Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Você faz parte daquele público que se apaixonou pelo Método, mas sempre diz que os resultados do Pilates não estão aparecendo? Sabia que alguns fatores são determinantes para que os benefícios sejam cada vez mais potencializados no seu corpo? Então vamos começar do início.

Criado pelo alemão Joseph Pilates no início do século XX e baseado nas técnicas de yoga, natação e boxe, os exercícios são extremamente adaptados conforme os objetivos e restrições de cada paciente. O Método associa a respiração com a ativação de músculos profundos, que estabilizam o tronco através do treino de força, resistência e flexibilidade.

Mas se engana quem pensa que o Pilates é exclusivamente para mulheres, que só melhora a postura ou que os exercícios são avançados, acrobáticos e “de ponta cabeça”. Na verdade, a prática dos exercícios inclui técnicas básicas até as mais avançadas.

Como é possível ter os resultados do Pilates?

Para atingir os resultados do Pilates é exigido concentração, alinhamento da coluna, dos segmentos (braços e pernas) e fluidez. Tudo isso para evitar lesões durante a prática. A sessão pode ser composta de exercícios mais tradicionais ou contemporâneos, como com o uso de bola suíça.

Quem vê a execução do Pilates pensa que é fácil, mas só parece ser!

Quanto melhor a fluidez e tempo de prática, mais harmônicos ficam os movimentos. Por isso é comum o relato de praticantes iniciantes dizendo: “Achei que fosse mais fácil!”

Isso porque o paciente não pode fazer cara feia e muito menos recrutar músculos que não estão participando do exercício como os da testa e pescoço.

Para que os resultados do Pilates sejam vistos a curto e a médio prazo, alguns fatores devem ser observados na prática do Método, caso contrário, os efeitos esperados podem ser em vão. 

Nesta matéria, separamos algumas dicas infalíveis que vão te aproximar dos resultados do Pilates que você sempre quis.

7 Fatores que atrapalham os Resultados do Pilates

1. Chegar Atrasado

Um costume ruim do brasileiro é não cumprir horário, e acredite, 5 minutos de atraso em até uma hora de aula faz muita diferença!

Além do paciente se concentrar melhor nos exercícios, a parte inicial da aula tem objetivos específicos, como diminuir a aceleração do dia e realizar os movimentos com mais concentração.

Então se programe para evitar atrasos nas sessões de Pilates. É claro que imprevistos acontecem, mas devem ser avisados assim que possível para que o instrutor lhe aguarde ou remaneje para outro horário.

2. Desconcentração

As conversas paralelas, o uso de celular durante a aula e pensamentos longes da sessão atrapalham não apenas a fluidez, como aumentam os riscos de lesões durante a prática do Pilates.

Já presenciei pacientes que caíram e se machucaram por pura distração! O cuidado deve ser redobrado principalmente em superfícies instáveis, como a bola suíça.

Outro cuidado extra é com os filhos que vão ao Pilates acompanhando os pais, principalmente no período de férias. A atenção ficará comprometida entre o filho e o exercício, e qualquer descuido pode ser bastante perigoso, uma vez que os equipamentos de Pilates são instáveis.

3. Respiração Incorreta

Um dos princípios fundamentais do Pilates é respirar corretamente. Já dizia Joseph: “A respiração é o primeiro e último ato da vida. Aprenda a respirar corretamente”.

A respiração correta promove não apenas o relaxamento corporal como aumenta a ativação dos músculos profundos, conhecidos como powerhouse, que potencializam a sustentação da coluna e previnem as dores nas costas.

Muitas vezes, pacientes que não evoluem na melhora da dor nas costas não respiram corretamente e assim não ativam o powerhouse com eficácia.

4. Doença Infectocontagiosa

No ambiente do Pilates há rotatividade entre pacientes a cada hora, e o contato com os aparelhos e acessórios de uso comum pode ser uma excelente fonte de contaminação, mesmo que os objetos sejam limpos após cada sessão.

Além disso, o profissional fica diretamente em contato com o paciente e corre o risco de adoecer, e ter de se ausentar temporariamente das suas atividades profissionais.

Eu mesma já cheguei a ficar 15 dias doente porque no último stúdio que trabalhei, uma paciente foi se exercitar muito gripada e entre cada exercício pegava o lenço de papel e expectorava toda secreção nasal.

Hoje oriento meus pacientes a não irem às aulas caso estejam resfriados. O melhor a se fazer é ficar em casa descansando para se recuperar rapidamente e num outro momento ter aproveitamento da sessão.

5. Ansiedade

Pacientes ansiosos tendem a realizar os movimentos do Pilates de modo balístico e brusco. Quando os exercícios são feitos sem controle, as chances de lesões aumentam muito.

Alguns inclusive se queixam de dor na coluna se fazem exercícios mais rápidos. Para esses pacientes é indicado mudar o padrão respiratório em 2 tempos: 

  • Inspira e prepara para iniciar;
  • Expira durante a execução de ida do movimento;
  • Inspira em isometria;
  • Retorna ao movimento durante a expiração.

O instrutor também pode falar mais calmamente e demonstrar o exercício no modo “slow move”.

6. Indisciplina (fator chave nos resultados do Pilates)

Há um estudo científico que comprova que, para algo virar hábito, é necessário ser realizado durante 21 dias independente da frequência semanal.

Infelizmente alguns pacientes iniciam o Método Pilates e não frequentam regularmente as sessões, mudam o dia, horário e não conseguem se programar. Assim, os exercícios físicos não são priorizados na rotina como modo de manutenção da saúde e de preservação da qualidade de vida.

Pode ser que os resultados esperados demorem um pouco, é normal!

E desconfie de resultados imediatos. Sempre que ouço: “Ah agora é a vez do treinamento X, esse SIM emagrece e queima muitas calorias!”, penso que passamos anos levando uma vida sedentária, de comilanças abusivas e queremos ficar “sarados e secos” em poucos meses?!

Por isso, desconfie de resultados imediatos que, na maioria das vezes, só causam lesões.

Vejo pessoas que nunca correram, pegar um tênis e sair como loucos na rua pensando que suar emagrece! Suor é só perda de hidratação! Tudo na vida tem de ser progressivo, inclusive o treinamento físico.

Para que agachar 200x no menor tempo possível? Isso é funcional? Pense que seu corpo estará com você durante anos, então cuide dele com bom senso e orientação adequada. Não vá na “onda” da vez!

7. Vestimenta Inadequada

A vestimenta inadequada no Pilates pode causar lesão, como meias sem antiderrapante que escorregam da barra e do pedal. O susto pode ser só o aviso que algo mais grave pode acontecer.

Camisas folgadas também atrapalham, porque o instrutor não consegue ver com detalhe se a coluna está alinhada e se o powerhouse está sendo ativado corretamente.

Para os meninos, indicamos vir com short colado ao corpo por debaixo da bermuda, do short mais solto ou usar cueca boxer, evitando constrangimento quando for realizar uma sequência de leg circles.

Um erro frequente no Pilates é fazer os exercícios com os cabelos soltos. Além do risco dos fios engatarem nas molas, o alinhamento da cervical fica comprometido.

Aqui abro parênteses para as instrutoras que também adoram dar aula com as madeixas soltas: cabelo solto e Pilates não combinam! Tenho sempre uma caixinha no banheiro feminino com presilhas de cabelo disponíveis para as pacientes e instrutoras.

Conclusão

O Pilates é um estilo de vida, uma mudança de hábito e uma excelente estratégia de conhecimento corporal.

O ideal é que ele seja praticado diariamente, mesmo em domicílio, sem a presença de um profissional qualificado entre as sessões do Pilates Studio.

O método requer disciplina e concentração para que os resultados do Pilates sejam alcançados a curto e médio prazo. Portanto, faça a sua parte e evite se machucar durante as sessões!