Posted in:

Quanto um profissional deve cobrar por uma Aula de Pilates?

Uma aula de Pilates é capaz de proporcionar muitos benefícios e é exatamente por esse motivo que a procura por profissionais que as ministrem aumentou consideravelmente.

Esse foi um dos motivos pelos quais diversas pessoas começaram a procurar formas de atender a essa demanda de novos alunos. Se esse é o seu caso, provavelmente você se deparou, em algum momento, com a questão do preço a ser cobrado.

Apesar de ser um tema subjetivo, há diversos fatores que podem permitir uma avaliação bem embasada a respeito.

1) Considere o número de alunosAula-de-Pilates-22

Para começar a precificar sua aula de Pilates, é necessário analisar uma série de gastos que você terá para conseguir realizá-la.

As sessões de Pilates ocorrem normalmente quatro vezes ao mês: uma aula por semana, com duração média de uma hora. No total, o aluno precisará comparecer ao menos duas vezes a cada mês para que os resultados desejados sejam obtidos.

Durante a aula de Pilates, o aluno precisa ter um acompanhamento mais direcionado, ao contrário das aulas de ginástica, em que o instrutor consegue atender a um número bem maior de pessoas de uma só vez.

Isso também acaba afetando o valor cobrado, já que você precisará manter todos os gastos, mas não terá um grande número de alunos por mês.

2) Leve em conta as despesas fixasAula-de-Pilates-(8)

As despesas fixas são aquelas que você precisará pagar todos os meses e normalmente não variam com relação ao valor. Alguns exemplos de despesas desse tipo são:

  • Os valores gastos com o local em que as aulas serão ministradas
  • Contas de água, telefone, internet e energia
  • Locação ou parcelas de financiamento dos equipamentos utilizados

3) Contabilize o custo dos equipamentosAula-de-Pilates-(4)

Apesar da técnica ter iniciado com equipamentos feitos por meio de barras de ferros e molas das camas de hospitais — que são a base do Pilates clássico — atualmente, esses equipamentos foram modernizados com o intuito de trazer resultados mais eficientes.

Nem todos os exercícios são realizados em equipamentos; no entanto, eles são importantes para proporcionar resultados melhores e mais rápidos.

Os fabricantes desses equipamentos são especializados e levam em consideração:

  • A segurança
  • O conforto
  • A ergonomia

Isso porque eles precisam ser seguros para evitar acidentes durante a prática dos exercícios na aula de Pilates.

O valor usado para a compra deve ser considerado um investimento, mas também levado em consideração, no momento de verificar o quanto você deverá cobrar pela aula.

4) Lembre-se das despesas variáveisAula-de-Pilates-(3)

Não são somente os gastos fixos devem ser levados em consideração, imprevistos podem acontecer e você deve estar preparado para eles.

Imagine, por exemplo, que um equipamento comece a apresentar problemas: você teria o dinheiro necessário para consertá-lo?

E se a demanda de alunos começar a crescer rapidamente, você terá como dar conta das suas necessidades?

Esses foram só alguns exemplos de como é importante levar em consideração também as despesas variáveis. Para estar preparado para elas, uma parte do valor a ser cobrado deve ser separado como reserva, como um colchão de emergência para essas situações.

5) A formação do profissional deve ser consideradaAula-de-Pilates-23

Se você vai dar uma aula de Pilates, precisou fazer um curso, certo? Foi necessário aprender sobre:

  • A técnica do Pilates
  • A avalição postural
  • Como exercitar cada músculo
  • Como auxiliar os alunos no equipamento

Além desses temas, diversos outros conteúdos que envolvem um curso de Pilates certamente foram estudados. Todo esse processo não pode ser ignorado, já que ele foi fundamental para que você estivesse preparado para acompanhar seus alunos.

Foi graças a ele que você conseguiu saber como realizar a avaliação especifica e programar os exercícios ideais para cada aluno, auxiliando-os a obter os resultados almejados. Portanto, a sua formação também deve pesar no momento de decidir quanto cobrar pela aula de Pilates.

6) Valorize sua profissão e sua Aula de PilatesAula-de-Pilates-32

Sempre irão existir aqueles profissionais que possuem o objetivo de ter muitos alunos para conseguir lucrar mais. O problema é que, como foi falado anteriormente, o Pilates exige que o instrutor mantenha uma observação constante e individualizada, para que os movimentos dos exercícios sejam realizados corretamente.

Também existem aqueles profissionais que cobram um preço mais baixo por achar mais vantajoso para captar clientes. No entanto, fazer isso acaba provocando a desvalorização da profissão. Sendo assim, antes de estipular um preço, pense em todos os detalhes que você deve levar em consideração.

Você perceberá que o valor final, por vezes, pode impressionar os clientes, mas em vez de diminuir o valor e desencadear problemas posteriores, explique a eles tudo o que o Pilates envolve e os benefícios que ele oferece para a saúde, dirimindo dores na coluna, reduzindo a ansiedade e a depressão e também as tensões musculares causadas pelo estresse.

Aqui vai uma dica: como muitas pessoas não entendem como funciona o Pilates, uma forma de atrair mais alunos é convidá-los a assistir uma aula de Pilates. Isso fará com que saibam como é a técnica na prática e conheçam o seu trabalho.

7) Seja realista quanto ao valor finalAula-de-Pilates-(5)

Por mais que seja necessário levar em consideração todas essas informações, não há também como cobrar um valor muito exagerado, especialmente no início, quando você ainda não tem renome no ramo.

É comum que muitos se sintam decepcionados por não conseguir ganhar tanto nesse período, mas isso ocorre com praticamente qualquer profissional autônomo.

O começo é apenas uma fase em que você começará a ter clientes e conseguirá manter o que conquistou mas, com o tempo, sua aula de Pilates irá te proporcionar uma renda muito satisfatória.

8) Faça os cálculos e adeque o valor à sua realidadeAula de Pilates 65

Como você pode perceber, não há uma fórmula específica que determine o valor exato da aula de Pilates, já que são muitas as considerações necessárias para definí-lo.

Cada profissional tem suas peculiaridades, como:

  • Seu plano de negócios
  • O valor do seu investimento
  • O público a ser atendido e sua realidade financeira
  • As modalidades que serão oferecidas, que também influenciam a precificação

Sendo assim, coloque tudo na ponta do lápis e veja qual o preço mais adequado para cobrar de seus clientes. E, quando tiver uma ideia de quanto cobrar pela aula de Pilates, não esqueça:

Comente como chegou ao valor final. Boa sorte! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *