Posted in:

Exercícios de Pilates e desequilíbrios dos músculos do pé

exercícios-de-pilates-músculos-do-pé
Exercícios de Pilates e desequilíbrios dos músculos do pé
Gostou? Avalie!

Você sabe como os exercícios de Pilates podem ajudar na recuperação de desequilíbrios dos músculos do pé?

Sabemos que os pés são a base da maioria de nossos movimentos – para situações cotidianas, como caminhar, utilizamos força e equilíbrio nos pés. Fortalecer os músculos do pé é muito mais essencial do que se imagina, e pode ser base para trabalhar patologias maiores e trazer eficácia nos exercícios de Pilates.

Dúvida? Continue acompanhando este artigo.

Linhas terapêuticas e músculos do pé

Fortalecimento, mobilidade, alongamento e propriocepção do pé são fatores extremamente importantes para uma boa resposta de reação do contato do pé com o solo para produzir a marcha. O pé pode, ainda, sinalizar processos de doença osteomusculares e de órgãos e sistemas.

Durante a marcha, todo o corpo encontra-se em trabalho através de cadeias cruzadas que se dão através do estimulo de reação ao solo. Por isso, o pé precisa de uma boa mecânica, para dar os estímulos corretos aos membros inferiores e tronco.

Sabemos que muitas linhas terapêuticas, como a medicina tradicional chinesa, realizam tratamentos através de agulhas e massagens nos pontos que correspondem a desequilíbrios do corpo, através do mapeamento do pé.

exercícios-de-pilates-músculos-do-pé-5

Assim como na medicina chinesa, sabemos que o pé pode nos indicar muitos desequilíbrios musculares, devido a alteração de pontos de apoio.

Quais são os desequilíbrios mais comuns dos músculos do pé?

exercícios-de-pilates-músculos-do-pé-3

Pé plano – O mais comum de encontrar. Esse tipo de pé tem tendência a ter o apoio maior no calcanhar pela fraqueza dos flexores dos dedos e, consequentemente, o desabamento do arco plantar. Durante a marcha, devido a menor força de impulsão, há também menor ativação dos extensores do quadril, havendo maior trabalho dos flexores do quadril e, assim, gerando uma instabilidade pélvica. Além disso, é comum surgir patologias como a fascite plantar e o esporão de calcâneo.

Pé Cavo – Este tipo de pé tem tendência a apresentar o encurtamento e/ou tensão da musculatura profunda dos dedos e, consequente, encurtamento da musculatura posterior dos membros inferiores e coluna devido ao mecanismo da fáscia muscular que envolve todo nosso corpo. Mas cuidado: ter um musculo encurtado ou tenso não é sinônimo de forte, os flexores dos dedos podem se encontrar fracos e, por isso, apresentar os mesmos problemas descritos acima. Os flexores dos dedos podem, ainda, estar trabalhando com eficácia, no entanto, devido ao trabalho intenso realizado por eles em conjunto com os plantiflexores do tornozelo, pode-se encontrar contraturas de gastrocnêmio que podem ocasionar dores no joelho devido sua origem no condilo femural.

Dicas para trabalhar exercícios de Pilates nos músculos do pé

exercícios-de-pilates-músculos-do-pé-2

Para um bom trabalho de reeducação neuromuscular do pé, é necessário integrar exercícios de fortalecimento, alongamento, coordenação e propriocepção.

Além disso, é preciso dar os estímulos corretos, para que o paciente ou aluno perceba seus pontos de apoio no pé e, assim, consiga realizar ativações musculares. Para isso, podemos pegar alguns exemplos. Observe:

 –

No pé plano – Estimular a distribuição do peso entre o calcanhar e o 1º e 5º dedos, favorecendo a formação do arco plantar, além do trabalho de reeducação neuromuscular.

Pé Cavo – Foco no alongamento e mobilidade integrada, além do trabalho de reeducação neuromuscular.

Instabilidade do joelho – O mais comum durante os exercícios em ortostase é ocorrer a rotação medial do joelho. Para realizar o alinhamento, devemos orientar o aluno a aumentar o apoio no 5º dedo para, assim, ativar a musculatura lateral do membro inferior, o tensor da fáscia lata, realizando a rotação lateral do joelho e o glúteo que realizara a rotação externa do quadril.

Lembrando que cada série pode – e deve – ser adaptada às necessidades e limite de cada aluno ou paciente, certo?

Concluindo…

exercícios-de-pilates-músculos-do-pé-4

Da palma ao calcanhar, os pés são membros bem mais complexos de nosso corpo do que se aparenta, e alguns instrutores de Pilates nem sempre dão total importância e atenção.

Trabalhar exercícios de Pilates para os músculos do pé é simples e necessário.

Podemos perceber que os exercícios de Pilates podem ser de grande contribuição para a reeducação neuromuscular dos músculos do pé, assim como na melhora da biomecânica dos movimentos, devido aos seus benefícios de fortalecimento, alongamento, coordenação, propriocepção e percepção corporal.

Pratique Pilates. Cuide de seu pé e de sua saúde!

E, se ficou alguma dúvida, não hesite em me escrever nos comentários. Até a próxima!

Andréia Souza
Fisioterapeuta com formação em Pilates Completo, Mat Pilates, Estabilização Segmentar, Treinamento Funcional CORE 360º, Treinamento Integrado Mormaii Fitnes, Suspensus entre outras formações relacionadas ao método pilates. Cursando Especialização em Fisiologia do Exercício pela Faculdade Estácio de Sá. Treinadora Grupo Voll

Written by Andréia Souza

Andréia Souza

Fisioterapeuta. Pós-Graduada em Fisiologia do Exercício. Formação em Pilates, Estabilização Clinico Funcional, Treinamento Funcional, Suspensus, Treinadora Grupo VOLL ministra cursos Espaço Vida Pilates e Pilates Avançado. Florianópolis/ SC. Brasil.

9 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *