Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Se você é estudante ou formado em Fisioterapia ou Educação física, tenho certeza que alguma vez já se perguntou: Será que vale a pena tornar-se um profissional de Pilates? Quais são os melhores cursos de Pilates para minha carreira? Pilates dá dinheiro? Vale a pena o investimento? O que eu preciso pra trabalhar com Pilates?

Então, este texto é para você! Nele responderemos todas estas perguntas e se ainda tiver qualquer dúvida extra, deixaremos alguns contatos no final para te auxiliar.

Antes de tudo, vale lembrar que muitas são as opções para os profissionais de Fisioterapia e Educação Física após formados. Desde o atendimento Home Care, passando por academias, hospitais até mesmo a carreira acadêmica. Opções não faltam!

A questão é: Qual está dando certo? Qual devo começar? Qual demanda mais investimento e qual me trará mais retorno?

Ou ainda, se você já é experiente: Chegou o tempo de experimentar algo novo?

Muitas dúvidas e questionamentos… Isso é o normal!

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 62516 ": {" val ":" rgb (19, 114, 211) "," hsl ": {" h ": 210," s ": 0,83," l ": 0,45}}}," gradientes ": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
EU QUERO BAIXAR AGORA

Bom, queremos falar para vocês, profissionais e estudantes, que uma das opções é um campo em ascensão no Brasil, desde o começo da década: o Pilates!

O que é o Método Pilates?

O Pilates foi trazido para o Brasil no final da década de 90 e ele realmente começou a se alastrar de maneira “assustadora” por volta de 2010/2011.

No final de 2012, o Método difundido nos Estados Unidos há 50 anos, atingiu a maioridade no nosso país e assim ele se expandiu para grande parte da população, se tornando conhecido através de milhares de Studios e clínicas espalhadas pelo Brasil.

Todos falam sobre Pilates. Todos conhecem Pilates. Todos começam a entender que Pilates é bom. Os profissionais entenderam que Pilates é bom, é lucrativo, é prazeroso e dá resultados!

Assim, hoje em dia, o Pilates é recomendado por médicos para diversas patologias ou lesões, além de atuar como atividade física, podendo ter aulas funcionais ou fitness.

É recomendado para quem tem hérnia discal, lesão de menisco, ombro, tornozelo, fibromialgia, ansiedade. É recomendado para o atleta, para o sedentário, para a gestante, para o idoso e para a criança.

Em resumo, todos podem praticar Pilates, seja até mesmo de dentro de um hospital ou no mais conhecido Studio de Pilates. Essa é a realidade dos dias atuais!

A técnica que antigamente era difundida principalmente no meio feminino, com os principais alunos sendo mulheres, hoje atrai todos os gêneros e idades, sendo aplicado a todos os públicos.

Por conta de toda essa expansão e demanda, que vale ressaltar – DEMANDA CRESCENTE – o Pilates é uma ótima opção para os profissionais que desejam trabalhar com todos os tipos de pacientes/alunos, ajudando-os seja qual for o objetivo: emagrecer, tirar dor, melhorar a marcha ou o gesto esportivo.

Bom, depois de tudo isso vêm as perguntas:

  1. Mas como escolher o melhor dos cursos de Pilates para formação?
  2. Quanto custa?
  3. Será que eu posso fazer?
  4. Quantas horas são os cursos de Pilates?
  5. Tem estágio?
  6. Diploma?
  7. O CREF e CREFITO autorizam?
  8. Posso trabalhar com Pilates assim que eu fizer o curso?

Perguntas que você deve estar se fazendo agora, não é mesmo? Mas não se preocupe, é exatamente por isso que nós criamos esta matéria. Leia atenciosamente até o final e acabe com as suas dúvidas!

Como são os Cursos de Pilates?

Agora que você já sabe que o Método Pilates é a melhor opção para você, vamos especificar exatamente o que se aprende dentro dos Cursos de Pilates: a duração, os valores e todas as informações que você precisa saber!

Geralmente os Cursos de Pilates têm uma carga horária de 100 a 120 horas, e são ministrados durante a semana ou nos finais de semanas. Os dias obrigatórios são entre 4 a 6 geralmente.

Destas 100 horas, existe uma parte obrigatória e outra opcional, que são os estágios. A obrigatória são as horas dentro do curso, aprendendo todos os detalhes dentro do Studio de Pilates, desde a teoria até os mais de 400 exercícios do Método. Já os estágios servem para você observar os alunos e outros instrutores, e claro, também treinar um pouco.

Os Cursos de Pilates geralmente contam com dois módulos:

  1. Teórico – você aprende desde a história de Joseph Pilates até o embasamento científico dos dias atuais;
  2. Prático – cada exercício explicado detalhadamente, entendendo a biomecânica e aplicação de cada movimento individualmente.

Abaixo temos um resumo do que geralmente você irá aprender nos Cursos de Pilates:

Módulos 1 e 2 dos Cursos de Pilates:

  • Princípios do Método Pilates;
  • Conteúdo Científico de Pilates nos dias atuais;
  • Pilates Original/Clássico x Moderno/Contemporâneo:
    • O que são?
    • Quais os prós e contras de cada um?
    • Entenda as evoluções
  • Avaliação Postural
  • Power House: anatomia, ação e prática;
  • Biomecânica dos Movimentos;
  • Ações dos Grupos Musculares nos exercícios;
  • Exercícios de Solo: básico, intermediário e avançado;
  • Exercícios com Bola: básico, intermediário e avançado;
  • Exercícios nos Equipamentos de Pilates: básico, intermediário e avançado.

Módulos 3 e 4 dos Cursos de Pilates:

  • Como montar um Studio de Pilates.
  • Aplicação para Público Especial;
  • Diferenciação e adaptação dos exercícios;
  • Montando aulas criativas;
  • Dinâmica de aula;
  • Indicações e contraindicações dos principais exercícios;
  • Prática de aula: rotina do dia a dia;
  • Modificações dos exercícios;
  • Exercícios Proprioceptivos;
  • Indicações e discussões de Patologias Musculoesqueléticas;
  • Estudo de Caso Clínico e Artigo Científico;
  • Dicas e cuidados de cada exercício;
  • Estratégias de Propaganda e Marketing;
  • Informações sobre compra de aparelhos.

Quais são os tipos de Cursos de Pilates?

Basicamente existem dois tipos de Cursos de Pilates:

  1. Curso de MAT Pilates
  2. Curso de Formação Completa em Pilates (Solo e Aparelhos)

Na 1ª opção você aprende somente os exercícios de chão/solo, não aprende nada sobre os equipamentos de Pilates. Já na segunda opção você aprende tudo, é uma formação completa –  solo e equipamentos.

Atualmente, mais de 95% dos cursos de Pilates no Brasil são de Formação Completa em Pilates, isso porque os Studios geralmente não contratam profissionais que só entendem de solo, portanto, as escolas foram se adequando para oferecer a Formação Completa.

  • No curso de MAT Pilates você aprende os 34 exercícios originais de Joseph, feitos no solo.
  • No curso de Pilates Equipamentos você aprende mais de 400 exercícios.

Quem pode fazer Cursos de Pilates?

Oficialmente apenas:

  1. Estudante ou formado em Fisioterapia
  2. Estudante ou formado em Educação Física

Estamos falando oficialmente, porque existem muitos profissionais excelentes da dança, terapia ocupacional, quiropraxia e enfermagem atuando e aproveitando o melhor do Método em cada um do seu meio de trabalho.

Aqui talvez já tenhamos uma discussão sobre quem pode dar aula de Pilates, mas nosso foco neste momento não é discutir sobre isso. O que podemos dizer apenas é que de acordo com CREF e CREFITO, apenas as áreas da Fisioterapia e Educação Física podem trabalhar.

No entanto, é importante lembrar que Joseph Pilates, o criador do Método, não era fisioterapeuta e nem profissional de Educação Física e que jamais frequentou uma faculdade.

Joseph simplesmente estudou por conta própria anatomia, cinesiologia, biomecânica e fisiologia do exercício, que são os conhecimentos fundamentais para aplicar a modalidade. Além disso, Joseph tinha qualidades de um enfermeiro já que Clara, sua esposa, era enfermeira.

Assim, mantendo uma linha do tempo, se voltarmos no começo da divulgação do Método, todos os Elders (discípulos treinados pessoalmente por Joseph) mantinham profissões diferentes de fisioterapia ou educação física. Em fato, a grande maioria deles trabalhavam como bailarinos e dançarinos, e continuaram a difundir a técnica.

Mas hoje em dia no Brasil, a regra continua a mesma. Se nos outros países, vários profissionais tem a oportunidade de ministrar o Pilates, talvez essa alteração possa acontecer aqui futuramente.

Ressaltando que os profissionais que trouxeram Pilates ao Brasil não eram fisioterapeutas ou educadores físicos. Em resumo, ninguém que inventou ou propagou Pilates era das áreas, mas no Brasil, temos esta espécie de “reserva de mercado”.

Contudo, o CREF e o CREFITO não regulamentam cursos de Pilates, por se tratar de uma técnica livre, ou seja, nenhum curso de Pilates tem um carimbo dos conselhos, porque estes somente carimbam Cursos de Graduação ou Pós-Graduação.

Se você é de outras áreas, o legal é consultar individualmente cada escola de Pilates e perguntar se você pode fazer o curso. A priori você pode fazer o curso, mas dificilmente irão te deixar dar aulas de Pilates e atuar no mercado de trabalho.

Como escolher o melhor Curso de Pilates?

Agora que você já tem certeza que o Pilates é realmente o que quer fazer, nós vamos ajudar a escolher o melhor curso de Pilates pra você. Aqui separamos algumas dicas sobre como se decidir:

1) Experiência: procure fazer um curso em uma escola que já tenha experiência. Sempre pense no seu futuro e como isso será refletido lá na frente. Invista seu tempo e dinheiro com segurança. É melhor não arriscar.

2) Pense no material didático: a escola oferece? Ele é dividido entre teórico e prático? Fornece conteúdo científico?

3) Internacional: a escola oferece alguma possibilidade de você ter conhecimentos no exterior? Fazer estágio, intercâmbio ou algum curso? Isso agrega muito no currículo e na carreira!

4) Turma: nunca faça um curso em que a turma tenha mais que 15 alunos. O ideal é que seja entre 10 e 12 pessoas por classe.

5) Analise o Conteúdo Programático dos cursos de Pilates: compare o que cada escola oferece em seu conteúdo e veja qual tem o conteúdo mais rico e que você procura.

6) Depoimentos: tente encontrar pessoas que se formaram pelas escolas e tente pegar depoimentos desses ex-alunos. Nada melhor que uma base comparativa!

Mas quanto custa os Cursos de Pilates?

Em média, o investimento para um dos cursos de Pilates é de R$ 2.000,00, porém o preço pode variar de cidade para cidade principalmente nas capitais, que tende a sair um pouco mais caro.

No entanto, antes de você pensar que é um valor alto, vale ressaltar que é um investimento que você vê retorno quase imediato.

Mas como assim? Acompanhe comigo:

  • Valor médio dos cursos de Pilates: R$2.000,00
  • Valor médio da mensalidade paga pelo seu aluno/cliente: R$300,00
  • Isso significa que você precisa de cerca de 3 alunos por 2 meses para pagar o seu investimento. 3 alunos x 300,00 = 900,00 por mês

Um aluno de Pilates, seja para uma aula em casa, academia, studio, céu aberto, condomínio ou personal paga em média R$300,00 por mês para praticar 2x na semana. Este valor varia e nas capitais pode chegar a R$600,00 e no interior a R$150,00.

Estamos pensando em um valor médio, ok?

Se você tiver APENAS 3 alunos (que é um número muuuuuito baixo), em apenas 2 meses você já teve praticamente 100% do retorno do dinheiro investido:

  • Curso: R$2.000,00
  • 3 alunos x 300,00 = R$900,00 mês
  • 2 meses x 900,00 = R$1.800,00

Os Studios tem em média cerca de 60 alunos matriculados. Os professores de personal, home care ou condomínio tem em média 20 alunos por mês. Claro que este número vai variar para mais ou para menos. Sabemos de Studios que tem mais de 150 alunos nas capitais, mas também sabemos de profissionais que tem menos de 20 alunos no mês.

Agora, veja isso: percebe que você, apenas com o curso, já pode começar a capitalizar? Mesmo sem ter um Studio ou um local fixo?

Bom, agora, vamos pensar que aconteceu o maior desastre do mundo e que você não conseguiu ter nenhum aluno. Nem mesmo um único cliente. Nada. Ninguém. ZERO! Desastroso né?

Na pior das hipóteses você terá aprendido uma técnica espetacular e terá uma nova ferramenta de trabalho que vai te ajudar demais nas atividades que você já realiza. Uma técnica que vai te agregar valor e te tornar um profissional melhor e com mais credibilidade.

A questão, no final das contas, se parar pra pensar bem, é que não há motivo para não se especializar no Método Pilates.

Você abre um mundo de possibilidades, que vai desde simplesmente agregar o Método nos seus serviços atuais até a abrir um Studio de Pilates e ter uma independência financeira.

E o Pilates tem um grande diferencial: Você aprende uma técnica que pode vendê-la!

Como vender a técnica que aprendeu?

Olha este exemplo: Você faz um curso de “Novos Procedimentos na Reabilitação do Ombro” ou “Treinamento de Força”. Depois de fazer estes cursos você não consegue vendê-los.

Ou você alguma vez já viu uma Clínica de “Novos Procedimentos na Reabilitação do Ombro“? Ou ainda o Studio de Treinamento de Força? Entende a diferença? No Pilates, você faz o curso e no dia seguinte já consegue vender um serviço novo.

Nos Cursos de Pilates, você aprende uma técnica que pode aplicar imediatamente e ter retorno direto advindo dela!

Você pode, por exemplo, continuar trabalhando em uma academia de Musculação e nas horas vagas trabalhar com Pilates (Personal, Studio, Casa e até na academia mesmo).

Entende que os Cursos de Pilates te dão subsídio a mais que você já pode capitalizar imediatamente com isso? Isso é sem dúvida um grande diferencial.

Viu? É um investimento para o resto da vida que vale a pena de prontidão, além de ser um nicho extremamente aquecido, com vários brasileiros procurando o Pilates como alternativa de atividade física.

Ministrando aulas de Pilates

Você fez cursos de Pilates, está super animado para começar a dar aulas mas não sabe muito bem como funciona? Não se preocupe, vamos te dar algumas dicas de como gerenciar sua nova vida:

1) Duração – As aulas em sua maioria têm 1 hora de duração e podem ser feitas individualmente ou em grupos de 2 a 6 pessoas. Mais que isso não é aconselhável pois não consegue-se dar extrema atenção a todos os alunos.

2) Mensalidade – Geralmente o Pilates é praticado duas vezes por semana então a mensalidade de seus alunos vai poder variar entre R$200 a R$600 reais de acordo com a escolha de dias do seu cliente e do local que você está. Sabemos de clientes que pagam 1.500,00 por aula Personal em casa.

3) Cidade – No entanto, o item acima depende muito de qual local estamos falando. Studios de Pilates na capital chegam a cobrar mensalidades muito mais altas do que um Studio local na sua cidade, por exemplo, em São Paulo tem Studio que cobra R$800,00.

4) Alunos – A maior parte dos Studios tem uma média de 50 a 60 alunos por mês, e estes geralmente fecham contrato de 3 meses a 1 ano. Grandes Studios passam dos 100 e temos casos de até 200 alunos, mas são casos extremos.

Será que tem Cursos de Pilates em minha cidade?

Com a popularização do Pilates no Brasil, as oportunidades cresceram muito e em quase todos os estados você encontra um dos Cursos de Pilates para formação pertinho de você!

Por exemplo, a Espaço Vida Pilates é a maior escola de formação da América do Sul e possui cursos de Pilates em mais de 114 unidades de todo o país. Demais, né?

Estou deixando aqui o contato da Supervisora Nara do Grupo VOLL para você tirar todas suas dúvidas sobre os cursos de Pilates. É só clicar neste link que já abre automático no seu WhatsApp.

Conclusão

Como podemos ver, o Método Pilates tem uma grande variedade de opções de especialidades para atuar no mercado de trabalho.

Além disso, é um novo campo em ascensão para aqueles formados em Fisioterapia e Educação Física e só tem a contribuir com a formação do profissional.

Com esse texto visamos expor e explicar ao máximo, todas as vantagens dessa técnica, desde preços até os melhores cursos de Pilates disponíveis no mercado.

Ah! Neste link aqui você ainda pode conferir algumas dicas da profissional Denise Diniz, sobre como ela escolheu seu Curso de Pilates.