Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Hoje em dia, não existe mais pré-natal sem aconselhamento de atividade física para gestantes. E cada vez mais as futuras mamães têm consciência disso e, desde o início do 1º trimestre, já iniciam um programa de exercícios específicos.

Já comentamos diversas vezes aqui no Blog Pilates que as aulas de Pilates são ótimas opções para mulheres grávidas, pois além de trabalhar o corpo e mente em conjunto, pode-se dar continuidade durante o pós-parto.

Vale sempre ressaltar, em primeiro lugar, antes de qualquer coisa, a gestante precisa de liberação médica, pois assim ela vai poder iniciar a prática de forma totalmente segura

Mas uma grande questão é: existem restrições? Há exercícios contraindicados para gestantes? Continue lendo esta matéria e confira!

Quais são as restrições para gestantes?

Sim, existem restrições para gestantes! E nós podemos classificá-las em dois tipos: contraindicações relativas e contraindicações absolutas

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"9bd08": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, " paletas ": [{" nome ":" Paleta padrão "," valor ": {" cores ": {" 9bd08 ": {" val ":" rgb (159, 64, 248) "}}," gradientes ": []}, "original": {"cores": {"9bd08": {"val": "rgb (19, 114, 211)", "hsl": {"h": 210, "s": 0,83 , "l": 0,45}}}, "gradientes": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
GARANTA AGORA

As contraindicações relativas envolvem:

  • Anemia severa;
  • Diabetes ou hipertensão não controladas;
  • Gestantes com peso muito abaixo ou muito acima do normal;
  • Gestações múltiplas;
  • Restrições no crescimento fetal.

Já as contraindicações absolutas estão relacionadas à:

  • Disfunções cardíacas ou pulmonares importantes;
  • Disfunção placentária;
  • Várias gestações de risco e abortos prévios;
  • Sangramentos persistentes;
  • Placenta prévia (placenta baixa);
  • Ruptura de membrana;
  • Pré-eclâmpsia.

Entretanto, se a gestante houver alguma dessas restrições absolutas, bem provavelmente que ela nem chegará até nós, instrutores de Pilates. 

Por isso é muito importante fazermos uma anamnese detalhada e se possível, ter contato com a médica dessa gestante para que possamos saber mais detalhes que talvez não tenham sido relatados, apresentar o Método de trabalho e o que será feito durante a prática do Pilates.

É fundamental levarmos em consideração o histórico dessa aluna: era atleta, tinha níveis de condicionamento altos, já era habituada a algum tipo de exercício? Isso tudo será levado em conta na prescrição dos exercícios. 

Ah! Existe um porém: durante a gravidez, a alta produção de hormônios predispõe a um aumento da frouxidão ligamentar, o que contribui para o aumento da mobilidade de algumas estruturas.

Essa mobilidade aumentada pode colaborar para a ocorrência de lesões ligamentares, afetando em especial as articulações. 

Quais são os exercícios contraindicados para gestantes?

Diante disso, mesmo sendo atletas super condicionadas, eu, particularmente, prefiro evitar ao máximo exercícios com muita sobrecarga axial, pois mudanças biomecânicas importantes também ocorrem na gravidez, como por exemplo, aumento da lordose lombar e alteração do centro de gravidade. 

Atividades com impacto nas articulações são exercícios contraindicados para gestantes, podendo ser substituídos  por outras atividades mais aeróbicas.

Também devemos evitar os exercícios que precisam de força nas mãos, pois como geralmente há inchaço nos pés e mãos, a pressão manual fica prejudicada e mesmo sendo experiente no Pilates, o risco de queda é grande. 

Além disso, com esses edemas nas mãos, a sobrecarga nessa articulação facilita o surgimento de lesões como a síndrome do túnel do carpo. 

Apesar de adorar esse exercício de mobilidade da coluna, para uma grávida, prefiro utilizar a bola, por exemplo. 

E é exatamente isso que devemos pensar: dê preferência para exercícios mais seguros, mas que atingirão os mesmos objetivos. 

Os exercícios de abdômen tradicionais de flexão de tronco também geram muita discussão. Dependendo do histórico da gestante, as flexões de tronco não geram nenhum problema, mas devemos utilizar somente até 13 a 14 semanas de gestação para não provocar aumento da diástase abdominal e não colocar em risco o bebê. 

Geralmente as gestantes têm muita insegurança e medo, principalmente no 1º trimestre, então, elas mesmas preferem outros exercícios de fortalecimento de abdômen. 

Desta forma, devemos sempre respeitar a insegurança delas, mesmo que o exercício não faça nenhum mal para ela ou o bebê. 

Quando interromper o exercício imediatamente?

O exercícios deve ser interrompido imediatamente caso a aluna gestante apresente algum dos sintomas abaixo:

  • Sangramento vaginal acompanhado ou não de dor abdominal;
  • Dor abdominal ou no peito;
  • Perda de líquido amniótico;
  • Dor de cabeça forte e persistente;
  • Náusea, vômito ou vertigem;
  • Redução perceptível dos movimentos fetais;
  • Dor ou ardência ao urinar;
  • Febre;
  • Contrações uterinas;
  • Falta de ar ao esforço. 

Até quantos meses a gestante pode fazer atividade?

Não é claro na literatura qual a idade gestacional limite para que a gestante interrompa a prática dos exercícios, mas em geral, ela varia de gestante para gestante. 

Nós, como profissionais, devemos estar atentos aos sinais que as alunas gestantes nos dão de que o momento de parar está próximo. Mas é muito comum a gestante fazer suas atividades até a 40ª semana.

Conclusão

Para concluir, precisamos ter em mente que a gestante virá cheia de dúvidas e expectativas com relação aos exercícios. 

E nós precisamos estar mais do que preparados para orientá-las da melhor maneira possível, para que esse momento mágico da vida da mulher seja o mais seguro e agradável. 

Aconselho evitar esses exercícios contraindicados para gestantes, mas o mais importante de tudo é deixá-la confortável e sem medo de se exercitar durante a gravidez.

André Lima @prof.andrelima_oficial