Posted in:

Como os princípios do Pilates são importantes para o movimento

Os princípios do Pilates elaborados pelo criador do método, são tão importantes para a biomecânica do corpo que servem para todos os movimentos e não só para o Pilates.

Princípios como concentração, respiração e centralização são tão importantes no nosso dia a dia e podem proporcionar muitos benefícios aos nossos alunos, não só durante a prática de exercícios, mas na realização de movimento. Sendo assim é importante trabalhar com ele cada um desses princípios, nesse texto vamos dar algumas dicas. Confira.

Princípios do Pilates: Concentração

Principios-do-Pilates-1

Começando com um dos mais importantes princípios do Pilates: a concentração. Quando melhoramos a concentração nós conseguimos uma ativação melhor do centro do corpo e consequentemente uma ativação maior nas extremidades.

Lembrando que toda força é do centro para extremidade e a hora que o aluno fica concentrado, de forma treinada, a ativação das extremidades irá melhorar consideravelmente.

Vale ressaltar que esse objetivo só será alcançado por meio de treinos, pois o aluno vai “desaprendendo” essa concentração ao longo do tempo. Sendo assim só com treino intensivo, o aluno irá se concentrar para realizar o movimento que precisa, o que levará, consequentemente, a realização do movimento completo com o centro e a musculatura alinhados.

É preciso também explicar para seu aluno que, as pessoas que realizam movimentos difíceis, não são exclusivamente fortes, e sim tem uma qualidade de movimento muito bom.

Mas por que eles têm essa qualidade?

Isso acontece, pois, a concentração durante a realização é intensa e por isso essa pessoa consegue recrutar todas as fibras musculares que ela precisa para fazer o movimento. Dessa forma, as pessoas que não conseguem realizar o mesmo movimento, não é por questão de força, mas porque não desenvolveram a técnica de concentração exata para estimular a musculatura.

Quando seu aluno melhora a concentração, consequentemente irá melhorar a qualidade do movimento, o que leva diretamente na melhora da ativação do centro do corpo.

 Princípios do Pilates: Centralização  

Principios-do-Pilates-2

Outro princípio muito importante, é a centralização, que é justamente a ativação do centro do corpo. Lembrando que quando você ativa o centro do corpo, o transverso abdominal se torna a musculatura principal, além disso essa ativação é importante para proteger a coluna.

Você precisa saber que: uma pessoa saudável, com até 10% dessa ativação do centro é suficiente para proteger a coluna. Uma pessoa com algum problema ou patologia, precisa ter 20% a 30% para conseguir melhorar a patologia.

Eu costumo ver instrutores trabalhando essa ativação do centro, até quem trabalha com estabilização segmentar. Porém, em minha opinião eu acredito falta trabalhar o movimento em conjunto, pois se você trabalha a ativação de uma forma parada, fica mais difícil saber se o aluno/paciente está trabalhando no movimento.

O mesmo se aplica para a musculatura dos multifideos, é necessário trabalhar essa musculatura ativada com em conjunto do movimento para melhores resultados.

E mais uma dica: para você saber se o aluno está ativando a musculatura corretamente, contraindo certo, é necessário fazer a apalpação. Essa musculatura é o guardião da nossa coluna, e para proteger precisa estar ativada 30 milissegundos antes de qualquer ativação do tronco.

Princípios do Pilates: Respiração  

Principios-do-Pilates-4

Quando eu falo em respiração é preciso entender que a musculatura também faz o movimento respiratório e não só a entrada e saída de ar (apesar de ser muito importante também).

Sobre a musculatura respiratória: a musculatura principal é o diafragma, o diafragma está ligado na primeira vertebra lombar. Quando a pessoa tem o diafragma tensionado o aluno pode ter uma hiperlordose diafragmática (a que começa logo no começo da lombar). Isso normalmente não é regra, mas é devido ao diafragma tensionado.

E por que isso? Por causa da respiração de forma errada. Sendo assim a musculatura do diafragma, precisa ser trabalhada de forma consciente.

Também tem a musculatura acessória: É quando a pessoa falha o diafragma e não respira mais com essa musculatura. Logo isso tenciona não só o diafragma, mas a musculatura superficial por cadeia muscular e cadeia facial.

Eu sugiro dois tipos de respiração que podem ser trabalhadas com seus alunos.

  • Inspira e executa o movimento
  • Inspira e expira

Eu costumo ver pessoas que preferem um dos tipos de respiração, “ah só faço puxo e solta o ar”. Porém é importante saber que quando eu faço uma expiração o corpo tende a flexão.

Então por exemplo: se uma pessoa com hipercifose, que já tem o tronco fechado, for executar um exercício de flexão e soltar mais o ar, vai fechar ainda mais o tronco. O que você pode fazer é pedir para que seu aluno realize o outro método de respiração.

As pessoas que realizam o levantamento de peso, durante o movimento elas executam uma apneia controlada, porém é um movimento concentrado. Ou seja, não é uma apneia que prejudique, ela é voltada para o movimento. E quando isso é feito, existe um aumento da pressão que protege ainda mais a coluna.

Outra dica é em relação a exercícios e respiração. Quando a pessoa está aprendendo o movimento são muitas informações, concentração respiração, segurar o acessório… então eu sugiro você instrutor entrar primeiramente com a mecânica do exercício e então você entra com a respiração.  Acredito que fica um pouco mais fácil porque você entra com um estimulo de cada vez e não confunde seu aluno.

Concluindo…

Principios-do-Pilates-3

Tendo em vista todos os benefícios que os princípios do Pilates oferecem, acho muito importante começar a trabalhar esses princípios para que eles se tornem frequentes e conscientes no dia a dia do nosso aluno.

Como dito eles contribuem não só com os exercícios de Pilates, mas com todos os movimentos do corpo. Gostou das dicas? Conta para gente se você trabalha sempre esses princípios do Pilates com seus alunos!

 

Written by Keyner Luiz

Keyner Luiz

Fisioterapeuta formado pela UNISANTA, Pós-Graduado em Fisiologia do Exercício (CEFE), Especialista em Acupuntura (CEATA), Especialista em Quiropraxia (Instituto Physion).

Possui Formação em Mat Pilates, Pilates Studio, Pilates Fisioterapêutico, Pilates Original Clássico, Pilates Avançado Aplicado a Coluna Vertebral, Pilates Aplicado a reabilitação músculo-esquelética, Pilates Avançado na Atuação do Instrutor em Studio, Power Pilates e Pilates Aplicado ao Treinamento Funcional.

6 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *