Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Os fatores de risco para Hérnia de Disco são a chave principal para prevenirmos, aliviarmos as dores e tratarmos adequadamente essa patologia. 

Atualmente, a Hérnia de Disco é um problema que atinge grande parte da população – cerca de 5,4 milhões de brasileiros –  ocorrendo com maior frequência em pessoas com mais de 30 anos. 

Sem contar que, trata-se de uma doença que pode ser incapacitante, causando dores severas e sendo uma das causas mais frequentes de afastamento do trabalho.

Por isso, elaboramos este artigo para que você possa entender facilmente os principais fatores de risco para Hérnia de Disco e saiba como evitá-los. Continue lendo e confira!

O que é Hérnia de Disco?

Chamamos de Hérnia de Disco as lesões que acometem os discos intervertebrais, fazendo  com que o seu núcleo se desloque e atinja o canal espinhal e as raízes dos nervos. 

Em outras palavras, é quando o líquido que está dentro do disco, acaba “saindo para fora” do disco intervertebral. E é exatamente essa situação que provoca o surgimento das características dores. 

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 62516 ": {" val ":" rgb (19, 114, 211) "," hsl ": {" h ": 210," s ": 0,83," l ": 0,45}}}," gradientes ": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
GARANTA AGORA

A localização mais comum das Hérnias de Disco é a região lombar e boa parte da população vai em algum momento sofrer com dores nessa área.

Os sintomas e a gravidade da Hérnia de Disco vão depender da localização e do tipo da lesão. E da mesma forma, esses aspectos também irão determinar tanto a funcionalidade, quanto os exercícios utilizados no tratamento.

Antes de ficar com medo ou se desesperar, saiba que podemos dizer que é relativamente “normal” uma pessoa ter uma Hérnia de Disco ao longo da vida. 

Além disso, a maioria das Hérnias Discais podem ser tratadas, controladas e até curadas com exercícios e alongamentos (sem cirurgia).

Ao longo do texto, vamos abordar tudo isso e lhe mostrar como mais de 90% das hérnias são tratáveis apenas com atividades físicas. Então, continue acompanhando!

Classificação da Hérnia de Disco

A classificação da Hérnia de Disco é feita de acordo com a localização:

  • Hérnia de Disco Cervical: região do pescoço;
  • Hérnia de Disco Torácica: região do meio das costas;
  • Hérnia de Disco Lombar: região mais baixa das costas.

Entretanto, a patologia também pode ser classificada de acordo com a característica do disco lesionado:

  • Hérnia de Disco Protusa: é o tipo mais comum, quando o núcleo do disco permanece intacto, mas o disco já não tem o mesmo formato

fatores-de-risco-para-hernia-de-disco-protusa

  • Hérnia de Disco Extrusa: quando o núcleo do disco se encontra deformado e forma uma protrusão semelhante a uma gota.

fatores-de-risco-para-hernia-de-disco-extrusa

  • Hérnia de Disco Sequestrada: quando as fibras da membrana do disco se rompem e o núcleo se desloca.

fatores-de-risco-para-hernia-de-disco-sequestrada

Em resumo, a Hérnia de Disco ocorre quando este líquido de dentro do disco acaba de alguma forma querendo sair ou saindo. O problema é que este líquido acaba comprimindo alguma raiz nervosa e gerando a dor da hérnia.

Quem pode desenvolver Hérnia de Disco?

De forma geral, qualquer pessoa poderia desenvolver uma ou mais hérnias de disco, porém, ela acaba cometendo com mais frequência o público mais velho. Não podemos nos esquecer das pessoas sedentárias, obesas e carregadoras de peso que também tendem a desenvolver alguma Hérnia Discal.

É importante lembrar que apesar de ser uma causa relativamente comum de dor nas costas, a Hérnia de Disco pode ser tratada e mesmo prevenida com a realização de exercícios físicos.

Como dissemos anteriormente, muitas pessoas possuem Hérnia de Disco e não sentem nenhum sintoma. Então não precisa se desesperar! Se você entender perfeitamente os fatores de risco para Hérnia de Disco você vai ter tranquilidade para escolher o melhor tratamento.

Por último, vale dizer que uma dupla de fisioterapeutas e especialistas desenvolveram recentemente um Programa de Tratamento de Hérnia de Disco que tem obtido muito sucesso por ser feito em casa.

A prevenção e a cura da Hérnia de Disco está muito ligada ao estilo de vida da pessoa, portanto, se você é sedentária, tome muito cuidado.

Qual a importância dos fatores de risco de Hérnia de Disco?

Antes de nos aprofundarmos nos fatores de risco para Hérnia de Disco, é interessante entender que as causas isoladas não necessariamente provocam a patologia. É a combinação de fatores, juntamente com características individuais e, principalmente, o tempo, que são responsáveis pelo desenvolvimento do problema.

Por exemplo, não é porque você tem 70 anos que você vai ter uma hérnia. Entende? 

Agora, se você tem idade avançada, não faz exercício, fuma, tem obesidade e um estilo de vida pouco saudável, você tem muito mais chance de ter Hérnia de Disco.

Por isso, a identificação dos fatores de risco para Hérnia de Disco é vital para que se possa agir preventivamente e assim, reduzir a chance de desenvolvimento ou, caso não seja possível, amenizar os sintomas e tratar as causas.

Estudos mostram que exercícios de baixo impacto e alongamentos podem ajudar a manter a integridade dos discos intervertebrais. Isso quer dizer que agem como uma proteção contra o aparecimento de Hérnias de Disco.

O fortalecimento da musculatura abdominal e das costas também é um objetivo importante no tratamento e na prevenção das hérnias, uma vez que os músculos dão sustentação à coluna e protegem os discos da sobrecarga.

Bom, se você entendeu que sedentarismo é ruim e que os exercícios são bons, você já sabe pelo menos identificar dois fatores de risco para Hérnia de Disco.

Mas, claro, nem todos os exercícios são indicados para quem tem Hérnia de Disco. Por isso, é importante ter o acompanhamento de um fisioterapeuta – mesmo que online – com o conhecimento necessário para não só otimizar os exercícios para um melhor resultado, mas também para evitar o agravamento das lesões.

O programa de tratamento “Hérnia de Disco, não!” mostra que 10 a 15 minutos de exercícios em casa, acompanhados com um fisioterapeuta, podem aliviar a dor e tensão da Hérnia de Disco. 

Quais são os fatores de risco da Hérnia de Disco?

Abaixo, listamos os principais fatores de risco para o desenvolvimento da Hérnia de Disco e abordamos cada um deles com mais detalhes. Veja a seguir!

1. Predisposição genética

Em alguns casos existe uma predisposição familiar ao aparecimento de Hérnias de Disco, sendo considerado por alguns como o melhor preditor para o aparecimento do problema.

De acordo com um estudo realizado por Froes, Nunes e Negreli, o papel da genética na degeneração do disco passou a ser mais forte do que se suspeitava anteriormente.

Os genes envolvidos atuam tanto na manutenção da estrutura da cartilagem, quanto nos receptores de vitamina D. Assim, a influência genética estaria diretamente ligada aos componentes formadores do disco e na manutenção de suas estruturas.

2. Idade

A idade é o fator de risco mais comum, uma vez que os discos intervertebrais sofrem degeneração com o passar dos anos, em um processo normal de envelhecimento.

Entretanto, a Hérnia de Disco aparece com mais frequência entre os 30 e 60 anos de idade, normalmente com a influência de mais de um fator de risco simultaneamente.

3. Sedentarismo

Apesar das várias causas e fatores de risco para Hérnia de Disco, pesquisadores classificam a patologia como problema de pessoas com vida sedentária.

A falta de atividade física está ligada direta ou indiretamente ao desequilíbrio das estruturas que dão suporte à coluna vertebral. Isso ocorre principalmente pelo enfraquecimento da musculatura de sustentação, que levaria tanto a uma sobrecarga do disco intervertebral, quanto a uma piora da postura.

4. Tabagismo

O tabagismo é um fator de risco para diversas doenças, incluindo as Hérnias de Disco. A relação foi demonstrada em uma revisão sistemática publicada na European Spine Journal.

Isso ocorre devido a toxicidade das substâncias presentes no cigarro, que levam a degeneração discal e aumentam o risco de aparecimento da Hérnia de Disco. Outra provável causa, relacionado ao tabagismo, é a falta de oxigenação do disco vertebral, que o deixaria mais frágil e propenso a lesões.

5. Sobrepeso e obesidade

O excesso de peso por si só causa uma sobrecarga no disco, deixando-o mais comprimido e propenso a rupturas.

Outro ponto importante a se levar em conta é que o sobrepeso e, principalmente, a obesidade geram um estado inflamatório crônico, que teria um papel importante na degeneração do disco intervertebral.

Esse mecanismo, proposto em um estudo realizado por Samartzis, daria ao sobrepeso e a obesidade um duplo papel no desenvolvimento da Hérnia de Disco. Assim, mostra que a importância dos exercícios físicos não está apenas no fortalecimento muscular, mas também no controle do peso.

6. Gênero

Homens têm uma probabilidade duas vezes maior de desenvolver a patologia quando comparados às mulheres, mesmo pareando os outros fatores de risco para Hérnia de Disco.

O motivo dessa prevalência maior em homens ainda não foi totalmente esclarecido, mas algumas hipóteses apontam para motivos relacionados ao trabalho, como o carregamento de peso e menor investimento em cuidados com a saúde. 

7. Atividade profissional

Fatores laborais estão relacionados principalmente ao carregamento excessivo de peso, posturas e posições que sobrecarregam a coluna de forma recorrente. 

Isso, com o passar do tempo, levaria a sobrecarga e consequentemente a lesões discais, e os deixariam propícios ao aparecimento de hérnias.

8. Postura

Em um mundo onde ficamos sentados durante parte considerável do dia, seja no trabalho ou mesmo em atividades de lazer, a postura adquire uma grande importância. 

Uma postura ruim, quando mantida por tempo prolongado e de forma repetitiva, pode levar a uma sobrecarga do disco intervertebral, deixando-o propício ao desenvolvimento de uma Hérnia de Disco. 

A situação é mais crítica se levarmos em conta o uso de dispositivos móveis, como celulares e tablets. Nestes casos, a má postura é intensificada pelas longas horas de uso dos aparelhos portáteis.

O que fazer se tenho um ou mais fatores de risco para Hérnia de Disco?

O primeiro passo é não entrar em pânico, pois Hérnia de Disco é algo que pode ser prevenido, e mesmo que se confirme o diagnóstico, é um problema tratável.

Como já dito antes, se você iniciar caminhadas, alongamentos e exercícios tem 90% de chance de tratar a sua Hérnia de Disco.

Todavia, uma vez detectados os fatores de risco para Hérnia de Disco, é possível trabalhar para diminuir a probabilidade de desenvolvimento. Isso pode ser feito através de um programa de exercícios desenvolvido especificamente para esses casos.

Um exemplo é a realização de atividades físicas como o Pilates para melhorar a mobilidade e o alinhamento da coluna, que a tornaria mais estável e deixaria os discos menos propensos à herniação.

Como dissemos várias vezes, a maioria das hérnias são tratáveis e curáveis fazendo exercícios em casa. Se houver interesse em saber mais sobre este assunto, clique aqui.  

Conclusão

A realização de exercícios físicos é uma das estratégias mais importantes no tratamento da Hérnia de Disco, independentemente da intensidade da dor e de sua classificação.

Além disso, devemos levar em conta que os fatores de risco para Hérnia de Disco estão associados não só ao aparecimento, mas também a novas ocorrências do problema.

Assim, um programa contínuo de exercícios ajuda a reduzir a probabilidade e a gravidade de ocorrências futuras na Hérnia de Disco.

Por último (mas não menos importante!), se você já sabe quais são os fatores de risco para Hérnia de Disco, cabe somente a você decidir como quer continuar o seu estilo de vida de agora em diante.