Posted in:

Terceira Idade e a Importância da Atividade Física

Terceira Idade e a Importância da Atividade Física
Gostou? Avalie!

A longevidade é vista como verdadeiro triunfo da humanidade, ao mesmo tempo em que é considerada um de seus maiores desafios.

Envelhecimento

Envelhecer é um processo inevitável e involuntário, e provoca uma perda estrutural e funcional de forma progressiva no organismo.

É notável o contínuo crescimento da população da terceira idade em nosso país e em todo o mundo. Segundo estatísticas, o Brasil nas próximas décadas será um país com maior velocidade de envelhecimento populacional.

“O Brasil é um país cujo perfil demográfico encontra-se cada vez mais envelhecido, apresentando cada vez mais um aumento na quantidade de idosos.”

São inúmeros os estudos que tentam encontrar uma definição para os conceitos do envelhecimento humano, porém é uma tarefa difícil, levando em consideração que este processo acompanha o indivíduo desde o nascimento.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), leva em consideração o local onde este indivíduo reside para a classificação se este é ou não da terceira idade.

Para a população de países que se encontram em desenvolvimento são considerados idosos aqueles que possuam 60 anos ou mais, e para países desenvolvidos considera-se idoso aquele que possua 65 anos ou mais.

Esta relação parte de um fator biológico diretamente ligado a diminuição da capacidade física.

O envelhecimento leva o indivíduo a apresentar perda de massa e força muscular, diminuição da produção hormonal e lentidão no tempo de reação. Desta forma, realizar suas tarefas de vida diária, levar uma vida de forma independente e autônoma, torna-se uma tarefa um tanto quanto difícil, mas é preciso tentar manter a aptidão física.

A prática de atividades físicas parece ser uma estratégia para manter a capacidade funcional da população da terceira idade, assim como a sua autonomia, e consequentemente leva a uma melhora na qualidade de vida.

“Nos últimos anos as pesquisas tem demonstrado que os exercícios e as atividades físicas são fatores importantes para uma melhor condição de vida das pessoas idosas.”

Envelhecimento Saudável

Segundo a autora Gardner 2006, define-se envelhecimento saudável através de uma serie de critérios, como satisfação de vida e disposição de espírito, além de medidas objetivas, como morbidade e mortalidade.

A definição mais proeminente o descreve como sendo a “habilidade de manter três características chaves: baixo risco de doença e deficiências relacionadas à doença, alta atividade mental e física, e envolvimento ativo na vida cotidiana”.

Sabe-se que o sedentarismo na terceira idade é um grande fator de risco para as doenças crônicas degenerativas.

A relação entre atividade física, qualidade de vida e envelhecimento é cada vez mais discutida e analisada na atualidade, e é praticamente um consenso entre os profissionais da área da saúde que um estilo de vida ativo é fator determinante para um envelhecimento com qualidade.

Efeitos dos Exercícios na Terceira Idade

  • Controle ou Diminuição da Gordura Corporal
  • Manutenção ou Incremento da Massa Muscular
  • Força Muscular e da Densidade Óssea
  • Fortalecimento do Tecido Conetivo
  • Melhora da Flexibilidade
  • Aumento do Volume de Sangue Circulante
  • Resistência Física em 10-30%
  • Aumento da Ventilação Pulmonar
  • Diminuição da Frequência Cardíaca em Repouso
  • No Trabalho Submáxima e da Pressão Arterial
  • Melhora nos Níveis de HDL (Lipoproteínas de Alta Densidade)
  • Diminuição dos Níveis de Triglicérides, Colesterol Total e LDL (Lipoproteínas de Baixa Densidade)
  • Diminuição dos Níveis de Glicose
  • Diminuição de Marcadores Anti-Inflamatórios associados às Doenças Crônicas Não Transmissíveis
  • Diminuição do Risco de Doença Cardiovascular, Acidente Vascular Cerebral Tromboembólico, Hipertensão, Diabetes Tipo II, Osteoporose, Obesidade, Câncer de Cólon e Câncer de Útero
  • Melhora do Auto-Conceito
  • Auto-Estima
  • Imagem Corporal
  • Melhora Estado de Humor
  • Tensão Muscular e Insônia
  • Prevenção ou Retardo do Declínio das Funções Cognitivas
  • Diminuição do Risco de Depressão
  • Diminuição do Estresse
  • Diminuição da Ansiedade e Depressão
  • Diminuição do Consumo de Medicamentos
  • Incremento na Socialização
  • Redução de Risco de Quedas e Lesão pela Queda
  • Aumento da Força Muscular dos Membros Inferiores e Coluna Vertebral
  • Melhora do Tempo de Reação
  • Sinergia Motora das Reações Posturais
  • Melhora na Velocidade de Andar
  • Melhora na Mobilidade e Flexibilidade

Método Pilates

Inicialmente o método foi nomeado como Contrologia que segundo Joseph Pilates define-se como a “arte do controle e equilíbrio entre mente e corpo em sua totalidade”, que visa o completo conhecimento dos mecanismos funcionais de nosso corpo e os princípios de equilíbrio e gravidade aplicados aos seus movimentos.

Joseph observava o corpo como um todo inserido no meio ambiente, e definia sua técnica como a completa integração entre corpo, mente e espírito. Integração esta que deve começar a acontecer na infância e desenvolver-se gradualmente e progressivamente até a maturidade.

O método possui o principio da centralização, onde nos mostra o conceito de centro de força ou power house, este constitui-se pela musculatura abdominal superficial e profunda, músculos respiratórios, a musculatura lombar, glútea e pélvica.

Essa estrutura além de ser responsável pelo centro gravitacional do corpo é também responsável pela sustentação da coluna e órgãos internos.

O fortalecimento dessa estrutura através do método proporciona um alinhamento biomecânico com menor gasto energético aos movimentos, além de estabilidade e melhora da postura, cooperando na prevenção de dores e outros males.

Atividade Física, Pilates e o Indivíduo Idoso

Os benefícios da atividade física e do exercício para a terceira idade são muitos e abrangem desde o campo físico até os aspectos sociais.

Segundo o centro de controle e prevenção de doenças dos Estados Unidos, indivíduos idosos devem praticar atividades físicas, de esforço muscular e aeróbico pelo menos duas vezes na semana, envolvendo a maior parte dos grupos musculares.

Tudo isso a fim de reduzir o índice de mortalidade por diversas causas, como por exemplo doenças coronárias e diabetes tipo II.

A programação de qualquer atividade física para a terceira idade não seria muito diferente da programação de alguém mais jovem.

Caso exista alguma restrição para este indivíduo, alguns cuidados devem ser tomados em casos relacionados a patologias, sendo elas das mais diversas como doenças cardiovasculares, osteoarticulares entre outras, ou até mesmo as modificações progressivas relacionadas à idade.

Dentre as atividades físicas o Método Pilates vem ganhando força nesses últimos anos.

O método apareceu como uma forma de melhorar a força e o condicionamento geral das pessoas de todas as idades, e atualmente é usado no auxilio de reabilitações.

Os exercícios ajudam a melhorar os reflexos osteoarticulares dos idosos, bem como retardar a progressão da osteoporose, principalmente em mulheres (associados a orientações alimentares).

Diversos estudos salientam os efeitos das atividades físicas durante o envelhecimento, visto que a mobilidade favorece a diminuição dos fatores e dos mecanismos característicos do envelhecimento, e o fator “movimento” torna-se imprescindível para manter o organismo jovem.

A prática do Método Pilates tende a se apresentar como uma importante aliada na promoção da saúde de todo e qualquer individuo, indicando possibilidade de ganhos no que se refere ao perfil dos padrões de resistência de força dos praticantes da atividade

Segundo pesquisas o Pilates acarreta benefícios como:

  • Aumento da Densidade Mineral Óssea
  • Melhoria da Força
  • Resistência Muscular
  • Auxilia na Coordenação
  • Flexibilidade
  • Equilíbrio

As vantagens não se restringem apenas à parte orgânica, ocorrem também efeitos positivos psicológicos, como aumento da autoestima, confiança, o que permite maior integração desse grupo na sociedade.

O aparecimento dos efeitos do processo de envelhecimento pode ser minimizado através dos exercícios diários, inúmeras pesquisas confirmam esse beneficio. Cronologicamente as pessoas que se movimentam bastante envelhecem como qualquer outra, porem, é visível a diferença dessas pessoas quando comparadas a sedentárias.

A aparência física tende a ser melhor, pois a perda da massa muscular é menor e a quantidade de gordura tende a ser menor. Agilidade, a coordenação motora, a disposição para o trabalho e até o humor é bem melhor entre indivíduos da terceira idade ativos.

“A inserção do idoso em programas de exercício físico resulta em maior capacidade de autonomia, o que, por sua vez, pode melhorar a qualidade de vida”. Pois, apesar de tantas modificações que ocorrem em decorrência do processo de envelhecimento, as mesmas, não impossibilitam o idoso da prática regular de exercícios.

Concluindo…

O Método Pilates é caracterizado por exercícios físicos onde são trabalhados a resistência e o alongamento. Estes exercícios são executados em consonância com a forma de respirar e objetam atender aos seguintes princípios: “controle, precisão, centralização, fluidez de movimento, concentração e respiração”.

O método ainda contribui, para a diminuição de quadros de dores, reabilitação de lesões ortopédicas e neurológicas; controle, prevenção e tratamento de doenças crônicas como incontinência urinária e Parkinson, atingindo também aspectos psicossociais e a realização de atividades diárias da população da terceira idade.

Muitos idosos têm procurado o método Pilates em busca de saúde e manutenção das aptidões físicas, prevenção de doenças, assim como tratamento coadjuvante. Na literatura, é possível encontrar alguns estudos que buscam esclarecer os benefícios do método Pilates nessa população.

Podemos afirmar que o Método Pilates propõe uma variável gigantesca de exercícios que permitem a integração de cada individuo com suas atividades de vida diária. Desenvolve os movimentos do corpo de forma única e conjunta, corrigindo vícios posturais, realinhando a musculatura e permitindo uma melhor qualidade de vida.

As pessoas da terceira idade devem ser encorajadas a realizarem atividades para desenvolvimento da força e da resistência muscular, já que ajudam a preservar e aprimorar a aptidão muscular, intervindo na prevenção de quedas e promovendo melhora da mobilidade desses indivíduos.

Nesse sentido, a pratica de Pilates se mostra uma eficiente forma de desenvolvimento dessas valências.

Written by Thais Giabani

Thais Giabani

Fisioterapeuta, com pós graduação em Saúde da Mulher
Extensão em Auriculoterapia
Curso de Pilates nas Patologias da Coluna.
Curso de Pilates, e Neopilates
Curso de Reflexologia

11 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *