Posted in:

Pilates: Atividade Privativa de Educador Físico?

A grandiosidade do legado de Joseph Pilates está justamente na diversidade de profissionais que atuam na aplicação do Método, cada um com sua particularidade dependendo de sua graduação.

Essa equipe multidisciplinar só nos traz benefícios quando temos a oportunidade de nos enriquecer com o conhecimento de profissionais com diferentes currículos. Nosso país é grande e todos temos oportunidades de trabalhar com o Método que é maravilhoso e deve ser utilizado por vários profissionais que trabalham com o corpo.

Somos muitos!

Graduados em Dança, Terapia Ocupacional, Enfermagem, Fisioterapeutas etc… e temos sofrido o atentado da mídia e ações fiscalizatórias ao tentar nos impedir de trabalhar com o Método Pilates e informar ao público que para ser professor de Pilates é necessário ser graduado apenas em Educação Física.

Mas de fato essa informação não procede e é uma simples reserva de mercado desnecessária.

Método Pilates: Joseph e os Elders

Pilates-1

 

Se pararmos para analisar o passado do Método Pilates, iremos constatar que na realidade nenhum dos Elders ou até mesmo Joseph, não eram formados em Educação Física. A grande maioria eram bailarinos que buscavam o método para a cura de suas lesões como é o caso de Romana Kryzanowska, Kathy Grant, Eve Gentry, Ron Fletcher, Bruce King…

Joseph Pilates foi um autodidata e aprofundou seus conhecimentos em biomecânica, fisiologia do exercício e anatomia humana. Mesmo sem nunca ter feito parte de uma faculdade de Educação Física foi o responsável por um dos métodos mais completos já desenvolvidos.

Conforme afirmava: “estava cinquenta anos a frente do seu tempo”, pois os princípios que hoje em dia estamos vendo ser atualizados dentro das áreas da fisioterapia, da medicina e da atividade física já eram amplamente desenvolvidos e utilizados por Joseph Pilates.

Isso nos leva a questão: se a maioria esmagadora dos Elders, cerca de 90% das pessoas treinadas pelo próprio Pilates, eram dançarinos e bailarinos, de onde surge o pressuposto de que no Brasil precisaria ser educador físico para ministrar o Método?

Famosos bailarinos da época viram-se beneficiados com o Método como:

  • Martha Graham
  • Ruth St. Denis
  • Ted Shawn
  • George Balanchine
  • Além de Laban

E hoje em dia podemos ver a atuação consistente do Método na reabilitação e condicionamento em companhias de Dança por todo o mundo.

Elders: É assim que nos referimos à primeira geração de instrutores de Pilates que estudaram diretamente com Joseph.

“Como entrei com uma ação contra o CREF”Pilates-3

Como graduada em Dança e certificada por Romana Kryzanowska em Pilates nos Estados Unidos nos anos 90, após defender uma dissertação de mestrado sobre a Técnica, publicar um livro sobre o Método Pilates e traduzir os dois livros escritos por Joseph Pilates.

Além de todo conhecimento em anatomia, fisiologia, cinesiologia e biomecânica, pois são requisitos para uma graduação em Dança, não entendia o motivo pelo qual eu estava sendo notificada pelo Conselho Regional de Educação Física, o qual alegava eu não estar apta a aplicar o Método Pilates por não ser graduada em Educação Física.

Na época da autuação eu possuía um alvará de licença de funcionamento de atividades holísticas, Método Pilates e GYROTONIC®), e movi uma ação em razão do auto de infração lavrado pelo Conselho Regional de Educação Física da 4a Região – CREF4/SP contra mim após uma ação fiscalizatória realizada em meu estúdio.

O Conselho de Educação Física alegava em questão, que o Método Pilates é modalidade e método de ginástica privativos do profissional de educação física e que tem competência para fiscalização do exercício das atividades de educação física, independentemente de quem as esteja exercendo, com base na Lei n. 9.696/98 e nas resoluções n. 46/2002 e n. 201/2010 do CONFEF.

Após a ação fiscalizatória sem procedentes e o resultado provido desta, movi uma ação contra o Conselho Regional de Educação Física e o veredicto veio a seguir:

No dia 14 de Julho de 2014, a Juíza Federal responsável pelo meu caso julgou procedente a ação movida por mim, Cecilia Panelli, contra o Conselho Regional de Educação Física da 4a Região – CREF4/SP. Além disso, concluiu que: “A prática de Pilates não é e nunca foi atividade privativa de bacharéis de Educação Física”.

Assim, a Juíza ainda destacou que: dizer o que é atividade privativa de bacharéis em educação física constitui matéria reservada a lei, não podendo ser disciplinada pelo Conselho Federal de Eduçação Física.

Afinal, não pode o próprio Conselho de Educação Física definir se, por exemplo, o Pilates é atividade física, médica ou outra. Este assunto somente pode ser disciplinado por lei e não por resolução.

Desta forma, segundo o entendimento da autoridade em questão, qualquer autuação de pessoas físicas ou jurídicas tendo como fundamento as resoluções dos instrutores de Pilates, é ilegal e deve ser afastada!

Concluindo…Pilates-2

Em resumo, temos que, para a Juíza do caso, É ILEGAL a fiscalização, a emissão de auto de infração e a exigência de inscrição no CREF por parte do CREF à profissionais da área do Pilates, sejam pessoas físicas ou jurídicas.

Isto porquê, é ilegal a inclusão do Pilates como atividade privativa de bacharéis em educação física pelo CONFEF, sendo inexplicáveis as Resoluções existentes para estes fins.

Diante disso, a ação foi julgada procedente, declarando ser inexigível a inscrição da Professora Cecilia Panelli no Conselho Regional de Educação Física do Estado de São Paulo, afastando o auto de infração e a multa aplicada pelo CREF4/SP; e, por fim, autorizou a professora ao ensino do Método Pilates.

Written by Cecilia Panelli

Cecilia Panelli

Mestre em Educação Física, Bacharel e Licenciada em Dança. Certificada pelo The Pilates Studio® com Romana Kryzanowska (1999) e Power Pilates® Inc. (2003) em Nova York. Teacher Trainer da Power Pilates® Inc. (2008- 05/2016). Pré-treinadora de GYROTONIC® e certificada em GYROKINESIS®. Autora do Livro: “Método Pilates de Condicionamento do Corpo: um programa para toda vida” (Phorte, 2016, terceira edição). Tradutora da: Obra Completa de Joseph Pilates – Phorte , 2010. Autora de artigos científicos e palestrante sobre o Método Pilates Clássico e GYROTONIC® Expansion System. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Filosofia e Estética do Movimento UNICAMP (GPFEM).

7 posts

35 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Que bom que você esclarece isso Cecilia. As pessoas têm que saber disso!!! Existem muitos profissionais da Dança que deixam de fazer uma formação em pilates por conta dessa discriminação. Quando vamos nos inscrever num curso, recebemos a informação de que não podemos fazê-lo por não ter formação em Educação Física ou Fisioterapia. Uma pena! Poderíamos ter muito instrutores maravilhosos, bailarinos competentes, sensíveis que, com certeza, iriam contribuir bastante, aproveitando suas experiências anteriores em Dança!!!

  2. Boa tarde Cecilia! parabéns pelo texto, muito bom para se refletir. Sou profissional de Educação Física e fiz o curso em Pilates em Julho numa cidade perto de onde moro e gostei muito, mas no meu caso estou tendo dificuldade no estágio de que preciso para concluir mais uma etapa do curso, pois moro em uma cidade pequena onde os estúdios são todos ministrados por fisioterapeutas e eles alegam que não tem ligação com o CREF e também que minha formação é “diferente” e outros alegam que os pacientes/alunos não ficam “a vontade”. Fico um pouco chateado e triste, pois gostei muito e quero poder trabalhar com o método. Espero que todos os profissionais e os conselhos possam ter mais compreensão. Abraços.

    • Anderson grata por expor sua situação. Ao invés de nos unirmos em conhecimento, as pessoas mesmo começam a fazer este tipo de discriminação entre as áreas, o que não é vantajoso para ninguém. Essa reserva de mercado espalhada pela mídia, tem feito que as áreas da saúde e artes estejam o tempo inteiro procurando provar quem é melhor que quem para aplicação do Método. Esquecendo sempre que os grandes criadores foram Joseph Pilates e seus seguidores que não tinham formação nem em fisioterapia e nem em educação física! Precisamos procurar nos unir e não nos afastar e discriminar desta maneira! Também concordo com você a mídia tem passado a informação errônea de que precisa ser fisioterapeuta para trabalhar com Pilates… então esta virando uma situação que perderam completamente o senso do ser humano e de suas capacidades e habilidades individuais, e da multidisciplinaridade!

      • Obrigado Cecilia fico muito grato pela resposta. Quero poder trabalhar e levar as pessoas este maravilhoso método que Joseph nos deixou da melhor forma possível.

  3. Olá Cecília e todos! Parabéns pelo texto! Essa é uma luta de toda a classe dos profissionais da Dança e do Pilates. Quando nos deparamos com um Conselho de Classe notificando profissionais que não se reportam a ele a situação complica muito. Luta antiga que tem seus altos e baixos, mas sempre com o mesmo princípio: a falta de entendimento do que é Dança e do que são técnicas somáticas. Apresenta-se uma tentativa velada de reserva de mercado encoberta pelo pretexto de preocupação com a saúde do ser humano. Um equívoco atrás do outro, inclusive integrando resoluções e leis. Sem dúvida, esse esclarecimento precisa chegar nas pessoas. Profissionais e praticantes. O mundo é grande o bastante e existe espaço para todos. O método agrega. Não exclui. Sejamos lúcidos. Não às ações de Conselhos fora de suas áreas de atuação!

    • Grata Patrícia pelo comentário! Com certeza concordo com você, não ha entendimento do que é a Dança de verdade!

      • Exatamente Cecília, ainda existe um entendimento baseado no senso comum… Não está claro que o fazer Dança é o buscar os acessos e vias do corpo. Movimento que é pensamento, pensamento que é movimento. Assim como pela Contrologia e inúmeras outras técnicas somáticas vamos confluindo nossos acessos e modos de operar inquietações. Gerando um entendimento do indivíduo-corpo. Que também é dançante.
        Abraço!

  4. Que post mais idiota , preconceituoso e sem propósito. Nesse país a maioria que trabalha com o método é fisioterapeuta. Antes de escrever um post tão imbecil deveria se interarar mais do assunto.

    • Na verdade, Patrícia, a maioria que trabalha com o método Pilates no Brasil é da educação física sim. temos alguns dançarinos e fisioterapeutas também. Os fisioterapeutas estão em maioria em uma atividade que eles chamam de Pilates contemporâneo , mas não é o MÉTODO PILATES.

  5. Olá Cecília, estou no quarto semestre de Educação Física e tenho interesse em trabalhar com Pilates, mas também entendo que o Método não deve ser privativo à educadores físicos não, desde que os profissionais que trabalham ou queiram iniciar com o Método entendam das disciplinas-base, tais como cinesiologia, biomecânica, anatomia e fisiologia do exercício, assim como vc, que é formada em Dança.
    Gratidão pela contribuição, texto muito esclarecedor!
    Abraços

    • Grata Janaína! É um prazer ter uma educadora física nos apoiando e entendendo que o Pilates é rico na multidicisplinaridade!

    • Parabéns Janaína pela lucidez do seu pensamento. Muito difícil termos pessoas que não são da nossa classe nos apoiando, e você, como educadora física, se mostrou Aberta ao entendimento de que outros profissionais de outras áreas podem acrescentar com seus conhecimentos

  6. Texto excelente e esclarecedor!
    Muitas pessoas já passaram por esta situação e acabaram prejudicados por esta falta de informação.
    Parabéns!

    • Grata Adriana Trotta pelo apoio! Muito importante ter aqui seu comentário por ser uma referência em Pilates hoje em dia!

  7. O método pilates, diferente do que muitos pensan não é simples, além de conhecimentos como anatomia, cinesiologia, fisiologia….deve- se conhecer e entender as patologias. Não existe contra indicação para o pilates, mas existe contra indicação de exercícios para cada patologia…..o que determinadas profissões entendem de patologias? Dos exames de imagem que os pacientes/clientes chegam nos Studios com encaminhamento médico….
    Mais que saber qual exercício deverá ser realizado, é saber o que não deverá ser realizado…..um exercício incorreto em determinadas patologias pode “travar” um individuo….

    • Olá Dinair, grata pelo comentário. E o que você me diz de todos que vão as academias hoje em dia com as mais diversas patologias….

      Então nas academias somente fisioterapeutas deveriam trabalhar?

      E Joseph Pilates que não era fisioterapeuta? Ou melhor se na sua época nem existia a fisioterapia?

      Porque então hoje a fisioterapia e a medicina ortopédica tem indicado cada vez mais a atividade física como reabilitação?

      Porque hoje em dia a área médica tem aceito conceitos que Joseph Pilates pregou em sua época? Como por exemplo : “a circulação é o que cura”?

      Creio que há um conhecimento raso do que é Pilates realmente…. infelizmente…

  8. Muito bom e esclarecedor.
    Acredito que com a propagação do método, eles tenham a intenção de “monopolizar” o método como aplicável somente por educadores físicos para forçar à pessoas que tenham interesse em trabalhar com o Pilates a se formarem em Ed. Física, aumentando a arrecadação anual do conselho.

    Obrigado pela informação.

    • Sim Leonardo, parece que não é a preocupação com a qualidade do método e sua aplicação, e sim reserva e monopólio…. cobiça…ganância…

  9. Obrigada por compartilhar Cecilia,
    Mas como proceder quando o CREF fiscalizar, alegando que o profissional da Dança não pode atuar com o Metodo Pilates?

    • Priscila entre no grupo Dança contra CREF no facebook que estamos esclarecendo e auxiliando as pessoas que estão sendo notificadas indevidamente.

  10. Acho interessante pessoas tentarem se comparar a Joseph. Ele como sabemos um gênio que fOi capaz de nos deixar esse legado. Ele estudou anatomia fisiologia. .. . Bailarinos e dançarinos sabem o que dessas matérias? Podem ser excelentes nas artes da expressão corporal mas precisariam sim estudar para poder prescrever aulas de pilates pois como sabemos exercícios e movimentos inade quados podem trazer traumas e consequências permanentes. Por isso a necessidade de.conhecimento do corpo humano. Caso contrário serão reprodutores de movimentos aplicando aleatoriamente o método pilates colocando em risco a saúde de pessoas que acreditam e pagam para serem saudáveis. Qdo existe erro de posturas de seleção de exercícios aparecendo patologias de coluna de articulacoes…. quem será o responsável? A dança? Ou simplemente esse profissional desqualificado irá mandar sua vítima aos profissionais capacitados? Como educadores fisioterapeutase médicos? Rogério Cláudio cref 062526 G/SP.

    • Olá Rogerio, tudo bem? Bom, vamos lá! Quando você diz “bailarinos e dançarinos sabem o que dessas matérias?” sinto um ar irônico e debochados. Pois bem, para seu entendimento e para esclarecimento de quem ainda desconhece, as faculdades de DANÇA espalhadas pelo Brasil, inclusive aquela na qual sou formada, a UNICAMP apresenta em seu currículo – anatomia humana, cinesiologia do movimento ministrada pelo professor Sergio Cunha da FEF – faculdade de educação física, Fisiologia Humana, fisiologia do movimento e Biomecanica. E trata-se de uma boa faculdade!! Quando fazemos um curso de formação de qualidade aprendemos a Biomecanica aplicada aos exercícios de pilates e anatomia humana (novamente), como é o caso do curso de formação CGPA pilates que apresenta o módulo de Biomecanica sendo ministrado pela professora Isabel Sacco da USP. Acho que esta bacana né?

    • Olá Rogério, ninguém esta tentando se comparar a Joseph Pilates, ele foi uma dessas pessoas magnificas que existem em alguns momentos da história! Não tenho pretenção de me comparar a ele, não sei porque no texto você entendeu isso.

      Trabalho ha 20 anos com Pilates, muitos médicos me encaminham clientes, inclusive tenho clientes médicos que praticam Pilates comigo. Conhecem a minha formação, e principalmente a minha capacidade de lidar com os indivíduos e suas limitações.

      Talvez esteja desatualizado sobre o que é a Dança, é a arte do corpo, os artistas sabem muito sobre o corpo, nós aprendemos não só com a Mente, mas sim com Mente, Corpo e Espírito. Somos muito sensoriais, mas usamos a memória muscular e os sentidos. Esta forma de educação somática, não nos faz menos inteligentes e responsáveis.

      Não aplico o Pilates aleatóriamente, pelo contrário, sou especialista na Técnica, estudei com Romana kryzanowska e outros grandes nomes do Pilates, além de aprofundar meus conhecimentos com uma equipe maravilhosa de professores doutores na Unicamp, com embasamento incontestável.

      Você não imagina como um artista, uma pessoa da Dança pode conhecer o corpo humano! Nós temos a verdadeira motricidade humana dentro de nós, o corpo é nossa “filosofia de vida” a corporalidade é nossa maior força!
      Muito Grata pelo seu comentário. Sou Mestre em Educação Física, mas minha base foi formada na Graduação em Dança e em nada deixa a dever! Sinto muito que você pense assim…

  11. Assim como a Cecília Panelli, pude beber diretamente da fonte, do conhecimento mais puro do método de Pilates, podemos contar nos dedos quem pertence a essa comunidade mundial e que teve a oportunidade de estudar esse método maravilhoso e completo. Tão completo que é multidiciplinar, não pertence a ninguém ou qualquer entidade, ele é universal e domínio público.

  12. Excelente esclarecimento Cecilia!
    As pessoas precisam entender definitivamente que a sucessora de Joseph Pilates foi bailarina, escolhida pelo próprio criador do método( herdeira dos direitos de uso do método).
    “Pilates sempre conviveu com bailarinos e influenciou o trabalho de muitos mestres e coreógrafos, como Martha Graham. O balé clássico, e o método por ele criado tem realmente afinidades porque Pilates apreciava os princípios de harmonia e beleza do classicismo. A cultura da Grécia antiga foi também uma fonte de inspiração para ele, que nunca separou o bem-estar físico da saúde mental e da elevação espiritual.”
    Então todos precisam aprender a respeitar os diversos profissionais ao invés de se julgarem melhores. Cabe a cada um, dentro da sua profissão, aplicar com competência métodos ou técnicas, com conhecimentos específicos, para atingir os objetivos do cliente.

  13. Bravissimo!!!!!
    Muito obrigada pela contribuicao que seu texto traz ao tema! E por ter nos esclarecido tao bem essa questao que assombra tantos otimos profissionais da dança.
    Sou Bailarina, apaixonada pelo movimento, ensino Pilates com muito amor e dedicacao ha anos, tendo estudado com uma equipe maravilhosa e plural: bailarinos, osteopatas, fisioterapeutas e educadores fisicos!
    Entendo que o Bailarino tem tamanha sensibilidade e escuta corporal, que leva o aluno a uma descoberta mais apurada e fluida sobre seu corpo, com a vantagen do ritmo e prazer ao movimento inerente ao profissional da dança!
    Sempre me pareceu absurda essa ideia de monopolio da educacao Fisica! Um questao egoista e mercenaria!
    Continuamos firmes e fortes, estudando muito e trabalhando com amor!
    Obrigada por elucidar essa questao!

  14. Ótimo. Então qualquer pessoa, com formação ou não, pode dar aulas de pilates. O mesmo acontece com Yoga e com artes marciais. Basta ser iniciado na temática, e pronto. O único mecanismo de fiscalização é o mercado.
    Não defendo as arbitrariedades do CREF. Eles também incomodam o próprio licenciado, quando não é bacharel. Não é o caso da profissional citada; portadora de feitos acadêmicos e um currículum invejável, mas não se pode abrir precedentes para que não existam critérios. Sócrates, na antiguidade, atuava como advogado; atividade comum dos filósofos na época. Não quer dizer que filósofos hoje possam atuar como advogados. O mesmo acontecia com curandeiros. Não podem atuar como médicos sem adentrarem na escolarização acadêmica específica nos dias atuais. Joseph Pilates não tinha graduação. Não existia fisioterapia, e nem o treinador físico escolarizado como hoje.

  15. Olá Cecilia! Li com grande interesse a sua matéria e concordo plenamente com a sua ação. Sou fisioterapeuta, trabalho junto com uma educadora física e já trabalhei com outra. As duas com excelente formação e desenvolvimento profissional. Já fiz cursos com fisioterapeutas, educadores físicos e profissionais de dança e o que tenho a dizer finalmente é que Joseph Pilates ficaria infeliz se fosse vivo em ver seu método alvo de disputas mesquinhas, pois o que ele mais queria era a disseminação completa de seu método. Um grande abraço, sorte a todos e trabalhem com e para o desenvolvimento do método com amor.

  16. Olá, Cecília. Sou prof. de Educação Física, sou a favor de que todos que possuem graduações com as disciplinas básicas, já citadas, podem sim aplicar esse método que tantos benefícios traz ao ser humano. Aliás, como professor, ensino meu aluno a questionar a formação do profissional que lhe atende, seja de qualquer área, saúde ou não. Gosto de saber onde se graduou, tempo de formação etc.

  17. Que post maravilhoso, amei tudo o que disse. Eu estou em formação na faculdade de Educação física, porem achei ridículo quando disseram que só Profissionais de Educação física ou fisio poderiam dar aulas. Existem profissionais maravilhosos na area da Dança super competentes para aplicar o método.

    Parabens por esse post. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *