Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Os idosos estão cada vez mais preocupados em se manter saudáveis e proativos. Essa preocupação com a qualidade de vida tem aumentado a procura pelo Método Pilates para idosos.

O Pilates trabalha a resistência com base nos princípios da respiração, controle, concentração, precisão, fluidez e centralização, integrando corpo e mente, melhorando a postura, a força, a resistência, a flexibilidade e o equilíbrio, além de auxiliar na manutenção da saúde e das aptidões físicas, prevenindo e tratando diversas doenças comuns na terceira idade.

Quer saber mais sobre o Método Pilates para idosos? Continue lendo esta matéria!

O processo de envelhecimento

O processo de envelhecimento é uma experiência heterogênea. Não está exatamente claro como nosso corpo envelhece, porém este processo difere de pessoa para pessoa, muda de uma região do país para a outra e também depende das condições sociais de cada um.

Contudo, fisiologicamente, o processo de envelhecimento pode ser definido como dinâmico e progressivo, no qual há alterações morfológicas, funcionais e bioquímicas, que vão limitando progressivamente o organismo, como por exemplo, perda de força, flexibilidade, resistência e capacidade cardiorrespiratória, que por sua vez causam prejuízo no desempenho motor, repercutindo negativamente na sua autonomia funcional.

A principal característica do envelhecimento é o declínio, geralmente físico, que leva a alterações sociais e psicológicas. Esses declínios podem ser classificados de duas maneiras, como:

  • Senescência é caracterizada como um fenômeno fisiológico, identificado pela idade cronológica, considerado como um envelhecimento saudável, em que o declínio físico e mental é lento, sendo compensado, de certa forma, pelo organismo;
  • Senilidade caracteriza-se pelo declínio físico associado à desorganização mental. Identifica-se uma perda considerável do funcionamento físico e cognitivo, observável pelas alterações na coordenação motora, irritabilidade, além da perda de memória

Fisiologia e funcionalidade do corpo na terceira idade

Especificamente, o processo de envelhecimento é acompanhado de mudanças em vários sistemas e pode estar associado com um estilo de vida, que contribui para a redução na aptidão funcional e propicia a manifestação de diversas doenças, tendo como consequência a perda da capacidade funcional.

É na terceira idade que diversas alterações passam a ser mais presentes e evidentes. São elas:

  • Alterações musculares;
  • Alterações cardiorrespiratórias;
  • Alterações neurais;
  • Alterações auditivas e visuais.

Assim como doenças e patologias:

  • Sarcopenia;
  • Osteoartrose;
  • Osteoporose;
  • Diabetes;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Depressão;
  • Incontinência urinária.

O Método Pilates para idosos

O Pilates possui muitos dos exercícios mais indicados para os idosos, principalmente por trabalhar especificamente com os déficits do envelhecimento.

É uma técnica dinâmica que visa desenvolver força, alongamento e flexibilidade em manter as curvaturas fisiológicas do corpo e tendo o abdômen como centro de força, o qual é trabalhado constantemente em todos os exercícios.

Além de ter a orientação exclusiva de um profissional evitando possíveis lesões, é imprescindível que o instrutor esteja sempre próximo e com o máximo de atenção no seu aluno. Não obstante, a partir da movimentação melhoramos a estrutura corporal e, com as aulas, o aluno desenvolve sua própria independência e volta a realizar tarefas que antes pareciam impossíveis, além de modificar o ambiente comum, conviver com pessoas diferentes e ter a oportunidade de sentir-se ativo novamente.

Já na parte prática do Método Pilates para idosos, é muito importante realizar constantemente avaliações no aluno antes do início das aulas, possibilitando a identificação de suas limitações e necessidades.

Essa avaliação deve ser multidimensional abordando principalmente questões relacionadas à mobilidade, cognição, medicações, doenças prévias e atividades de vida diária. Existe um instrumento validado que avalia o idoso integralmente, chamado Avaliação Geriátrica Ampla e contempla vários aspectos, dando mais segurança para trabalhar o Método Pilates para idosos.

Um dos aspectos mais importantes e que não pode faltar na sua avaliação são as informações sobre o uso de medicamentos, já que eles podem causar efeitos colaterais e interferir diretamente na prática de exercícios, sendo necessário algumas vezes o ajuste medicamentoso realizado pelo médico. Outra questão importante é ter conhecimento das contra indicações absolutas e relativas, como por exemplo, glaucoma não controlado e hipertensão arterial não controlada. Os sinais vitais também devem ser aferidos, principalmente a pressão arterial, pois muitas vezes os idosos apresentam oscilações o que pode interferir no planejamento e andamento da aula.

Após realizar a avaliação, vamos para aula. O começo deve ser lento e gradativo, a progressão dos exercícios deve ser feita com o passar do tempo.

Você pode começar com uma breve explicação sobre o Método e quais são os benefícios que o seu cliente terá, assim ele se sentirá mais motivado. Outro ponto importante é mostrar os aparelhos e acessórios que serão utilizados nas aulas. Feito isso devemos começar explicando sobre a respiração, muitas vezes os alunos têm dificuldade na execução correta, por isso vale a pena gastar alguns minutinhos da aula dedicados aos exercícios respiratórios.

A repetição dos exercícios respiratórios fará com que seu aluno ganhe maior consciência corporal e ajudará na ativação do Power House. Aliás, muitos nunca ouviram falar ou tomaram consciência da ativação do Power House, por isso inicie com exercícios básicos e sua ativação para que o aluno tome consciência desse grupo muscular.

Mantenha seu aluno concentrado, isso ajudará na execução dos movimentos e também na cognição, pois ele precisará realizar os exercícios, manter a respiração e ativação do Power House, o que caracteriza multitarefas e muitas vezes é mais difícil para o idoso.

Inicie com movimentos suaves e contínuos articulares, que funcionarão como aquecimento das articulações. Em decúbito dorsal movimente cabeça, pescoço, cintura escapular, braços, cintura pélvica, pernas, tornozelos, metatarsos entre outros. Posteriormente comece com exercícios de mobilização de coluna como o Roll Up, Rolling Back e/ou Spine Stretch.

Posteriormente podemos começar pelo fortalecimento de membros inferiores, sempre tendo cuidado com a angulação dos exercícios, pois com o envelhecimento temos uma maior frouxidão ligamentar que pode facilitar lesões. Você pode iniciar com o Footwork Heels e o Footwork Running, cuidando sempre a pelve em posição neutra para que não ocorra o cisalhamento na coluna lombar. Esses exercícios fortalecem membros inferiores e mobilizam articulação do tornozelo e quadril, as quais são muito importantes para evitar quedas, e muitas vezes o idoso perde essa estratégia ficando mais suscetível à queda.

É importante trabalhar com idoso exercícios que estimulem a propriocepção com diferentes texturas, não se limitar a exercícios nos aparelhos utilizar Bosu, Balance Disc e movimentos que se aproximem do seu dia-a-dia, como o sentar e levantar por exemplo, sempre respeitando o limite de cada um. Se possível peça para o aluno por alguns momentos permanecer descalço para trabalhar também a sensibilidade cutânea.

Utilize exercícios dinâmicos, faça aulas criativas, trabalhe transferência de peso, dissociação de cinturas, e de preferência a exercícios funcionais, afinal muitos idosos diminuem o nível de atividade, e esse é o momento de motivá-los para se mantiver ativos.

No final da aula você pode realizar uma breve sessão de relaxamento, com uma música ambiente, menor iluminação, massageie as áreas de maior tensão e utilize alongamentos passivos, trazendo uma sensação de bem-estar, pois devido às modificações do processo de envelhecimento o paciente pode se sentir mais ansioso e com maior probabilidade de desenvolver doenças psíquicas.

Conclusão

O Método Pilates para idosos proporciona muitos benefícios. É muito importante que o instrutor saiba que estes passam por uma série de mudanças biológicas, sociais e culturais e apesar de não ser fácil trabalhar com alguns idosos torna-se extremamente gratificante quando conseguimos alcançar os nossos objetivos.

Devemos estar abertos e fomentar espaços para que experiências inovadoras de envelhecimento possam ser vividas, e que assim possamos ofertar ao nosso cliente um envelhecimento com qualidade.