “C” com a coluna, finalizando com o alongamento, estendendo o tronco.

Mermaid

mermaid-aulas-de-pilates-infantil-planejamento-e-exercicios

Sentado, com uma mão apoiada numa bola lateralmente ao corpo, evoluir realizando uma flexão lateral do tronco. Realizar para os dois lados. Esse exercício pode ser feito no Reformer, Cadillac e Chair.

Os exercícios citados têm suas variações, podendo dificultar ou agregar acessórios a eles. E também alguns deles podem se tornar um desafio para as crianças, como o The Hundred, quando as crianças estão aprendendo a contar ou one leg circle quando já sabem as formas. Ou também o desafio da prancha, quem ficar mais tempo ganha. 

Alongamento com a bola

Sentada de frente para uma bola, com as mãos em cima da bola e levar o tronco para frente, empurrando a bola. Isso fará com que alongue os músculos das costas. Outra forma de realizar esse alongamento, é fazer em dupla, uma criança de frente para outra, encostando seus pés com o quadril em abdução. E pedir para que elas entreguem a bola na mão do colega à frente. 

Como montar aulas de Pilates infantil       

Como em toda aula de Pilates, o planejamento é necessário, muitas pessoas acham que se tem os exercícios prontos, fica fácil montar uma aula, porém o repertório é grande e quando se trata de crianças a metodologia fica um pouco diferente, vejamos:

Avaliação: para todos os alunos é importante fazer uma avaliação, é aí que será possível traçar objetivos, com isso buscando o que a criança precisa a curto, médio ou longo prazo, pois a procura do Pilates para crianças é tanto como uma prevenção, mas também para uma correção de problemas já existente. A partir da avaliação que encontramos dados para a escolha dos exercícios, sendo capaz de conduzir uma aula individualizada.

Característica da aula: a aula para crianças pode ser realizada de formas diferentes para aguçar o interesse delas, como por exemplo: aula em circuito, aula em equipe, aula com obstáculos e acessórios e aula em dupla. 

Materiais: bolas (pequenas, médias, grandes), bosu, disco de rotação, colchonetes, elásticos, caixas de vários tamanhos, almofadas e a meia lua.

Criar improvisações: o profissional tem que ter uma “carta na manga” para mudar os exercícios durante a aula, seja porque a turma não conseguiu realizar ou porque houve algum momento de falta de concentração ou “birra” de alguma criança.

A escolha dos exercícios: os exercícios são escolhidos para que tornem a aula divertida e dinâmica. Pode ser separada em aquecimento, exercícios e relaxamento, sendo que aulas de Pilates infantil são de 30 minutos e o profissional pode se organizar e conseguir separar o que realmente é brincadeira e o que é o exercício para algum objetivo.

Hora de ser professor: o instrutor tem que saber explicar os exercícios, assim como corrigir, elogiar. Nunca se esqueça: você será o modelo para muitas crianças. 

Principais cuidados durante a aula

O Pilates é indicado para todos, porém existem cuidados a serem tomados, principalmente porque o público em questão são crianças:

As turmas devem ser pequenas, no máximo 4 alunos e de idade iguais ou próximas, pois o instrutor precisará estar atento às necessidades de cada aluno. E cada idade as brincadeiras mudam.

Não realizar exercícios com algum tipo de risco sem supervisão, dê preferência a  trabalho individualizado para esse tipo de exercício, por exemplo: para realizar o Jack Knife. Mas se a criança estiver em um nível avançado, talvez realize com mais tranquilidade. 

O tamanho das bolas devem ser escolhidos de acordo com a idade. Para crianças de 5 anos a bola tem que ser de 30 cm e bola de 45 cm de 5 anos até a criança estar medindo 1,50 cm. E para crianças com altura entre 1,50 cm e 1,70 cm a bola deverá ser de 55 cm.

Às vezes ensinar a respiração se torna difícil, mas pode ser pedido a respiração normal, porém a expiração ser no momento do esforço.

Na hora da escolha do tipo de aula, separe por idade, como por exemplo: 4 anos opte por Pilates solo e 8 anos Pilates nos aparelhos.

As roupas devem ser confortáveis e os exercícios serão feitos com a criança descalça ou meias antiderrapantes.

Criança desidrata mais rápido que o adulto, então em dias mais quentes o cuidado quanto a ingestão de água deve ser redobrado.

E por último e o mais importante é o cuidado com a escolha do local para fazer essa atividade, profissionais capacitados deverão acompanhar as aulas. 

Conclusão 

Pilates para crianças é uma ótima opção, ainda mais para quem tem horários disponíveis na sua agenda, mas tem que gostar de lidar com esse público, precisa ser criativo e ter muita paciência.

O Pilates como uma opção de atividade física para as crianças ajuda a encorajar a fazer outras atividades e diminuindo o sedentarismo e por consequência a obesidade infantil. Como o corpo da criança está em desenvolvimento, o Pilates tem participação na correção das posturas, fortalecer o abdômen e assim pode evitar futuros problemas ortopédicos. Por isso a palavra da vez é: prevenção.

O pouco movimento que a criança realiza, mesmo que às vezes não se faz os exercícios seguindo fielmente os princípios do Pilates, já há um benefício significativo, a estimulação para que a criança tenha uma vida saudável. 

Esse campo está ainda em “passos de formiga”, mas que pode ser mais estudado e aprofundado, pois só com a informação que todos irão conhecer os benefícios que o Pilates traz para a vida das crianças, porque não existe uma atividade física que consegue trabalhar o corpo todo como o Pilates faz.

Portanto, para não precisar corrigir mais tarde, podemos incentivar nossas crianças apenas nos bons hábitos, como diria Joseph Pilates: “se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é jovem”.  

 

 

Bibliografia 

http://www.fisiociencia.com.br Acesso em 27/01/2017
http://www.abpilates.com.br Acesso em 27/01/2017
COUTO DE SÁ, Efeito de um programa de exercícios baseado no Método Pilates sobre a postura de crianças: estudo piloto. Revista Fisio Brasil. 16, n.4 (2015).
http://kidshealth.org/en/teens/pilates.html Acesso em 27/01/2017