Posted in:

O Pilates para a dor nas costas na gravidez

Olá, antes de começar a ler este post quero te convidar para se Inscrever gratuitamente na SEMANA DE ATUALIZAÇÃO DE PILATES PARA GESTANTES, que vai acontecer de 24 a 26 de Outubro (Online e Gratuito).

Clique Aqui para se inscrever gratuitamente: http://bit.ly/Pilates-Para-Gestantes

linha-gestante

Aproximadamente 50% a 75% das mulheres experimentam algum tipo de dor nas costas na gravidez, acarretando em prejuízo ou limitação em suas atividades domésticas e profissionais.

A dor lombar é considerada três vezes mais comum entre mulheres grávidas quando comparada ao resto da população

A gestação é uma fase mágica para as todas as mulheres, mas muitas gestantes sentem uma grande dificuldade em escolher as melhores opções para cuidados neste período.

Existem muitas formas de tratamento para a da dor nas costas na gravidez. Mas você sabe por que o método Pilates é um tratamento dos mais indicados?

O Pilates na gravidezdor-nas-costas-na-gravidez-02

Dentre muitos tratamentos, o Pilates vem se destacando por trabalhar corpo e mente integrado. Para começar, é importante que a cliente tenha a liberação médica, até porque uma dor na costas na gravidez pode causar outras lesões na aluna.

Durante a gestação, o corpo da mulher está em constante mudança, por isso antes de começar as aulas precisamos saber qual é a intensidade da dor nas costas na gravidez da aluna.

Você sempre tem que pensar que além da cliente, outro ser está sendo tratado por você, por tanto o cuidado com a saúde do bebê é indispensável.

Não se esqueça da avaliação ou anamnese para ficar a par da história gestacional, antes de qualquer aula do método, é necessário fazer uma avaliação tanto postural como médica, da saúde da paciente e do bebê.

Fases da gestaçãodor-nas-costas-na-gravidez--02

O período gestacional tem duração de aproximadamente 40 semanas ou 280 dias. Esse período é composto de diversas mudanças, submetendo o corpo da mulher a adaptações anatômicas e fisiológicas que criam o preparo de um meio adequado para o feto crescer e se desenvolve.

  • 1º trimestre: As mamas começam a crescer, a vontade de urinar fica mais constante devido a uma compressão da bexiga pelo útero.  As gestantes podem sentir os mesmos sintomas da TPM, mas de uma maneira mais forte. As veias da barriga, mamas e pernas ficam mais visíveis, os enjoos podem aparecer, a mulher fica mais sonolenta e pode ganhar de 1 a até 2 Kg.
  • 2º trimestre: O bebê começa a se mexer na barriga da mamãe e os enjoos melhoram ou desaparecem. O centro de gravidade da mulher começa a se deslocar para frente com o aumento do peso da barriga. A lordose aumenta, e isso pode causar dores nas costas. As mamas aumentam e podem causar dores a região escapular. O débito cardíaco tem o pico nesse período. A respiração fica mais acelerada.
  • 3º trimestre: a vontade de urinar fica ainda maior e pode ocorrer dificuldade para respirar devido ao bebê estar perto das costelas. Aumenta o corrimento vaginal e as mamas podem produzir colostro.

A mulher começa a ficar mais cansada. O centro de gravidade tem um grande deslocamento para frente, isso pode causar dores devido as compensações que iram ocorrer. Os ligamentos da pelve ficam distendidos, podendo gerar dor em alguns movimentos.

Os músculos

As mudanças anatômicas ocorridas durante a gestação podem causar alterações no andar da gestante, contribuindo para uma variedade de condições de uso excessivo do sistema musculoesquelético.

As exigências que essas mudanças fazem sobre a mulher nunca devem ser subestimadas.

Os músculos abdominais e da região perineal passam a suportar mais peso, e muitos deles são solicitados em movimentos dos quais eles normalmente não participavam. Os ligamentos da pelve sofrem maior exigência e tornam-se mais um foco de dor.

Esse acontecimento é inevitável para a maioria das gestantes, mas normalmente há falta de conhecimento sobre a patogenia e as manifestações clínicas.

PILATES-PARA-GESTANTES

O tratamento para dor nas costas na gravidezdor-nas-costas-na-gravidez

O Pilates ajudará a gestante a manter uma boa postura, aliviando a dor nas costas na gravidez e proporcionando mais consciência sobre as mudanças que o corpo está passando durante toda esta fase.

Para as iniciantes no método, devemos orientá – las a esperarem até a 12ª semana, até que a sua gestação estabilize.

Caso ela precise esperar até esse período terminar, ela pode realizar caminhadas diárias para manter o seu condicionamento cardiovascular, aplicando os princípios de boa postura.

Para as gestantes que já praticavam o método antes de engravidar pode continuar praticando.

O Método proporciona também uma atividade física segura e eficaz, adaptando os exercícios às suas necessidades, respeitando cada etapa da gravidez e realizando um treinamento físico com o objetivo de prepará-la para o parto.

A praticante reorganiza o seu centro de força como o abdômen, quadril e lombar, através de uma prática variada com poucas repetições, concentração, precisão de movimentos e fluidez.

Em suma, o Pilates pode ajudar a gestante à:

O método Pilates é um programa de exercícios extremamente seguros e eficazes que pode ser utilizado durante a gravidez.

  • Fortalecimento dos músculos abdominais;
  • Fortalecimento de músculos específicos de tronco,membros superiores e inferiores;
  • Melhora do controle respiratório;
  • Aumento da Autoestima e sensação de bem-estar;
  • Diminuição do risco de diabetes gestacional;
  • Redução da constipação intestinal
  • Alívio das dores;
  • Melhora da circulação;

Alguns movimentos que devem ser evitados no Pilates durante a gestação:

  • Exercícios avançados;
  • Extensões de coluna;
  • Decúbito ventral desde o início;
  • Fortes cargas e grandes amplitudes para fortalecimento do abdômen;
  • Saltos;
  • Pranchas tanto frontais quanto as laterais;

O Pilates é contra-indicado em casos de gestação com:

  • Disfunções cardíacas importantes;
  • Disfunção Pulmonar restritiva;
  • Incompetência da cérvix;
  • Disfunção placentária;
  • Várias gestações de risco, com parto prematuro;
  • Sangramentos persistentes;
  • Placenta prévia com 26 semanas de gestação;
  • Ruptura da membrana;
  • Pré – eclampsia/Hipertensão induzida;
  • Perda de gestações múltiplas.

Concluindo…dor-nas-costas-na-gravidez-04

O Método pode ser uma eficaz ferramenta para a mulher que sofre com dor nas costas na gravidez, não se esqueça de montar uma série de exercícios específicos de acordo com cada necessidade da aluna.

Qualquer que seja a especificidade de seu cliente estude e planeje uma aula com exercícios que sejam úteis a realidade deste determinado período da gravidez.

Mesmo se for uma aluna nova, ela pode se apaixonar pelo método, e você ganhar mais uma cliente fixa, portanto, se empenhe para aplicar os princípios do Pilates sem causar riscos as futuras mamãe ou ao seu bebê!

Written by Thalyssa dos Santos Larangeiras

Thalyssa dos Santos Larangeiras

Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino- FAE, Especialista em Dermato Funcional Pelo CEFAI – Centro de Formação Avançada Ibramed.
Instrutora de Pilates desde 2011 e Treinadora do Método SUSPENSUS, possui formação no Método Pilates , Mat Pilates Avançado com Acessórios, Aeropilates, Alongamento Consciente, Ballness, Slide Board, Board Pilates.
É também sócia proprietária da Clínica LIFE – PILATES- ESTETICA e RPG. Colaboradora da Revista Pilates e Blog Pilates.

1 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *