Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

O Método Pilates vem se popularizando entre todos os públicos, sendo alvo de pesquisas científicas e mostrando seus vários benefícios na prática clínica. Estes aspectos envolvem: melhora da consciência corporal, flexibilidade, postura, ganho de força muscular, equilíbrio e coordenação motora. Todos estes benefícios são alcançados graças à prática motora-fundamental para o desenvolvimento do movimento corporal.

E você sabia que o Pilates aprimora todas as capacidades físicas através de estímulos que podemos acrescentar durante as aulas? Um exemplo é o trabalho da coordenação motora que pode ser estimulado em cada sessão de treino.

Então, qual a importância em trabalhar a coordenação motora nas aulas de Pilates? Leia o texto e descubra!

Importância da coordenação motora

Importância da coordenação motora

O exercício físico regular tem sido descrito como um excelente meio para promoção da saúde, prevenção de doenças e desenvolvimento das capacidades físicas ou motoras.

As capacidades motoras são qualidades fundamentais na realização da atividade física e importantes para o bom desempenho das atividades da vida diária (AVD’S) e um dos elementos de grande importância para execução de movimentos de qualidade e com eficiência é a coordenação motora.

Coordenação motora é a capacidade do corpo em desenvolver movimentos: desde os mais simples, como segurar um lápis e escovar os dentes, como atividades mais complexas como correr, dançar, pular e outros. Para que estes movimentos saiam com qualidade e produtividade, é necessário a interação entre os sistemas nervoso, sensorial e musculoesquelético que farão com que cada ação e reação corporal saia de maneira equilibrada. Todas as pessoas realizam os mesmos gestos, mas cada um faz da sua maneira, apesar de ser comum à espécie, cada um tem suas características de executar uma ação.

O desenvolvimento único do movimento de cada ser humano é dependente de fatores intrínsecos, como por exemplo, o desenvolvimento anatômico e fisiológico de cada um e os fatores extrínsecos como: o ambiente, os estímulos, memórias corporais e treinamento. A velocidade e agilidade com que respondemos a todas as ações corporais qualifica a nossa capacidade motora.

Partindo deste conceito, entende-se que ser coordenado é fundamental para todas as pessoas em cada fase da vida. Na infância, o papel do fisioterapeuta é essencial para identificar possíveis atrasos no desenvolvimento motor e estimular a criança adequadamente. Na fase escolar, o profissional de Educação Física é responsável por construir gestos, a postura e a motricidade da forma mais adequada possível.

Na fase adulta, aprimora-se os gestos que são desenvolvidos durante a infância e, neste período, vale destacar os atletas que precisam do treino da coordenação motora voltado para cada gesto esportivo e adequado que irá influenciar no seu rendimento.

Durante o envelhecimento, a coordenação motora é importante para a qualidade das AVD’S, diminuição de risco de quedas e melhora da autonomia.

Por isso, algumas doenças neurológicas, como doença de Parkinson e acidentes vasculares cerebrais (AVC) comprometem a coordenação motora.

Coordenação motora grossa e fina

A coordenação motora é classificada em:

  • Coordenação motora grossa: realizamos movimentos utilizando grandes grupos musculares e muitas ações envolvem gestos que são desenvolvidos durante a infância e habilidades esportivas;
  • Coordenação motora fina: envolve movimentos utilizando pequenos músculos, principalmente mãos e pés que são trabalhados em habilidades manuais e gestos desportivos com movimentos precisos e delicados.

Como o Pilates auxilia no desenvolvimento da coordenação motora?

Com a prática regular do Pilates, o aluno desenvolve maior consciência corporal e, consequentemente, melhor coordenação motora. Estes resultados, dentre os inúmeros benefícios que o Método proporciona, ocorre devido aos princípios aplicados aos movimentos.

A concentração empregada nas aulas desenvolve a habilidade mental com novas conexões neuronais, proporcionando ao aluno um aumento da propriocepção através de um contínuo feedback de respostas motoras. O treino constante da concentração aprimora os movimentos e o aluno começa a melhorar a conexão do seu corpo com os mesmos.

Outra característica importante do Pilates são movimentos globais, treinando o corpo em sua totalidade, e o resultado é melhor coordenação motora com movimentos integrados e inteligentes.

Inicialmente, o aluno sente uma certa dificuldade em realizar os exercícios aplicando os princípios do Método (CONCENTRAÇÃO, RESPIRAÇÃO, CENTRALIZAÇÃO, FLUIDEZ, CONTROLE E PRECISÃO) e, por essa razão, o planejamento de aula deve ser estruturado de maneira mais simples para que o aluno consiga aprimorar seu corpo integrando-o com o sistema nervoso.

Os movimentos realizados durante uma aula de Pilates requerem domínio do corpo e, conforme o aluno pratica, há o aprimoramento da coordenação motora e as respostas corporais são mais velozes e precisas com menos falhas motoras e risco de lesões.

A consequência de todo este aprimoramento motor gera benefícios não apenas para a função física, mas a função cognitiva aumenta, melhorando a concentração para as AVD´S, diminuição do stress e ansiedade, proporciona relaxamento mental e maior segurança para alcançar os objetivos individuais.

5 exercícios de Pilates para trabalhar a coordenação motora

1. Midback series/Up and down no Reformer

Posição inicial: Em decúbito dorsal, segure as alças e mantenha os ombros, quadris e joelhos flexionados a 90º. Um braço iniciará em abdução de ombro 90º e o outro em flexão de ombro 90º.

Execução: Ambos os braços realizarão o movimento partindo da posição em que se encontra, sempre finalizando ambos os braços próximos ao quadril e retorne à posição inicial.

2. Coordenation no Reformer

Posição inicial: Em decúbito dorsal, segure as alças e mantenha os braços encostados no carrinho móvel, com cotovelos flexionados. Joelhos flexionados a 90º.

Execução: Estender cotovelos e joelhos fazendo flexão da coluna, realizar 3 abduções e aduções curtas com as pernas e retornar à posição inicial.

3. Criss cross no Cadillac

Posição inicial: Em decúbito dorsal, com as alças nos pés, joelhos 90º e mãos cruzadas no peito.

Execução: Flexione e rode a coluna ao mesmo tempo que estende a perna contralateral (flexione o tronco para o lado da perna flexionada). Realize os movimentos alternadamente.

4. Footwork and running no Cadillac

Posição inicial: Em decúbito dorsal com os pés (metatarsos) apoiados na barra de empurre, joelhos flexionados e membros superiores estendidos ao longo do corpo.

Execução: Estender os joelhos, realizar planti e dorsi flexão e flexionar os joelhos.

Observação: Lembre-se que para executar este exercício, é importante a montagem da torre com alça de segurança e molas conectadas de baixo para cima.

5. Variação do Horse

Posição inicial: De joelhos no Barrel, sentado nos calcanhares e braços estendidos à frente do corpo.

Execução: Realizar a extensão do quadril, flexão dos joelhos e retornar à posição inicial.

Dica: Apoie a face medial do joelho no Barrel para quando realizar a extensão do quadril, pressionar os joelhos ativando assim, os adutores.

Na fase de flexão dos joelhos, deixar o quadril e tronco estabilizados.

Conclusão

Treinar a coordenação motora faz parte de um componente essencial para os movimentos do cotidiano. Não proporcionar a devida atenção para esta capacidade física pode ocasionar problemas de aquisição motora como dificuldades na lateralidade, tempo de reação e noção espacial.

Contudo, o Pilates é uma ótima ferramenta para treinar o corpo de maneira refinada e leve, proporcionando ao praticante, movimentos com segurança, livre de lesões e com grande autonomia e consciência corporal, resultando em maior autoestima e melhor qualidade de vida.

 

Referências

GALLAHUE, D.L; OZMUN, J.C. Compreendendo o desenvolvimento motor.7ªd. Porto Alegre:AMGH, 2013.

MONTANEZ, D. R; LARA, S. A influência do método Pilates sobre o desenvolvimento motor de crianças. R. bras. Ci. e Mov 2015;23(4): 64-71.

PIRET, s. A coordenação motora aspecto mecânico da organização psicomotora do homem. São Paulo:Summus, 1992.

ARAÚJO, A.E.O; BEZERRA, S.O; ARAÚJO, É.M. Benefícios do Método Pilates na Saúde. Revista de Saúde-RSF, 2020

PILATES, J. H.; MILLER, W. J. A obra completa de Joseph Pilates: Sua Saúde – O retorno à vida pela Contrologia. São Paulo: Phorte; 2010.