Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Um aluno com lesões no manguito rotador terá diferentes dificuldades para realizar aqueles exercícios propostos para as aulas.

Para planejar corretamente os exercícios e fazer um trabalho em prol da melhora do aluno, evitando que a lesão retorne, é muito importante entender o que levou a patologia.

Continue lendo esta matéria e conheça quais são as principais causas de lesões no manguito rotador e quais são os tipos de tratamento.

A anatomia de ombro e o manguito rotador

O ombro é a articulação de maior mobilidade do corpo humano e, por consequência, é uma das mais vulneráveis a sofrer com lesões. A estabilização da articulação do ombro é chamada de glenoumeral, graças a ação dos seguintes músculos:

  • Subescapular;
  • Supra-espinhal;
  • Infra- espinhal;
  • Redondo menor.

O ombro é composto por três ossos:

  • Clavícula;
  • Escápula;
  • Úmero.

A escápula tem duas partes importantes:

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 62516 ": {" val ":" rgb (19, 114, 211) "," hsl ": {" h ": 210," s ": 0,83," l ": 0,45}}}," gradientes ": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
GARANTA AGORA
  • Acrômio;
  • Cavidade glenóide.

Os três ossos na região do ombro fazem parte de duas articulações principais:

  • A articulação acromioclavicular, que permanece entre o acrômio da escápula e da clavícula;
  • A articulação glenoumeral, que está entre a glenóide da escápula e do úmero

Existem, no contorno do ombro músculos os tendões, que unem os músculos aos ossos, e os ligamentos, que unem os ossos de uma articulação.

Um músculo bastante importante para o ombro é o deltóide, cuja função primária é a abdução do ombro. Sua metade anterior eleva o ombro e a metade posterior gera a extensão. Por baixo do deltóide encontramos quatro músculos que formam o Manguito Rotador:

  • Subescapular: localizado anteriormente, tem como função a rotação medial e abdução do ombro;
  • Supra-espinhal: localizado superiormente e possui a função da abdução do ombro;
  • Infra-espinhal: localizado posteriormente, sua função é a rotação externa do ombro;
  • Redondo menor: também localizado posteriormente, sua função é a rotação externa e a abdução do ombro.

O deltóide gera maior parte da força para a movimentação do ombro, enquanto os músculos do manguito rotador atuam como acoplador de forças, que ajusta e aumenta a eficiência e a estabilidade do movimento do ombro comprimindo, deprimindo e mantendo a cabeça umeral na fossa glenóide. Não podemos deixar de citar alguns outros importantes músculos do ombro como trapézio, grande dorsal, serrátil anterior e peitoral maior.

A estabilização da articulação do ombro é, em grande parte, decorrente da ação dos quatro músculos cujos os tendões se fundem e formam o manguito rotador, que funciona como uma convergência de tendões, como se fosse um capuz ao redor da cabeça do úmero e, ao mesmo tempo, também auxilia no movimento da articulação do ombro.

Podemos dizer que o manguito é um tendão maior, que se atribui a cabeça do úmero e passa pelo espaço subacromial. Ele atua para estabilizar dinamicamente e equilibrar a cabeça do úmero em relação a cavidade glenóide, sua ruptura ou lesão pode levar à perda de funcionalidade e movimentação importante do ombro, além de gerar bastante dor, ou seja, estamos falando aqui sobre um conjunto de músculos e tendões extremamente funcional e importante para nosso corpo e nosso dia a dia.

As principais causas de lesões no manguito rotador

A ruptura e as lesões no manguito rotador podem levar à perda de funcionalidade e movimentação do ombro, além de gerar muita dor.

Homens com mais de 40 anos possuem mais tendência de serem acometidos com a patologia. Porém, esses números tendem a modificar devido ao grau de complexidade que os trabalhos atuais estão exigindo de ambos os sexos, associado também ao grau de sedentarismo da população.

Quando ocorre uma lesão em um ou mais de um tendão que forma o manguito rotador, este já não se anexa totalmente a cabeça do úmero.

A maioria das roturas ocorrem no músculo e no tendão do supra-espinhal, mas outras partes do manguito podem também estar envolvidas. Em muitos casos, os tendões rasgados começam se desgastando e, com a progressão do dano, se rompe por completo, às vezes subitamente, elevando um objeto pesado, por exemplo.

Existem diferentes tipos de roturas do manguito rotador:

  • Rotura parcial: esse tipo danifica o tecido mole, mas não o rompe completamente;
  • Rotura de espessura total ou ruptura completa: divide o tecido mole em duas partes, com esse tipo ocorre basicamente um buraco no tendão.

São diversas as causas das lesões no manguito rotador, principalmente porque o tendão é um tecido que não é tão forte como os ossos, nem tão elástico quanto os músculos, quando ocorre qualquer tipo de sobrecarga sobre o corpo, é geralmente ele que sofre mais danos.

Existem, portanto, algumas principais causas de lesões no manguito rotador:

  • Fatores biológicos que fragilizam os tendões, como a degeneração óssea e articular natural do envelhecimento;
  • Alterações de vascularização regionais (comum nos tabagistas);
  • Fraturas, traumas, subluxações e luxações de ombro, ou seja, algum trauma que pode causar problemas nos grupos musculares do ombro, causando consequentes inflamações nos tendões e gerando a síndrome do manguito rotador;
  • Uso excessivo do ombro por atividades repetitivas, trabalho pesado e também esportes de arremesso, como tênis, arco e flecha e natação;
  • Má postura, ou seja, aquelas pessoas que possuem ombros anteriorizados (ombro que fica mais para frente, dando a impressão de estar “caído”) precisam ficar atentas, já que essa postura diminui o espaço que os tendões responsáveis pelos movimentos dos ombros tem para deslizar, causando atrito e lesões neles.

Tipos de tratamento para lesões no manguito rotador

A lesão de manguito rotador segundo o autor Charles Neer, pode ser classificada em 3 fases:

  • Fase 1 – Edema e inflamação, hemorragia da bursa e dos tendões do manguito rotador;
  • Fase 2 – Espessamento da bursa, fibrose dos tendões do manguito;
  • Fase 3 – Ruptura completa dos tendões do manguito rotador, geralmente associada a diversas alterações ósseas da cabeça do úmero e do acrômio.

Através desses estágios o médico vai verificar os exames e ver qual será o melhor tipo de tratamento. A fisioterapia e a acupuntura geralmente apresentam ótimos resultados na melhora das dores e também na melhora da amplitude dos movimentos dos ombros, fazendo com que o paciente consiga retornar às atividades do dia a dia o mais rápido possível.

O tratamento é composto por praticamente duas etapas:

Na primeira, o objetivo principal é aliviar a dor e o desconforto do paciente, por isso é importante colocar o tendão afetado em repouso e, nessa mesma etapa, realizar a aplicação de gelo para melhorar e diminuir a inflamação, em alguns casos é usado também a prescrição de antiinflamatórios. Aqui, a fisioterapia aparece para ajudar a aliviar o desconforto, seja utilizando laser, ultrassom e massagem miofascial, por exemplo.

A segunda etapa tem como objetivo evitar que a dor apareça. Por isso, o médico vai avaliar o cotidiano do paciente e sugerir a procura pelo Pilates, possibilitando, assim, uma melhora de postura e também a correção da ergonomia do trabalho e dos vícios de movimentos do dia a dia.

O Pilates também vai entrar na parte final do tratamento, ou seja, os exercícios que possuem o objetivo de alongar e fortalecer os músculos acometidos pela lesão do manguito rotador.

Existe a possibilidade de todos os tratamentos falharem e o paciente permanecer com muitas dores e incômodos durante a realização das atividades diárias. Quando isso ocorre, o médico pode sugerir um procedimento cirúrgico para realizar uma descompressão do tendão e limpar as aderências e as inflamações que estão ao seu redor. Essa decisão é bastante rara, mas pode ocorrer dependendo da razão da lesão no manguito rotador.

Como o Método Pilates auxilia no tratamento das lesões no manguito rotador?

Como dito anteriormente, o Método Pilates vai entrar somente na fase final do tratamento de lesão de manguito rotador. Nessa fase, o Pilates vai iniciar auxiliando em 3 partes importantes:

Trabalho postural

Para que o paciente melhore a postura, permaneça com ela correta no seu dia a dia e, consequentemente, melhore e elimine as dores vindas da lesão no manguito rotador causadas pela má postura e também previne que as dores e a lesão que já foram tratadas não retornem.

Alongamento

Um dos principais pontos do tratamento, é onde o Pilates deve focar bastante. Ao trabalhar com o alongamento dos músculos que compõem o manguito rotador, ao mesmo tempo, trabalha-se a mobilidade e ganho de amplitude de movimento da articulação do ombro, evitando que a lesão não evolua para quadros piores.

Esse trabalho de mobilidade e de alongamento é uma das etapas mais importantes no tratamento dessa lesão, principalmente porque possibilita a melhora e a manutenção do ombro sem dor.

Além disso, esses músculos necessitam realizar movimentos da forma correta e, assim, proporcionar que o aluno consiga voltar a ter sua vida normal e a fazer suas atividades com total amplitude de movimento, ou seja, a mobilidade e o alongamento andam totalmente juntos para quem busca qualidade de vida.

Fortalecimento

Assim que o aluno que está tratando lesões no manguito rotador estiver com uma melhor postura, certifique-se que está havendo o ganho de mobilidade e alongamento de ombro, que os músculos estão bons e a dor bastante controlada ou até mesmo inexistente.

Em seguida, é possível avançar uma etapa no tratamento e buscar pelo fortalecimento gradual dos músculos subescapular, supra-espinhal, infra-espinhal e redondo menor, que formam o manguito rotador. Para isso, devemos utilizar as molas e os aparelhos e evitar recidiva da lesão.

O Pilates também pode ajudar a prevenir uma nova lesão e extinguir totalmente a lesão que está em tratamento, ou seja, músculos e tendões bastante fortalecidos e alongados, com ganho de mobilidade da articulação do ombro, somado a uma postura correta, são o conjunto perfeito para o sucesso do tratamento das lesões no manguito rotador, além de deixar o trabalho do Método mais completo e eficaz.

Restrições e cuidados para pacientes com lesões no manguito rotador

As restrições, na maioria das vezes, estão associadas com a dor. Por essa razão, é necessário ver em qual fase do tratamento o aluno está, se ele ainda apresenta dores na articulação do ombro e nos músculos do manguito rotador e, se no movimento, já é possível notar uma melhora de amplitude.

É muito importante lembrar que exercícios que elevam o braço além da linha dos ombros, tanto fazendo a flexão de ombro quanto a abdução, não serão confortáveis.

Exercícios que forçam demais a articulação do ombro e necessitam que os braços passem a linha das orelhas, também poderão gerar dor ou algum outro tipo de desconforto e devem ser evitados.

Conclusão

Pense no seu aluno e na lesão que ele apresenta. Em seguida, pense em qual passo deverá seguir e faça o melhor trabalho para a reabilitação dessa lesão, melhorando a qualidade de vida, trazendo as atividades diárias de volta, tudo isso sem dores, incômodos ou restrições de movimento.

É fundamental ressaltar que o tratamento precisa evitar que novas lesões no manguito rotador apareçam ou até mesmo que haja o reaparecimento daquela lesão que já foi tratada.

Instrutores de Pilates precisam estar cientes que este tipo de lesão é muito, por isso é importante estar bastante preparado, atualizado e realizar um excelente planejamento para o aluno acometido com lesões no manguito rotador.