Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Executar exercícios com acessórios exige a técnica necessária e, no caso do miniband, também existem diferentes modelos.

Já para trabalhar os membros superiores, também é necessário que o instrutor se atente para trabalhar de forma adequada.

Na matéria de hoje nós vamos conhecer um pouco mais sobre a aplicação do miniband para desenvolver os membros superiores. Continue lendo e confira todos os detalhes!

Membros superiores

É na região dos membros superiores que está o complexo do ombro. Este complexo de articulações tem como característica uma maior liberdade de movimento, elevando as chances de o aluno desenvolver diferentes tipos de lesões e patologias.

Por isso, além de exercícios de reabilitação, também é possível praticar exercícios de prevenção. Principalmente se utilizarmos aqueles movimentos que trabalhem o corpo de forma global.

Miniband

O miniband, também conhecido por faixa elástica, é um acessório de formato circular, utilizado para adicionar mais resistência aos exercícios, fazendo com que o corpo do aluno realize força e esforço em diferentes situações.

Por ser um acessório pequeno e fácil de dobrar, também é muito prático de carregar para todos os lugares.

Além disso, o miniband ainda possui diversos benefícios e são eles:

  • Diminui o risco de lesões;
  • Gasta mais calorias;
  • Melhora o desempenho e o rendimento nos exercícios;
  • Trabalha a estabilidade;
  • Fortalece o Core e os glúteos;
  • Possibilita identificar desvios posturais.

Exercícios com o miniband para os membros superiores

Se você está em busca de mais repertório para as suas aulas, novos desafios, objetivos e também manter o aluno motivado, aproveite para realizar um planejamento com os acessórios, incluindo o miniband.

Lembre-se que é muito importante realizar uma avaliação individual do paciente, analisando o que é mais adequado para os movimentos que ele irá realizar.

Assista o vídeo abaixo e confira alguns dos exercícios possíveis.

Conclusão

É muito importante que o aluno se mantenha interessado e motivado durante os exercícios. Uma ótima alternativa para isso é a inclusão de acessórios, trabalhando diferentes partes do corpo, entre elas os membros superiores.

Trabalhar esses movimentos para que eles sejam funcionais, sem desequilíbrios e evitando lesões e patologias, possibilitando que as atividades comuns do dia a dia continuem sendo realizadas sem complicações, garantindo a qualidade de vida ao paciente.