Posted in:

Outubro Rosa: Entenda a relação de Eve Gentry com o Câncer de Mama

Outubro Rosa: Entenda a relação de Eve Gentry com o Câncer de Mama
Gostou? Avalie!

Durante o mês de outubro todo o país está envolvido na campanha “Outubro Rosa”. Pra quem não sabe, a campanha tem como objetivo conscientizar a todos sobre a importância da prevenção e do tratamento do Câncer de Mama. O câncer de mama afeta 1 entre cada 12 mulheres no mundo.

Para se ter uma ideia, a Organização Mundial da Saúde estima que, por ano, surjam mais de 1.050.000 novos casos da doença. Assim, você sabia que o Método Pilates pode ser um ótimo aliado durante o tratamento do câncer de mama?

Um dos casos de maior repercussão e sucesso de Joseph Pilates, foi no tratamento da bailarina Eve Gentry. Ela tinha perdido o movimento dos braços e, com a ajuda do método, conseguiu se movimentar novamente.

Quer saber mais sobre o assunto e sobre o Outubro Rosa? Continue lendo!

O que é o Câncer de Mama?

Na campanha “Outubro Rosa” é abordado o Câncer de Mama, um tumor que se caracteriza pelo crescimento anormal e desorganizado das células mamárias. As células podem sofrer mutação genética e invadir tecidos e órgãos adjacentes.

Grande parte dos tumores de mama são chamados de Carcinoma Ductal quando acomete os ductos mamários, podendo ser “in situ” (quando atinge apenas as primeiras camadas de células dos ductos), ou invasor (quando invade os tecidos adjacentes).

Quando localizado nos lóbulos mamários é chamado de Carcinoma Lobular, menos comum e normalmente atinge as duas mamas. Mais raro e agressivo, o Carcinoma Inflamatório compromete toda a mama, tornando-a edemaciada e hiperemiada.

É uma doença multifatorial, e fatores genéticos e ambientais contribuem para sua ocorrência, dentre eles estão relacionados:

  • Idade;
  • Duração da Idade Ovariana;
  • Alterações Hormonais;
  • Tempo de Amamentação;
  • Hereditariedade;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Hábitos de Vida (alimentação, consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo);
  • Uso contínuo de Medicamentos (anticoncepcionais e repositores hormonais);
  • Predisposição Genética (mutações dos genes BRCA1/BRCA2);
  • Fatores Ambientais (exposição a irradiação);
  • Apesar de raro, homens também podem desenvolver o câncer de mama, apresentando apenas 1% dos casos.

Sintomas do Câncer de Mama

Geralmente assintomático, o câncer de mama na maioria dos casos é detectado pela presença de nódulos endurecidos nos seios ou axilas e deformidades ou assimetria nas mamas. Por isso, a importância da campanha de prevenção Outubro Rosa.

Em casos mais avançados pode apresentar aumento de volume nas mamas, vermelhidão na pele, dor na mama, dor e/ ou inversão dos mamilos, presença de secreção sanguinolenta ou serosa nos mamilos, feridas nos mamilos, irritação ou retração da pele, e edema no braço.

Vale lembrar que as mamas se modificam ao longo da vida da mulher e do ciclo menstrual, sendo que nem sempre o aparecimento de nódulos nas mamas significa câncer de mama. Esses nódulos mamários podem ser cistos e adenomas benignos.

As maneiras mais eficazes para detecção do câncer de mama precoce 

  1. Autoexame das Mamas – que deve ser realizado mensalmente, entre o 7° e o 10° dia após o período menstrual ou então em qualquer época do mês para as mulheres que já se encontram na menopausa.
  2. Exame Clínico – realizado pelo ginecologista durante a consulta de rotina anual.
  3. Mamografia – realizada anualmente a partir dos 40 anos ou quando o médico achar necessário antes desta faixa etária. Durante o Outubro Rosa, instituições particulares e públicas realizam a mamografia gratuitamente.

Na presença de alguma anormalidade nas mamas, a mulher deve procurar o médico o mais breve possível, que irá encaminha-la para a mamografia e os demais exames complementares (entre eles a ultrassonografia e a ressonância magnética são os mais usados), para ajudar na diferenciação dos cistos e nódulos.

Como o Câncer de Mama pode ser tratado?

Atualmente, a terapêutica é realizada por uma equipe multidisciplinar visando o tratamento integral da paciente. Quanto mais precoce sua detecção, maiores as chances de cura, apresentando nesses casos 95% de chances de cura.

Outro fator que interfere é o estadiamento do tumor, ou seja, a classificação do tumor de acordo com a dimensão e extensão da doença, o acometimento dos linfonodos e a presença de metástases.

Após identificado o nódulo, as biópsias estão indicadas como recurso final para a exclusão ou para a confirmação do diagnóstico de câncer de mama.

Sendo assim, após diagnosticado e identificado o tumor, pode-se adotar as medidas terapêuticas ideais, a saber resseção apenas do tumor, mastectomia (parcial ou total), radioterapia, quimioterapia e hormonoterapia.

Estágios I e II

Nos tumores de estágio I e II o tratamento consiste em cirurgia apenas do tumor ou a mastectomia parcial ou total. Caso haja risco de recidiva do tumor, o tratamento pode ser complementado com radioterapia, quimioterapia ou hormonioterapia.

Estágio III

Os tumores de estágio III são mais avançados e de maior extensão, com comprometimento de linfonodos, portanto o tratamento inicial consiste em quimioterapia para redução do tumor, seguida do tratamento cirúrgico.

Estágio IV

Já no estágio IV o tratamento deve ser mais criterioso devido a presença de metástase, e deve ser adotado de acordo com as respostas terapêuticas do tumor, visando sempre a sobrevida do paciente.

O tratamento de câncer de mama tem um impacto muito negativo na vida social, sexual e na autoestima da mulher. Por isso em muitos casos é indicado a reconstrução da mama após o término do tratamento, restaurando a autoestima e a qualidade de vida da mulher.

A Superação de Eve Gentry

Dentro da história do Pilates existe uma mulher que pode servir de inspiração para todas as outras. Eve Gentry foi uma bailarina e coreógrafa que trabalhava o método com Joseph como uma Elder.

Em 1955 foi diagnosticada com câncer de mama e precisou passar por uma mastectomia radical, com a retirada das mamas e de grande parte dos músculos peitorais. Isso a deixou incapaz de movimentar os membros superiores.

“Ela era uma dançarina e ficou histérica, simplesmente histérica sobre toda a situação”, conta Michele Larsson, pupila da primeira geração de Eve.

“Ela foi até o Joe [Joseph Pilates] histérica e ele disse ‘não se preocupe, nós consertamos’. Então Eve começou a trabalhar com ele a partir daquele momento. Cerca de um ano depois ela estava de volta aos palcos”.

Continuidade nos Trabalhos de Joseph

Joseph, então, realizou um tratamento individualizado para restaurar os movimentos superiores de Eve. Para mostrar que o método gerava resultado, os dois passaram a gravar todas as sessões em vídeo.

Com isso, foi possível mostrar para a comunidade médica que o Pilates pode sim ser utilizado para reabilitação pós operatória do câncer de mama. Eve passou a ministrar o método e, em 1991, co-fundou a organização Pilates Method Alliance.

Ela hoje, é uma grande inspiração para praticantes do método, ainda mais aqueles que superaram o câncer de ama. Tema abordado durante a campanha Outubro Rosa.

Pilates para Reabilitação do Câncer de Mama

Além de o exercício prevenir o desenvolvimento do câncer de mama e de várias outras doenças, a Sociedade Americana do Câncer recomenda que os pacientes retornem à atividade física logo após o tratamento (seja cirúrgico, quimioterápico, radioterápico ou por terapia hormonal), e evitem a inatividade física.

Esta recomendação inclui a prática de atividade física regular com exercícios resistidos por pelo menos 2 vezes por semana, num total de 150 minutos de exercícios.

O exercício físico desencadeia no corpo a liberação de diversos hormônios capazes de reduzir as dores e melhorar a sensação de bem-estar da paciente, melhorando a qualidade do sono, o humor e estimular a libido.

Tudo isso sem contar os benefícios musculoesqueléticos e nos sistemas circulatório, linfático e cardiorrespiratório, pois o exercício também estimula o sistema imunológico a combater os radicais livres que danificam as células saudáveis.

Alongamento, Fortalecimento e Perda de Gordura Corporal

Outro fator importante da prática de exercícios por pacientes com câncer é a redução da gordura corporal, pois o excesso de gordura aumenta a produção de hormônios (principalmente estrogênio) e de substâncias ligadas ao crescimento corporal, que podem servir de combustível para o crescimento tumoral.

Para reverter essas consequências do tratamento, o exercício físico tem exercido um papel importante no tratamento, e é neste quesito que o Método Pilates se encaixa perfeitamente, por ser uma atividade física individualizada e altamente adaptável às necessidades de cada paciente.

Os exercícios de alongamento e fortalecimento específicos do Pilates são executados de forma dinâmica e progressiva, sem impacto e sem oferecer riscos à paciente, que já se encontra muito debilitada em virtude de todo o tratamento cirúrgico e do tratamento complementar.

Cuidados a tomar

Inicialmente os exercícios de Pilates selecionados devem levar em consideração as debilidades apresentadas pela paciente, evoluindo gradativamente a dificuldade dos exercícios.

São realizados inicialmente exercícios de nível básico para a paciente conhecer a técnica, adaptar-se aos aparelhos e aos exercícios, associando-os aos princípios do Método Pilates. Com o tempo pode-se inserir os exercícios de nível intermediário e avançado, de acordo com a evolução da paciente.

A Campanha “Outubro Rosa”

Pode-se dizer que a história da campanha Outubro Rosa começou no século XX quando alguns estados do EUA começaram a promover ações de conscientização sobre o câncer de mama.

Somente no século seguinte, mais precisamente em 2002 que surgiram no Brasil as primeiras ações do Outubro Rosa. Apesar disso, elas somente se tornaram frequentes no país a partir de 2008.

A campanha tem como objetivo conscientizar as mulheres da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama – uma vez que as chances de cura são maiores quando a doença é descoberta mais cedo.

Durante o Outubro Rosa, muitas instituições públicas e privadas, disponibilizam exames gratuitos ou com preço reduzido para incentivar as mulheres a realizarem o exame.

Para se ter uma ideia, o câncer de mama é o segundo tipo mais comum entre as mulheres em todo o mundo, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma.

Concluindo…

O Câncer de Mama é uma doença grave que atinge milhares de mulheres anualmente em todo o mundo. É importante que campanhas de conscientização, como o Outubro Rosa, sejam levadas a sério para que todo mundo entenda a importância do diagnóstico precoce da doença.

O Método Pilates, pode ser um ótimo aliado no pós-operatório da mastectomia.

Um grande exemplo disso é a Elder Eve Gentry que, após passar por uma mastectomia radical, perdeu todo o movimento dos braços. Após entrar em contato com o método e com Joseph, Eve se recuperou totalmente e voltou a suas funções normalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *